Revista GGN

Assine

roteiro

Roteiro: passeios alternativos para o carnaval

Jornal GGN – Com 463 anos, a cidade de São Paulo é dona de cenários históricos e de importantes construções arquitetônicas. Uma programação alternativa, durante os dias de carnaval, é visitar esses lugares cheios de memórias, como indicou o professor Antônio Soukef Júnior, do curso de Arquitetura e Urbanismo do FIAM-FAAM Centro Universitário.

A conhecida “terra da garoa”, apesar de antiga, é considerada um centro de modernidade, onde antigos e novos estilos se cruzam. “Como a cidade foi construída e reconstruída diversas vezes a partir do final do século XIX, temos uma mistura de gêneros em diversos pontos, mostrando que, ao longo de sua história, predominou o ideal de que o novo é sempre melhor”, disse Antônio Soukef. 

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Arte cênica espalhada pela cidade de São Paulo

Imagem: Reprodução

Jornal GGN – Durante todo o fim de semana, do dia 23 a 25 de setembro, diferentes locais da cidade de São Paulo serão palco de apresentações teatrais. Entre os títulos, o público poderá conferir as montagens “Cogitação feita de farinha, leite e ovos”, “Coisas estranhas acontecem nesta casa”, “Recortes (Mal)ditos”, “Trinta anos esta noite ou o espelho negativo” e “Verniz náutico para tufos de cabelo”.  A lista, da Secretaria Municipal de Cultura, reúne espetáculos com ingressos a preço popular e gratuitos.

Confira a programação:

“Cogitação feita de farinha, leite e ovos” – dias 23 e 24, sexta-feira e sábado, às 20h. Dia 25, domingo, às 19h

Encabeçado por Sonhador - um trabalhador que tenta modificar as regras das quais discorda-, o espetáculo mostra personagens estranhamente compostos de sentimentos humanos.

Com Cia. Aleatória: André Cantuário, Daniel Gregório, Jonathan Well e Karen Lenz. Dir.: Vinicius Machado e Luis Fernando Marques (Lubi). Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Festival discute participação feminina na produção cinematográfica

Jornal GGN – A representatividade de mulheres no audiovisual é tema do Festival Internacional de Cinema de Realizadoras, que começou na quarta-feira (6) e vai até sábado (9) no Recife. Além de exibir 30 obras, de 19 países, entre curtas, médias e longas-metragens, todas produzidas por mulheres, o evento propõe debates para ampliar a participação feminina no segmento.

De acordo com Clarice Hoffmann, idealizadora e coordenadora do projeto Obscuro Fichário dos Artistas Mundanos, não há limitação nos assuntos abordados por cineastas mulheres. “As mulheres falam sobre tudo. Imaginar que mulher só fala de mulher é um pouco restrito. Na verdade, o que se quer mostrar aqui é produção feita por mulheres. Os assuntos, as temáticas vão ser as mais diversas. E o pensamento dessas mulheres sobre a produção também”.

Mesmo assim, menos de 20% dos filmes lançados nos últimos 20 anos foram feitos por mulheres. Nas funções de roteirista e de direção, a participação feminina é de 23% e 19%.

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Um roteiro para entender o golpe em curso no Brasil

Do Blog da Boitempo

O cientista político Carlos Eduardo Martins concedeu uma entrevista para Nina Jurna, correspondente internacional do RTL Notícias , Het Parool e NRC Handelsblad na América do Sul, no dia 14 de abril de 2016. A matéria que foi ao ar no dia 18 de abril, intitulada “Brazilië zet president op zijspoor“, contou com apenas alguns dos destaques das respostas de Carlos Eduardo Martins. Por isso, o Blog da Boitempo publica, abaixo, o texto integral da entrevista enviado pelo autor. Estruturada por perguntas básicas, que dialogam com o senso comum, a entrevista fornece um breve roteiro para mapear o que está acontecendo no Brasil hoje. Boa leitura!

* * *

Você pode explicar o que, em seu opinião, está acontecendo agora em Brasil?

O que há no Brasil é uma tentativa de golpe de Estado em curso, a partir de uma articulação entre a Rede Globo de televisão, setores do grande capital internacional e nacional, a maioria do Parlamento brasileiro e segmentos do poder judiciário e do ministério público. Esta tentativa aproveita-se da redução da popularidade do governo Dilma provocada pelo equívoco que cometeu ao adotar a política do capital financeiro que atuou de forma pró-cíclica diante do cenário de crise econômica internacional. Pressionada diante dos sinais de redução do crescimento econômico, Dilma imaginou que garantiria sua governabilidade atendo às pressões do grande capital e seu porta-voz nos meios de comunicação hegemônicos. Entretanto, o resultado foi o inverso. Perdeu popularidade rapidamente e abriu o espaço para um golpe de Estado preventivo contra o avanço de programas sociais no futuro e a consolidação da direção política do país pelas esquerdas com a eleição de Lula em 2018.

Muitas pessoas, inclusive a presidente Dilma, falam em “golpe”. Por que?

Porque a constituição define que o impeachment só pode ocorrer em situação de crime de responsabilidade. As chamadas pedaladas fiscais alegadas pela oposição para consubstanciar o impeachment não violam a lei orçamentária e não constituem crime fiscal. Foram praticadas por governos anteriores, por 17 governadores com mandato em vigência e pelo próprio vice-presidente, um dos líderes do golpe, quando exerceu o cargo de presidente. A oposição considera que a inadimplência do governo com bancos públicos é empréstimo, o que a rigor não é. Durante o governo Dilma, a Caixa Econômica Federal foi superavitária, mesmo com o atraso no repasse de recursos para pagar o Bolsa Família, enquanto no governo Fernando Henrique Cardoso, a Caixa Econômica Federal acumulou estrondosos déficits no balanço orçamentário, como no exercício de 2001.

Leia mais »

Média: 5 (6 votos)

Para lembrar o roteiro do impeachment de Collor

Jornal GGN - O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, distribuiu na tarde desta terça (15) a minuta do voto que vai proferir amanhã no julgamento da ADPF 378, que versa sobre o rito do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Segundo informações do portal Jota, apenas o ministro Marco Aurélio Mello não aceitou, como de costume, receber os votos um dia antes do julgamento. Fachin e Gilmar Mendes anteciparam que devem usar o roteiro estabelecido pelo STF no processo contra Fernando Collor, em 1992, para nortear a discussão atual. Mas o que diz esse roteiro?

Há mais de duas décadas, o Supremo estabeleceu que o processamento e o julgamento de um presidente da República por crime de responsabilidade deve ocorrer no Senado. A Câmara apenas faz o juízo político da denúncia que tenha recebido contra o mandatário.

Leia mais »

Média: 5 (4 votos)

“Isso não vai interferir no trabalho", diz Cunha sobre decisão do Supremo

Por Carolina Gonçalves

Cunha promete despachar todos os pedidos de impeachment até amanhã

Na Agência Brasil

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que despacha ainda hoje (13) os pedidos de impeachment apresentados até agora contra a presidenta Dilma Rousseff. Apenas o pedido elaborado pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Júnior deve ficar para amanhã (14). Partidos de oposição apoiam o texto dos advogados e, durante toda a manhã, buscaram mais tempo para incluir informações ao requerimento.

“Eles farão um aditamento e, em função disso, vou respeitar. Não deverei despachar hoje, mas o aditamento pode acontecer a qualquer momento”, explicou Cunha, ao esclarecer que esse acréscimo poderia ser feito mesmo depois do despacho da Presidência da Casa.

Leia mais »

Média: 1.6 (19 votos)

Governistas acionam STF contra roteiro do impeachment elaborado por Cunha

Deputados questionam no Supremo ações de Eduardo Cunha

Da Agência Brasil

Dois mandados de segurança foram protocolados por deputados federais no Supremo Tribunal Federal (STF) contra ritos seguidos na Câmara dos Deputados pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Os mandados foram entregues nesta sexta-feira (9) pelos deputados Rubens Pereira Júnior (PCdoB-MA) e Wadih Damous (PT-RJ). Eles questionam a tramitação adotada para recursos nos quais contestam resposta de Cunha sobre o rito a ser adotada da Câmara para a votação de pedidos de impeachment.

Pereira Júnior explicou que durante uma sessão, parlamentares apresentaram questão de ordem à Casa sobre como seria o rito de cassação de presidente do Executivo por crime de responsabilidade. Segundo ele, Cunha teria usado em sua resposta elementos que não estariam na lei. “Ele aplica ora o regimento interno e ora cria novo processamento, e a Constituição Federal é bem clara” disse ele.

Leia mais »

Média: 5 (6 votos)

Eduardo Cunha divulga prazos para processo de impeachment

Jornal GGN - O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), entregou à oposição nesta quarta-feira (23) algumas regras que servirão de norte para a tramitação de um eventual pedido de impeachment de Dilma Rousseff (PT), sem se comprometer com questões de mérito - como esclarecer se a petista pode ser processada por atos praticados no mandato anterior.

Aos deputados que querem encampar o pedido de impeachment assinado pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Junior, que apostam nas pedaladas fiscais de 2014, Cunha disse que caberá à comissão especial da Câmara formada para analisar o caso a definição sobre esse assunto.

"A indagação sobre a possibilidade de responsabilização do presidente da República reeleito por atos praticados no curso do primeiro mandato, no exercício das funções presidenciais, não se reduz a uma questão de procedimento ou interpretação de norma regimental. Trata-se, de fato, do cerne da decisão adotada pelo plenário, a partir do trabalho da comissão especial", diz o presidente da Câmara na resposta", escreveu Cunha, segundo informações do Estadão.

Leia mais »

Média: 1 (2 votos)

Nove dias em Havana, por zegomes

Nove dias em Havana
 
Por zegomes
 
Nove dias comendo lagosta quase de graça.
 
De como, em Cuba, lembrei-me de Pinheirinho.
 
Eu e meus amigos fomos a Cuba. Estivemos zanzando em Havana de 1º a 09 de novembro/2013. Era uma velha ideia, minha e de meu amigo Salém e sua esposa Alice, sempre adiada. Em fevereiro/2013 disse pra meu parceiro Cássio: Vamos a Cuba em novembro, depois que você terminar a obra? Cássio, que vive no mundo da construção civil e das coisas práticas, respondeu-me: Onde fica isso? Vamos.
 
PREPARATIVOS PARA A VIAGEM
 
Decididos a viajar em novembro, passei a pesquisar as passagens na internet. A Cubana de Aviación sai de São Paulo em voo direto para Havana. Copa Airlines sai de várias cidades centro-norte e sul-americanas, entre elas Brasília, em voo internacional com conexão na Cidade do Panamá (Humm... desovam multidões de viajantes no aeroporto do Panamá, que é um imenso shopping, será se fizeram isso de propósito, será? As cucarachas não são bem vindas, mas o dinheirinho delas sim, recolhido lá longe, será se é isso?). Escolhi a Copa pela comodidade de sair direto de casa sem ter de dar a volta por São Paulo. Mais do que na hora de se quebrar esse monopólio das partidas internacionais serem centralizadas no Rio e São Paulo.
 
Compradas as passagens, comuniquei meus amigos Salém e Alice em Goiânia: Eu e Cássio já compramos as passagens para 01º de novembro. Vamos ou vão adiar mais uma vez? Responderam: Então agora é assim, vem comunicar já com as passagens compradas... É assim, sim, respondi, o sistema agora, como alguns dizem, é estilo Coréia do Norte (Dizem, às vezes, também  sistema Cuba, mas nessa situação, é melhor dizer sistema Coréia do Norte, afinal estamos namorando Cuba). Estamos avisando com oito meses de antecedência, não podem reclamar.
 

Leia mais »

Média: 4.6 (18 votos)