Como os generais enquadraram o capitão

O enquadramento de Bolsonaro e a formação de um Estado Maior no Palácio do Planalto; deliberação a respeito já teria sido comunicada

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Covid-19 – Balanço de momento: 58 milhões de casos, 1,4 milhão de mortes e 37 milhões de altas, por Felipe A. P. L. Costa

6 comentários

  1. Nassif: não que eu esteja discordando de suas observações. Mas não vejo “enquadramento” no proceder dos milicos. O MessiasDoBras é a encarnação dos VerdeSauvas, é corpo e alma e, sobretudo, espírito. A verdadeira representação do Mal, em seu mais refinado estilo. Agora, se deu merda os planos deles, isso já é outra coisa. E em mais esta batalha que fazem contra o Povo (desde XV de Novembro de 1889), estão se lixando se vai morrer aposentados e moradores da periferia. O Mercado e os Bancos se equilibrando, que se danem estes e outros. Já te avisei do refrão deles — “Ave Caesar, morituri te salutant”. Lembra como se faziam em Auschswitz? A lição, parece, vai ser reeditada. O importante, ao que tudo indica, é salvar capital e empresas. Pobre estes nascem feito grama no prado. Eles replantam…

  2. A movimentação de pessoas (e trânsito) nas ruas está aumentando por esta influência do “mito”, que acaba gerando dúvidas, discussões e “desobediências”. É um alucinado.
    Esta “pré” intervenção militar, embora bem vinda para encamisar esse “maluco”, dançando com as palmas da sua claque, é também lamentável, já que o Brasil precisa se livrar de uma vez por todas dessa tutela não democrática.
    Acho que o trabalho externo (Bush > Obama?) foi extremamente eficaz em desconstruir o então crescente B do BRICS por mais uma boa temporada…
    Uma destruição inacreditável, em apenas alguns poucos anos.
    O coronavírus bem que poderia, teoricamente, ser a chance de quebrar esse encaminhamento.
    Mas “tá tudo dominado”. Cada vez mais dominado.
    Bacurau?

  3. Para Luis Nassif, sobre a relação entre o Ordinarius e o Garganta Profunda:
    – Maíra Martins é integrante do Ordinarius desde sua fundação (Augusto Ordine, que dá nome ao conjunto, é seu marido) e filha de Jorge Sá Martins, cantor, baixista e um dos fundadores do Garganta
    – Fabiano Salek faz parte do Ordinarius desde 2018 e é filho do saudoso maestro Marcos Leite, fundador do Garganta.
    Saudades dos seus saraus…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome