Revista GGN

Assine

Luiz Inácio Lula da Silva

Léo Pinheiro criou narrativa "fantasiosa e absurda", diz defesa de Lula


Fotos: Roosewelt Pinheiro/ABr com Agência Câmara
 
Jornal GGN - Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmaram que as recentes declarações de Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, em seu interrogatório junto à 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba, tinham o objetivo de livrá-lo da prisão, em uma possível negociata de delação premiada junto aos investigadores da Lava Jato.
 
Em nota divulgada nesta quinta-feira (20), o advogado Cristiano Zanin Martins apontou que Léo "foi claramente incumbido de criar uma narrativa que sustentasse ser Lula o proprietário do chamado triplex do Guarujá". Por outro lado, segundo a defesa, a palavra do executivo é apenas uma "contra o depoimento de 73 testemunhas, inclusive funcionários da OAS, negando ser Lula o dono do imóvel".
 
O advogado critica a atuação de Léo Pinheiro, que, segundo ele, inventou um suposto diálogo no qual Lula teria orientado a destruição de provas ou indícios de contribuições de campanhas políticas. Zanin descreve o diálogo, não presenciado por nenhuma testemunha, como "fantasiosa e absurda".
Média: 3.5 (11 votos)

A importância de matar o mito, por Alexis Prieto


Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Por Alexis Prieto

Comentário à publicação "O assalto ao poder e os Macunaímas do Supremo, por Luís Nassif"

Bastaria que o Robin Hood tivesse pegado algum dinheiro para enriquecimento próprio para que a história medieval que conhecemos fosse desacreditada, e para que muitos senhores ingleses pudessem dormir melhor nestes últimos 500 anos e os anos que virão.

Hoje, para a elite brasileira, é fundamental prender o Lula e matar o mito. Quanto menor e brega seja o delito, mais ordinário o Lula será apresentado perante a sociedade, como um batedor de carteira, um aproveitador de sobras, um catador de restos de banquetes, ou seja, delitos que o "povo" entende claramente como tais. O apartamento do Geddel na Bahia é perdoável para as elites, pois demonstra bom gosto e articulação, mas não assim aquele apartamento brega em Guarujá.

Pela cultura brasileira, o povão convive e tolera elites ricas, elegantes, articuladas e espertas, mas não perdoa ladrão de galinha dentro da sua comunidade. Assim também a “justiça”, como fez com aquela mulher que roubou um pote de manteiga em supermercado e ficou 6 meses na cadeia.

Leia mais »

Média: 4.4 (27 votos)

Rivais temem retorno de Lula, diz Financial Times

lula_sbc_ricardo_stuckert.jpg
 
Foto: Ricardo Stuckert
 
Jornal GGN - Em matéria assinada pelo correspondente John Leahy, o jornal britâncio Financial Times analisa as possibilidades de um retorno do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à disputa eleitoral em 2018, afirmando que o “regresso do populista Lula da Silva é uma nova dor de cabeça para o Sr. Temer”.
 
Leahy afirma que, em vídeo onde critica as reformas propostas pelo governo Temer, Lula deu o início daquela que pode se tornar “uma das mais notáveis tentativas de retomada política do país”. 
 
O FT comenta o aprofundamento das investigações da Operação Lava Jato com a autorização de mais de 70 investigações políticos, incluindo oito ministros do governo de Michel Temer. O jornal diz que Lula tenta capitalizar os problemas políticas enfrentados pelo peemedebista.

Leia mais »

Média: 4.3 (7 votos)

Moro tem atitude rasteira ao exigir que Lula compareça a 87 audiências, por Janio de Freitas

sergio-moro-pedro_oliveira_alep_3.jpg
 
Foto: Pedro Oliveira/Alep
 
Jornal GGN - O juiz Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, adotou uma atitude rasteira ao exigir que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva compareça às audiências das 87 testemunhas propostas por sua defesa.
 
A opinião é do jornalista Janio de Freitas, que, em sua coluna de hoje (20), diz que a atitude de Moro é um ato estritamente pessoal, de prepotência, “incompatível com a missão de juiz”. “O Judiciário não é lugar para mesquinhez”, pontua o colunista da Folha de S. Paulo.
 
Na coluna, Janio também escreve que a exigência de mais acusações a Lula, como condição para o reconhecimento do direito à delação premiada de Leo Pinheiro, ex-presidente da OAS, revela que continuam faltando provas das ilegalidades apontadas pela Lava Jato. Além disso, também reacende “o problema do facciosismo com que procuradores deturpam a função constitucional do Ministério Público”.

Leia mais »

Média: 3.9 (12 votos)

O 'juvenil voluntarismo' do juiz de Curitiba, por Afrânio Silva Jardim

sergio-moro_comenda_-_jose_cruz_ag_brasil_2.jpg

Foto: José Cruz/ Agência Brasil

Por Afrânio Silva Jardim, via Facebook

EM PRINCÍPIO, PARECE QUE A DEFESA DO EX-PRESIDENTE LULA ESTÁ COM A RAZÃO.
 
A presença do réu na oitiva das testemunhas é um direito (melhor seria dizer: faculdade jurídica) e não um dever.
 
Não conheço o teor da decisão do juiz Sérgio Moro, mas entendo que a exigência da presença do ex-presidente Lula às audiências só teria sentido se ela se fizesse necessária para a instrução processual. Por exemplo: se fosse determinado um ato de reconhecimento de pessoa ou uma acareação entre este réu e uma testemunha ...

Leia mais »

Média: 4.5 (24 votos)

Temer nega articulação com Lula e Fernando Henrique

temer_fhc_-_beto_barata.jpg
 
Foto: Beto Barata/PR
 
Jornal GGN - Em entrevista para uma rádio de São Paulo, o presidente Michel Temer negou que esteja costurando um acordo com os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva para amenizar os efeitos da Operação Lava Jato na política brasileira. 
 
Matéria da Folha de S. Paulo publicada na última quinta-feira (13) afirmava que Lula, FHC e Temer estariam articulam um “pacto por sobrevivência política”. De acordo com a reportagem, aliados dos líderes estariam discutindo medidas para limitar a operação e impedir que o grupo formado por PSDB, PT e PMDB seja “exterminado” até 2018. 

Leia mais »

Média: 2.1 (7 votos)

Curitiba, 03/05: confronto à vista, por Marcelo Auler

lula_moro.jpg
 
Do blog de Marcelo Auler
 
 
Marcelo Auler
 
O circo está sendo montado. Diante da perspectiva de petistas, simpatizantes e defensores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva rumarem em caravanas para Curitiba, no dia 3 de maio, data em que ele estará frente a frente com o juiz Sérgio Moro para seu interrogatório, a direita também se organiza e tudo poderá acontecer.
 
Se sindicatos, CUT e movimentos sociais falam em levar 50 mil pessoas a Curitiba, apenas o Movimento Brasil Livre (MBL) promete encher 50 ônibus com manifestantes para, na mesma data, acamparem defronte do Fórum Federal da Avenida Anita Garibaldi, bairro do Ahú, na capital paranaense, clamando pela prisão de Lula. Outros grupos também deverão marcar presença. Entre os grupos que participam desta mobilização, há alunos da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Leia mais »

Média: 4.4 (5 votos)

Delações da Odebrecht incriminam lobby, diplomacia e influência de Lula

 
Jornal GGN - Das seis frentes de acusações que recaem sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, cinco referem-se sobre o lobby político junto a relações diplomáticas, por governabilidade ou por supostos benefícios de terceiros. Apenas uma é acusação direta: a mesma do sítio de Atibaia, no interior de São Paulo.
 
Dois inquéritos aceitos pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, a partir das delações da Odebrecht, irão apurar se Lula atuou em favor da empreiteira para se destacar no mercado nacional e internacional. 
 
