Coronavírus: União Europeia protesta contra reserva de possíveis vacinas para os EUA

“A vacina contra o Covid-19 deve ser um bem público global e seu acesso precisa ser equitativo e universal”, disse o porta-voz da Comissão Europeia

Jornal GGN – A União Europeia protestou contra a declaração dada pelo diretor executivo britânico da empresa francesa de medicamentos Sanofi de que estariam reservando os primeiros carregamentos de sua vacina para os Estados Unidos. A EU insistiu que qualquer vacina contra o coronavírus deve estar disponível de maneira justa para todos os países.

“A vacina contra o Covid-19 deve ser um bem público global e seu acesso precisa ser equitativo e universal”, disse o porta-voz da Comissão Europeia Stefan de Keersmaecker, de acordo com informações da Reuters.

Keersmaecker se pronunciou após declarações de Paul Hudson, diretor executivo da Sanofi, à Bloomberg News, de que qualquer vacina inventada por sua empresa iria para os EUA primeiro, já que o país havia feito o máximo para financiar as pesquisas da empresa.

“O governo dos EUA tem direito à maior pré-encomenda, porque investiu no risco. É assim que os países investiram para tentar proteger sua população, para reiniciar a economia. Eu tenho feito campanha na Europa para dizer que os EUA receberão vacinas primeiro”, disse o representante da Sanofi.

Os ministros do governo do presidente Emmanuel Macron criticaram a decisão da Sanofi – que é uma empresa francesa – e a consideraram “inaceitável”.

Com informações do The Guardian.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Paulo Guedes, coautor do desastre, por Paulo Nogueira Batista Jr.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome