Revista GGN

Assine

Temer Câmara

Um presidente inocente de verdade faria questão de ser investigado, diz Tereza Cruvinel

Foto: Lula Marques/Agência PT
 
 
Jornal GGN - A jornalista Tereza Cruvinel, que cobre Política há 30 anos, classificou esta quarta-feira (2) como dia da "vergonha anunciada", porque todos esperam que Michel Temer tenha conseguido comprar o número de deputados suficiente para barrar a denúncia por corrupção passiva envolvendo a delação da JBS. Na visão colunista do Brasil 247, a vergonha não é só para os deputados, mas principalmente para Temer, que preferiu distribuir cargos e emendas à enfrentar um processo no Supremo Tribunal Federal.
 
"Para não ficar na História coberto de vergonha, qualquer presidente honesto acusado de corrupção faria questão de ser investigado. Mas Temer, o primeiro na história do presidencialismo brasileiro a sofrer tal acusação no cargo, preferiu comprar votos descaradamente para não ser investigado.  Seguro de sua inocência, devia preferir o processo conduzido pelo STF, ao final do qual seria inocentado e retornaria glorioso ao cargo do qual foi afastado."
 
Cruvinel ainda apontpu que independente do sucesso de Temer hoje, "ele e seu entorno sabem que vem por aí é uma segunda denúncia, que terão de enfrentar com a munição esgotada. Os compromissos foram firmados apenas em relação a esta primeira acusação, de corrupção passiva.  Nem todos estarão dispostos a um segundo desgaste, tendo pouco ou nada mais a ganhar."
Média: 5 (4 votos)