Revista GGN

Assine

papuda

Geddel foi para a Papuda


Foto: Evaristo Sá/AFP

Geddel Vieira Lima é transferido para presídio da Papuda, no Distrito Federal

Da Agência Brasil

Preso na tarde de ontem (3) na Bahia e levado para a Superintendência da Polícia Federal (PF) em Brasília no início da madrugada de hoje (4), o ex-ministro Geddel Vieira Lima foi transferido no começo da tarde para o Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal.

Segundo a assessoria da Subsecretaria do Sistema Penitenciário do Distrito Federal, Geddel dividirá a cela com outros nove presos na ala do Centro de Detenção Provisória destinada a detentos com nível superior. Terá direito a duas horas de banho de sol por dia e a receber quatro visitantes às sextas-feiras. Alvo das mesmas investigações que levaram Geddel à prisão, o doleiro Lúcio Bolonha Funaro também está preso na Papuda, mas em outro bloco.

Leia mais »

Média: 5 (7 votos)

“Felicidade Fechada” aborda os abusos da mídia na prisão de Genoíno

Miruna Genoíno reflete sobre os momentos difíceis enfrentados após condenação do pai e como a família se saiu fortalecida 
 
 
Jornal GGN – “A única coisa que meu pai pediu foi: ‘não se envergonhem, não abaixem a cabeça, e não parem a vida de vocês”. A filha é a pedagoga Miruna; e o pai é o ex-presidente do Partido dos Trabalhadores, José Genoíno. A frase foi dita em meio a um dos momentos mais difíceis vividos pela família, que foi a prisão do ex-guerrilheiro, no dia 1º de maio de 2014, a pedido do então presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa. 
 
Meses antes, no dia 15 de novembro de 2013, o STF condenava o ex-presidente do PT a quatro anos e oito meses em regime semiaberto, na Ação Penal 470 (mensalão), num processo que acabou sendo extinto pelo próprio Supremo, em março de 2015, por decisão unânime entre os ministros, que acataram um pedido feito pela defesa, para que ele fosse enquadrado nos requisitos do indulto natalino.  
 
No livro “Felicidade Fechada”, previsto para ser lançado em março, Miruna reconta a história de como a família enfrentou a prisão e detenção de Genoíno, a maneira como a grande imprensa invadiu a privacidade da casa de classe média, no bairro Butantã, em São Paulo, e a resistência que o ex-presidente do PT transmitiu aos filhos em meio ao turbilhão e linchamento público. 
Média: 4.5 (17 votos)

Ainda bem que não estamos nos EUA...

Pizzolato chega à Papuda e encerra julgamentos do mensalão

Visivelmente abatido, Pizzolato dividirá cela com um condenado por estupro e outro por mandar matar a esposa
 
Jornal GGN - O ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, já se encontra no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, onde cumprirá a pena pela AP 470, conhecido como mensalão. 
 
Pizzolato chegou por volta das 6h desta sexta-feira (23), no aeroporto de Guarulhos, onde foi vaiado. Durante o percurso, três agentes da Polícia Federal e uma médica o acompanharam dentro do avião, onde também alguns passageiros se mostraram irritados com a presença do ex-diretor do BB, ensaiando protestos. Em contrapartida, um grupo aplaudiu os agentes da PF, cumprimentados pelos passageiros. Apesar das tentativas, o voo seguiu com tranquilidade.
 
Visivelmente abatido, Pizzolato evitou o contato com a imprensa e resguardando de fotografias. De São Paulo, embarcou novamente a Brasília, onde chegou por volta das 9h, sendo encaminhado diretamente para o Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exame de corpo de delito e, em seguida, foi direcionado à Papuda.
 
Dois anos depois de fugir para a Itália, a extradição do ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil encerra os capítulos do julgamento do Mensalão. Detido na Itália por um ano e oito meses, Pizzolato terá sua pena total de 12 anos descontada e a partir de junho de 2016 poderá solicitar a progressão para o regime semiaberto.
 
Na Papuda, dividirá a cela com outros dois presos, um condenado por estupro e violência doméstica e José Carlos Alves dos Santos, ex-assessor do Senado, condenado pela morte da esposa no chamado escândalo dos anões do Orçamento, nos anos 1990.
Média: 1.9 (14 votos)

Depois de quase um ano, Dirceu conquista direito sem obstáculos

 
Jornal GGN - José Dirceu passa a cumprir o restante da condenação da Ação Penal 470 em casa. Há quase um ano, o ex-chefe da Casa Civil foi preso e, nesse mesmo mês de 2013, iniciou a busca pelos seus direitos. Condenado ao semiaberto, Dirceu passou 8 meses em condições de regime fechado, permanecendo no Presídio da Papuda em tempo integral.
 
Somente em julho deste ano, depois de sucessivas ações do Supremo Tribunal Federal e da Vara de Execuções Penais de atrasar a concessão de direitos, José Dirceu foi transferido para o Centro de Progressão Penitenciária da Papuda e começou a trabalhar durante o dia. Com a saída de Joaquim Barbosa da presidência da Corte, o ex-chefe da Casa Civil obteve a autorização da progressão do regime, assim que finalizado o cumprimento de um sexto da sua pena.
 
Na última quarta-feira (29), o ministro relator do processo Luis Roberto Barroso certificou que Dirceu teve um bom comportamento carcerário e que não praticou nenhuma infração disciplinar grave. Leia mais »
Média: 4.6 (20 votos)

O dia em que a enteada de Gilmar salvou a vida de Genoíno

Larissa Feitosa alertou o juiz da Vara de Execuções Penais, Ademar de Vasconcellos. Mas a VEP proibiu a remoção para o INCOR

Recebo telefonema de Guiomar Feitosa, esposa do Ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal) e mãe da terapeuta ocupacional Larissa Feitosa.

Anos atrás, Guiomar foi alvo de acusações de nepotismo. Solicitou espaço no Blog para se defender. As explicações, satisfatórias, foram integralmente respeitadas e acatadas pelo Blog.

Em vista desse histórico, Guiomar solicita justiça para sua filha.

Na semana passada, Larissa foi alvo de reportagem no Estadão Online, informando ter sido uma das 16 pessoas readmitidas no serviço público do Distrito Federal pelo recém-eleito governador José Roberto Arruda, depois do ato espetaculoso de demitir 14 mil funcionários. A reportagem relacionava o episódio com a defesa apaixonada de Arruda, feita por Gilmar junto ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Leia mais »

Média: 4.5 (32 votos)

Com direito a trabalho externo, José Dirceu deixa presídio da Papuda

Jornal GGN - O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e ex-deputado Valdemar Costa Neto, apenados no processo do mensalão, foram transferidos do Presídio da Papuda para o Centro de Progressão Penitenciária (CCP).

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal, a mudança para o local destinado a presos que têm autorização de trabalho externo ocorreu por volta das 14h dessa quarta-feira (2).

Condenado a 7 anos e 11 meses de regime semiaberto, Dirceu, por determinação do Supremo Tribunal Federal, vai trabalhar na biblioteca do escritório de advocacia de José Gerardo Grossi, em Brasília. O apenado receberá salário de R$ 2,1 mil.

A autorização de trabalho externo foi cedida pela Suprema Corte na semana passada. Há alguns meses, o então presidente do STF, Joaquim Barbosa, havia rejeitado o pedido de Dirceu, alegando que ele deveria cumprir o mínimo de um sexto da pena para ter acesso ao benefício.

Delúbio dará expediente na sede de Central Única dos Trabalhadores (CUT), enquanto Costa Neto atuará na parte administrativa de um restaurante.

O pedido de transferência de centro penitenciário foi expedido pela juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, na terça-feira (1), que vem substituindo o cargo do então indicado de Barbosa, Bruno Ribeiro.

A proposta de trabalho oferecida a José Dirceu já havia sido apreciada pela Seção Psicossocial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios, além de também contar com o aval do Procurador Geral da República, Rodrigo Janot.

Leia mais »

Média: 4.4 (13 votos)

Genoino se entrega e vai cumprir pena na Penitenciária da Papuda no DF

O ex-deputado José Genoino (PT) se apresentou na tarde de ontem (1º) no Centro de Internamento e Reeducação (CIR), localizado no Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal, em cumprimento à decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa. Genoino deixou o Condomínio Quintas do Sol, no Lago Sul, por volta das 15h, acompanhado por dois agentes penitenciários, pelo advogado Claudio Alencar e por assessores.

Barbosa determinou na quarta-feira (30) o prazo de 24 horas para que Genoino voltasse à prisão para cumprir a pena de quatro anos e oito meses de prisão em regime semiaberto, definida na Ação Penal 470, processo do mensalão. Desde novembro do ano passado o ex-deputado estava em prisão domiciliar temporária. Leia mais »

Sem votos

Uma avaliação do laudo médico que mandou Genoino de volta à Papuda

Jornal GGN -  Presidente da junta médica que analisou a situação do ex-deputado José Genoíno, Luiz Fernando Junqueira Jr assumiu a titularidade da cadeira de Cardiologia da UnB substituindo um professor que foi aposentado justamente por apresentar a mesma cardiopatia do deputado. Leia mais »

Média: 4 (21 votos)

Passos fora do painel, por Janio de Freitas

Da Folha

Passos fora do Painel

Por Janio de Freitas

O Painel do Leitor não foi visto como apropriado a uma nota para defesa do ministro Joaquim Barbosa

O Painel do Leitor, localização nobre que a Folha destina às contestações, críticas e outras considerações sobre o que publicou, não foi visto pelo secretário de comunicação do Supremo Tribunal Federal, Wellington Geraldo Silva, como apropriado a uma nota sua para desejada defesa do ministro Joaquim Barbosa. Em exaltada cobrança telefônica há uma semana, no domingo passado, indagou "que espaço temos para responder?". Por mim, todo o de que eu possa dispor, sem com isto diminuir meu apreço pelo sentido democrático do Painel do Leitor.

A nota é a propósito do artigo "Nos passos de Obama", do domingo, 13.abr.14, sobre o uso ardiloso de coordenadas geográficas pela promotora Márcia Milhomens Sirotheau Corrêa para pedir quebra de sigilos telefônicos que, a pretexto de verificar alegado telefonema de José Dirceu na Papuda, violaria também as comunicações de todos os celulares do Planalto. Soube-se, no decorrer da semana, que também os sigilos de celulares do Senado, da Câmara e do próprio Supremo Tribunal Federal cairiam, na violação pretendida.

Leia mais »

Média: 5 (8 votos)

ULTIMATO À DIREÇÃO DO PT, PELOS PRESOS-POLÍTICOS

Caro Presidente Nacional Rui Falcão, demais Membros do Diretório Nacional e dirigentes Estaduais e Municipais do PT:
Nós, eleitores do Partido dos Trabalhadores, filiados ou não a esta grande agremiação, erguemos nossas vozes para EXIGIR uma tomada de posição firme, clara e sem titubeios frente à abusiva situação a que estão submetidos os brasileiros mantidos emprisão-política há cerca de cinco meses. Leia mais »

O histórico de perseguição a José Dirceu

Jornal GGN - O último e mais recente capítulo das ações da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal contra José Dirceu envolve a quebra de sigilo telefônico de cinco operadoras de celular, durante um período de 16 dias, de todas as ligações efetuadas e recebidas em duas coordenadas geográficas: Latitude - 15°55'04.51'' S e Longitude 47°47'04.51'' – onde se encontra o Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal, e a Latitude - 15°47'56.86'' S e Longitude - 47°51'38.67'' – onde se encontra o Palácio do Planalto.

Trata-se da Ação Cautelar 3599, que foi mais uma solicitação do Ministério Público do Distrito Federal, acatada pelo juiz da VEP Bruno André Silva Ribeiro e que tramita hoje no Supremo Tribunal Federal. (Anexo 1)

Uma petição feita pela defesa de Dirceu questionou a ação. “O mais grave é que um dos pontos físicos estabelecidos no pedido de quebra de sigilo, ao que indicam as coordenadas fornecidas pelo MP/DF, corresponde ao Palácio do Planalto, sede do Governo brasileiro”, afirma a defesa. (Anexo 2)

A constatação de localização ocorreu depois que os advogados de Dirceu apoiaram-se em análise de um engenheiro agrônomo, Juvenal José Ferreira, que utilizou paralelos e meridianos para identificar as localizações das coordenadas, concluído em um relatório. (Anexo 3)

A dimensão do pedido do juiz da Vara de Execuções é o desfecho de uma sequência histórica de perseguição a José Dirceu, impedindo seu direito a trabalho externo, como parte do regime semiaberto a que foi condenado.

Acompanhe o histórico que o Jornal GGN resgatou:

Leia mais »

Média: 4.8 (17 votos)

CNJ isenta Bruno Ribeiro e manda investigar TJDFT

do Portal CNJ

CNJ suspende investigação contra juiz da Vara de Execuções Penais do DF e apura atos do TJDFT

Rose May

CNJ suspende investigação contra juiz da Vara de Execuções Penais do DF e apura atos do TJDFT

O corregedor Nacional de Justiça substituto, conselheiro Gilberto Valente Martins, determinou a imediata suspensão do procedimento administrativo, em curso na Corregedoria da Justiça do Distrito Federal e Territórios, que apurava eventual falta disciplinar cometida pelo juiz de direito substituto Bruno André Silva Ribeiro. O magistrado atuava, até o último dia 2 de abril, na Vara de Execuções Penais (VEP) do Distrito Federal.

Na decisão, tomada nesta sexta-feira (4/4), o conselheiro determina ainda o encaminhamento do procedimento administrativo ao CNJ, que passa a tramitar na Corregedoria Nacional de Justiça. Um Pedido de Providências foi instaurado para que a Corregedoria Nacional de Justiça reexamine “a legalidade, conveniência e oportunidade dos atos administrativos praticados pelo TJDFT” contra o juiz Bruno Ribeiro, “especialmente a redesignação para outra Vara e a abertura de investigação administrativa”.

Leia mais »

Média: 2.3 (7 votos)

Reportagem sobre Dirceu na Papuda repete método de julgamento da AP 470

Jornal GGN - A reportagem de capa publicada pela Veja sobre a vida de José Dirceu na Papuda expõe uma imprensa que passou a recorrer a entrevistas em off, sem nenhuma preocupação em alicerçar-se em fatos.

A repercussão foi grande, por ser a revista de maior circulação do país. Entretanto, muitos veículos que hoje divulgaram colunas criticando, não notaram que um dia já cometeram o mesmo: a reportagem repete uma história vivida pela própria Justiça brasileira, no julgamento da Ação Penal 470.

Há três exemplos.

O primeiro, e mais objetivo, é o material de provas, que não ultrapassou declarações de delatores, envolvidos e demais testemunhos.

O segundo é como a Justiça, mais especificamente o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, vale-se de uma reportagem divulgada pela Folha de S. Paulo, exclusivamente declaratória – afirmando que José Dirceu usou o telefone celular de dentro do presídio. De nada adiantou a direção e funcionários da Papuda negarem o ocorrido e não se encontrar nenhuma prova, consultando o sistema de controle interno.

Leia mais »

Média: 3.5 (2 votos)

Veja comete crime com denúncias sem provas, e Barbosa é responsável

Enviado por Webster Franklin

Do blog Tijolaço

Joaquim Barbosa é responsável pelos crimes da Veja
 

O que a revista Veja faz, esta semana, não tem outro nome senão o de crime.

Publicar fotos tiradas clandestinamente por servidores do presídio, possivelmente pagas a peso de ouro,  para dar credibilidade a uma história de privilégios supostamente gozados por José Dirceu na prisão, sem uma prova sequer, equivale a se publicar que a redação da revista da Abril é sede de bacanais, regadas a champagne,  com mulheres agenciadas por Carlinhos Cachoeira, com base em informações de um contínuo que pediu para não ser identificado. Leia mais »

Média: 4.5 (14 votos)