Ele vai marchar, por Ricardo Cappelli 

Tudo que ele mais deseja neste momento é um pedido de impeachment. Amplia sua vitimização e seu posicionamento antissistema.

Foto Marcelo Camargo - Agência Brasil

Ele vai marchar

por Ricardo Cappelli 

1 –  Estava claro que Bolsonaro iria dobrar a aposta. Se comportou assim em todos os momentos. Não conhece a palavra recuo e, até agora, não encontrou oposição que reúna forças para lhe ameaçar de verdade.
2 – Ele não fez isso sozinho. Trump adotou discurso parecido na tarde de hoje. O Capitão está alinhado com o Tio Sam e com as federações do comércio e da indústria. Não se iludam, Madero, Giraffas e Justus foram apenas os indiscretos.
3 – A Classe média está apavorada em casa, confortável e contando com suas reservas. O povo começou a ficar apavorado com outra questão. Sem renda e com a demissão iminente, não sabe como vai pagar o aluguel e comprar a comida. Vale o risco?
4 – O presidente declarou guerra total à Globo. Será luta de vida ou morte daqui pra frente. É improvável que os dois cheguem vivos à  2023. Um dos dois vai tombar. Alguém duvida que ele pode cassar a concessão?
5 – Tudo que ele mais deseja neste momento é um pedido de impeachment. Amplia sua vitimização e seu posicionamento antissistema. “Os políticos e a mídia corrupta sabotam o Brasil. Querem golpear  o voto popular.” Prato cheio pra quem busca motivo para um golpe.
6 – Não existe oposição. Virou briga de varandas e panelas. Na esquerda ninguém se entende. O centro fica tonto a cada pancada do Capitão. Os liberais democráticos também estão isolados. Ninguém quer papo com ninguém, enquanto isso, Bolsonaro marcha sem nenhuma resistência real.
7 – Maia está errático. Ele é suscetível a brutal pressão do mercado. A Faria Lima quer a roda da economia girando. Pra eles não vai faltar ventilador mecânico.
8 – Mandetta foi desautorizado em rede nacional. Circula que Osmar Terra está pronto para assumir seu lugar. Nos últimos dias fez de tudo, até criticou a China para tentar se segurar no cargo. Foi desmoralizado pelo presidente, difícil se manter.
9 – Tudo indica que Guedes está no Rio cuidando de sua saúde, circula que deu positivo para Covid-19. É outro que foi desautorizado pelo Capitão. O posto Ipiranga é contra a linha keynesiana necessária. O presidente não vai trocar sua cabeça pela de Guedes. O presidente da CEF, Pedro Guimarães, já está no aquecimento.
10 – Não se iludam, Bolsonaro vai marchar. Se não juntar todo mundo, superando diferenças políticas e ideológicas para garantir a democracia e derrotá-lo, podemos ter cadáveres e autoritarismo, um “belo pacote.”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Renato Feder recusa Ministério da Educação

6 comentários

    • Acho que poderá acontecer quando começar o aparecimento de cadáveres. Muitos cadáveres.
      Provavelmente mais de uma dezena de milhar.
      Mas, só vai funcionar se morrerem ricos também, porque os pobres já há muita torcida para que morram mesmo.

  1. Ele pode marchar. Pode mandar prender. Pode cassar concessões etc,etc. Tudo pode.
    Agora,para poder tudo,ainda que não podendo,a figura que ocupa a presidência da república precisa fazer o país andar e,parece que este não é o caso de um sujeito que não consegue andar e mascar chiclete ao mesmo tempo.

  2. A estratégia de Bolsonaro é sempre a radicalização social e politica e vitimização de sua pessoa. As esquerdas sabem disso e precisam atacar nesse frente. Desde a facada que Bolsonaro é mostrado ao seu “publico” fiel como vitima. Essa é uma estratégia que não é dificil de desarticular e mostra-los, ele e seus filhos, como realmente são: manipuladores e mentirosos. Ou o palhaço sociopata cai ou vamos partir para um governo mais autoritario.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome