Revista GGN

Assine

thompson flores

Moro não tem a coragem nem a discrição do juiz do caso Herzog, diz filho do jornalista

Foto: Lula Marques
 
 
Jornal GGN - Ivo Herzog, filho de Vladimir Herzog, afirmou em entrevista ao Valor que Sergio Moro está muito longe de ser comparável ao juiz Márcio Moraes, que condenou a União pela tortura e assassinato do jornalista, em 1975.
 
Em entrevista ao Estadão, o presidente do TRF4 (Tribunal Regional da 4ª Região), Thompson Flores, quis elogiar a sentença de Moro contra Lula por causa do triplex no Guarujá, e decidiu fazer uma comparação com a sentença do caso Herzog. Flores disse que a decisão de Moro, a exemplo da sentença do juiz Moraes, "vai entrar para a história". 
 
Para Ivo, o paralelo foi "absolutamente inapropriado". Primeiro porque Mário Moraes não era o juiz natural do processo sobre a morte de Herzog. À época, agentes da ditadura manobraram para tirar a ação do magistrado originalmente designado, acreditando que Moraes, por ser um juiz em início de carreira, não iria ter coragem de decidir contra o Estado.
Média: 4.5 (17 votos)

Presidente do TRF-4 pode falar sobre a sentença de Moro?, por Lenio Luiz Streck

do Conjur

Presidente do TRF-4 pode falar sobre a sentença de Moro?

por Lenio Luiz Streck

Este texto é singelo. E breve. Quero apenas chamar a atenção sobre um dispositivo do Código de Ética da Magistratura brasileira, vigente e válido desde 2008, o artigo 12:

Art. 12. Cumpre ao magistrado, na sua relação com os meios de comunicação social, comportar-se de forma prudente e equitativa, e cuidar especialmente:
I - para que não sejam prejudicados direitos e interesses legítimos de partes e seus procuradores;
II - de abster-se de emitir opinião sobre processo pendente de julgamento, seu ou de outrem, ou juízo depreciativo sobre despachos, votos, sentenças ou acórdãos, de órgãos judiciais, ressalvada a crítica nos autos, doutrinária ou no exercício do magistério.

Leia mais »

Média: 5 (8 votos)

"Não li, mas gostei": A destruição da Justiça pelo populismo judicial, por Paulo Teixeira

"Não li, mas gostei": A destruição da Justiça pelo populismo judicial

por Paulo Teixeira

O Desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores, Presidente do Tribunal Regional Federal da 4° Região (TRF-4), instância que vai analisar a sentença de Moro contra Lula no caso do tríplex do Guarujá, concedeu entrevista ao Jornal O Estado de São Paulo publicada no domingo, 06.

O Dr. Thompson não participará do julgamento, mas na entrevista deu provas - cometendo o mesmo erro de Moro - de parcialidade na análise. Revela que não leu o processo, desconhece os autos, mas mesmo assim julga a sentença condenatória do Juiz Sérgio Moro como irretocável. Chega a afirmar que a referida sentença "vai entrar para a história".

Leia mais »

Média: 4.7 (15 votos)

Para presidente do TRF4, acusação terá que provar a culpa de Lula, por Luis Nassif

Juiz não deve falar fora dos autos. A avaliação de qualquer entrevista, por mais discreta que seja, nunca será a favor do juiz.

Confira-se a entrevista do desembargador Carlos Thompson Flores, novo presidente do Tribunal Regional Federal da 4a Região (TRF4) a Luiz Maklouf, do Estadão.

A manchete é bombástica e fiel à declaração de Thompson Flores. De fato, ele declarou que a sentença de Sérgio Moro, condenando Lula, é “tecnicamente irrepreensível”, “exame irrepreensível das provas dos autos”, “sentença que ninguém passa indiferente por ela” (https://goo.gl/Eg9qng e https://goo.gl/qbe6xZ). Leia mais »

Média: 4.3 (31 votos)

Os holofotes do Estadão miram presidente do TRF-4

Jornal GGN – O cerco da grande mídia continua firme e forte. Desta vez, o Estadão jogou holofotes no presidente do TRF-4, o desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz. E colocou na pauta do domingo um gostinho de sentença anunciada de Lula em segunda instância.

O poder dos holofotes é grande. Poucos conseguem manter a necessária distância para se tornarem, efetivamente, representantes de um poder no Brasil. Vide atuação do Judiciário até aqui: juiz de piso Sérgio Moro, procuradores federais da força tarefa da Lava Jato. Aponte um que conseguiu manter a compostura do cargo e da função longe do brilho falso da mídia.

Leia mais »

Média: 4.2 (5 votos)