Trump admite que estoque de equipamentos de proteção está quase esgotado

Governantes se queixaram da falta crônica de kits de teste, máscaras e ventiladores, diz o jornal The Guardian

Jornal GGN – O presidente dos EUA Donald Trump admitiu na quarta (1) que o estoque emergencial de equipamentos de proteção individuais (EPI) do governo está “quase esgotado devido às extraordinárias demandas da pandemia de coronavírus”. É o que informa o jornal The Guardian.

Leia também: Brasil não tem mais estoque de equipamentos para equipes de saúde

A escassez dos equipamentos necessários aos profissionais de saúde que estão na linha de frente na guerra contra o coronavírus também foi relatada pelo Washington Post, que disse que o fornecimento de máscaras, luvas e outros suprimentos médicos estava acabando.

Trump afirmou que o governo não mantém estoque mais porque “estamos enviando diretamente para hospitais. Não queremos que ele chegue ao estoque, porque precisamos pegá-lo depois que ele chegar, e levá-lo a vários estados e hospitais.”

Assim como fez o ministro do Ministério da Saúde brasileiro, Luiz Henrique Mandetta, Trump orientou que estados façam um acordo com fornecedores locais para comprar EPIs e outros equipamentos que estejam em falta.

“Pedimos aos estados onde eles têm grandes fabricantes de diferentes tipos de equipamento para usar essas fábricas locais.” O governo tem enfrentado burocracia para efetuar compras internacionais e depois distribuir o material recebido para diversas partes do País.

Segundo o Guardian, a Agência Federal de Gerenciamento de Emergências (Fema) entregou 11,6 milhões de máscaras N95, 26 milhões de máscaras cirúrgicas, 5,2 milhões de escudos, 4,3 milhões de aventais cirúrgicos, 22 milhões de luvas e 8.100 aparelhos ventiladores para casos graves de COVID-19. Tudo em 28 de março.

Leia também:  França proíbe uso de hidroxicloroquina contra coronavírus

Em Nova York, o governador Andrew Cuomo afirma que a epidemia colocou estados e países em guerra por materiais de insumo. Outros governantes se queixaram da falta crônica de kits de teste, máscaras e ventiladores.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome