O equívoco diplomático de Bolsonaro ultrapassou a realidade

Muitos imaginaram que o mundo real seria suficiente para conter absurdos da nova filosofia das relações exteriores. Não deu certo

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e o presidente Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução

Jornal GGN – A moldura política apresentada pelo presidente Jair Bolsonaro após a eleição presidencial de 2018 trouxe perplexidade entre políticos, diplomatas, acadêmicos, empresários e militares. Todos eles acreditaram que a realidade seria suficiente para conter a heterodoxia das novas orientações. Mas isso não deu muito certo.

Em artigo publicado no jornal O Estado de São Paulo, o cientista político Hussein Kalout lista uma série de equívocos de concepção, como desprezar os tabuleiros de maximização dos interesses nacionais em troca da projeção em áreas mais volúveis e de alta complexidade, e sem os recursos que delimitam o poder de dissuasão de um país.

Um exemplo disso é o relacionamento com Estados Unidos e China – irritar publicamente a China e relativizar os danos nos bastidores, para assim capitalizar com os americanos e reduzir a ira chinesa, mostrou-se uma estratégia falida. Como aponta Kalout, “uma agenda profícua com a China não deveria implicar, por outro lado, distanciamento dos Estados Unidos”.

“A diplomacia do governo Bolsonaro não dá sinal de querer ser governada pela razão, pelo pragmatismo ou em defesa dos interesses estratégicos do País, mas, sim, monetizar em votos apoiadores fanáticos a serviço de seu projeto de poder – mesmo que isso arruíne a relação do Brasil com China, França, Alemanha, Argentina ou o inimigo fabricado da vez”, pontua o cientista político.

Leia Também
Mandetta negocia com a China, em lugar de Ernesto, o idiota
O tolo Weintraub consegue: Embaixada da China rebate suas molecagens
Embaixador da China pede explicações ao governo sobre declaração racista de Weintraub
Para Ricupero, Bolsonaro está colhendo o que semeou com a China
Presidente chinês se recusa a atender Jair Bolsonaro
China considera declarações de Eduardo Bolsonaro “imorais”

 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome