Desembolso de socorro a empresas não chega a 20% do crédito

Dados revelam baixa execução de iniciativas de crédito em meio à pandemia do novo coronavírus; até Paulo Guedes reconhece dificuldade

Foto: Reprodução

Jornal GGN – Enquanto empresários reclamam da falta de crédito durante a pandemia do novo coronavírus, o governo Bolsonaro liberou apenas 17% do total de recursos anunciados em programas de financiamento até o momento.

Dos quase R$ 70 bilhões anunciados pelo governo para quatro grandes linhas de financiamento, apenas R$ 12,1 bilhões foram executados, o que confirma a baixa execução das iniciativas de crédito para empresas quase quatro meses após o início do isolamento social.

Um dos fatores apontados como causa para o cenário está o receio dos bancos em financiar empresas menores por conta do risco, enquanto os pequenos empresários mostrariam não ter garantias suficientes para tais operações, enquanto as grandes empresas utilizaram suas linhas de crédito pré-aprovadas, o que utilizou boa parte dos recursos existentes no começo da crise.

O tema tem causado dor de cabeça dentro da equipe econômica, ao ponto de o ministro da Economia, Paulo Guedes, reconhecer na última terça-feira (30/06) que a área de crédito é a mais problemática dentro do pacote econômico contra a crise. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

 

Leia Também
Contenção de gastos: confiança ou ideologia? Por Fernando de Aquino
A crise econômica da pandemia: como os países a estão enfrentando, por Ronaldo Bicalho
A pandemia como laboratório para a ciência econômica, por Fernando Nogueira da Costa

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Quem pagará a conta?, por André Roncaglia

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome