Revista GGN

Assine
imagem de Alessandre de Argolo
Profissão ADVOGADO

CONTEÚDOS DO USUÁRIO

Postagens

Changes, do revolucionário rapper americano Tupac Shakur

Por Alessandre de Argolo

Por que muitos consideram Tupac Shakur, também conhecido como 2Pac, o melhor rapper de todos os tempos?

"Changes", talvez a mais popular canção do rapper e, por tabela, de todo o Rap, seja uma boa pista para entender o mito 2Pac. A música foi originalmente gravada em 1992 e não foi lançada. Mas a versão mundialmente famosa é póstuma, remixada em 1998 e lançada na coletânea Greatest Hits.

Conta com a participação de Talent, que canta o refrão de "The Way It Is", hit de 1986 de Bruce Hornsby and the Range, usado como sample. "Changes" é até hoje a única música na história do Grammy a conseguir uma indicação póstuma na categoria Best Rap Solo Performance, o que aconteceu em 2000, quase 4 anos depois da morte do rapper.

Tiraram a vida de 2Pac, mas não acabaram com o mito. 2Pac vive, cada vez mais. "Changes" é uma obra-prima do Rap, letra quase profética. Fala da vida difícil dos negros nos EUA, a violência policial, a vida difícil dos guetos, a violência das gangues, a autofagia existente a partir do consumo de crack, que afeta tanto negros quanto brancos pobres e a ansiedade de 2Pac sobre um dia ser morto violentamente, o que terminou acontecendo. Na letra de "Changes" existe uma referência a Huey P. Newton, fundador do partido político revolucionário Panteras Negras (Black Panther Party), fundado em 1966, em Oakland, California.Termina avaliando que os EUA ainda não estavam prontos para ter um presidente negro. De fato, em 1992, ainda não estavam.

 

Leia mais »

Média: 3.4 (19 votos)

Depois de grampo com executivo da Odebrecht, prisão Lula é questão de tempo

Por Alessandre de Argolo

Estadão divulgou trecho de uma conversa telefônica entre Lula e um executivo da Odebrecht, de nome Alexandrino de Salles Alencar, preso pela Operaçao Lava-Jato, interceptada pela Polícia Federal. Na conversa, os dois tratam de um evento organizado pela revista Valor Econômico.

Ainda segundo a Polícia Federal, o executivo, que foi preso preventivamente quatro dias depois dessa conversa, gravada em junho deste ano, teria agendado uma ida ao Instituto Lula. O que exatamente isso "prova", em termos penais, nem a matéria nem os trechos transcritos do documento da PF esclarecem. Para mim, isso apenas prova que Lula conhecia o executivo. Nada além disso.

Mas o cerco contra Lula é cada vez maior e eu já avisei: A prisão dele por parte do juiz federal Sergio Moro é meramente uma questão de tempo. No entanto, tem ingênuo ou imbecil que não é do ramo palpitando em sentido contrário no ritmo de bravata, tipo "Moro não tem coragem de prender o Lula". Yeah, right. Isso é papo de abestalhado que acha que a vida é eternamente uma conversa de mesa de bar.

A prisão de Lula é uma mera questão de tempo. Isso está explícito, tá na cara. Eles vão prender, tudo indica isso, encaminha-se para isso.

Tem que nomear ministro logo. Se ficar com esse papo orgulhoso de que isso indicará suposta "culpa", o que nem de longe é o caso, vai fazer exatamente o que eles esperam que seja feito.

E vou além: essa matéria é preparando o terreno para a prisão. Estão testando a opinião pública. Isso é óbvio, claríssimo. É um balão de ensaio para o que está para acontecer.

Leia mais »

Média: 3 (32 votos)

Quem tem razão no debate não precisa censurar ou cercear a opinião discordante

A seção Luis Nassif On Line do site do Jornal GGN (ver link aqui: http://jornalggn.com.br/luisnassif) anda censurando, cerceando os meus comentários e isso não é de hoje. Já tinha acontecido esse cerceamento quando eu publiquei um post em meu blog no site do Jornal GGN sobre feminismo e ele foi impedido de ser compartilhado nas redes sociais.

Inúmeros comentários meus não foram publicados nos últimos dias nas caixas de comentários dos posts. Normalmente, quem possui uma conta no site do Jornal GGN, como eu possuo, tem os seus comentários automaticamente aprovados, sem precisar passar pelo crivo da moderação. Leia mais »

Média: 1.9 (10 votos)

Decisão extravagante de Zavascki pode favorecer Cunha

O jornal O Globo noticiou ontem, em matéria intitulada "Câmara pede ao STF para anular provas contra Cunha", que a AGU (Advocacia Geral da União) entrou com pedido, representando a Câmara dos Deputados, para declarar a nulidade de provas juntadas ao inquérito aberto no STF que buscavam incriminar o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, obtidas por meio alegadamente ilícito. A decisão guerreada foi proferida pelo ministro Teori Zavascki. Leia mais »

Média: 1.9 (9 votos)

"Talk About The Passion", 1983 - R.E.M.

"Combien du temps?", expressão presente na letra, em francês, significa algo como "Por quanto tempo?". Ok, concordo que gastar com armamentos militares não é exatamente uma prioridade elegível como válida, na maioria das vezes. Mas não podemos dizer que uma Copa do Mundo tem o mesmo sentido que um navio de guerra. A analogia seria descabida. No mais, grande canção do R.E.M., clássico absoluto, lançada originalmente no primeiro álbum da banda, chamado "Murmur", de 1983.

  Leia mais »

Média: 2.8 (5 votos)

A Blogosfera que se ajoelha e se dobra diante da grande imprensa, que a pauta

Bastou a grande imprensa, mais especificamente as Organizações Globo, o grupo UOL/Folha e outros grandes órgãos de imprensa defenderem expressamente a permanência de Dilma até o fim do mandato, que a chamada Blogosfera, que muitos qualificam como "progressista", em peso comemorou. Nessas horas, quando a grande imprensa defende os interesses políticos da Blogosfera, elas são uma coisa só. É a concordância hipócrita, a demagogia escancarada. Nessas horas, todas as críticas que se faz a grande imprensa desaparecem em prol do interesse em comum. Viram iguais e a Blogosfera até passa a elogiar o "bom senso" da grande imprensa, o tal "PIG" de quem eles tanto falam. Leia mais »

Média: 1.9 (9 votos)

Camarotti afirma em seu blog que petistas cogitam Lula como ministro

Parece que a ideia que eu lancei, depois de uma conversa com o meu irmão, Adriano Argolo, também advogado, sobre o assunto, reverberou entre os petistas.

De acordo com o jornalista Gerson Camarotti, passou a ser avaliada no Palácio do Planalto a possibilidade de nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para um cargo de ministro do governo Dilma Rousseff.

Leia abaixo a íntegra do post, feito ontem, 06/08/2015, às 22: 55 hs:

Quinta-feira, 06/08/2015, às 22:55, por Gerson Camarotti Leia mais »

Média: 2.2 (13 votos)

Atitude de Mercadante denota a frágil e real situação política do governo e do país

Em post datado de 04/08/2015 (ver aqui), intitulado Leia mais »

Média: 1.4 (9 votos)

Lula na Casa Civil do Governo Dilma: por que não?, por Alessandre de Argolo

Já ficou claro para muitas pessoas, dentre as quais eu me incluo, que o juiz federal da Operação Lava-Jato, Sérgio Moro, só descansará quando mandar prender Lula. Para mim, isso está muito claro. A prisão de hoje de José Dirceu só reforça essa ideia. Talvez Moro pense que Dirceu tentará um acordo de delação premiada. Improvável. Dirceu é honrado. Não faz o tipo "dedo-duro", mesmo que esteja sofrendo na pele possíveis injustiças.

Lula na Casa Civil seria ótimo. Era o que eu faria se fosse Dilma. Desarmaria todo o ataque que recai sobre o PT, cuja finalidade maior é afastar ou diminuir consideravelmente as chances de Lula na corrida presidencial de 2018. Seria uma jogada digna de Mané Garrincha. Nada mais brasileiro. Seria a História passando aos nossos olhos. Lula na Casa Civil do 2º Governo Dilma. Jogada de mestre internacional de xadrez. Aí era só esperar as eleições em 2018, com Lula dentro do Governo Dilma.

As coisas ficariam claras como água e o ódio da oposição, aliado à impossibilidade de Moro de alcançar Lula (foro por prerrogativa de função, conforme art. 102, inciso I, alínea "c", da Constituição Federal), chegaria à estratosfera. Tudo ficaria claro para o povo. O Governo Dilma se reforçaria, Lula participaria ativamente da política de um Governo atualmente combalido, alvo de ataques que partem de todos os lados, à esquerda (inclusive de setores do PT) e à direita. Para além de ser uma mera forma de proteger juridicamente Lula de uma prisão arbitrária e politicamente interessada vinda de um juiz federal de primeira instância, seria também uma importante injeção de ânimo para o Governo Dilma.

Leia mais »

Média: 3.6 (64 votos)

A tal "crise" como justificativa para a incompetência e a incapacidade

Por Alessandre de Argolo

Tem muita gente buscando justificar a sua incompetência, a sua incapacidade de se estabelecer no mercado valendo-se da tal "crise" que dizem que "assola" o país. O comerciante não consegue vender? Fácil: basta culpar a tal "crise". Todas as outras hipóteses (atendimento ruim, serviço ou produto ruim ou inferior ao da concorrência, preço mais caro, relação custo-benefício desvantajosa, péssima localização do negócio, falta de publicidade etc), nada disso tem mais importância. Basta culpar a tal "crise" e todos se tornam competentes e capazes de se estabelecer no mercado, como num passe de mágica. Yeah, right.

Alguma dificuldade pode estar existindo, em alguns ramos. Em outros, não. O que é normal na economia. A crise faz parte normalmente do cenário do capitalismo. Mas o que eu falei foi de outra coisa. Tem gente se aproveitando da tal "crise" para justificar a própria incompetência, a própria incapacidade de se estabelecer no mercado. Empresas quebram, mesmo quando ninguém fala em "crise".

Para analisar o efeito da sempre mencionada "crise", nós teríamos que analisar o faturamento das empresas ao longo do tempo. Inclusive teríamos que analisar quais os métodos de administração que elas vêm empregando desde então, a evolução da concorrência no mercado, o que elas fizeram para manter fiel a clientela etc. Não é tão simples assim. Se houve uma queda nas vendas, alguma explicação pode existir para além da tal "crise". Essa justificativa é muito limitante da realidade. Pode ter existido uma mudança no perfil do consumidor, no perfil do mercado e a empresa não acompanhou. Nem todo mundo está vivenciando uma verdadeira crise: vários segmentos do mercado vão de vento em popa, crescendo e ganhando muito dinheiro, essa é que é a verdade.

Leia mais »

Média: 3.1 (24 votos)

Caças franceses Mirage 2000 voando ao som de "Into The Fire"

Um vídeo em alta definição de caças franceses da série Mirage 2000, ao som da banda inglesa Thirteen Senses com a canção "Into the Fire", que se tornou símbolo, ao menos na Internet, da "revolução" egípcia de 2011.

 

Média: 1.4 (11 votos)

A versão de Tracy Chapman da canção "Stand By Me", de Ben E. King

Tracy Chapman é uma grande cantora, com uma voz única, poderosa. É uma artista que sempre surpreende a todos. Quando todo mundo fala que a carreira está acabada, lá vem a Sra. Chapman com uma grande canção ou uma interpretação única, singular. Tem sido assim desde sempre. Tracy tem o clássico perfil de quem possui uma relação uma tanto conturbada com a indústria da música. Neste sentido, ela me lembra Cat Stevens.

O fato é que Tracy já dava sinais de inadaptação às regras do mercado desde o início de carreira, quando o sucesso foi estrondoso. O auge disso certamente foi numa apresentação do Grammy, em 1991, quando ela desempenhou uma versão de "Imagine" de John Lennon na qual visivelmente mostrava o desconforto com a situação. Foi uma apresentação pouco caprichada e até um tanto aborrecida, abreviada, encurtando a música ao cantar rapidamente os versos. Depois daquela apresentação e um álbum no ano seguinte, que não obteve o mesmo sucesso dos dois primeiros, nunca mais se ouviu falar de Tracy, até que ela retornou anos depois, em 1995, quando todos já davam a carreira dela por encerrada. Esse perfil se manteve desde então, com a cantora lançando discos em intervalos esparsos, mas sempre com boa receptividade entre os fãs fieis.

Leia mais »

Média: 2.7 (19 votos)

Por um feminismo verdadeiramente radical e sem demagogia

A página do Facebook intitulada "Feminismo Sem Demagogia - Original" (link para a página: https://www.facebook.com/pages/Feminismo-Sem-Demagogia-Original/56416145...) publicou há mais de um ano atrás, mas que eu apenas vi recentemente na minha timeline, via compartilhamento feito por uma pessoa entre os meus contatos, a seguinte imagem (ver link a seguir, em post datado de 30/06/2014: https://www.facebook.com/564161453675848/photos/a.581594045265922.107374...):

 

Sou favorável à ideia. De fato, um homem que pensa dessa forma é um machista, preconceituoso que discrimina as mulheres que exercem livremente a sua sexualidade. Essa me parece ter sido a ideia corretamente criticada na imagem. Leia mais »

Média: 2 (14 votos)

Ação de Igor Gilly contra Dilma nos EUA não é montagem

Por Alessandre de Argolo

No post intitulado “Ação de Igor Gilly contra Dilma nos EUA foi montagem?”, o autor Alceu Castilho defende a tese de que o estudante brasileiro não falou muito do que aparece no vídeo ali, no recinto. Ele teria gravado o aúdio a posteriori e muita gente acreditou que ele tivesse falado ali, no momento em que as imagens foram gravadas, mas não teria sido assim, segundo Alceu Castilho.

No vídeo usado para embasar o post, em que Dilma já aparece no corredor do prédio, parece ter fundamento a parte em que o estudante brasileiro Igor Gilly grita "comunista" ou "assassina". O áudio parece mesmo não ser ambiente e ter sido colocado a posteriori. Ou seja, seria ele, depois de ter gravado, comentando as imagens na segurança da sala de edição, algo nessa linha. Mas não há nada certo sobre isso e o post de Alceu Castilho é um bom exemplo do que não deve ser feito sobre esse tipo de coisa.

Leia mais »

Média: 2.2 (19 votos)

Devedores evangélicos e o apelo à "sensibilidade espiritual" do credor

Estou rindo até agora para não chorar. A moda agora entre os evangélicos que especificamente não gostam de pagar o que devem (como em todos os grupos de devedores, não são todos, obviamente) é disponibilizar livros que tratam de temas em que eles acreditam, tudo com a intenção de demover o credor das intenções de receber aquilo que lhe é de direito. Uma espécie de perdão religioso do calote. Um apelo à sensibilidade "espiritual" do credor, uma espécie de chantagem religiosa. Algo como "Olha, se você insistir em querer receber aquilo que eu lhe devo, Deus considerará um pecado e você irá para o Inferno". Yeah, right. Só tem um "pequeno" problema: credores como eu não acreditam em Deus rsrsrs.

Média: 1.7 (9 votos)

Fotos

Sem colaborações até o momento.

Vídeos

Sem colaborações até o momento.

Documentos

Sem colaborações até o momento.

Áudio

Sem colaborações até o momento.