Revista GGN

Assine
imagem de Matê da Luz
Profissão Terapeuta
Formação Psicologia - Anhembi Morumbi

CONTEÚDOS DO USUÁRIO

Postagens

Em semana de insanidades reais, seguimos na luta antimanicomial, por Matê da Luz

Em semana de insanidades reais, seguimos na luta antimanicomial

por Matê da Luz

Recebi esta carta de um amigo meu, psiquiatra, envolvido na análise e tratamento de indivíduos pautada na busca pelo bem-estar completo dos pacientes. Já nos pegamos em discussões sobre a necessidade de medicar em contrapartida ao tratamento holístico; já discordamos acerca de diagnósticos precoces e vivemos conversando sobre as melhores soluções e caminhos na cura da origem do que faz e traz o mal às pessoas e, num ponto único, somos pares: a luta antimanicomial. 

Seja por acreditar que os porquês da vida vez ou outra são invisíveis, seja por questões mais acadêmicas e profundas, sólidas também, concordamos que isolar aquele que é taxado como incomum é uma agressão sem tamanho, ainda mais nas circunstâncias apresentadas pelas insitiuições presentes no País. Me comprometi a divulgar esta carta, escrita por uma conhecida dele, para soprar um vento de lucidez numa semana insana no Brasil, especialmente, onde todo e qualquer assunto foi abafado pelos escândalos políticos na esfera pública. Vale lembrar que, no privado, atrocidades também acontecem. 

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Um pouquinho sobre ser mãe dela, a bela da flor amarela, por Matê da Luz

Um pouquinho sobre ser mãe dela, a bela da flor amarela

por Matê da Luz

Chamo de casa o apartamento que fez meu (im)pulso pulsar e , finalmente, mergulhar na vivencia daquilo que nem sei.

Conto um tanto sobre mim pra que entendam os movimentos e o compartilhar tenha contexto: engravidei aos 18, fui mãe aos 19 e, desde então, enorme parte daquilo que tenho como decidir circulou em torno daquela que se fez e construiu companheira, a linda. A linda é uma agora moça de quase 18 anos que acaba de entrar em exatas, na USP, e que, desde a anunciação à respeito da chegada, apresenta alegria e assertividade na vida – na minha, especialmente.

Leia mais »

Média: 3.4 (5 votos)

A lua cheia de Wesak, poesia suspensa no ar, por Matê da Luz

A lua cheia de Wesak, poesia suspensa no ar

por Matê da Luz

Dando uma folga para o assunto mais comentado da semana (antes da volta do botão de gratidão do Facebook, convenhamos!), a audiência em Curitiba, vou falar sobre a maravilhosa lua cheia que anda enfeitando as noites por aqui e acolá. 

Luas cheias são encantadoras por natureza, aquela bola redondinha no céu, movimentando as marés litorâneas e as internas da gente também, veja só: se nossa composição é também água, impossível seria que não nos afetasse. Esta lua, em especial, tem um poder ainda maior: é a Lua de Wesak, que inspira movimentações de transformação e iluminação em uma semana de algum recolhimento e muita troca. 

Leia mais »

Média: 3 (4 votos)

Resistência, o documentário, por Matê da Luz

Resistência, o documentário

por Matê da Luz

Tem gente que diz que esse ar sombrio que ronda o Brasil tem mais tempo que isso, mas fato é que faz só um ano que o impeachment rolou de fato. Isso é tão pouco no meu referencial que o tamanho do medo frente aos acontecimento retrógrados no País cresce progressivamente no peito e faz faltar o ar, literalmente. Se por um lado tem aquilo tudo de entender que quando a gente enxerga a poeira é porque ela está na superfície e, portanto, pronta pra ser limpa - na metáfora da piscina, que eu adoro mesmo e venho praticando bastante na vida, como um todo - por outro lado parece que neste contexto de agora, o piscineiro diz que acha aquilo tudo muito bonito e que está tudo bem, que essa sujeira é melhor do que aquela outra do ano passado, você sabe, né?, enquanto a gente fica parado de pé olhando, totalmente sem saber o que fazer, estarrecido. 

Leia mais »

Média: 4 (4 votos)

Ainda sobre o caso (agora literal) do José Mayer, por Matê da Luz

jose_mayer_divulgacao.jpg
 
Foto: Divulgação
 
Por Matê da Luz
 
O colunista Leo Dias, do Rio de Janeiro, deu conta de que a figurinista e o ator mantiveram um caso extraconjugal - ele é casado - e, por este motivo, as acusações de assédio seriam infundadas, tanto é que a moça não deu conta de continuar a apuração judicial do caso.

Minhas impressões:
 
1- continua sendo assédio, caso ocorrido o abuso, mesmo que ela tenha sido amante dele (ter uma relação com a pessoa não inviabiliza o assédio)
 
2- segundo a coluna que dá conta da nota em primeira mão, "o movimento feminista brasileiro usou uma história mentirosa para destruir a carreira de um ator e para fazer alarde na mídia." - conta mais sobre destruir a carreira dele, até agora só vi um afastamento oportuno em nome da manutenção da imagem do próprio ator, inclusive.
Leia mais »
Média: 4.1 (17 votos)

Greve geral, que medo

Pensei, pensei, pensei... Quase não venho aqui escrever, porque, confesso, sinto como se um caminhão enorme tivesse passado por cima do meu corpo. Cansada, quase deprimida (sem exagero, conheço a sensação). Conversei com alguns pelo whatsapp, me sentindo um tanto mais protegida dos ataques por conta da minha opinião - eis que resolvi, uma vez em greve, dar conta de aprofundar meu raciocínio. 
Leia mais »

Sem votos

Girlboss e o impacto dos seriados Netflix na vida, por Matê da Luz

Girlboss e o impacto dos seriados Netflix na vida

por Matê da Luz

Girlboss é a nova série produzida pelo Netflx e, pra quem anda nas redes sociais, monotema da semana no Facebook. As opiniões sobre o conteúdo são divididas entre as pessoas que adoram o seriado e aquelas que se decepcionam profundamente. 

As razões para odiar giram em torno de críticas à personalidade da personagem principal, uma garota de seus 20 e tantos anos que resolve empreender no e-bay, revendendo peças de roupas reformadas de acordo com seu gosto fashion, passando pelas lacunas do empreendedorismo em si, já que mostra uma pessoa completamente despreparada para o mundo dos negócios dando passos maiores que as pernas e, de certa forma, tendo sucesso. "Girlboss cria a ilusão de que dá pra começar do zero, mas não é assim, estruturar uma empresa, mesmo que na internet, dá muito mais trabalho e exige maturidade" - li num desses posts. 

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

O comportamento das empresas em tempos de golpe, por Matê da Luz

O comportamento das empresas em tempos de golpe

por Matê da Luz

Recebi hoje cedo uma newsletter de uma empresa que muito me agradava pelo conteúdo, que relaciona economia com sustentabilidade e, sinceramente, trazia artigos bacanas sobre minha área de atuação. Gostava dos bichinhos. 

Daí que ao abrir minha caixa de emails hoje, me deparo com o subtítulo: "um ano sem o governo Dilma, PARABÉNS!". Chocada, resolvi abrir pra ver se era algum tipo de teaser para insitigar a leitura do conteúdo, algo parecido com uma ironia de certa forma perigosa mas, sério, sério mesmo, era apenas um subtítulo "engraçadinho". Nenhum conteúdo interno dava conta da chamada, quer dizer, nenhuma linha a mais sobre o que mais chama atenção antes da abertura do email, nada, nadica, apenas aquela celebração que, aos meus olhos, comemora um golpe. 

Leia mais »

Média: 3.9 (16 votos)

O abuso dessa semana veio da polícia de São Paulo, por Matê da Luz

O abuso dessa semana veio da polícia de São Paulo, por Matê da Luz

Esta semana começou com manifestação na região onde mora o prefeito da cidade de São Paulo, João Dória. Segundo consta, porque nenhum grupo assinou o protesto, a manifestação foi conduzida pelo MPL. Na ocasião, dois fotógrafos foram detidos sob acusação de colocar fogo em pneus nas proximidades da Rua Colômbia. 

O caso é que estes fotógrafos estavam apenas fazendo a cobertura do episódio como, naturalmente, é a indicação de seu trabalho. Foram presos sem motivo algum, acusados de colocar fogo nos pneus sem prova ou atestado visual pelos policiais que, quando perceberam que precisariam de argumentos mais fortes, mudaram o discurso e os acusaram de estar cobrindo os fatos com olhar distorcido, promovendo imagens inverossímeis. 

Leia mais »

Média: 3.9 (7 votos)

A expulsão de Marcos do BBB e as Emillys da vida real, por Matê da Luz

A expulsão de Marcos do BBB e as Emillys da vida real

por Matê da Luz

Não, eu não acompanho o BBB. Não tenho nem TV em casa, para informação daqueles que (quase que certamente) virão aqui comentar sobre a relevância deste post. Mas sim, ele tem importância. 

Os fatos, resumidamente, são estes: um dos participantes do BBB, Marcos, grita, empunha dedo, coloca contra a parede literalmente, culpa a namorada pelo seu desequilíbrio emocional. A namorada, mesmo com cara de assustada, tenta contornar as inúmeras situações. A direção do programa, amparada por uma delegada e, numa semana já de escândalos acerca do machismo, o expulsa do programa. 

A namorada, então, a Emilly no caso, fica surpresa com o contexto, que passara desapercebido por ela como abuso. Duas outras integrantes do programa a consolam e explicam que aquilo é violência sim. 

Leia mais »

Média: 3.2 (13 votos)

Mexeu com uma, mexeu com todas, por Matê da Luz

Mexeu com uma, mexeu com todas, por Matê da Luz

Ah, a carta de desculpas do José Mayer! Vou celebrar, sim! Vou copiar aqui, sim! E vou torcer pra que seja muito mais do que uma orientação de imagem, mas que seja fruto de algo que deu errado mesmo e que promova transformação. A relevância desta carta, deste posicionamento, desta comunicação sobre os moldes machistas, enfim, há de ser um marco verdadeiro pra história do feminismo. 

A TV Globo se posicionando na GloboNews, no Jornal Hoje, manifestando seu apoio à figurinista mas, mais que isso, fazendo com que a mensagem positiva "machistas não passarão" chegue a um enorme número de pessoas, olha, é lindo de ver. Confesso que estou emocionada, apesar da ainda cismada desconfiança que cerca quem já sofreu opressão demais - só por ser mulher. 

Leia mais »

Média: 3 (20 votos)

Sobre desenvolver um legado, por Matê da Luz

 

Sobre desenvolver um legado, por Matê da Luz

Um dos argumentos onde se apóia a lei do adotado dá conta de que todo indivíduo tem o direito de conhecer suas origens. Dialogando com minha terapeuta sobre o assunto, desenrolamos este tópico e caminhamos tanto pelas questões biológicas quanto pelas de identidade pals quais passeiam a indicação. Consta, em autos de registros daqueles que, adultos, foram em busca de seus progenitores que o principal fator relacionado à busca é de fato o psicológico. Pudera: existe uma lacuna inerente aos adotados, mesmo que estes tenham aproveitado ao máximo a chance de se incorporar à uma família. 

Escrevo chance mesmo sem medo de ser piegas, em referência ao enorme número de crianças que passam a vida à espera de aceitação familiar nos orfanatos por aqui e acolá e, então, a inclusão familiar já é considerada um privilégio verdadeiro. Normativamente, segundo conversas com diferentes psicólogos e psiquiatras, aqueles que buscam sua origem não estão intimamente relacionados à uma insatisfação em relação a estas famílias mas sim, mesmo que inconscientemente, em busca de raízes que acalentem ou reforcem características não encontradas no grupo, afim de experienciar um nível de pertencimento maior e mais amplo que o próprio núcleo familiar promove. 

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

A retratação (ainda pequena) da TV Globo no caso José Mayer, por Matê da Luz

A retratação (ainda pequena) da TV Globo no caso José Mayer

por Matê da Luz

À despeito de alguns comentários no último post aqui compartilhado sobre o assédio de José Mayer contra a figurinista da TV Globo, coisas como "se fosse o Cauã Raymond, ainda seria assédio?" e "precisamos ouvir o outro lado", reescrevo sobre o assunto hoje, especialmente para cmentar o posicionamento da TV Globo em decorrência da denúncia. 

A TV optou, conforme nota enviada à imprensa, "dar um descanso à imagem do ator" e retirá-lo da próxima novela que faria parte, O Sétimo Guardião. A decisão, segundo a opinião de alguns amigos emitida nas redes sociais, "já é um começo". Sem querer fazer a justiceira, mas já é um começo pra você, homem-cis-hétero que não tem ideia do que é conviver fadada ao assédio somente pelo fato natural de ser mulher. 

Leia mais »

Média: 3.8 (19 votos)

José Mayer e o assédio sob a proteção dos holofotes, por Matê da Luz

José Mayer e o assédio sob a proteção dos holofotes

por Matê da Luz

Li esse relato perplexa. Mais perplexa ainda fiquei com alguns comentários nas redes sociais que dão conta de uma dúvida, aferindo um "golpe em busca de reconhecimento" por parte da mulher que relata. Oi, pessoal. Estamos em 2017, mas não sei se entenderam que mulher abusada não é reconhecida, mas ainda tratada com questionamentos como "ah, mas ela deve ter dado mole...", "artista é assim mesmo", "o que será que realmente aconteceu?" e que, sendo pragmática, a moça arrisca a própria carreira ao fazer uma denúncia dessas no país do machismo. Sim, ela apontou o dedo pro José Mayer, o galã, prata da casa da Rede Globo, a emissora que controla midiaticamente este Brasil. Abram os olhos, poxa! 

Leia mais »

Média: 4.3 (33 votos)

Serena Assumpção e o álbum póstumo mais emocionante que já ouvi, por Matê da Luz

Serena Assumpção e o álbum póstumo mais emocionante que já ouvi

por Matê da Luz

Procurei neste mesmo portal antes de escrever este post e encontrei inúmeras citações (aqui), mas confesso que não consigo me conter e registrar minhas impressões sobre esta beleza de álbum, Ascensão, e, também, para que quem não ouviu, ouça (e quem ouviu, re-ouça). Vale cada nota. 

Tomei contato com Serena numa festa de vinil onde tocava o DJ da Marafo Records, uma delícia de som que envolvia MPB da boa e as macumbices que tanto aprecio. A esposa do DJ foi quem me contou a história toda do disco e eu, claro, me apaixonei por tudo, pelo clima, pelas letras, melodias, pelo timing e me emocionei quando ela contou que esteve presente no lançamento do disco no Sesc, em São Paulo, ano passado. Segundo consta, foi mágico de verdade: uma perfeita gira em homenagem à artista que, onde estivesse, certeza de ter pedido agô pra chegar lá e viver tudo isso. 

Leia mais »

Média: 3.3 (4 votos)

Fotos

Sem colaborações até o momento.

Vídeos

Sem colaborações até o momento.

Documentos

Sem colaborações até o momento.

Áudio

Sem colaborações até o momento.