Banco do Brasil deve retirar propaganda de sites de fake news

Determinação foi feita pelo Tribunal de Contas da União, e é válida até que a CGU estabeleça um certificado com regras a serem seguidas

Jornal GGN – O Tribunal de Contas da União (TCU) proibiu o Banco do Brasil de anunciar em sites e blogs suspeitos de publicar ou compartilhar fake news.

Segundo o jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo, a suspensão foi determinada pelo ministro do TCU Bruno Dantas, e estará em vigor até que sejam formalizadas normas com “protocolos de certificação de sites, blogs,portais e redes sociais aptos a receber recursos públicos via anúncios publicitários”.

O despacho assinado por Dantas critica a atual administração do Banco do Brasil, e o ministro do TCU chegou a comparar o atual momento do banco com o que levou à prisão o ex-diretor Henrique Pizzolato, condenado por 12 anos por participação no escândalo do mensalão.

Na decisão, Dantas afirma que “ficam excluídos os portais, sites, blogs e redes sociais vinculados a empresas concessionárias de serviços de radiodifusão, que por serem delegatárias de serviço público há foram escrutinadas quanto aos critérios de interesse público da informação que veiculam. Excluo, ademais, aqueles vinculados a jornais e revistas que existam há mais de dez anos.”.

O ministro do TCU determinou que os documentos e dados que estruturaram sua decisão sejam encaminhados ao Supremo Tribunal Federal (STF) para ajudar no inquérito conduzido pelo ministro Alexandre de Moraes.

 

Leia Também
Moro volta a publicar mensagens de Bolsonaro e pede autonomia da PF
PGR defende arquivamento de inquérito contra “gabinete do ódio”
Reações de bolsonaristas alvos de Operação são mais ataques ao STF
Operação fakenews mira o coração do bolsonarismo, por Luis Nassif
GGN prepara dossiê sobre trajetória de Sergio Moro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  A ala ideológica e os evangélicos deixarão Feder no MEC?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome