Ciro diz que vai reunir autores de mais de 100 pedidos de impeachment contra Bolsonaro

A movimentação de Ciro ocorre após o Senado dar início à instalação da CPI da COVID, para investigar a gestão de Bolsonaro no enfrentamento à pandemia e repasses federais a estados e municípios

Jornal GGN – Na tarde desta quinta-feira (15), o presidenciável, Ciro Gomes, anunciou, pelas redes sociais, que o Partido Democrático Trabalhista (PDT), juntamente com mais oito partidos, irá criar uma “frente de combate permanente” ao presidente Jair Bolsonaro.

“Entre outras ações, vamos implantar a plenária nacional do impeachment, a mais simbólica assembleia já implantada na história recente da República brasileira. Ela vai reunir os autores dos mais de 100 pedidos de impeachment contra Bolsonaro, que inundam a gaveta do presidente da Câmara”, disse.

Segundo Ciro, a implantação da plenária nacional do impeachment irá “desmontar a maior farsa do discurso bolsonarista, a de que o impeachment de Bolsonaro poderia ser deflagrador de um caos e de uma instabilidade.” O ex-governador do Ceará afirma que essa ação “é a contagem regressiva” para o fim do governo Bolsonaro.

“Não podemos deixar que este falso argumento continue a contaminar a opinião pública. Frente a um presidente que não faz absolutamente nada e exerce seu poder apenas para destruir a democracia, não há outro remédio senão o impeachment”, acrescenta Ciro. O ex-ministro e vice-presidente do PDT finaliza o vídeo dizendo que “tirar o Bolsonaro é salvar a democracia, é buscar a paz, a ordem e o progresso para a nação”.

A movimentação de Ciro ocorre após o Senado dar início à instalação da CPI da COVID, para investigar a gestão de Bolsonaro no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus e repasses de recursos federais a estados e municípios. O presidente da República terá minoria (apoio de 4 de 11 titulares) na CPI.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora