Plano de ajuda aos estados deve ficar para depois da pandemia

Proposta está fora da agenda da Câmara dos Deputados – tudo indica que devido a falta de consenso das autoridades a respeito do texto

Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados. Foto: Reprodução

Jornal GGN – O plano para socorro a estados e municípios com dificuldades fiscais, o chamado Plano Mansueto, está fora da agenda da Câmara dos Deputados.

Segundo informações do jornal Correio Braziliense, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidiu que será mais fácil apresentar um projeto de lei que possa garantir renda, no curto prazo, para quem precisa combater o coronavírus em meio à crise gerada pela pandemia.

Depois de Maia levar o texto para debate e prometer a votação do texto por mais de uma vez, tudo indica que faltou consenso dos deputados a respeito do texto.

Como os estados terão perda de até 40% do ICMS, o presidente da Câmara disse em entrevista que será preciso fechar um consenso entre o governo, a equipe econômica do ministro Paulo Guedes, parlamentares e governadores. O que levou o Plano Mansueto para a lista das reformas econômicas de longo prazo, que só serão debatidas após a crise, assim como a reforma tributária e a administrativa.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  ‘Basta!’ pedem juristas aos ataques cometidos contra os Poderes da República

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome