Revista GGN

Assine

Luiz Inácio Lula da Silva

Defesa de Lula diz que editorial do Estadão é "curandeirismo jurídico"

 
Jornal GGN - Para os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins, que atuam na defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Estado de S. Paulo voltou "a praticar curandeirismo jurídico" no editorial publicado nesta terça-feira (28), que diz ser inevitável a condenação de Lula.
 
Segundo a defesa, o jornal apresenta fragilidade de argumentos ao sustentar, no editorial, que “se os processos contra Lula forem analisados somente no âmbito jurídico, a derrota do petista é certa”.
 
"O próprio jornal, no entanto, não apresentou qualquer argumento jurídico para sustentar sua posição e a tese que pretende reforçar junto aos leitores. A realidade é bem diversa daquela exposta pelo jornal", apontam.
Sem votos

Manifesto de artistas e intelectuais pede candidatura de Lula, por Paulo Moreira Leite

lula_discurso_0.jpg
 
Jornal GGN - Assinado por nomes como Leonardo Boff, Fernando de Morais, Eugênio Aragão e Chico Buarque, um manifesto pede que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva considera “a possibilidade de,desde já, lançar sua candidatura a Presidência da República”.
 
O documento diz que o país precisa de Lula para “garantir ao povo brasileiro a dignidade, o orgulho e a autonomia que perderam”. O manifesto afirma que ainda é necessário incluir e também reincluir muitos brasileiros, assegurar a soberania sobre o pré-sal e suas riquezas e retomar um papel ativo no cenário internacional. 
Leia mais »
Média: 5 (10 votos)

Pós-Carnaval, o desespero da imprensa com as chances de Lula para 2018

 
Jornal GGN - Os jornais amanheceram no último dia de festejos de carnaval anunciando o que aguardam para os próximos acontecimentos do ano: a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Não à toa ou coincidências, que a Folha de S. Paulo manchetou "Pelo prazo médio da Lava Jato, Lula pode ficar inelegível durante eleição", enquanto o Estado de S. Paulo dedicou editorial à pressão direta.
 
São desdobramentos de uma entrevista há quase uma semana do ex-ministro Gilberto Carvalho, afirmando o que todos já sabiam: "Lava Jato fará de tudo para condenar Lula", disse ao Valor. Sintetizava a expectativa do próprio ex-presidente e de todos seus aliados, de que a intenção dos investigadores e do juiz Sérgio Moro era condená-lo na primeira instância, deixando-o inelegível.
 
Entretanto, acrescentava Carvalho, em trecho ainda mais importante da entrevista: "Na primeira instância, podem condená-lo. Mas a repercussão e a nossa guerra será tanta que apostamos que na segunda instância possamos reverter [a condenação], e também nos tribunais superiores. Lula, ao fim e ao cabo, será candidato".
Média: 4.2 (18 votos)

Defesa critica tratamento diferenciado para acervo presidencial de Lula

acervo.jpg
 
Atualmente, acervo presidencial de Lula está sob posse da Polícia Federal
 
Jornal GGN - Os procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato pediram para que parte do acervo presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva voltasse para Brasília, para a presidência da República. A defesa de Lula critica o pedido e afirma que a exigência não feito feita para os demais ex-presidentes, apontando que os acervos foram constituídos sob os mesmos critérios desde a gestão de Fernando Collor de Mello. 
 
Os advogados também lembram que, em depoimento, Fernando Henrique Cardoso disse que recebeu os presentes da mesma maneira que Lula, e que existe um departamento na presidência que trata de catalogar e separar estes itens. 
 
“A única interpretação possível é a de que a Lava Jato busca destruir a imagem e a história de Lula”, afirmam a defesa do ex-presidente. 

Leia mais »

Média: 4.5 (15 votos)

Justiça quer que Gentili explique acusações sobre Instituto Lula

 
gentili.jpg
 
Jornal GGN - O Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu que Danilo Gentili dê explicações formais sobre uma postagem em rede social, na qual ele afirma que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva “forjou um ataque” contra o Instituto Lula “para sair de vítima”. 
 
Os advogados do ex-presidente entraram na Justiça com um pedido de explicações. Caso o humorista não saiba explicar como baseou sua informação de que o ataque seria forjado, ele pode ser processado por difamação.

Leia mais »

Média: 4.6 (19 votos)

CDHM denuncia violação de Direitos Humanos contra Lula à ONU

 
Jornal GGN - A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (CDHM) enviou um ofício, nesta quarta-feira (22), ao representante da Organização das Nações Unidas (ONU) no Brasil, Niky Fabiancic, para apurar as violações de Direitos Humanos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Operação Lava Jato.
 
O presidente da Comissão, deputado federal Padre João (PT-MG), pediu que a ONU se manifeste sobre a perseguição jurídica sofrida pelo ex-presidente. Para isso, encaminhou uma carta com a cópia da representação feita pelos advogados de Lula, apontando a sequência de erros e irregularidades cometidas pelo juiz Sergio Moro.
 
A Comissão acredita que a Vara Federal de Curitiba, por meio do magistrado de primeira instância, violou, pelo menos, três disposições do Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos, apresentado em junho do último ano e do qual o Brasil é signatário.
Média: 4.4 (20 votos)

Morte de dona Marisa não apaga violações que atingiram sua dignidade, por Cristiano Zanin

dona-marisa-e-lula_3.jpg
 
Jornal GGN - Em artigo publicado na seção Tendências/Debates da Folha de S. Paulo, Cristiano Zanin Martins, advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, fala sobre a luta por reparação póstuma a Dona Marisa Letícia. 
 
Zanin cita duas violações que atingiram a dignidade e as garantias fundamentais da primeira-dama. Uma delas foi a autorização para o levantamento do sigilo de uma conversa telefônica de Marisa com um de seus filhos e que não tinha “qualquer relação com a investigação em curso”, diz advogado.
 
A segunda violação foi a divulgação de seus exames médicos quando ela foi internado em decorrência de um Acidente Vascular Cerebral. Zanin destaca que somente este caso responsabilizou os envolvidos. “Já o agente público envolvido na divulgação de conversa telefônica de Marisa não foi alvo sequer de uma investigação”, afirma.

Leia mais »

Média: 4.3 (11 votos)

Caciques do PMDB marcam depoimento com Moro sobre Lula

 
Jornal GGN - Também alvo da Operação Lava Jato, sobretudo com a delação do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, o senador e braço direito do governo Temer, Romero Jucá (PMDB-RR), irá prestar depoimento ao juiz Sergio Moro. Desta vez, como testemunha de Luiz Inácio Lula da Silva, no caso do triplex do Guarujá. Além de Jucá, Renan e Sarney irão prestar depoimento a Moro.
 
A 13ª Vara Federal de Curitiba tenta o contato com o senador peemedebista há quase um mês. Sem contato com os investigadores do Paraná, Jucá agendou, somente nesta terça-feira (21) o depoimento que irá prestar para Sérgio Moro. A data marcada foi o dia 7 de março.
 
Em documento anexo aos autos da Vara Federal, os assessores do juiz federal Sérgio Moro alertavam a falta de comunicação com o parlamentar. Eles vinham tentando marcar a audiência desde o dia 24 de janeiro. 
 
Assim como grande parte dos depoimentos de audiências de testemunhas, o que seria concedido por Jucá poderia ocorrer via videoconferência. Portanto, não seria necessária a presença do senador peemedebista na Justiça de Brasília.
Média: 1 (2 votos)

Após 65 testemunhas, Moro segue nas audiências do triplex do Guarujá

 
 
Jornal GGN - Após ouvir um total de 65 testemunhas, o juiz federal Sérgio Moro segue nas audiências, colhendo os depoimentos para a acusação de Luiz Inácio Lula da Silva no caso do triplex em Guaruja, no litoral de São Paulo.
 
No processo da Operação Lava Jato em que o ex-presidente e outros seis são réus, Moro não obteve a confirmação da vinculação do nome do ex-presidente Lula a supostos desvios relacionados a contratos da Petrobras ou à compra do apartamento.
 
Em depoimento prestado nesta terça-feira (21), o Tenente do Exército e chefe da equipe de apoio institucional de Lula, Valmir Moraes da Silva, era o responsável por acompanhar o ex-presidente em todos os seus deslocamentos. Valmir afirmou que esteve uma única vez com Lula no Edifício Solaris, no Guarujá, quando o ex-presidente foi conhecer o imóvel para verificar possível interesse.
Média: 5 (7 votos)

Por que é a hora de falarmos de Lula?, por Wadih Damous

lula_discurso.jpg

Do blog de Marcelo Auler

Por que é a hora de falarmos de Lula?

por Wadih Damous

O estado de degradação moral, de corrompimento institucional e de dissolução social do Brasil, com destruição de ativos estratégicos em escala nunca dantes vista, é consequência da ruptura do consenso político construído após a ditadura militar e consolidado com a Constituição de 1988.

A ruptura se deu num processo iniciado com o chamado caso do “mensalão” e se completou com a destituição da Presidenta Dilma Rousseff. Para rasgar o voto de 54 milhões de eleitores, recorreu-se fraudulentamente ao instituto constitucional do impedimento. Armaram-se os golpistas com uma maioria de ocasião no parlamento, cevada com recursos públicos desviados por Eduardo Cunha e sua organização de trombadinhas espalhados por partidos sem conteúdo programático nem militância espontânea. O impedimento foi dinamizado pelos perdedores das eleições de 2014 e só logrou ser bem-sucedido graças à omissão imprópria do Ministério Público e do Judiciário.

Leia mais »

Média: 3.5 (11 votos)

Defesas de Lula e Mercadante criticam tentativa de acusação por obstrução

 
Jornal GGN - Tanto a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, quanto o ex-ministro Aloizio Mercadante mostraram-se surpresos sobre o inquérito da Polícia Federal, divulgado nesta segunda-feira (20), por suposta obstrução da Justiça.
 
O documento de mais de 40 páginas foi encaminhado ao ministro relator da Lava Jato, Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), recomendando a abertura de uma denúncia contra Lula, Mercadante e também a ex-presidente Dilma Rousseff, com base apenas na delação de Delcídio do Amaral. 
 
Uma das frentes da investigação coincide com outra, de igual foco, na Justiça Federal de Brasília, na qual, na última semana, o ex-senador Delcídio do Amaral admitiu a responsabilidade, e seu assessor, Diogo Ferreira, desmentiu a tese do ex-parlamentar.
Média: 4.4 (14 votos)

Tarso desmente tese contra Lula e Moro apela para Mensalão

 
Jornal GGN - Em depoimento do ex-ministro Tarso Genro, em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o magistrado do Paraná Sérgio Moro fugiu dos autos e o questionou sobre a refundação do PT, defendida pelo ex-ministro após o Mensalão.
 
Tarso Genro defendeu o recomeço para o partido logo após o julgamento da Ação Penal 470, conhecida como Mensalão. Respondendo como testemunha do caso específico sobre as acusações que agora recaem sobre Lula, Moro, contudo, desviou do tema para o questionar sobre punições a filiados do PT, como José Dirceu e Delúbio Soares.
 
Segundo Kennedy Alencar, em sua coluna desta sexta-feira (17), "é um despropósito perguntar, num processo com acusações específicas contra Lula, se o PT puniu ou não José Dirceu e Delúbio Soares após o mensalão".
Média: 4.4 (14 votos)

Assessor de Delcídio inocenta Lula e acusa ex-senador

 
Jornal GGN - A tentativa de obstrução à Justiça pelo ex-senador Delcídio do Amaral ocorreu por intermédio de seu assessor, Diogo Ferreira. Em depoimento prestado à Justiça Federal de Brasília, nesta sexta-feira (17), afirmou que jamais ouviu qualquer menção de Delcídio sobre atuação de Luiz Inácio Lula da Silva no episódio.
 
O depoimento foi concedido no âmbito do processo que apura a suposta compra de silêncio do ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, por Delcídio, pelo ex-presidente Lula e outros seis investigados.
 
Mas a tese de arrolar Lula no esquema preparado por Delcídio fracassou. Assim como ocorreu em seu próprio depoimento aos investigadores e juízo na 10ª Vara Federal de Brasília, nesta quarta-feira (15), foi a vez de seu assessor desmentir a teoria.
Média: 4.6 (9 votos)

Saudade do Lula é a memória do desenvolvimento, por Lindbergh Farias

luiz-inacio-lula-silva.jpg
 
Saudade do Lula é a memória do desenvolvimento
 
por Lindbergh Farias
 
Da semana passada para cá vem surgindo na imprensa, nas redes sociais e no parlamento, da parte de apoiadores do governo Temer, uma avaliação de que o pior da recessão já passou e alguns indicadores econômicos, embora tenuemente, começam a reagir.
 
Como a avaliação de retomada da economia é insustentável, e no medo de queimar a língua, os analistas a soldo de Temer logo tratam de arrumar um bode expiatório para a hora na qual a realidade desmoralizar o diagnóstico: nós, da oposição, por fazermos oposição.
 
Não é sério. Esses analistas esqueceram de dizer que o tênue movimento de arrefecimento da inflação e dos juros básicos, na conjuntura de hoje, em vez de sinalizar a retomada, é muito mais indicador da profunda recessão que a política econômica do governo fez o Brasil mergulhar.
Leia mais »
Média: 5 (4 votos)

Sem querer, Delcídio inocenta Lula e confirma responsabilidade

 
Jornal GGN - No curso da ação penal contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outras seis pessoas por suposta compra de silêncio de Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras, o senador cassado Delcídio do Amaral reiterou a tese contra Lula, sem provas materiais e sem assumir o compromisso com a verdade.
 
Delcídio prestou depoimento nesta quarta-feira (15), na 10ª Vara Federal de Brasília, onde tramita o processo. Por cerca de três horas, o ex-parlamentar mostrou uma aparente "confissão", afirmando ter sido uma "sandice" procurar a família do pecuarista José Carlos Bumlai, supostamente a pedido de Lula, para obstruir a Justiça.
 
A investigação com base apenas na delação premiada de Delcídio, prestada à Procuradoria-Geral da República no último ano, sustenta que o ex-presidente atuou para comprar o silêncio de Cerveró, antes de que fechasse um acordo de delação com os procuradores da República.
Média: 4.8 (18 votos)