Revista GGN

Assine

O Globo

Chico Buarque, a Globo que faz a diferença e o fradinho do Henfil, por Luis Nassif

 
Existem o João e seu cunhado Francisco. João, de alcunha Gilberto, é sempre pule de dez; Francisco também Buarque, é uma seta certeira. Um ou outro já consagra a vida de qualquer foca. Basta uma frase, um bocejo, uma poesia do Tejo, um resmungo, um suspiro, qualquer coisa que se extraia de boca de um ou outro, é como a pepita rara bem no fundo da bateia, pouco importa a areia que sempre o editor coloca: quem entrevista o Chico, nunca mais será um foca.
 
Maranhão no fechamento, pensando na roda de sexta, ouve o Ascânio gritar: esqueçam os bacharéis, esqueçam os empresários, deixem Temer e seus sicários, data venia, e os infiéis, esqueçam a malta das ruas, as fontes indignadas, nem me fale em jogadores, em paspalhos ou atletas, parem as rotativas que quero ouvir os poetas chorando gotas de sangue, arrancando os cabelos, quero ouvi-los furibundos, maldizendo Deus e o mundo e a falta de futuro que aguarda seu presidente.

Leia mais »

Média: 4.8 (32 votos)

MPF desmente história de que Janot pediu para grampear Temer

Foto: Marcos Correa/PR
 
 
Jornal GGN - O jornalista Jorge Bastos Moreno reproduziu em sua coluna, n'O Globo desta quarta (7), uma nota publicada por Lydia Medeiros, na versão impressa do jornal, atacando Rodrigo Janot por susposta tentativa de grampear Michel Temer.
 
A jornalista global diz que o chefe do Ministério Público Federal "superou todas as etapas desse cabo de guerra com o governo" e pediu a Edson Fachin a interceptação de Temer, o que teria sido negado pelo relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal.
Média: 5 (2 votos)

Carta aberta do advogado Cristiano Zanin a Merval Pereira

"Avalio, Merval, que o senhor jamais conseguirá esconder um outro verdadeiro “segredo de polichinelo” — o mal que a Globo faz ao País e à democracia"
fotor_3.jpg
 
Jornal GGN - O advogado de defesa do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin Martins, divulgou uma carta aberta ao jornalista do Jornal O Globo, Merval Pereira, rebatendo sua última coluna publicada na sexta-feira (21), denunciando a aliança entre a empresa de comunicação e os agentes públicos que integram a Lava Jato para inviabilizar a atuação política de Lula.
 
"As afirmações de Pinheiro, que é corréu na ação e por isso depôs sem o compromisso de dizer a verdade, foram, no entanto, suficientes para que sua coluna concluísse que “Lula é o verdadeiro dono do tríplex e do sítio de Atibaia”. E o senhor foi além: fez ataques diretos e levianos a mim e ao advogado Roberto Teixeira", destacou Zanin, arrematando em seguida que, muito provavelmente, o jornalista da Globo jamais se dispôs a assistir o vídeo da audiência que o ex-diretor da OAS deu à Lava Jato na última quinta-feira (20).
 
"Se tivesse assistido, saberia que Léo Pinheiro respondeu às minhas perguntas dizendo que Lula jamais teve as chaves ou usou o imóvel; jamais manteve qualquer pertence pessoal no local; jamais usou ou teve qualquer título da propriedade do apartamento. Ou seja, Pinheiro ao responder às minhas questões — independentemente da versão que havia combinado para ter sua delação premiada aceita — reconheceu que o ex-Presidente jamais praticou qualquer ato que pudesse indicar posse, uso ou gozo do apartamento, que são os atributos necessários para a configuração da propriedade segundo o artigo 1.228, do Código Civil", completou. 
 
A seguir, a carta na íntegra:
Leia mais »
Média: 4.7 (13 votos)

Sátira ao Globo enfurece família Marinho, por Miguel do Rosário

em O Cafezinho

Sátira ao Globo enfurece família Marinho

por Miguel do Rosário

No dia da mentira e aniversário do golpe de 1964, uma sátira do Jornal O Globo, que circulou em São Paulo, causou uma enorme repercussão, obrigando a próprio Globo e seus satélites a divulgarem a notícia.

O que chama a atenção é a fúria com que o donos da Globo, os maiores traficantes de pós-verdades do nosso continente, trataram uma sátira inocente.

Leia mais »

Média: 5 (7 votos)

Uma métrica para legitimar o arbítrio, por Jeferson Miola

Uma métrica para legitimar o arbítrio

por Jeferson Miola

A edição d´O Globo desta terça-feira 24/01 dedica reportagem de página inteira para construir o argumento da legalidade da Lava Jato. A matéria “Aval supremo” é ilustrada com uma foto [que ocupa um terço da página 3 do jornal] de um Sergio Moro pisando firme no tapete azul do Senado.

O Globo reproduz dados da força-tarefa da Lava Jato – aparentemente sem confrontá-los com qualquer parâmetro técnico-jurídico – e afirma que “os réus perderam em 81,4% das vezes [nos recursos e habeas corpus impetrados no STF], ou seja, em quatro de cada cinco casos”.

Como que querendo constranger e condicionar o juiz que assumirá a relatoria da Lava Jato no STF para assim manter o padrão pró-Sérgio Moro, a matéria anota que “quem relatava os processos da operação no tribunal era o ministro Teori Zavascki” – um herói nacional, nas palavras póstumas de Moro.

Leia mais »

Média: 4.2 (5 votos)

Segundo Noblat, AVC de Marisa Letícia foi provocado por maus hábitos e decisões de Lula

Jornal GGN - Não foi o que a defesa de Lula chama de "lawfare" - uso de instrumentos jurídicos para fazer perseguição, acabar com reputações e interferir na vida política - praticado pela Lava Jato que levou a ex-primeira-dama Marisa Letícia a ter uma crise hipertensiva que desencadeou um AVC (Acidente Vascular Cerebral) na terça-feira (24).

Na contramão do que os simpatizantes do ex-presidente têm comentando na internet sobre a responsabilidade da "República de Curitiba" e outros, o jornalista Ricardo Noblat concluiu que a insistência de Lula em disputar mais uma eleição presidencial e a possibilidade de liderar o PT nessa empreitada são algumas das principais causas dos "incômodos" de dona Marisa "ultimamente".

Leia mais »

Média: 2.2 (13 votos)

Noblat garante que Sergio Moro vai condenar Lula: "Guarde e me cobre depois"

Jornal GGN - Pouco dias após Sergio Moro participar de um evento organizado pelo jornal O Globo, o jornalista Ricardo Noblat publicou em seu Twitter que o magistrado de Curitiba vai condenar o ex-presidente Lula em 2017, mas não haverá prisão antes de decisão em segunda instância. Noblat fez a previsão após ser provocado por um usuário da rede que disse que há tempos o blogueiro não dava um furo.

"Moro condenará Lula no início do ano. Mas não mandará prendê-lo. Satisfeito?", disse Noblat. "A prisão ficará para quando ele for julgado em segunda instância", completou.

Outro usuário duvidou da mensagem de Noblat e respondeu ao jornalista: "O que Moro fará só saberemos quando ele de fato o fizer. Há muita informação falsa rodando por aí." Noblat, então, falou como se pudesse dar garantia do que Moro irá fazer: "Guarde e me cobre depois."

Leia mais »

Média: 1.9 (15 votos)

Globo prepara o terreno para corte na aposentadoria militar, por J. Carlos de Assis

Movimento Brasil Agora

Globo prepara o terreno para corte na aposentadoria militar

por J. Carlos de Assis

Eis que  o jornal O Globo descobriu, em manchete desta quarta-feira, que os militares aposentados são responsáveis, sozinhos, por 45% dos gastos da Previdência Social brasileira.  Ora, isso prenuncia decisões políticas de grandes cortes já que, para os neoliberais que estão no poder, o Brasil não precisa de militares, apenas de polícia. Aliás, a presidenta do Supremo Tribunal Federal, Carmem Lúcia, deixou isso bem claro quando, há pouco, junto com Renan Calheiros e  Michel Temer, convocou comandantes militares para tratar de segurança interna.

O “desperdício” de dinheiro público que se revela no sistema previdenciário militar não para nos recursos humanos. Revela-se também, por exemplo, no virtual sucateamento do projeto do submarino nuclear brasileiro, concebido para defender o pré-sal, e que o juiz Moro está liquidando a canetadas em nome do combate à corrupção. Lá se vão  também, pelo mesmo princípio, o projeto de mísseis do Exército e a renovação da frota de jatos da Aeronáutica. O ataque às Forças Armadas é frontal. A soberania nacional que vá às favas.

Leia mais »

Média: 4.3 (18 votos)

Xadrez da reconstrução do Brasil

O PSDB de Sérgio Motta e Mário Covas tinha um projeto de poder de 20 anos, porque pensava em um projeto de Nação. Apostava que a estabilidade econômica e a pacificação política pós-real permitiriam desenvolver um conjunto de políticas legitimadoras que garantissem o poder do partido.

O projeto dançou com a inoperância do governo Fernando Henrique Cardoso e com sua falta de visão política sobre as novas bandeiras a serem içadas.

O PT de Lula entrou, então, com um plano de 20 anos, porque ancorado em um projeto de Nação. Desenvolveu políticas sociais, políticas industriais, avançou nas políticas educacionais e científico-tecnológicas.

Dançou ao não perceber os novos tempos de militância em redes sociais, ao não conseguir se desvencilhar das políticas tradicionais e não dispor de uma estratégia para o segundo governo Dilma.

O grupo que assumiu o poder não tem projeto algum.

Na ponta do PMDB montou o maior assalto ao poder desde o governo Sarney.

Na ponta do mercado, um grupo de economistas que se move exclusivamente por bordões ideológicos e visão de curtíssimo prazo. São a contrapartida do mercado à superficialidade desenvolvimentista de um Guido Mantega.

Já o ex-PSDB tornou-se um partido de direita tosca, perdendo qualquer capacidade de planejamento do futuro. Seus formuladores ou se aposentaram ou desistiram do partido. As lideranças atuais só conseguem articular o discurso da intolerância e do antipetismo.

Não há poder que sobreviva sem um projeto de Nação.

Esse quadro lança o seguinte quebra-cabeças para os próximos anos.

Leia mais »

Média: 4.3 (44 votos)

Quando a tapioca de Dilma e uma dívida de Lulinha valem mais

Jornal GGN - Nesta sexta-feira (4), as redes sociais e os portais de jornalismo independente compartilharam à exaustão os dados iniciais de uma operação da polícia na escola Florestan Fernandes, no interior de São Paulo, contra o MST. Vídeo e fotos mostram o momento em que oficiais invadiram o local fazendo uso de armas de fogo, alegando que alguns membros do Movimento Sem Terra são criminosos. Militantes repassaram a informação de que não havia mandado de busca e apreensão que justificasse a invasão. A operação teria sido deflagrada em mais de um estado, mas as autoridades envolvidas ainda não forneceram detalhes a este portal.

Quem entrou na homepage do Estadão, mais de duas horas após a explosão dos fatos, em busca de informações, no máximo encontrou um vídeo do ator Wagner Moura repudiando a truculência dos policiais e falando em estado de exceção. Não há confirmação se a operação teve dedos do Ministério da Justiça. Aliás, não há qualquer menção à operação.

Há, por outro lado, dedicação em espaço bem chamativo para uma notícia que deveria atingir o ex-presidente Lula através de seu filho, Fábio Luís, o Lulinha. Trata-se de uma conta de pouco mais de R$ 500,00 que ele não paga desde 2014 para a Anatel.

Leia mais »

Média: 4.5 (8 votos)

O labirinto político suscitado pelo segundo turno no Rio, por J. Carlos de Assis

O labirinto político suscitado pelo segundo turno no Rio

por J. Carlos de Assis

Preparado para votar em Jandira, anulei meu voto sem querer no primeiro turno das eleições municipais no Rio. Ato falho inconsciente. Estava tão desinteressado do resultado das eleições, com candidatos tão insatisfatórios, que acabei apertando a tecla do prefeito antes do vereador (ou vice-versa). Quando me dei conta, o  voto estava anulado. Agora vou votar de novo, com mais atenção. Meu amigos todos, em geral de esquerda, estão com Freixo. Mas um alto dirigente de um partido que o apoia, falando dos bastidores da campanha, disse simplesmente que Freixo não dá a menor atenção aos aliados de sua base. Sequer os ouve.

Isso acendeu uma luz vermelha em minha mente. O fato é que Freixo não tem programa. Sua principal credencial como candidato a prefeito foi ter sido presidente de CPI da Alerj, na área de segurança, e ter prendido milhares de bandidos, o que não tem nada a ver com Prefeitura. A ideia de converter guarda municipal em polícia comum é uma besteira. Seria melhor incorporá-la à Polícia Militar, e criar outras guardas municipais, indefinidamente, porque alguém tem que  cumprir certas ações  de ajuda à população fora de questões criminais. As promessas na área de saúde e de habitação formam as frivolidades eleitorais de sempre.

Leia mais »

Média: 2.4 (24 votos)

Trem da alegria 2: Verba pública para revista Época cresce 900%, por Miguel do Rosário

 

 
de O Cafezinho

Realmente, o discurso de austeridade fiscal do governo vale apenas quando se trata de cortar investimentos em educação, saúde e aposentadoria do pobre; não para as mamatas da Globo, Folha, Estadão e Abril, os quatro cavaleiros do golpe.

O trem da alegria começou a rodar a todo vapor!

Os pixulecos federais para os apoiadores do golpe estão brotando como maná dos céus!

Ao mesmo tempo em que a arrecadação fiscal do governo sofre uma das maiores quedas em décadas, os repasses federais para a Editora Globo, que edita a revista Época, dispararam 586%, na comparação de janeiro/agosto de 2016 com o ano inteiro de 2015.

Na média mensal, o crescimento foi de mais de 900%.

Os repasses ao Infoglobo, responsável pelo jornal O Globo, cresceram 120% este ano; na média mensal, o crescimento foi de 230%.

Leia mais »
Média: 4.7 (13 votos)

O Globo ultrapassa a "margem tolerável de inexatidão"

Jornal GGN - Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira, advogados do ex-presidente Lula, enviam mais uma nota contra as inexatidões cometidas pela grande mídia. Inexatidão, no caso, para tentar influenciar magistrados no processo de Lula contra O Globo. Os advogados afirmam que o jornal não retrata a realidade dos votos proferidos e tentam influenciar indevidamente no julgamento do recurso a ser interposto. 

A nota afirma que, em momento algum, os desembargadores disseram, no caso da "Yousseff deu direito à firma ligada à obra do prédio de Lula",  que a reportagem era verídica, mas que estava caracterizada "por margem tolerável de inexatidão". O jornal desvirtua o teor e sua repórter, em suas próprias palavras ao se explicar na Justiça é de que "não se preocupou em constatar se a investigação mencionada na reportagem realmente existia", evidenciando aí uma ligação de sua fonte com a investigação.

Leia a nota a seguir.

Leia mais »

Média: 4 (12 votos)

Lewandowski desmente O GLOBO: ele não participou do "segredo furado" da Lava Jato

Jornal GGN - O Supremo Tribunal Federal emitiu uma nota à imprensa desmentindo trecho da reportagem "O segredo furado sobre o sítio de Lula", publicada na sexta (23) pelo jornal O Globo, no qual o ministro Ricardo Lewandowski aparece como parte de uma apuração mal sucedida da Lava Jato para levantar mais indícios contra o ex-presidente da República.

Leia mais »

Média: 4.6 (9 votos)

Tribunal reconhece que Lauro Jardim mentiu sobre filho de Lula, mas não admite queixa-crime

Jornal GGN - O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro reconheceu que o colunista de O GLOBO Lauro Jardim publicou uma "mentira" a respeito de Fábio Luis Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, mas entendeu que uma nota reparando a notícia, quase um mês depois, elimina a possibilidade do jornalista ser alvo de uma queixa-crime por difamação e injúria.

O jornalista global escreveu que, em delação premiada, Fernando Baiano teria dito que pagou despesas pessoais de Fábio Luis. Segundo o escritório de advogados que também fazem a defesa de Lula, dois desembargadores do TJRJ decidiram que Lauro Jardim reconheceu a mentira numa errata publicada 28 dias depois.

Um terceiro desembargador, no entanto, votou para que a conduta de Lauro Jardim seja apurada em ação penal. Por isso, a defesa do filho de Lula promete recorrer da decisão do TJRJ.

Leia mais »

Média: 4 (16 votos)