Revista GGN

Assine

Balanço da indústria da defesa (TV Brasil) 01.02.216

O desenvolvimento da indústria da defesa está diretamente atrelado à tecnologia e inovação que, muitas vezes, acabam contribuindo para a criação de produtos de uso não militar. O computador e do micro-ondas são exemplos de produtos inventados para fins militares e que hoje fazem parte do dia a dia de bilhões de pessoas no mundo.

A indústria da defesa exige, portanto, maior aplicação de mão de obra especializada, não à toa ela é considerada hoje um dos principais geradores de tecnologia para um país. Segundo levantamento do Ministério da Defesa, apresentado em 2015, 60% das pesquisas realizadas nesse setor têm impacto em outras áreas.

No Brasil, as empresas que compõe essa cadeia produtiva estão indo na contramão da recessão econômica aumentado o faturamento nos últimos anos. Um exemplo é a brasileira Avibrás, localizada em São José dos Campos, no interior de São Paulo, que fechou 2015 com uma receita bruta de R$ 1,1 bilhão - valor oito vezes maior do que o gerado em 2012.

Para debater o papel dessa indústria no desenvolvimento de P&D e a capacidade do país de investir cada vez mais nessa área, o programa Brasilianas.org realizou este debate com o Coronel Armando Lemos, que é diretor técnico da Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (ABIMDE), Leonel Fernando Perondi, diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e Ronaldo Carmona, pesquisador do Departamento de Geografia da USP, especialista em estratégia de defesa e de industrialização.

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.