Revista GGN

Assine

Mario Covas

Nassif: FHC, PSDB, PT e o combate ao centralismo brasiliense

No artigo “Convicção e Esperança” (https://goo.gl/sGRuQg), no Estadão e em O Globo, Fernando Henrique Cardoso demonstra uma insuspeitada saudade de um partido que ele ajudou a enterrar: o PSDB socialdemocrata, substituído por um PSDB radicalmente mercadista e, depois, radicalmente à direita.

Era o PSDB de Mário Covas que, embora não fosse um pensador, pela atuação de centro-esquerda no velho MDB e, especialmente, na Constituinte, inspirava ideias e projetos socialdemocratas.

No velho PSDB, quem melhor representava esse espírito eram os economistas da FGV-SP, Luiz Carlos Bresser Pereira e Yoshiaki Nakano, os irmãos Mendonça de Barros. E a grande cabeça política, o José Dirceu do PSDB, era Sérgio Motta, um furacão generoso e solidário, que ajudava a empurrar o lado inercial de Fernando Henrique e José Serra.

Leia mais »

Média: 4.6 (25 votos)

Depois de três anos de investigações, ninguém foi preso no cartel dos trens em São Paulo

 
Jornal GGN - O esquema de cartel em contratos do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), do governo do Estado de São Paulo, vem sendo investigado há três anos, mas até o momento não houve nenhuma prisão.
 
Em torno de 30 pessoas, entre lobistas, empresários e ex-funcionários das estatais, foram denunciados pelo Ministério Público paulista. No entanto, as ações que apuram a participação de políticos no cartel não levaram à nenhuma acusação formal. 
 
De acordo com o jornal o Estado de São Paulo, a Justiça deverá começar as ouvir as primeiras testemunhas em janeiro. Foram marcadas audiências em três das 12 ações penais que tramitam na justiça criminal paulista. 

 

Leia mais »

Média: 5 (5 votos)

Alstom fecha acordo de R$ 60 milhões com a Justiça

Jornal GGN – A Alstom fechou acordo na Justiça e vai pagar indenização de R$ 60 milhões para se livrar de processo de pagamento de propina na obtenção do contrato de fornecimento de duas subestações de energia. A empresa aceitou realizar o pagamento, mas não reconheceu culpa no processo.

O valor da indenização foi calculado levando em conta o suborno, que correspondeu a 17% do valor do contrato, de R$ 317 milhões, em valor atualizados. Também entrou na conta uma multa de 10% de danos morais coletivos.

O acordo da empresa com a Justiça não contempla os processos sobre o Metrô e CPTM.

Leia mais »

Média: 1 (2 votos)

Contra Haddad, PSDB paulistano cobra apoio de Marta em 2016

Jornal GGN - O tom hostil da senadora Marta Suplicy com o governo da presidente e correligionária Dilma Rousseff, seus ministros e as diretrizes do PT nos últimos anos acendeu esperança até mesmo entre tucanos paulistas.

A entrada de Marta na disputa pela Prefeitura de São Paulo em 2016 seria um fator negativo para o prefeito e potencial candidato à reeleição Fernando Haddad (PT), na visão dos tucanos, mas positivo para o PSDB, que aposta no segundo turno. 

Nesse cenário, os tucanos estariam prontos para cobrar de Marta uma fatura antiga. "Esperamos que no segundo turno de 2016 a Marta retribua ao PSDB o apoio que o (ex-governador) Mário Covas deu ela em 2000", provocou Felipe Sigollo, membro da direção executiva do PSDB em São Paulo, em entrevista ao Estadão.

Leia mais »

Média: 1.7 (11 votos)

A constituição de 1988 e o papel de Mário Covas

Prestes a completar 90 anos, o jurista José Afonso da Silva é uma instituição brasileira. Considerado o mais importante constitucionalista brasileiro, José Afonso teve papel central na Constituição de 1988, a “Constituição Cidadã”, que lançou o país definitivamente na era civilizatória, ao reconhecer direitos fundamentais da população à saúde, educação e alimentação, entre outros temas, ao avançar nos direitos dos consumidores, das crianças, das mulheres, a temas como meio ambiente, casamento homoafetivo.

O grande papel de José Afonso foi um pouco antes, na coordenação da Comissão Afonso Arinos, constituída logo após a eleição de Tancredo Neves para propor uma nova constituição ao país. Montou dezenas de grupos de trabalho, convocando as principais lideranças e movimentos brasileiros para a empreitada. Leia mais »

Média: 2.9 (17 votos)

Os novos e velhos caminhos do PSDB

 

Um partido se faz com ideias, palavras e obras. Na sua origem, havia três vertentes no PSDB: a das ideias, representada por um conjunto de intelectuais, como Luiz Carlos Bresser Pereira, os irmãos Mendonça de Barros; a das palavras, representada especialmente por  Fernando Henrique Cardoso; e das obras, representada por Mário Covas.

FHC nunca foi um construtor de nada. Limitou-se a se deixar levar pela inércia dos ventos neoliberais da época e a brandir um discurso socialdemocrata, que nada tinha a ver com sua inação.

Covas acertou as contas de São Paulo e montou um modelo fiscal competente. A guerra infernal para obter o equilíbrio fiscal acabou debilitando muitas instituições relevantes do Estado. Não fosse sua morte prematura, é possível que Covas tivesse realizado um segundo governo de reconstrução.

***

O relevante é que, com seu estilo seco, quase brusco, com sua cabeça de engenheiro, cartesiano, e com seu histórico político, Covas passava a convicção sólida de alguém preocupado com o bem estar do seu povo. Aos seus seguidores recomendava tirar os fins de semana para se misturar ao povo, "amassar barro", como ele dizia. Leia mais »

Sem votos