Uma referente a serviços em Angola, Lula teria conseguido a presença da empresa nacional no exterior. Em troca, as acusações impõe que Lula teria solicitado favorecimento a uma empresa de seu sobrinho Taiguara Rodrigues, a Exergia, entre os anos de 2011 e 2014, contratada para os serviços no país.
Média: 3.3 (7 votos)

Lava Jato formalizou Estado de exceção no país, diz Cristiano Zanin

zanin_-_felipe_araujo.jpg
 
Foto: Felipe Araújo
 
Jornal GGN - Integrante da equipe de advogados de defesa do ex-presidente Luiz Inacio Lula da Silva, Cristiano Zanin Martins afirma que as acusações contra seu cliente não tem materialidade, porque faltam “quaisquer provas mínimas que sejam”. 
 
“Tudo aquilo que se acusou, tanto no papel como na televisão, naquele episódio do “power point”, tudo é absolutamente desmentido nas audiências que foram realizadas”, diz o advogado, que lançou livro “O Caso Lula: a luta pela afirmação dos direitos fundamentais no Brasil”. 
 
Para Zanin, o Poder Judiciário assumiu um papel de destaque no atual cenário de “ruptura e desrespeito ao Estado democrático de direito”, e que, na Operação Lava Jato, houve a “formalização” de um Estado de exceção no país. 

Leia mais »

Média: 4.3 (22 votos)

"Estou há três anos esperando provas contra mim", diz Lula

Jornal GGN - "Eu duvido que tenha um empresário neste país - qualquer que seja, daqueles que estão presos, daqueles que estão livres - que possam dizer, em alto e bom som, que um dia o ex-presidente Lula pediu cinco centavos ou dez centavos para eles", afirmou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em vídeo de resposta sobre as acusações de recebeu cerca de R$ 13 milhões por meio do Instituto Lula da empreiteira Odebrecht.
 
"Eu estou há três anos ouvindo falar o meu nome, eu estou ouvindo vazamentos todo santo dia, toda santa hora, que fulano vai dizer que fulano vai contar que ciclano vai denunciar. Eu estou há três anos esperando [provas contra]", afirmou Lula.
 
Também em nota oficial, a assessoria de imprensa do Instituto Lula reafirmou que a "verdade cristalina" é que "após dois anos de investigações, buscas e apreensões, quebras de sigilos bancário, fiscal, telefônico e de e-mails, e depois de ouvir mais de 70 testemunhas, os acusadores de Lula não encontraram uma prova sequer das falsas denúncias que fizeram".
Média: 4.3 (17 votos)

Vazamentos concluem que Palocci foi usado para prender Lula

 
Jornal GGN - O interrogatório de Marcelo Odebrecht e do ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci era no contexto da acusação contra ambos por corrupção e suspeita de lavagem de mais de 10 milhões de dólares. No mesmo processo, estão na mira o ex-assessor de Palocci, Branislav Kontic, e outros 12 investigados por corrupção ativa e passiva e lavagem na obtenção de contratos de sondas pela empreiteira junto à Petrobras. Mas o verdadeiro foco dos questionamentos foi o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
 
Conforme o GGN vem divulgando desde o último ano, o processo relacionado ao ex-ministro da Fazenda do governo Lula é peça "chave" para a Operação Lava Jato fazer a ponte que falta para conectar todas as miras no grand finale sob o ex-presidente. É neste cenário que os vazamentos pelo site O Antagonista, e posteriormente por Fausto Macedo do Estadão e demais diários, trouxeram uma só manchete. No processo contra Palocci e Marcelo Odebrehct, as acusações eram contra Lula.
 
Ainda na fase de levantamento de suspeitas, os procuradores da força-tarefa do Paraná já indicavam: "Antonio Palocci tinha uma tarefa bem determinada: fazer a ponte entre o governo e os empresários, alimentar as estruturas de poder (as campanhas). Era a prioridade de Antonio Palocci", é o trecho de delação do ex-senador Delcídio do Amaral nos autos do processo.
Média: 4.2 (10 votos)

CUT e Frente Brasil Popular organizam caravana para Curitiba em defesa de Lula

caravana_curitiba.jpg

Imagem: CUT

Da CUT Brasília

 
A CUT Brasília e a Frente Brasil Popular-DF estão organizando uma campanha de arrecadação de recursos para custear uma caravana que levará trabalhadores, dirigentes, estudantes e militantes até a capital paranaense em solidariedade à Lula.
 
Assim como em outros estados, o Distrito Federal também se organiza para marchar rumo a Curitiba, engrossando as fileiras de resistência na defesa do presidente Lula, no próximo dia 3 de maio.
Leia mais »
Média: 4.4 (28 votos)

Lula: a candidatura como saída democrática, por André Singer


Foto: Paulo Pinto e Ricardo Stuckert - Instituto Lula
 
Jornal GGN - Após a decisão do julgamento da chapa Dilma e Temer, a segunda decisão que os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) terão que enfrentar é se Lula poderá se candidatar à Presidência em 2018. "Caso Lula possa candidatar-se, a recomposição do tecido democrático esgarçado pelo golpe parlamentar ganha densidade. Na hipótese contrária, a instabilidade tende a se prolongar, abrindo caminho para saídas autoritárias", analisa o cientista político André Singer, em sua coluna.
 
Nesse sentido, o resultado final de uma possível disputa pelo petista não é o mais importante. "Não importa, portanto, que Lula ganhe, e sim que consiga concorrer em igualdade de condições".
Média: 3.5 (8 votos)

Juristas pela Democracia questionam atuação ‘parcial e ativista’ de Moro

sergio-moro-pedro_oliveira_alep.jpg
 
Foto: Pedro Oliveira/ALEP
 
Jornal GGN - Através de nota divulgada nas redes sociais, a Frente Brasil de Juristas pela Democracia manifesta “séria preocupação” com a possibilidade de Sérgio Moro, juiz federal da 13º vara de Justiça de Curitiba, continuar responsável pelo julgamento de processos relacionados ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 
 
Para a organização, Moro tem uma atuação “flagrantemente parcial”, o que coloca em risco a credibilidade do exercício da magistratura. Os Juristas pela Democracia também afirmam que há “inúmeros e intermitentes” exemplos da parcialidade do juiz de Curitiba, citando a condução coercitiva de Lula e os grampos no escritório dos advogados do ex-presidente. 
 
A nota também afirma que o juiz utiliza os meios de comunicação para pedir apoio à população, “transformando o processo judicial antes em caso para a mídia”. A entidade pede que  Moro se declare suspeito e abandone a condução dos processos contra Lula, “bem como de outros processos nos quais o convencimento estiver prejudicado por aspectos políticos”.

Leia mais »

Média: 4.4 (14 votos)

Lula: é mentira que terceirização criará empregos, por Marcelo Auler

Foto: Filipe Araújo

lula-reuniao-cnm-cut-filipe_araujo_2.jpg

Do blog de Marcelo Auler

Lula sobre a terceirização: é mentira! é cinismo!

Marcelo Auler

Após publicarmos no blog, no início da tarde desta quarta-feira (29/03) que em 2003, como presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva retirou do Congresso o projeto de lei que liberava a terceirização enviado por Fernando Henrique Cardoso, em 1998 – e que o governo de Michel Temer acaba de aprovar irregularmente, trazemos aos leitores o pensamento dele hoje, sobre o mesmo assunto. Em vídeo gravado e divulgado pelo Partido dos Trabalhadores, Lula  garante:

“Tudo foi feito para tentar mostrar que a terceirização vai facilitar a criação de emprego. É mentira. Para dizer que vai fazer com que o trabalhador vai poder ganhar mais. É mentira. Não existe exemplo no mundo em que a terceirização melhorou. Ela vai precarizar as suas condições de trabalho“. E acrescenta:

“Eu lutei muito para que a gente conquistasse algumas migalhas. Eu não me conformo de ver o cinismo desta gente que aprovou a terceirização quase que levando aos trabalhadores a ficar sem nenhum direito“. Veja o vídeo. Abaixo transcrevo a fala de Lula.

Média: 3.8 (10 votos)