Brasil é o maior consumidor de veneno agrícola do mundo

Cuiabá – “O Brasil é o maior consumidor de veneno agrícola do mundo. Infelizmente, cada habitante consome hoje mais de cinco litros por ano desse produto. Se fosse consumido em um único dia, as pessoas morreriam”. O alerta é da procuradora regional do Trabalho Margaret Matos, que participou do seminário de lançamento do Fórum Mato-grossense: Agrotóxicos, Saúde e Meio Ambiente, promovido pelo Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso (MPT-MT).
 
O evento contou com mais de 80 representantes do agronegócio estadual e sindicatos patronais, que discutiram alternativas para o uso cada vez mais indiscriminado dos agrotóxicos e suas graves consequências. O seminário foi conduzido pela procuradora-chefe do MPT em Mato Grosso, Marcela Monteiro Dória, e pelo procurador do Trabalho Leomar Daroncho. “No Brasil o consumo de agrotóxicos não apenas é em excesso, como também existem agrotóxicos proibidos, e desconhecidos, o que pode indicar contrabando”.
 
Daroncho destacou que no meio rural, há um grande índice de analfabetismo funcional. “Ou seja, esses produtos estão sendo manuseados por pessoas com nível de despreparo muito preocupantes”, explicou. O Mato Grosso é o maior estado consumidor brasileiro de agroquímicos (fertilizantes químicos e agrotóxicos).
 
Pulverização aérea – A contaminação pela pulverização aérea também foi debatida no seminário. O professor doutor do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Wanderlei Pignatti, explicou que a Instrução Normativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) proíbe aplicação aérea de agrotóxicos em locais situados a uma distância mínima de 500 metros de povoações, cidades, vilas, bairros e de mananciais de captação de água para abastecimento de população, mas que isso raramente é obedecido em Mato Grosso.
 
O professor lembrou uma das grandes tragédias registradas no estado, em Lucas do Rio Verde, no ano de 2006, quando a zona urbana da cidade foi atingida por uma nuvem de agrotóxicos, após uma pulverização aérea, o que gerou intoxicação aguda em crianças e idosos. O acidente deu origem a uma pesquisa realizada entre 2007 e 2010 em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que identificou resíduos de agrotóxicos no leite materno de 100% das amostras analisadas.
 
Quanto à pulverização terrestre, Pignatti criticou o retrocesso ocorrido em Mato Grosso com a aprovação, pelo governador Silval Barbosa, do Decreto Estadual nº 1.651/ 2013, que reduziu de 300 para 90 metros a distância mínima exigida para pulverização de agrotóxicos por trator pulverizador e pulverizador costal. “Se já não obedeciam à antiga legislação, imagine agora. Pulverizam até nos quintais das casas, nos quintais dos colégios, na periferia da cidade”.
 
O procurador de Justiça Saint-Clair Honorato dos Santos, coordenador do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Proteção ao Meio Ambiente do Paraná abordou o monitoramento do último Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos da Anvisa, que comprovou que 36% das amostras de alimentos analisados em 2011 e 29%, em 2012, apresentaram irregularidades relativas à presença de agrotóxicos.
 
A primeira reunião do Fórum Mato-grossense: Agrotóxicos, Saúde e Meio Ambiente acontece no dia 12 de dezembro, na sede da Procuradoria Regional do Trabalho da 23ª Região, e é aberta ao público. O objetivo é compartilhar informações. “O grande problema nesse setor é realmente o déficit de informações, as quais precisam chegar à população, principalmente a quem manipula esses produtos”, afirmou o procurador do Trabalho Leomar Daroncho.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Giro GGN: As notícias do Brasil e do Mundo

11 comentários

  1. “”Veneno agricola” é uma

    “”Veneno agricola” é uma expressão demagogica, defensivos e herbicidas podem ser venenos depende de como se usa, assim qualquer remédio ou até bebeidas alcoolicas. Sem agricultura moderna o mundo já teriamorrido de fome.

    agicultura organica pode ser uma gracinha para os brinquinhos de Vila Madalena e Leblon mas não é dela que sai 99% da comida do mundo, sai mesmo do agronegocio com transgenicos e defensivos.

    Evidentemente que o Brasil e os EUA sendo os dois maiores exportadores de produtos agricolas são os que mais usam defensivos e herbicidas, o Brasil deve mesmo usar mais porque pelo nosso clima há aqui muito mais pragas do que em paises de clima frio.

    • Falácia seguida de falácia

      André,

      Você quer fazer acreditar, que o Agronegócio, que os Transgênicos e a indústria química vieram para acabar com a fome do mundo?

      Você come transgênicos, alimentos (como o morango, tomate) cheios de agrotóxicos?

      Sua família pode se alimentar disso numa boa?

    • Mota, você já ouviu falar

      Mota, você já ouviu falar sobre o desequilíbrio ambiental.

      Pense então sobre isto: a destruição de nosso meio ambiente pela equivocada maneira de se fazer a agricultura.

      Não se limite aos agro-tóxicos. Mas examine, pelo satélite da google, como está a destruição de nossas reservas florestais e de nossos rios e matas. Pense melhor sobre isto. A agricultura familiar, ressalte-se, que melhor lida com o meio ambiente, é responsável por cerca de 70 a 80% da alimentação em nosso Pais. Não é necessária a agricultura destruidora.

  2. Pelo menos começamos a

    Pelo menos começamos a discutir o problema do uso de agrotoxicos em demasia e indiscriminado. Agora, sem lei, não vai mudar tão cedo. O Negocio do agro-business é lucro; quanto mais, melhor. 

    • É claro que não pode usar

      É claro que não pode usar alem da dose recomendada mas todos os anos surgem pragas que podem liquidar com uma safra, na soja tem uma lagarta nova arrasadora , tambem surgiu uma praga no coco, a laranja  atrae pragas todo ano, os defensivos são necessarios, a dosagem tem que ser muito bem controlada mesmo.

      • A única alternativa é o veneno?

        Dá para produzir melhor, sem usar agrotóxicos, mas isso exige esforço, conhecimento, teinamento…

        Você toma remédios para controlar seus hormônios? Toma remédio para controlar pressão arterial, diabetes? Toma remédio para controlar sua ansiedade, depressão?

        Viver em desequilíbrio é que justifica essa medicalização de tudo, por que com as plantas é diferente?

      • não se faça de bobo

        tu é um cara bem mais inteligente que este comentário.

        todo mundo sabe que estas lagartas que surgem a cada período são o reflexo do uso dos agrotóxicos, que aceleram a seleção natural e produzem variedades resistentes. os agroexploradores estão cavando própria tumba. e a nossa também, o que me deixa injuriado, quando eles aparecem para arrotar a arrogância, como se o mundo dependesse deles.

      • A agricultura familiar é a

        A agricultura familiar é a que alimenta a população no Brasil. O agronegócio está preocupado, principalmente, com exportação e altos lucros. Por isso, muito bem representado no legislativo, não tem de se compromenter com limites ambientais e humanos. E seu discurso pretensioso e vil arregimenta admiradores ingênuos. 

  3. Morte de abelhas, caso seríssimo, está relacionado aos venenos
    No Globo Rural de hoje saiu matéria sobre exames de abelas que sumirame no interior do Estado de Sao Paulo um apicultor perdeu uma tonelada de mel e está relacionado a veneno afetando o cérebro das abelhas disse um pesquisador brasiliero.
    Na Europa e Estados Unidos esse assunto, sumiço de enxames, está sendo estudado com seriedade pois, setenta por cento da produção agricola deve-se a polinização dos insetos.
    E ainda tem muito Ruralista detonando a necessidade de reserva legal e área de proteção permanente em suas propriedades, eles não querem isso , mas, não sabem que essas áreas são abrigo dos predadores naturais e reserva da biodiversidade local.
    São tão imediatistas que não pensam nem em médio prazo e nem em seus filhos e netos.

  4. Não ha duvida que há graves

    Não ha duvida que há graves problemas com o uso errado de defensivos. Contudo, a produtividade agricola de 1945 a 2005, segundo a FAO, cresce nos paises desenvolvidos QUATRO VEZES na produção por hectare. Isso se deve a tecolongia. traz problemas? Muitos. Tambem os novos remedios para o ser humano trazem problemas mas a vida média aumentou muito em todos os paises desenvolvidos, cerca de 16 anos em relação a 1945. É uma realidade. Ponto.

  5. Eu queria ver…

     

     

    O Nassif almoçar todos os dias se o brasil não fosse o maior consumidor de agroquímicos do mundo…

    Aliás, o que é veneno agríciola..? Alguma planta vevenosa…?

  6. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome