GGN

Coronavírus é a pior falha de inteligência da história americana, diz Micah Zenko

Foto: Reprodução/Evan Vucci/AP/Shutterstock

Jornal GGN – Desde que o coronavírus varreu o mundo ficou claro que a maioria dos líderes globais não possui a disciplina necessária para efetuar uma análise rotineira de seu horizonte com base no risco, e sequer desenvolvem planos de contingência necessários para eventuais problemas. E ainda é mais raro o líder que identifica uma ameaça com antecedência suficiente pra desenvolver e adotar tais planos.

Em artigo publicado no jornal britânico The Guardian, o cientista político Micah Zenko explica que o governo de Donald Trump fracassou de forma cumulativa nos Estados Unidos, tanto em levar a sério os avisos da comunidade científica como em adotar respostas compatíveis com a ameaça prevista. “Infelizmente, as autoridades ligadas à Trump fizeram uma série de julgamentos (minimizando os riscos do Covid-19) e decisões (se recusando a agir com a urgência necessária) que tornaram os americanos desnecessariamente menos seguros”.

Desta forma, Zenko afirma que Trump causou uma surpresa estrategicamente catastrófica ao povo norte-americano, mas ao contrário do que houve em eventos como o 11 de Setembro ou o ataque a Pearl Harbor, o quadro atual foi provocado por uma indiferença sem precedentes, ou mesmo intencional, por parte das autoridades federais.

“O desapego e a indiferença da Casa Branca durante os estágios iniciais do surto de coronavírus estarão entre as decisões mais caras de qualquer presidência moderna”, diz o cientista político, ressaltando que as autoridades foram avisadas por tempo suficiente para deixar o país preparado para combater a doença, mas a forma como isso foi desperdiçado jamais deve ser esquecido.

“Trump estava inicialmente errado, e então seu círculo interno promoveu esse erro retoricamente, e com políticas inadequadas por muito tempo. Agora, os norte-americanos pagarão o preço por décadas”, ressalta Zenko.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Sair da versão mobile