Revista GGN

Assine
imagem de Tamára Baranov
Profissão servidora pública

CONTEÚDOS DO USUÁRIO

Postagens

Mídia internacional noticia que brasileiros reagem ao golpe

Mídia internacional noticia que brasileiros reagem a tentativa de desestabilização política por parte da imprensa brasileira contra Dilma Rousseff. Brasileiros respondem aos planos de desestabilização com #GloboGolpista. O maior grupo de mídia do país se envolveu em planos para derrubar Dilma.

Artigo em inglês: http://goo.gl/acZtcA

Sem votos

Diga não ao ódio

Um vídeo didático que deveria ser implantado como um chip no cérebro de muitos.

Sem votos

Tese de doutorado sobre a degeneração da música brasileira

Sugerido por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Do Pragmatismo Político

Estudo acadêmico parte do forró eletrônico para investigar o que muitos chamam de “degeneração” da música popular. "Luiz Gonzaga, por exemplo, embora seja o símbolo maior do forró e tratado com respeito pela maioria dos nordestinos, acaba sucumbindo a essa indústria cultural"

A música brasileira está decadente – sans élégance. Difícil encontrar alguém que nunca tenha ouvido uma frase como essa. Refine o gênero, e as frases continuarão a fazer sentido para muitas pessoas. O funk, o sertanejo, o forró, o pop, todas as músicas consumidas pelas massas não prestam. Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Duke Ellington, um gigante do jazz

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Duke Ellington (Edward Kennedy Ellington)
(Washington, 29 de abril de 1899 – New York, 24 de maio de 1974)

Duke Ellington herdou a elegância de sua mãe que o incentivou a estudar piano desde os sete anos e a autoconfiança de seu pai que era mordomo na Casa Branca. O apelido Duke recebeu de um amigo de infância, por sua pose e por sempre estar bem vestido. Sua paixão era o baseball, e para ver seus ídolos, vendia amendoim nas arquibancadas. Começou a tocar profissionalmente em bailes e formou seu próprio conjunto em 1922. Eram tempos difíceis e Ellington e seus quatro músicos chegaram a dividir uma salsicha como jantar. Dirigiu orquestras e fez arranjos de obras dos grandes clássicos, como Mozart, Schubert, Bach, e Brahms. Mas o jazz foi uma constante. Leia mais »

Sem votos

Joe Pass, um dos maiores nomes da guitarra no jazz

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Joe Pass (Joseph Anthony Passalaqua)
(New Brunswick, 13 de janeiro de 1929 - Los Angeles, 23 de maio de 1994) 

Joe Pass foi um dos maiores nomes da guitarra no jazz, ao longo de quase 50 anos como guitarrista profissional conseguiu romper muitas barreiras e obstáculos na carreira musical, bem como em sua própria vida. Joe Pass fazia quase o impossível e sua técnica convencional, mas magnífica, ainda soa notável, décadas depois. Muitas vezes comparado a Paganini por seu virtuosismo, Joe tocava muito rápido e muitos padrões, e em qualquer caso, um músico formidável. Django Reinhardt, o guitarrista de jazz belga de origem cigana, foi para ele uma importante influência. Leia mais »

Sem votos

Arte de Ran Ortner

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Ran Ortner nasceu em 1959 em San Francisco. Quando tinha cinco anos, sua família se mudou para o Alasca rural, onde viviam em uma cabana remota. Seu pai era um pregador itinerante que acreditava em viver fora da sociedade. Depois viajaram para a América do Sul, e foi no Equador que Ortner surfou pela primeira vez. Aos dezoito anos, ele partiu sozinho para se dedicar ao motociclismo. Com vinte anos ele sofreu um acidente que marcou o fim da sua carreira de piloto e o início de sua carreira como pintor em tempo integral. Foi quando se mudou para Nova York, onde vive até hoje. O trabalho Ran Ortner consiste em pinturas do oceano em telas de até oito metros de altura. Elas não mostram nenhuma terra, céu, barcos, figuras ou outros pontos de referência, apenas o oceano em suaves ou terríveis agitações. Quando lhe pediram para considerar a conexão entre sua paixão pela pintura e o surfe, Ran Ortner explicou que ambos exigem elegância em situações críticas.

Leia mais »

Imagens

Sem votos

Serra vice de Aécio? Eis oito lições de Frank Underwood

Serra vice de Aécio? Eis oito lições de Frank Underwood, o VP gênio do mal de “House of Cards”

Por: Kiko Nogueira | DCM

"Prestenção, Zé"

Frank Underwood é o protagonista de “House of Cards”, provavelmente a melhor série sobre política da história (melhor que “West Wing”). Obama é um dos fãs doentes.

Interpretado por Kevin Spacey, Underwood é um membro do partido Democrata. Um antiheroi complexo, inspirado em Ricardo III e McBeth, ambicioso e disposto a qualquer manobra sórdida em sua rota para a presidência, inclusive matar. Ele é casado com Claire (Robin Wright), uma loira gelada, sua parceira e cúmplice. Leia mais »

Sem votos

18 de maio: caso Araceli

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Araceli Cabrera Sánchez Crespo
(Vitória, 2 de julho de 1964 - Vitória, 18 de maio de 1973)

18 de maio, o dia em que Araceli Cabrera Crespo desapareceu da escola onde estudava se transformou no Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Aos 8 anos de idade, em 18 de maio de 1973, a menina Aracelli foi estuprada e assassinada a dentadas pelos filhos da elite de Vitória (ES), Dante Michelini Jr. e Paulo Helal, mas, julgados foram absolvidos, protegidos pela polícia, justiça, militares e governantes durante a ditadura.

Caso Araceli: um crime que chocou o Brasil
Do Diário de um Estudante de Direito Leia mais »

Imagens

Média: 3.1 (7 votos)

Thatcher e Reagan são os pais da desigualdade moderna

Por Paulo Nogueira | Diário do Centro do Mundo

a8

Uma aula brilhante de mundo moderno. É uma maneira sintética de definir o livro A Doutrina do Choque, da escritora, jornalista e ativista canadense Naomi Klein, 44 anos.

Vou colocar, no pé deste artigo, um documentário baseado na obra, com legenda em português. Recomendo que seja visto, e compartilhado.

Naomi, como é aceito já consensualmente, identifica em Reagan e Thatcher, cada um num lado do Atlântico, um movimento que levaria a uma extraordinária concentração de renda no mundo.

Ambos representaram administrações de ricos, por ricos e para ricos. Os impostos para as grandes corporações e para os milionários foram sendo reduzidos de forma lenta, segura e gradual. Leia mais »

Sem votos

Nunca mais houve uma mulher como Rita Hayworth

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Rita Hayworth (Margarita Carmen Cansino)
(New York, 17 de outubro de 1918 – New York, 14 de maio de 1987) Leia mais »

Imagens

Sem votos

Chet Baker com sentimento e paixão

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Chet Baker (Chesney Henry Baker, Jr.)
(Oklahoma, 23 de dezembro de 1929 - Amsterdã, 13 de maio de 1988)  Leia mais »

Imagens

Sem votos

Arte de Eduardo Lima

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Eduardo Lima é um artista plástico baiano, nascido em 1977 na Cidade de Capim Grosso e radicado em Barreiras cidade do oeste baiano, lugar escolhido pelo artista por sua história e suas belezas naturais. Autodidata desde os dez anos de idade, Eduardo Lima já participou de diversas exposições no Brasil e também no exterior. Apaixonado pela arte e por suas raízes nordestinas retrata através de suas pinceladas firmes e cores fortes, a simplicidade, o cotidiano, a ingenuidade e a cultura nordestina.

Leia mais »

Sem votos

Bob Marley e o dia nacional do reggae

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Bob Marley (Robert Nesta Marley)
(Nine Mile, 06 de fevereiro de 1945 - Miami, 11 de maio de 1981)

11 de maio é o Dia Nacional do Reggae, a lei foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff em 2012. De acordo com a lei, a data servirá para homenagear ‘o ritmo musical difundido mundialmente por Robert Nesta Marley’. A data escolhida foi o dia de sua morte. Leia mais »

Imagens

Sem votos

Joan Crawford

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Joan Crawford (Lucille Fay LeSueur)
(Texas, 23 de março de 1905 - Nova Iorque, 10 de maio de 1977)

Não era uma vida fácil, na adolescência Joan Crawford trabalhou em uma variedade de empregos braçais. Como boa dançarina participou de vários concursos e em pouco tempo, estava dançando nas grandes cidades. Depois de quase dois anos, ela fez as malas e mudou-se para Hollywood. Joan Crawford estava determinada a ter sucesso, e conseguiu seu primeiro pequeno papel, como dançarina. Seguiram-se três filmes até o papel de Diana Medford em ‘Our Dancing Daughters’ que a elevou ao status de estrela. Leia mais »

Imagens

Sem votos

A arte digital do belga Ben Heine

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

A arte digital de Ben Heine, pintor, ilustrador, retratista, caricaturista e fotógrafo belga. Essa técnica chamada de ‘digital circlism’ emprega milhares de círculos em um fundo escuro. Quase todos os círculos são de diferentes cores, tonalidades e tamanhos. E para harmonizar esses círculos e produzir o efeito esperado o tempo de criação é de 100 a 180 horas. 

Leia mais »

Sem votos

Fotos

Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band

Duke Ellington

Joe Pass

Famosos curtindo uma praia

Arte de Ran Ortner

Arte de Eduardo Lima

Arte de Howard Behrens

Ronnie James Dio

Pet Sounds

Rita Hayworth

Chet Baker

Bob Marley

Joan Crawford

Vídeos

Diga não ao ódio

Um vídeo didático que deveria ser implantado como um chip no cérebro de muitos.

Diga não ao ódio.

Um vídeo didático que deveria ser implantado como um chip no cérebro de muitos.

 

47 anos do álbum "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band"

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

No dia 01 de junho de 1967 os Beatles lançaram o álbum ‘Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band’, um dos mais aclamados álbuns da história do rock. Gravado em uma época de psicodelismo e experimentação, o álbum, produzido por George Martin, é considerado inovador desde sua técnica de gravação até a elaboração da capa. ‘Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band’ é o oitavo álbum lançado pela banda e foi gravado em 129 dias na época em que a Beatlemania estava em declínio devido às declarações de John Lennon dizendo que os Beatles eram mais populares que Jesus Cristo. Para os críticos, isso significaria o fim da banda. Leia mais »

Drácula, o romance gótico de Bram Stoker

No dia 26 de maio de 1897 o romancista, poeta e contista irlandês Bram Stoker publicou o seu romance gótico ‘Drácula’, sua maior obra literária e a principal no desenvolvimento do mito literário moderno do vampiro. Estruturalmente, ‘Drácula’ é um romance epistolar, ou seja, contada como uma série de cartas, entradas de diário e registros de bordo. O romance tornou-se mais significativo para os leitores modernos do que foi para os leitores contemporâneos vitorianos, que só atingiu o status de clássico no século XX, quando as versões cinematográficas apareceram. Leia mais »

Tese de doutorado sobre a degeneração da música brasileira

Sugerido por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Do Pragmatismo Político

Confira aqui a Tese de Doutorado na íntegra

Estudo acadêmico parte do forró eletrônico para investigar o que muitos chamam de “degeneração” da música popular. "Luiz Gonzaga, por exemplo, embora seja o símbolo maior do forró e tratado com respeito pela maioria dos nordestinos, acaba sucumbindo a essa indústria cultural" Leia mais »

Duke Ellington, um gigante do jazz

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Duke Ellington (Edward Kennedy Ellington)
(Washington, 29 de abril de 1899 – New York, 24 de maio de 1974)

Duke Ellington herdou a elegância de sua mãe que o incentivou a estudar piano desde os sete anos e a autoconfiança de seu pai que era mordomo na Casa Branca. O apelido Duke recebeu de um amigo de infância, por sua pose e por sempre estar bem vestido. Sua paixão era o baseball, e para ver seus ídolos, vendia amendoim nas arquibancadas. Começou a tocar profissionalmente em bailes e formou seu próprio conjunto em 1922. Eram tempos difíceis e Ellington e seus quatro músicos chegaram a dividir uma salsicha como jantar. Dirigiu orquestras e fez arranjos de obras dos grandes clássicos, como Mozart, Schubert, Bach, e Brahms. Mas o jazz foi uma constante. Leia mais »

Joe Pass, um dos maiores nomes da guitarra no jazz

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Joe Pass (Joseph Anthony Passalaqua)
(New Brunswick, 13 de janeiro de 1929 - Los Angeles, 23 de maio de 1994) 

Joe Pass foi um dos maiores nomes da guitarra no jazz, ao longo de quase 50 anos como guitarrista profissional conseguiu romper muitas barreiras e obstáculos na carreira musical, bem como em sua própria vida. Joe Pass fazia quase o impossível e sua técnica convencional, mas magnífica, ainda soa notável, décadas depois. Muitas vezes comparado a Paganini por seu virtuosismo, Joe tocava muito rápido e muitos padrões, e em qualquer caso, um músico formidável. Django Reinhardt, o guitarrista de jazz belga de origem cigana, foi para ele uma importante influência. Leia mais »

18 de maio: caso Araceli

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Araceli Cabrera Sánchez Crespo
(Vitória, 2 de julho de 1964 - Vitória, 18 de maio de 1973)

18 de maio, o dia em que Araceli Cabrera Crespo desapareceu da escola onde estudava se transformou no Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Aos 8 anos de idade, em 18 de maio de 1973, a menina Aracelli foi estuprada e assassinada a dentadas pelos filhos da elite de Vitória (ES), Dante Michelini Jr. e Paulo Helal, mas, julgados foram absolvidos, protegidos pela polícia, justiça, militares e governantes durante a ditadura.

Caso Araceli: um crime que chocou o Brasil
Do Diário de um Estudante de Direito Leia mais »

Thatcher e Reagan são os pais da desigualdade moderna

Sugerido por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Artigo de Paulo Nogueira | Diário do Centro do Mundo

a8

Uma aula brilhante de mundo moderno. É uma maneira sintética de definir o livro A Doutrina do Choque, da escritora, jornalista e ativista canadense Naomi Klein, 44 anos.

Vou colocar, no pé deste artigo, um documentário baseado na obra, com legenda em português. Recomendo que seja visto, e compartilhado.

Naomi, como é aceito já consensualmente, identifica em Reagan e Thatcher, cada um num lado do Atlântico, um movimento que levaria a uma extraordinária concentração de renda no mundo. Leia mais »

Ronnie James Dio

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Ronnie James Dio (Ronald James Padavona)
(Portsmouth, 10 de julho de 1942 – Los Angeles, 16 de maio de 2010) Leia mais »

48 anos do álbum "Pet Sounds" dos Beach Boys

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

No dia 16 de maio de 1966 os ‘Beach Boys’, banda californiana, lançaram ‘Pet Sounds’, um dos discos mais influentes da música pop e considerado uma obra-prima. Foi o décimo primeiro álbum de estúdio da banda e classificado como número n° 1 em várias listas de maiores álbuns de todos os tempos em revistas especializadas. Brian Wilson parou de excursionar com a banda e concentrou a sua atenção nas composições e gravações. Nesse trabalho, ele teceu camadas elaboradas de harmonias vocais, juntamente com efeitos de som e instrumentos não convencionais, como sinos de bicicleta, órgãos, cravos, flautas, teremim, e apitos para cães, junto com instrumentos mais usuais como teclados e guitarras. ‘Pet Sounds’ está na lista dos 200 álbuns definitivos no ‘Rock and Roll Hall of Fame’. É um dos primeiros álbuns do ‘art rock’, ou seja, rock em forma de arte. 

Nunca mais houve uma mulher como Rita Hayworth

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Rita Hayworth (Margarita Carmen Cansino)
(New York, 17 de outubro de 1918 – New York, 14 de maio de 1987) Leia mais »

Chet Baker com sentimento e paixão

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Chet Baker (Chesney Henry Baker, Jr.)
(Oklahoma, 23 de dezembro de 1929 - Amsterdã, 13 de maio de 1988)  Leia mais »

Bob Marley e o dia nacional do reggae

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Bob Marley (Robert Nesta Marley)
(Nine Mile, 06 de fevereiro de 1945 - Miami, 11 de maio de 1981)

11 de maio é o Dia Nacional do Reggae, a lei foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff em 2012. De acordo com a lei, a data servirá para homenagear ‘o ritmo musical difundido mundialmente por Robert Nesta Marley’. A data escolhida é o dia da sua morte. Leia mais »

Joan Crawford

Por Tamára Baranov - Rio Claro/SP

Joan Crawford (Lucille Fay LeSueur)
(Texas, 23 de março de 1905 - Nova Iorque, 10 de maio de 1977)

Não era uma vida fácil, na adolescência Joan Crawford trabalhou em uma variedade de empregos braçais. Como boa dançarina participou de vários concursos e em pouco tempo, estava dançando nas grandes cidades. Depois de quase dois anos, ela fez as malas e mudou-se para Hollywood. Joan Crawford estava determinada a ter sucesso, e conseguiu seu primeiro pequeno papel, como dançarina. Seguiram-se três filmes até o papel de Diana Medford em ‘Our Dancing Daughters’ que a elevou ao status de estrela. Leia mais »

Documentos

Foto famosa de Charles C. Ebbets

Foto tirada em 1932, pelo fotógrafo Charles C. Ebbets mostra operários tranquilamente almoçando, sentados em uma viga no 64º andar do edifício em construção da RCA, depois rebatizado como GE Bulding, no Rockfeller Center. Existe a sequência, com os mesmos trabalhadores tirando um cochilo. No entanto, 80 anos após o clique da foto, seus responsáveis assumiram ter se tratado de uma peça promocional do complexo de 14 torres que se tornaram um dos cartões postais dos EUA.

Foto de Charles C. Ebbets

Áudio

Sem colaborações até o momento.