Negacionismo prejudicou Brasil no enfrentamento ao coronavírus, diz ONU

“Acreditamos que a negação no início de importantes líderes políticos provavelmente levou à disseminação da infecção, que se outras medidas tivessem sido tomadas desde o início, talvez isso pudesse ter sido revertido”

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – A chefe de Direitos Humanos na ONU Michelle Bachelet criticou o “negacionismo” de lideranças brasileiras, atribuindo a elas a responsabilidade pela pandemia de coronavírus no Brasil estar rumando para a total falta de controle.

Sem citar nominalmente o presidente Jair Bolsonaro, Bachelet disse que a ONU está preocupada “porque é um dos países com grande número de pessoas com Covid-19 e também um alto índice de mortes”.

“Acreditamos que a negação no início de importantes líderes políticos provavelmente levou à disseminação da infecção, que se outras medidas tivessem sido tomadas desde o início, talvez isso pudesse ter sido revertido”, afirmou ela.

Bolsonaro já chamou o coronavírus de gripezinha, tem participado de atos públicos sem respeitar as recomendações sanitárias (máscara e distanciamento social) e ainda fez pouco caso quando Brasil ultrapassou a China em número de mortes pela covid-19.

O GGN vai investigar e contar a história de Sergio Moro sem os retoques da grande mídia. Saiba mais aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Xadrez dos Bolsonaro e da expansão das milícias do Rio de Janeiro para Angra, por Luis Nassif

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome