Chile, China e Egito anunciam retomada da importação de carne brasileira

frigorificos2_0.jpg

Da Agência Brasil

por Yara Aquino

O Chile decidiu retirar a suspensão total à importação da carne brasileira, mas manteve a proibição da entrada de produtos dos 21 frigoríficos investigados pela Operação Carne Fraca, da Polícia Federal. A informação foi divulgada hoje (25) pelo Serviço Agrícola e Pecuarista do Chile. O país havia anunciado a suspensão temporária à importação de carne do Brasil até que fossem prestados esclarecimentos sobre o caso. A China e o Egito também anunciaram a reabertura para a importação de carne do Brasil.

O órgão chileno justificou que a decisão foi tomada após ter recebido explicações do Ministério da Agricultura e Pecuária do Brasil em resposta ao pedido de informações detalhadas sobre as investigações da Polícia Federal. O Chile informou que poderá suspender as importações de qualquer outro estabelecimento que apareça posteriormente nas investigações.

A exemplo do Chile, o Egito e a China também mantiveram a proibição para a importação da carne dos frigoríficos investigados e que tiveram os certificados de exportação cassados pelo Ministério da Agricultura. Mais cedo, o Ministério da Agricultura havia anunciado  a “reabertura total do mercado de carnes brasileiras” pela China. 

O Egito havia imposto a proibição até que as autoridades brasileiras fornecessem esclarecimentos considerados satisfatórios. O Ministério da Agricultura egípcio declarou reconhecer a qualidade da carne brasileira após exames feitos por três diferentes órgãos governamentais.

Pelo menos 19 países e a União Europeia suspenderam total ou parcialmente as importações de carnes brasileiras após o anúncio da Operação Carne Fraca. Outros quatro países, entre eles os Estados Unidos, reforçaram o controle sanitário para entrada do produto brasileiro.

As investigações da PF apontam a existência de esquema criminoso que envolve empresários do agronegócio e fiscais agropecuários que facilitavam a emissão de certificados sanitários para alimentos inadequados para o consumo.

Governo brasileiro

Em nota conjunta, o presidente Michel Temer e o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, registram que “as medidas anunciadas pelos governos do Egito e do Chile corroboram a confiança da comunidade internacional no nosso sistema de controle sanitário, que é robusto e reconhecido mundialmente”. Reafirmam também que o governo brasileiro segue transmitindo aos parceiros comerciais todas as informações sobre a segurança dos alimentos produzidos no país.

Depois de a China anunciar a reabertura do mercado para a carne, o presidente Michel Temer disse que a decisão é um reconhecimento da confiabilidade do sistema de defesa agropecuária brasileiro. Em nota, Temer destacou que o posicionamento chinês é resultado do trabalho de esclarecimento empreendido pelo governo nos últimos dias com os parceiros comerciais e diz estar confiante de que outros países seguirão o exemplo da China. “Nosso país construiu grande reputação internacional neste segmento. E o posicionamento chinês é a confirmação de todo trabalho de esclarecimento levado a termo pelo governo brasileiro nestes últimos dias em todos os continentes”, diz Temer na nota.

Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

7 comentários

  1. Suspender foi só aparecer

    Suspender foi só aparecer meia duzia de aloprados para fazer estardalhaço; agora para retomar precisa se gastar milhões para os convencer os clientes.

  2. chile….

    É surreal a destruição da economia e empresas brasileiras pelo seu próprio país. Não existe caso semelhante na história da Humanidade. Será a abertura de um novo caminho rumo à Politica das Privatarias? Empresas e economia nacionais doadas ao interesse estrangeiro? Veja como funciona bem nas mãos estrangeiras. Temos automóveis excelentes, de 1.a linha a preços compativeis com nossos rendimentos, não é mesmo? Ou será mais um capitulo da nossa esquerdopatia tupiniquim contra o Capitalismo. (A queda do Muro de Berlim não aconteceu ainda para nossa Gestapo Ideologica). Qualquer que seja a explicação, duas alternativas são certas: Não temos projeto algum de nação às vésperas de 2020. E nossa única Elite Nacional, aquela a parasitas o Orçamento Público, irá até a destruição total do país para se manter onde sempre esteve, nababescamente na Casa Grande do Poder Públicoi Brasileiro enquanto 200 milhões vivem na Senzala das Atividades Privadas Brasileiras.   

  3. A China não tem muita

    A China não tem muita satisfação a dar ao Trump.

    Os EUA estão jogando sua carne no espaço deixado pelo Brasil.

    Bem como queria o FBI.

  4. Como serão as novas condições

    Como serão as novas condições contratuais se o estrago já foi feito, no minimo vão querer queda de preço da carne brasileira

    China faz acordo com australianos para importar mais carne

    Primeiro-ministro chinês aumenta de 11 para 70 o número de frigoríficos da Austrália aptos a exportar para a China

    http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Criacao/Boi/noticia/2017/03/china-faz-acordo-com-australianos-para-importar-mais-carne.html

  5. Uma pergunta ainda não

    Uma pergunta ainda não respondida: porque faltou este apoio à cadeia do petróleo, gás, eletronucelar, naval…tais setores representam 13% do PIB, enquanto que a indústria da carne corresponde a 7% ….e podemos ir mais longe: porque tais forças políticas e economicas não se uniram para evitar o golpe de Estado e garantir a governabilidade a presidenta eleita. Preferiram sepultar a democracia.

    http://www.ocafezinho.com/2017/03/25/operacao-carne-fraca-foi-o-segundo-aviao-nas-torres-gemeas/

  6. Ao chegar a um açougue o

    Ao chegar a um açougue o europeu perguntava se havia carne brasileira para leva-la. Agora faz a  mesma pergunta, só que para não levar. De forma que não importa muito se o pais vai importar, pois o problema é o fregues

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome