Revista GGN

Assine

UERJ

Funcionários e estudantes protestam em defesa da Uerj

 
Jornal GGN - Nesta quarta-feira (18), estudantes e funcionários realizaram um ato em defesa da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). A instituição tem sido afetada por falta de recursos, causando prejuízos às atividades acadêmicas e ao funcionamento do Hospital Universitário. 
 
“A população precisa nos dar este apoio. A Uerj é um patrimônio do nosso estado. Ela não é minha, é de todos. Nossa situação hoje é triste”, afirma a estudante Natália Trindade. Leia mais »
Média: 5 (4 votos)

Reitoria da UFRJ sai em defesa da Uerj, Uenf e Uezo

Jornal GGN – A Reitoria da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), divulgou nota demonstrando preocupação com a Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), Uenf (Universidade Estadual do Norte Fluminense) e Uezo (Fundação Centro Universitário da Zona Oeste), todas do Estado e todas enfrentando problemas graves com condições financeiras impostas pelo governo.

Na nota, o reitor demonstra inconformidade, pois que a situação do Estado do Rio é resultado de políticas lesivas ao povo, como isenções tributárias sem fundamentos, obras superfaturadas e sonegação fiscal. E as universidades é que arcam com o rombo.

Leia a nota a seguir.

Leia mais »

Média: 5 (9 votos)

UERJ pode se tornar primeira grande universidade fechada pelo PMDB, por Jean Wyllys

 
 
Por Jean Wyllys, via Facebook
 
 
A Universidade do Estado do Rio de Janeiro, uma das maiores e mais conceituadas do país, corre sério risco de não reabrir as portas nesse ano. É isso que diz a carta aberta do Conselho Universitário, divulgada esta semana, endereçada ao governador Luiz Fernando Pezão. Segundo a universidade, faltam condições básicas de manutenção das atividades e os salários de novembro, dezembro e o décimo terceiro dos funcionários não foram pagos.

Leia mais »

Média: 4.5 (8 votos)

Sem recursos, Uerj diz que pode suspender atividades

 
Jornal GGN - O Conselho da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) afirmou, em carta para o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), que suas “atividades ficarão impossibilitadas” em razão da falta de pagamento de salários, bolsas e verbas de custeio desde novembro. 
 
A universidade não disse se irá paralisar as atividades, mas o ofício afirma que as condições de trabalho poderão levar a uma suspensão dos trabalhos. Entre as unidades afetadas, estão o Hospital Pedro Ernesto e a policlínica Piquet Carneiro. 
 
O documento, assinado pela reitora em exercício Maria Georgina Muniz Washington, reivindica o pagamento dos salários de novembro, dezembro e o décimo terceiro para os funcionários, além de repasses de bolsas e auxílios. 

Leia mais »

Média: 2.8 (6 votos)

Pezão dá isenção fiscal para empresas e corta verbas da educação

Jornal GGN – Ontem, 21 de março, alunos e professores da UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) protestaram contra as políticas do governador Luiz Fernando Pezão para a educação.

Na convocação para o ato, os organizadores denunciaram uma série de problemas na gestão da educação pública: “Terceirizadas demitidas sem pagamento, bolsas e salários atrasados, restaurante universitário fechado, corte na FAPERJ (Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro) e HUPE (Hospital Universitário Pedro Ernesto) sucateado”, listaram.

Para eles, “são ações sequenciais que só demonstram o interesse de desmontar o ensino gratuito”. Os manifestantes consideram inviável que o governo decida penalizar a educação pública do estado pela crise econômica. “A educação deveria ser prioridade e as escolas e universidades não vão pagar pela crise!”.

Na manhã de 16 de março, professores e pesquisadores que dependem de financiamentos da FAPERJ lotaram a Comissão de Educação da Assembleia Legislativa. Uma audiência pública tratava do atraso no pagamento de bolsas e cortes no orçamento da entidade.

O governo encaminhou ao Legislativo uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC 19/2016) prevendo o corte de R$ 210 milhões, metade das verbas que seriam destinadas à FAPERJ até o final de 2018.

Leia mais »

Média: 2.6 (5 votos)

Rio recebe evento internacional de Saúde, com Ana Estela Haddad

Jornal GGN - Começam nesta quarta-feira (28), no Rio de Janeiro, a 20ª Conferência Mundial de Telessaúde e o Sétimo Congresso Brasileiro sobre o tema, com presença confirmada da primeira-dama da capital paulista, Ana Estela Haddad, que mediará debate sobre o cenário atual, sustentabilidade e perspectivas com profissionais do Ministério da Saúde e organismos estrangeiros. Ela também assistirá ao debate sobre a saúde nas redes sociais.

A partir de hoje, no Brasil, estudiosos de vários países do mundo se voltam para trocar experiências sobre a conexão da inteligências de saúde. Em torno de mil congressistas se reúnem na cidade do Rio para participar da  Conferência, que acontece em paralelo ao Congresso sediado pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro. 

Leia mais »

Média: 4.6 (5 votos)

Negras cenas negras, por Daniel Afonso da Silva

Negras cenas negras, por Daniel Afonso da Silva

A Cara Do Cinema Nacional”: gênero e cor dos atores, diretores e roteiristas dos filmes brasileiros (2002-2012) é dos mais recentes e importantes estudos dirigidos por Marcia Rangel Candido, Gabriella Moratelli, Verônica Toste Daflon e João Feres Júnior do Grupo de Estudos Multidisciplinares de Ação Afirmativa do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – GEMAA-IESP-UERJ. Ele aparece mais uma vez em momento muito oportuno. As questões da questão racial estão em constante urgência. Um Brasil melhor e mais brasileiro depende de sua permanente abordagem.

O estudo do GEMAA-IESP-UERJ analisa 20 filmes brasileiros de maior bilheteria entre 2002 e 2012. Suas conclusões são as mais convencionais. Pouca novidade e triste constatação: mais de 90% dos diretores e roteiristas são brancos e mais de 80% dos atores também são brancos.

Essa constatação constrange. Ou deveria constranger.

Diz o estudo que “nas telenovelas da Rede Globo transmitidas entre os anos de 1993 e 1997, apenas 7,9% dos 830 atores eram de cor preta ou parda. O padrão de exclusão foi verificado também na publicidade: do total de 1.204 modelos que figuraram em anúncios publicitários veiculados pela Revista Veja entre 1994 e 1995, somente 6,5% eram negros. Durante esse mesmo período, os anúncios presentes na Revista Nova, voltada para o público feminino, apresentaram apenas 4% de modelos pretos e pardos”. Esse quadro foi sensivelmente modificado nos últimos 25 anos. Mas na essência pouco ou nada mudou. Negros ainda amargam negros números (ver Negros (em) números saído no GGN de de 08/12/2014).

Leia mais »

Arquivo

Média: 4 (4 votos)

No Rio, alunos de universidade vão à aula em trajes de banho

Jornal GGN – No Rio de Janeiro, com o calor do começo do ano, alunos da Uerj resolveram tirar a roupa para protestar contra a falta de ar condicionado. “É impossível ficar dentro das ‘saunas de aula’. O calor é muito intenso, principalmente durante o dia. E pensar que a Uerj já teve aparelho de ar condicionado central, mas nunca instalou porque a rede elétrica não suporta”, disse um dos estudantes.

Enviado por Cláudio José

Alunos da Uerj assistem às aulas em trajes de banho para protestar contra falta de ar condicionado

Por Wilson Mendes

Do Extra

Leia mais »

Média: 5 (4 votos)

Reitoria da UERJ se pronuncia sobre prisão de professora de filosofia

Jornal GGN -  Camila Jourdan foi uma entre os 19 ativistas presos no sábado, dia 12. Ela é professora na UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro),  pertencente ao Instituto de Filosofia e Ciências e coordenadora do Programa de Pós-graduação. O reitor da UERJ, Professor Ricardo Vieiralves, publicou nota em seu site criticando o caminho tomado por autoridades, que utilizam a prisão preventiva como forma de solucionar conflitos.

O reitor diz não saber os motivos para tal ato contra a professora e alunos da instituição, e afirma que,  como profissional, Camila tem atividade estável e sem ocorrências que possa desaboná-la. Ele criticou a utilização de aprisionamento preventivo para quem tem “atividades que se relacionam com seu posicionamento ideológico”, não sendo o melhor para a democracia esta atitude. O Prof. Vieiralves diz, ainda, que pediu à Procuradoria da UERJ para acompanhar o processo garantindo, assim, os direitos das pessoas que foram presas sob esta alegação. Leia mais »

Média: 3.4 (17 votos)