Revista GGN

Assine

vereador

Distritão é um sistema antidemocrático que prejudica minorias, avaliam especialistas

Foto: Agência Brasil

Por Hysabella Conrado

No Justificando

Nesta quinta-feira (10), a comissão da Câmara dos Deputados que analisa a proposta de Reforma Política aprovou a PEC do Distritão, que diz respeito à eleição de deputados estaduais, deputados federais e vereadores, os quais passarão a serem eleitos pelos votos individuais, sem que seja levado em conta os votos recebidos pela legenda do partido.

Ou seja, de acordo com esse sistema, serão eleitos os candidatos mais votados para o Legislativo, sem levar em conta os votos recebidos pelo conjunto dos candidatos do partido, como é o sistema proporcional adotado atualmente. A mudança, que desde o início contou com forte apoio do PMBD, foi aprovada por 17 votos a 15 e teve como destaque a participação das bancadas do DEM, do PSDB, do PSD e do PP.

Leia mais »

Média: 5 (4 votos)

Filho de Mario Covas expõe racha do PSDB paulista


Foto: Reprodução
 
Jornal GGN - O vereador Mario Covas Neto, presidente do diretório municipal do PSDB de São Paulo, divulgou um vídeo que expõe o racha dentro do PSDB de São Paulo, com setores apoiando o governo de Michel Temer e outros não.
 
"É uma vergonha que encontros do partido com o governo tenham sido esvaziados deliberadamente. Vergonha chegar no local e dos quatro prefeitos regionais, nenhum deles estar presente. Vergonha. Na época da campanha, diretórios foram ouvidos, foram consultados, foram seduzidos. E agora, na hora de prestar contas, de fazer uma administração do PSDB, as pessoas se omitem", manifestou.
 
A gravação foi feita após um encontro do partido em São Paulo, que deveria contar com a presença dos prefeitos regionais, do prefeito da capital paulista, João Dória (PSDB), e do secretário de Coordenação das Prefeituras Regionais, Bruno Covas.
Média: 2.3 (6 votos)

Entenda o sistema proporcional para eleger vereadores

 
Jornal GGN - Além das tradicionais contas das eleições proporcionais para vereador, este ano mais uma novidade soma para acrescentar nos cálculos dos partidos para eleger seus candidatos: a nota de corte trazida com a reforma eleitoral. Entenda como é feito para eleger vereadores.
 
Na representação proporcional, cada distrito elege vários parlamentares e não apenas um eleito, como o que ocorre nos sistemas eleitorais majoritários para o posto maior das Prefeituras, e de maioria absoluta, ou seja, que prevê dois turnos.
 
No caso dos vereadores, o número de vagas na Câmara para um determinado partido ou coligação é definido seguindo o quociente eleitoral. E para isso, é feita um conta: o total de votos válidos na eleição divido pelo número de vagas disponíveis, que em São Paulo são 55 parlamentares.
 
A partir daí, tem-se o quociente eleitoral. Após as eleições, cada partido ou coligação soma quantos votos obteve, contando ainda aqueles votos na legenda e os nominais. Essa quantidade é dividida pelo quociente. O resultado são quantas cadeiras na Câmara aquele partido terá. E então, são eleitos os mais votados da sigla ou coligação, na quantidade que mostrou essas contas.
Média: 5 (3 votos)

Jingle de vereador do Pará viraliza na internet

Candidato do DEM faz paródia com animação: "a turma da Frozen está com João do Biscoito" 
 
Jornal GGN - A criatividade em campanha levou um vereador à reeleição no Pará a se tornar conhecido no país inteiro. João do Biscoito (PMDB) pediu ajuda de um sobrinho para produzir um jingle a fim de chamar a atenção dos seus eleitores e, parece, que está dando certo. O produtor fez uma paródia com a música do desenho animado da Disney, Frozen. Em poucos dias vídeos da campanha reproduzidos pela internet já alcançaram milhares de visualizações por conta do teor cômico.
 
Média: 2.2 (11 votos)

Reforma política: grupo de trabalho aprova mandatos de cinco anos

Jornal GGN - Os deputados que compõem o GT (grupo de trabalho) sobre reforma política confirmaram nesta quinta-feira (11) o seu posicionamento favorável à duração de cinco anos para os mandatos de cargos eletivos no Brasil a partir de 2018. Se virar lei, o tempo de mandato valerá para presidente da República, deputados federais, governadores, deputados estaduais, prefeitos e vereadores.

Porém, não há consenso entre o colegiado se o tempo de mandato para senadores seria de cinco ou dez anos. A votação sobre esse tema será feita em outra reunião. O grupo também decidiu que as eleições para todos os cargos serão realizadas em uma única data. A decisão sobre fidelidade partidária e coligações, que também seria tomada nesta quinta, foi adiada.

Na semana passada, o colegiado já havia decidido pelo fim da reeleição para presidente, governador e prefeitos, e a coincidência das datas das eleições, ou seja, o fim do intervalo de dois anos entre os pleitos municipais e os estaduais e federal. Leia mais »

Sem votos

O mimetismo dos diários da região/ O caso do jornalista ameaçado de morte em Rio Preto/SP

O mimetismo dos diários da região

Luciano Alvarenga

As ameaças sofridas pelo jornalista Rodrigo Lima, do Diário da Região, pelo vereador da Câmara de Rio Preto César Gelsi (PSDB) é o estopim para uma discussão que precisa amadurecer na cidade; o papel da Imprensa na cobertura da política local. Leia mais »