AO VIVO: Continua a luta para conter Bolsonaro

A entrevista de Mandetta, e o caso do guru da Internet que influenciou Trump e Bolsonaro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  TJ’s não podem suspender o contrato de estagiários durante a pandemia, por Djefferson Amadeus

11 comentários

  1. Nassif, 100% de acordo com a análise de como o idiota do Bolsonaro está usando isso errado, mas vale uma correção, o cara francês, Didier Raoult, apesar do jeitão, não é um charlatão. É diretor de um hospital renomado de Marselha, IHU, que trata doenças tropicais infecciosas, e ele mesmo trabalha com Malária e outras afins há 30 anos. A polêmica que está tendo é que vem insistindo muito que o tratamento é eficaz, mas tem recebido certa resistência no meio médico (e médico-empresarial) e também na burocracia europeia, esta porque exige um nível alto de comprovação. A briga dele é porque ele acha que tem que neste momento começar a usar antes de todos esses testes (o que é problemático), mas é essa a polêmica, não que o uso da cloroquina seja em si uma picaretagem. O pb é o Boslonaro fazer disso uma bandeira, sem o menor cuidado com os detalhes e a complexidade dessa história.

    • Assim como na polêmica da cloroquina/Raoult, a crítica ao papel da China na pandemia deve estar embasada em fatos incontestes e resultante de uma análise séria e não atrelada à propaganda goebeliana que tem origem bastante conhecida. Vamos aprofundar pra não virar oba oba e cair no descrédito. Recomendo as considerações do Atila Iamarino no tantas vezes infame Roda Viva. Desta vez parece que deram um refresco.

  2. Qual o número de mortos que satisfará o “presidente” e o “grande dinheiro” pra que ele, finalmente, renuncie?
    30 mil? 40 mil? 50 mil? 100 mil?
    Peço ao Nassif e outros grandes jornalistas e personalidades do GGN, 247, DCM, Intercept, artistas e todo o campo progressista (ou de centro-esquerda) que faça essa pergunta publicamente, por gentileza.
    Quantos brasileiros mortos para que ele renuncie e desapareça?

  3. Bolsonaro no discurso da posse, fez agradecimento ao filho Carluxo 02, que até desfilou no banco de trás no roisróz presidencial. Carluxo é o filho que esteve por trás da campanha digital que foi fundamental à eleição de Bolsonaro e mais uma leva de políticos medíocres principalmente no partido do laranjal miliciano. Agora, a radicalização que vem tornando o Bolsonaro um refém dos comandados e pária mundial (quase um culpado pelo coronavírus, em exagero de alguns), tem a ver com esta ida de Carluxo para trás dos bastidores de Brasília. Sem o mínimo pendão diplomático, está se tornando o coveiro de uma triste e curta história. Um enxame de fake news que estão sendo rapidamente desmascaradas e demonstrado que os robôs é que são o “apoio” atual de Bolsonaro. Não vão saber lidar com o fracasso, pois parecem ser os mais carentes e afetados emocionalmente da família. Por isto que acredito que haverá algum tipo de entrevero entre os dois.

    1
    1
  4. Desculpe, caro Nassif, mas o artigo “contando outro lado da pandemia” não foi escrito pelo “pessoal da China” e sim por um texano. Texto, esse, sem nenhuma prova – proteção jornalística à fonte? – mas a meu ver pouco verossímil: é bem difícil imaginar um médico chinês desabafando fragilidades psicológicas a um jornalista estadunidense, ainda mais nesse momento, de guerra comercial em que os EUA não se conformam com o sucesso chinês. Sabe como é, a tal da primeira vítima nas guerras, né? Se não dá para confiar no que diz o estado chinês, muito menos sobre o que diz jornalista dos EUA, mesmo que seja anti-trump.

  5. Graças a um desses zeros à esquerda (e a incompetência geral deste desgoverno), os “superamigos” EEUU tem a prerrogativa de bloquear nossas compras feitas com nossos “arqui-inimigos” chineses.
    Fico me perguntando se em tempos de governos que prestigiavam os BRICS e fazaim diplomacia neutra e pragmática, se estaríamos nessa grave situação (sem mencionar a demora em agir).
    Se o Bozo pedisse ao Lula e Amorim para irem lá negociar, eles não voltariam de mãos vazias.
    Quem sabe ochefe Mandetta não pede esse favor?
    Podemos tanto e, no entanto, tão pouco, némêz?

  6. Nassif,
    Daqui do meu confinamento, em Paris, junto-me ao João Sette para chamar a atenção de que em seu comentário comete um grave erro de avaliação em relação ao Professor Raoult. Entendo que você tenha sido levado a isso por conta das posições insensatas – e escandalosas – dos presidentes dos EUA e do Brasil. O prof. Raoult não é um guru de Internet. É diretor do importante Institut Hospitalo-Universitaire (IHU) Méditerranée (Marseille). É membro do Conselho Científico que atua junto à Presidência da República – tendo participado de várias reuniões sobre a atual epidemia. Para algumas informações atuais, peço que veja, entre outras a matéria que está neste link https://france3-regions.francetvinfo.fr/provence-alpes-cote-d-azur/bouches-du-rhone/marseille/chloroquine-philippe-douste-blazy-lance-petition-faveur-du-protocole-du-professeur-raoult-1811504.html (esta matéria destaca o apoio de um antigo ministro da saúde francês, ele mesmo médico, ao tratamento proposto pelo Prof. Raoult). Veja também outras matérias que são acessíveis a partir da referida página. Há um CV que data de 2010 publicado na internet – http://www.infectiopolesud.com/IMG/pdf/C-V-_Didier_RAOULT_-_President_Infectiopole_Sud.pdf
    Uma rápida olhada será suficiente, tenho certeza, para dissuadi-lo da falsa ideia de que o prof. Raoult é um guru da internet ou um charlatão. Além disso, Nassif, graças ao esforço do IHU, Marseille é a cidade francesa que mais testes fez do coronavírus.
    Não é difícil entender que ao ver dois dos mais aloprados presidentes defenderem – de forma absolutamente superficial e irresponsável – o uso da cloroquina, tenhamos algum receio. Mas, com um pouco de paciência para pesquisar, dá pra notar que um abismo separa o tratamento proposto pela equipe do Prof. Raoult (à base do uso controlado por equipe médica da hidroxicloroquina + azitromicina) da panaceia que líderes irresponsáveis propõem.

  7. Este será meu último comentário aqui No GGN pois tudo o que posto fica horas aguardando moderação, agradeço a atenção.

  8. Nassif: pare de chamar um lado de ” ala racional”. Será que esse teu otimismo vai continuar te cegando? Desde quando um bolsonarista é racional?????? Através de conversão virulenta?
    Desde quando generais que apoiam irracionais para presidente são racionais no instante seguinte?
    O exercito brasileiro – Selva !!!!!!!!! – é de uma mediocridade igual as outras instituições (????) ou voce realmente acredita que um idiota como Bolsonaro chegaria a tenente em uma organização militar minimamente competente? Formou-se em Agulhas Negras kkkkkkk……..serviu na artilharia !! Imagine o tenente estudando balística !!
    Pelamordedeus……vou acabar sendo simplista e aderir a Olavo de Carvalho porque autoengano por autoengano sou mais acreditar que a terra é plana.
    Melhor isso do que bater continência para o Braga.

  9. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome