Coronavírus: 57 mortos no Brasil e crescimento da taxa de letalidade

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que mudou seu discurso recentemente, acredita que a taxa de letalidade deve se adequar à medida que mais exames sejam feitos.

Foto Agência Brasil

Jornal GGN – O Ministério da Saúde confirmou as primeiras mortes fora do eixo Rio-São Paulo, com registros de vítimas no Amazonas, Pernambuco e Rio Grande do Sul. O número total é de 57 mortos na atualização de quarta, dia 25.

São Paulo concentra a maioria dos óbitos, com 48 mortes, e Rio vem atrás com seis. Há, atualmente, 2.433 casos confirmados no país e a taxa de letalidade subiu para 2,4%.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que mudou seu discurso recentemente, acredita que a taxa de letalidade deve se adequar à medida que mais exames sejam feitos.

A maioria dos casos se concentram no Sudeste, com 1.404 pacientes, seguido do Nordeste, com 390 casos confirmados. O Sul tem 313 casos, o Centro-Oeste 221, e o Norte 105. Todos os estados já têm casos confirmados.

Hoje, dia 26, o Brasil completa um mês do registro do primeiro caso de coronavírus. Segundo especialistas, o país ainda não atingiu o pico da epidemia, o que deve acontecer em abril.

O ministro da Saúde, Mandetta, em uma mudança de discurso, comentou sobre o isolamento vertical, que é uma quarentena para alguns grupos etários mais específicos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Os mais ricos aumentaram suas fortunas durante a pandemia no mundo

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome