Revista GGN

Assine
imagem de Edison Brito
Profissão Profissional da Navagação Aérea
Formação Superior Engenharia

CONTEÚDOS DO USUÁRIO

Postagens

A espionagem e o anúncio da descoberta de petróleo em Sergipe

sergipe-alagoas

Deu no Jornal Hoje, Globo: descoberta de um mega campo de petróleo na bacia Sergipe-Alagoas. Maior que a de Libra. Óleo leve. De primeira qualidade. Bom para o país. E para esta região.

O telejornal deu a notícia após a ANP, Agência Nacional do Petróleo, confirmar. Evidentemente que nos círculos mais altos do governo  federal isto já era sabido, porém tratado como segredo e como peça de estratégia mais ampla da economia. Procedimento corriqueiro para quem tem um trunfo nas mãos. Até borracheiro trata uma descoberta como fonte de negócios. Sem querer desmerecê-los, nem aos governos.

No artigo anterior escrevi que empresas americanas não participando do leilão era ótimo indício de que as regras eram boas para o Brasil. Leia mais »

Média: 4 (3 votos)

Vereador propõe tratamento psicológico para preconceituosos

Caco Barcellos, jornalista e escritor, no livro de sua autoria “Rota 66” fez uma série de denúncias da brutalidade e ilegalidades cometidas, na década de 80, pela elite da polícia militar paulista, especificamente as perpetradas pelo capitão Conte Lopes. Por causa disso teve que se ausentar do país durante anos, temendo pela própria vida.

No entanto certa vez, em entrevista, quando perguntado sobre o que achava da resposta dada por Conte Lopes as suas acusações disse: “ainda bem que ele respondeu em forma de livro”, como que aliviado de ser confrontado de forma tão civilizada. Conte é autor da obra “Matar ou Morrer”.

Pois bem, passado tanto tempo deste episódio não é que o vereador de Florianópolis, Santa Catarina, Ricardo Camargo Vieira, PC do B, se sem querer ou não, deu uma resposta à altura a aqueles que apresentaram projeto propondo tratamento psicológico aos homossexuais. Leia mais »

Sem votos

O naufrágio no Mediterrâneo e a globalização.

naufragio

No primeiro naufrágio morreram quase 400 pessoas. No segundo, alguns dias depois desta catástrofe foram mais 100 mortes. Aproximadamente 500 seres humanos perderam a vida tentando chegar ao continente europeu.

E como acontece sempre nesses casos a maioria das vítimas são crianças e mulheres.

Os que conseguem chegar são imediatamente detidos e, dependendo do país que os “acolheu” podem fica de 2  a 18 meses recolhidos até serem deportados.

Estamos falando de outra tragédia humano que insisti em mostrar a incoerência entre discurso e realidade.

O mar Mediterrâneo, cantado e decantado por sua exuberância e águas azuis, tingisse de vermelho  sangue. Leia mais »

Média: 1 (1 voto)

O livro “Vozes do Bolsa Família”

Vozes do Bolsa familia

Há livros que te fazem viajar por outros mundos, ou te jogam na cara a realidade, alguns espalham preconceito, ódio, outros: amor e esperança. Alegria e tristeza. Mexem com sentimentos.

E há esses como o “Vozes do Bolsa Família” que resgatam injustiças, denunciam, ensinam, apontam caminhos e, o melhor, enriquece o conhecimento.

Seus autores, Walquíria Leão Rego, professora titular de Teoria Social do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp, e Alessandro Pinzani, professor de Ética e Filosofia Política na Universidade Federal de Santa Catarina, com recursos próprios, puseram-se em campo e foram ouvir diretamente os beneficiários do programa Bolsa Família. Alguns mais de uma vez e em tempos diferente. Leia mais »

Média: 5 (5 votos)

Veja e Época homenageiam o mês das crianças.

As revistas Época e Veja resolveram homenagear as crianças, já que estamos em Outubro. Apesar de seus leitores serem um pouco mais velhos.

Observem as capas das três principais semanários do país.

Veja

veja outubro 2013

Época

epoca galinha pintadinha

IstoE

istoe jpeg Leia mais »

Sem votos

Os Black Blocs e o ovo da serpente

policia civilO grupo fascista Black Bloc ganha força e notoriedade. Para eles não importa o tipo de notoriedade: boa ou má. Eles desejam estar em evidência.  Se autodenominando protetores das pacíficas manifestações contra as agressões policiais. Se misturam a variados protestos provocando, promovendo e atuando em atos de brutalidades e vandalismos.

São facilmente identificáveis. Sempre mascarados, usam preto, carregam mochilas, martelos, paus, rojões e garrafas para eventuais “molotovs”. As pedras e aríetes conseguem na hora, destruindo calçadas e postes de placas. E atualmente, com a experiência ganha, usam tapumes como escudos. Leia mais »

Média: 4.4 (7 votos)

Marina Silva se mostrou incompetente para registrar o Rede.

Marina SIlva

A Marina Silva não conseguiu registrar seu partido “apartidário” Rede Sustentabilidade. Não atingiu o mínimo de assinaturas necessárias para legalização, faltaram 50 mil.

Houve manifestações em frente ao TSE em apoio ao registro. Colocaram as caixas com as assinaturas que foram não foram validadas, justamente o número que faltava.

Porém, não deu certo o ardil. Por seis votos a um o Sustentabilidade não teve o registro aceito. Único voto de apoio foi de Gilmar Mendes.

Como era de se esperar, pulularam reclamações, calúnias, alucinações e acusações, tipo: os cartórios foram morosos na análise. Eram ligados ao PT. O governo trabalhou contra a efetivação do Rede com receio das eleições e etc. Leia mais »

Sem votos

A queda-de-braço entre Obama e congresso.

capitolio-estados-unidosQuem diria os EUA estão sem dinheiro.  Parques, museus, monumentos estão fechados.  A enorme máquina administrativa ameaça emperrar. Os astronautas estão perdidos, apenas o essencial funcionara.  E quem decide o que é primordial e estratégico?

Será que a espionagem também foi afetada?  Ou ela faz por si só?

Os nossos articulistas batem palmas: com a falta de dinheiro os norte americanos não tem como honrar suas dívidas. Fornecedores do governo alarmados olham para o congresso e imploram: aprovem logo esse orçamento ou quebraremos, e com nossa quebradeira milhares ficarão desempregados. O consumo, motor da economia, ruirá. A crise de 2008 parecera brincadeira de executivos de Harvard. Leia mais »

Sem votos

Atentado no Quênia e preconceito contra mulçumanos.

wesgate shopping quenia

Houve o atentado no shopping “WestGate” em Nairobi, capital do Quênia. O grupo somali “Al Shabab” (a juventude) invadiu o local matando aleatoriamente os frequentadores do local, em sua maioria cidadãos pertencentes à elite local e estrangeiros.

Três dias de cerco pelo exército e a situação estava resolvida.

Evidentemente quem está disposto a dar a vida e tirar a vida de inocentes é movido pelo ódio, caso deste grupo terrorista. Talvez o que alimente este sentimento seja a presença das forças armadas quenianas na Somália. Pode ser também para lembrar aos norte-americanos os 20 anos do fracasso da missão Black Hawk Down na Somália, quando foram abatidos dois helicópteros Black Hawk e os corpos de dois soldados arrastados pelas ruas da cidade. Essa imagem correu o mundo. Leia mais »

Sem votos

Elogios e comparações com a reeleição de Angela Merkel.

merkel_2

Cantam loas a mídia brasileira: Ângela Merkel foi reeleita. Irá comandar novamente a mais forte nação europeia, a Alemanha.  Terceiro mandato consecutivo. A mulher mais tempo no poder. Símbolo vivo de um neoliberalismo mal acabado.

Porém digo: aos que chegaram a compará-la com Margareth Thatcher, a “dama-de-ferro”, primeira ministra inglesa, outro ícone da direita, peço calma: Thatcher morreu odiada pelos ingleses. Houve quem propusesse, inclusive, que seu enterro fosse privatizado, tal a penúria imposta pela dama, na década de 80, à população inglesa em nome de ajustes ou equalizações das contas. Merkel, ao contrário é bem-quista e admirada pelos seus patrícios.

Não é para menos, a Alemanha é uma ilha de prosperidade em meio à crise econômica que assola a União Europeia, desde 2008. Leia mais »

Sem votos

Viúvas não! Carpideiras globais.

atrizes_globo_luto

Sinto contestar, mas estas atrizes estão mais para carpideiras do que para viúvas.

Esclarecendo: carpideiras são aquelas mulheres contratadas para chorar sobre velório alheio, sem vínculo sentimental ou pessoal com o defunto. O pagamento pode ser feito em dinheiro ou em benesses. São as alienadas do evento.

Pois bem, não quero com essa comparação desmerecer o trabalho importante de carpideira. Velório sem choro vira festa.

No entanto, se era para se fazer isso que as globais tentaram fazer que se contratassem as verdadeiras profissionais de enterro. O trabalho e o impacto desejados sairiam muito melhor do que esta tentativa patética de mostrar indignação.

Bem, isto é que dar casar com um marido opressor como a rede Globo de Televisão, e dele depender economicamente. Leia mais »

Sem votos

Todos têm direito ao segundo julgamento. Senão, não há justiça.

Abaixo a ditadura

A pergunta é a seguinte: por que os réus do processo 470 não teriam direito a um segundo julgamento?

Todos têm. Richthofen, condenada por matar os pais, teve. Cacciola, banqueiro teve. Roger Abdelmassih, médico, acusado de centenas de estupros, tem. Aliás, este conseguiu habeas-corpus e se mandou para o Líbano. E muitos outros, que com provas bem mais consistentes do que as que são usadas contra os condenados no caso “mensalão” tiverem. É questão de direito a ampla defesa. Em estados democráticos a coisa funciona assim. Leia mais »

Sem votos

Chicana nos olhos dos outros é refresco, by Joaquim Barbosa

Merval e Gilmar Mendes

E dizer que uma semana antes do adiamento, para esta quarta-feira, da decisão sobre se os réus do processo 470 teriam ou não direito aos embargos infringentes, o presidente do STF, Joaquim Barbosa, tinha acusado o ministro Lewandowski de estar fazendo chicana, chamando a sua atenção e provocando bate-boca que se estendeu para depois do expediente.

Na ocasião, a mídia fez sua parte: enalteceu Joaquim, alçando-o ao patamar dos homens justos e íntegros e transformou Ricardo Lewandowisk no “advogado do diabo”. Assim anda rolando pelo “feice buk”.

E qual não foi a surpresa quando vimos Gilmar Mendes e Marco Aurélio usaram, descaradamente, deste mesmo artifício para protelar a votação, atrasando-a em uma semana, sem serem admoestados pelo mesmo Barbosa e pior, contando com apoio irrestrito dele para esta manobra. Leia mais »

Sem votos

O silêncio diz tudo, por José Genoíno.

 

Morreu Luiz Gushiken, sindicalista e fundador do PT. O câncer o pegou de modo definitivo. Amigo de Lula, a quem ajudou a se eleger, ocupou o cargo de ministro no primeiro governo do PT. Infelizmente, o câncer o pegou nas curvas nebulosas da vida.

Pronto! Está dada a notícia de seu falecimento e um resumo de sua militância política.

Mas não é assim que a coisa funciona no Brasil. Gushiken será mais lembrado, por uma parte da população, como “mensaleiro”, não condenado por motivos humanitários. O que é uma injustiça.

O MPF tentou inclui-lo no processo 470, sem sucesso. Não encontrou provas ou indícios. Porém poucos sabem disso.

A mídia, cumprindo seu roteiro de preconceito e ódio, procurou  destruir sua condição de humano. Mentindo e criando factoides.

A ignóbil revista VEJA foi condenada a indenizá-lo em 20 mil reais por inverdades ditas a seu respeito. Pedido de desculpas? Nada. Leia mais »

Sem votos

Cotas também para o cargo de professores da USP, urgente.

USP

Em tempos de cota, proponho que se criem regras cotistas para a contratação de professores na Universidade de São Paulo.

Além das já tradicionais por raça e classe social necessitamos, urgentemente, de uma por posição política-ideológica-cultural-ética.

Está ideia pode parecer esdrúxula mais é proporcional aos comentários feitos em poucos dias por dois docentes da USP.

O primeiro foi proferido pela sra. Maristela Basso no jornal da cultura, TV Cultura SP, quando comentava sobre fuga do senador boliviano. Classificou a Bolívia como um “país insignificante” e não contente aconselhou a presidenta a não ligar para Evo Morales, colocando- na sua devida pequenez em relação ao Brasil.

No vídeo abaixo está gravado este momento sublime da sapiência da doutora e a bela resposta de Marcos Novaes. Leia mais »

Sem votos

Fotos

Sem colaborações até o momento.

Vídeos

Sem colaborações até o momento.

Documentos

Sem colaborações até o momento.

Áudio

Sem colaborações até o momento.