Coronavírus: No Equador, presidente diz que pacientes violaram isolamento

Segundo Lênin Moreno, pelo menos 40% dos infectados não cumpriram as medidas obrigatórias; país registra mais de 3 mil casos, com 145 mortes

Lênin Moreno, presidente do Equador. Foto: Reprodução

Jornal GGN – Enquanto a epidemia do coronavírus ganha contornos dramáticos no Equador, o presidente Lênin Moreno diz que pelo menos 40% dos infectados pelo vírus não cumpriram as medidas obrigatórias de isolamento.

“São pessoas inconscientes em alguns casos e irresponsáveis ​​em outros que, apesar de terem testado positivo nos exames médicos ou são suspeitos de terem coronavírus, se movimentam, saem de casa, não cumprem a quarentena”, disse Moreno, segundo informações do jornal O Estado de São Paulo.

Os dados usados por Moreno têm por base o período em que havia cerca de 1,3 mil casos confirmados no país. Já os últimos dados do Coronavirus Resource Center, da Johns Hopkins University, mostram que o Equador registra 3.368 casos e 145 mortes.

Moreno apresentou um mapa digital com as áreas pelas quais os infectados pelo vírus haviam passado. Sem dar mais detalhes a respeito, a Secretaria-Geral de Comunicação indicou que é uma ferramenta de “uso exclusivo” do governo que permitirá “saber se pessoas com coronavírus violam o isolamento obrigatório”.

 

Leia Também
Prefeitura não pode retirar cadáveres do coronavírus das ruas do Equador
Cena de guerra na América Latina: cadáveres do coronavírus nas ruas do Equador

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Coronavírus: ex-subsecretário estadual de Saúde do Rio é preso

1 comentário

  1. Um CANALHA igualzinho ao nosso!! A culpa é dos doentes!! E mentiroso : Só das ruas foram tirados mais de 150 corpos!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome