Revista GGN

Assine

trens

Justiça nega pedido para suspender investigação sobre cartel dos trens

Foto: Divulgação

Jornal GGN - O Tribunal Regional Federal da 3ª Região negou um pedido da CPTM para suspender um inquérito que apura se houve pagamento de propina e lavagem de dinheiro envolvendo empresas que formaram consórcios para executar as obras da Linha 5. 

Segundo o Estadão, o tribunal decidiu que Mário Bandeira, ex-presidente da CPTM, e José Luiz Lavorente, ex-diretor de operação e manutenção da empresa, devem continuar como investigados.

Leia mais »

Média: 3.7 (3 votos)

Sem resposta, MP já pediu 10 vezes prisão de executivos em cartel de metrô de São Paulo

 
Jornal GGN - Apesar de não incluir nomes dos políticos do PSDB sobre o cartel de trens e metrôs no Estado de São Paulo, o Ministério Público de São Paulo já pediu dez vezes a prisão de 11 executivos, sem sucesso, há dois anos. Todos eles estrangeiros estão fora do Brasil e, na maioria, sequer prestou informações à Justiça sobre o esquema para fraudar licitações bilionárias entre 1999 e 2009, durante as gestões tucanas no estado.
 
Do Estado de S. Paulo
 
 
Todos os alvos são ex-dirigentes de multinacionais acusados de fraude a licitações em governos do PSDB e estão foragidos no exterior; nove dos dez pedidos já foram rejeitados e um ainda aguarda análise da Justiça
 
Por Mateus Coutinho
 

Há dois anos o Grupo de Atuação Especial de Combate a Delitos Econômicos (Gedec) do Ministério Público de São Paulo tenta, sem sucesso, localizar e prender 11 executivos investigados no esquema de fraude e cartel no setor metroferroviário durante os governos do PSDB no Estado de São Paulo. Ao todo, o Gedec já pediu dez vezes a prisão de vários dos executivos, sendo que nove pedidos foram rejeitados e o último, feito em fevereiro deste ano, ainda aguarda análise da Justiça.

Do grupo de 11 executivos, dez foram denunciados criminalmente em 2014 e um em 2015 e 2016, mas graças a uma série de recursos de outros réus as ações não saem da estaca zero. Ao todo, o Gedec – que investiga os crimes financeiros e fraudes à licitação – já apresentou oito denúncias contra executivos das empresas envolvidas. As investigações envolvendo suspeitas sobre os servidores públicos no esquema estão a cargo do Ministério Público Federal e de outras promotorias do MP estadual.

Todos os executivos que estão na mira do Gedec possuem nacionalidade estrangeira, estão fora do Brasil e, na maioria dos casos, sequer deram explicações à Justiça sobre as acusações de que teriam atuado em conluio com representantes de outras empresas para fraudar licitações bilionárias do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) de 1999 a 2009. O argumento de todos os pedidos de prisão se baseia, em síntese, no fato de que o Gedec não localizou os executivos durante as investigações e de que eles colocariam em risco a “ordem econômica” ao ficarem em liberdade no exterior.

Leia mais »
Média: 5 (6 votos)

Metrô de SP tem uma das menores malhas do mundo

Enviado por Monier

O metrô de SP comparado ao resto do mundo:

- caro, mesmo estando no terceiro mundo. Custa próximo ao preço de Tóquio, e se aproxima dos europeus. Perde absurdamente para o preço de Dubai, nós pagamos 3 vezes mais caro.

- tem escala, apesar de caro: transporta mais que Paris, NY, e empata com Moscou. Perde para os chineses e japoneses. Até onde sei, economia de escala é a última moda desde 1930.

Leia mais »

Média: 5 (4 votos)

Setor ferroviário está confiante com renovação de frota

Jornal GGN - Com a aprovação do Plano de Renovação de Frota Ferroviária, a Associação Brasileira da Indústria Ferroviária (Abifer) estima que, nos próximos quatro anos, a indústria nacional produza cerca de quatro mil vagões. Com base nessa projeção, o mercado fornecedor do setor espera estabilizar a fabricação de ativos rodantes.

A proposta foi apresentada em parceria com a Associação Nacional dos Transportes Ferroviários (ANTF) e tem como objetivo garantir continuidade e constância às encomendas, que nos últimos anos oscilaram bastante.

Leia mais »

Sem votos

Serra entra na lista de investigados da Polícia Federal sobre cartel dos trens

Jornal GGN - José Serra (PSDB), ex-governador de São Paulo e candidato ao Senado nas eleições deste ano, é um dos 29 nomes citados pela Polícia Federal na investigação sobre fraude em licitações e pagamento de propina envolvendo obras do Metrô e da CPTM (Companhia de Trens Metropolitanos), no Estado, durante os governos Mário Covas, Serra e Geraldo Alckmin.

A Polícia Federal já intimou o tucano a prestar esclarecimentos no dia 7 de outubro, dois dias após a conclusão do primeiro turno das eleições. O delegado Milton Fornazari Junior, que preside o inquérito sobre suposto conluio de multinacionais, foi o responsável por listass 28 investigados no processo, que inclui dirigentes das empresas envolvidas no escândalo, além de ex-diretores da CPTM e do Metrô. Essa é a primeira vez que a corporação rotula Serra dessa forma.

Serra governou São Paulo entre 2007 e 2010. Segundo apurações do Cade, o cartel atuou entre 1998 e 2008. A Polícia Federal intimou o tucano com base em informações de Nelson Marchetti, ex-executivo da Siemens, que sugeriu que o ex-governador atuou para favorecer uma empresa espanhola na concorrência internacional para compra de 384 carros pela CPTM. As informações foram publicadas no Estadão, nesta sexta (29).

Leia mais »

Média: 5 (7 votos)

Deputados acionam o Judiciário contra propaganda do Metrô-SP

Jornal GGN – Alencar Santana e Luiz Cláudio Marcolino, deputados do PT em São Paulo, protocolaram, nesta terça (25), uma representação na Promotoria de Justiça dos Direitos Humanos contra o secretário da Casa Civil do Estado, Edson Aparecido, o diretor-presidente da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), Mário Bandeira, e o diretor-presidente do Metrô, Luiz Antônio Carvalho Pacheco. Isso porque uma peça publicitária veiculada em uma rádio da capital paulista coloca a lotação dos trens em horário de pico como uma oportunidade para “xavecar a mulherada”. Na avaliação dos petistas, a campanha incita o assédio sexual.

“Nos horário de pico é normal trem e metrô ficar lotado. É assim nas grande metrópole espalhada pelo mundo. Pá falá a verdade, até gosto do trem lotado. É bom pra xavecá a mulherada, né, mano. Foi assim que eu conheci a Giscreusa. Muito já foi feito e o governo sabe que ainda tem muito pra fazê (sic)”, diz o comercial elaborado pelo governo Geraldo Alckmin (PSBD). Ouça aqui

Leia mais »

Média: 1 (1 voto)

Ministério Público paulista prepara 5 ações contra cartel

O Ministério Público de São Paulo vai ingressar na Justiça com pelo menos 5 denúncias criminais contra dirigentes e ex-dirigentes de multinacionais por formação de cartel e fraudes a licitações no setor metroferroviário entre 1998 e 2008, governos Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin, todos do PSDB. Serão as primeiras ações criminais referentes ao crime de cartel em São Paulo desde que as suspeitas surgiram, em 2008.
 
Cerca de 40 executivos são alvo das investigações, mas ainda não é certo que todos serão acusados perante a Justiça. Nesta fase, não haverá denúncias contra agentes públicos, porque as ações não tratarão de corrupção, investigada em outra frente pelo Ministério Público.
 
As denúncias estão em fase de conclusão no Grupo Especial de Delitos Econômicos (Gedec), braço do Ministério Público que combate cartéis, e devem ser apresentadas em duas semanas. Leia mais »

Imagens

Média: 4 (3 votos)

Ex-diretor da Siemens diz que Serra comandava as negociações

Enviado por Luciano Prado

Do Tijolaço

Ex-diretor da Siemens diz que Serra dirigiu fraude em licitação de trens

 


O Procurador Geral de Justiça de São Paulo, Márcio Elias da Rosa, é a última esperança  que o  ex-governador Jose Serra para evitar que seja investigado e indiciado pelos desvios de dinheiro público operados entre o governo paulista e a Siemens.

Leia mais »

Média: 5 (6 votos)

Em Nova Jersey, fãs sofrem para chegar na final do futebol americano por trem

Sugerido por Marco St.

"Os EUA não estão preparados para sediar o SuperBowl" !! "Vexame total!"
 
O sistema de transporte público entrou em colapso total. Trens pararam, torcedores andavam pelas linhas dos trens e ar condicionado não funcionava, entre outros perrengues. As imagens abaixo mostram a chegada dos torcedores. Imagine-se que a saída tenha sido um pouco pior..
 
Do BuzzFeed
 
 
And getting home will probably be worse.
 
Matt Kiebus
 
Due to the lack of parking at Met Life Stadium, fans attending this year’s Super Bowl in New Jersey were encouraged to use NJ Transit to get to the game. According to the NJ Transit Twitter account the system has already set ridership records, with over 27,000 fans taking NJ Transit to the game as of 4:30 p.m. This has lead to extreme overcrowding, unanimous frustration and ESPN reports of passengers passing out in line at train stations due to a combination of the overcrowding, thelack of air conditioning and the unseasonably warm 50 degree weather.
 
Leia mais »
Média: 4.3 (6 votos)

O trem chinês que não para nas estações

Enviado por Luiz Eduardo Brandão

Vejam que sensacional esta ideia chinesa de um trem que não precisa parar nas estações para o embarque e desembarque de passageiros. Mas antes de ver o filminho, indicado pelo Diário do Centro do Mundo, tentem pensar como isso é possível.

Leia mais »

Tags

Média: 5 (6 votos)

Inquérito sobre cartel de trens chega ao STF; Rosa Weber será a relatora

Do Estadão
 
 
Ministra Rosa Weber será a relatora; investigação foi levada à instância superior porque entre os investigados há deputados, que possuem foro privilegiado
 
12 de dezembro de 2013 | 16h 44
 
Valmar Hupsel Filho - O Estado de S. Paulo
 
São Paulo - A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, será a relatora do inquérito que investiga o envolvimento de autoridades no esquema de cartel de trens suspeito de operar entre 1998 e 2008 em licitações milionárias dos sistemas de trens e metrô do governo paulista, do PSDB, e no governo do Distrito Federal, do DEM. O processo chegou ao STF na tarde desta quinta-feira, 12, e envolve ao todo 10 pessoas.
 
O inquérito foi encaminhado para instância superior porque durante as investigações foram citados deputados federais, que possuem foro privilegiado. O pedido foi feito pela Polícia Federal na semana passada.

Leia mais »

Média: 3 (2 votos)