Bolívia: O massacre de Cochabamba

Democracy Now!entrevistou Kathryn Ledebur. Ela é diretora da Rede Andina de Informação, @AndeanInfoNet, pesquisadora, ativista, analista, com mais de duas décadas de experiência na Bolívia.

por Democracy Now Brasil

Bolívia: O massacre de Cochabamba

“Eles estão dizendo que as pessoas do MAS [partido de Evo] estão atacando, mas isso não é verdade. Eles vieram pacificamente. Os jornalistas da Bolívia não estão conversando com pessoas daqui porque sabem que vão contar a verdade e não querem revelar a verdade. Estamos apenas pedindo paz para a Bolívia. Por favor. Não queremos mais mortos. Não queremos mais tristeza. Você pode ver por si mesmo quantas pessoas morreram.” (Manifestante índígena boliviana)

Democracy Now!entrevistou Kathryn Ledebur. Ela é diretora da Rede Andina de Informação, @AndeanInfoNet, pesquisadora, ativista, analista, com mais de duas décadas de experiência na Bolívia.

Munição real

“Os militares estavam armados – não vimos feridos por balas de borracha, mas encontramos no local do massacre, durante nossa investigação na noite de sexta-feira, centenas de cartuchos de gás lacrimogêneo, gás lacrimogêneo produzido pelos EUA, dois tipos diferentes e centenas de balas militares usadas.”

Franco-atiradores em um helicóptero

“Os militares e a polícia combinaram forças, dispararam gás lacrimogêneo e, enquanto eles escapavam, disparavam de pontes, disparavam diretamente contra eles, disparavam de um helicóptero. Temos fotos do helicóptero com os franco-atiradores, pessoas com ferimentos de bala no topo da cabeça, na testa, pessoas baleadas diretamente no coração. Este é um uso excessivo da força generalizado. Estão mirando nos povos indígenas. É realmente um sinal claro de uma ditadura militar brutal.”

Camacho líder de uma organização que usa a saudação nazista

Leia também:  Direita da Venezuela pede impeachment do autoproclamado presidente Guaidó

É importante saber que Camacho, um líder de Santa Cruz, começou como líder da Liga da Juventude de Santa Cruz. Esta é uma organização que usa a saudação nazista em suas reuniões.
Isso é algo assustador. Ele então se tornou presidente do Comitê Cívico Pró-Santa Cruz. Ele foi eleito por menos de 250 pessoas. Você vê uma aparência de cristão carismático em uma mensagem de ódio, benção com as mãos aos líderes da oposição, declarações de que Deus concedeu a Mesa o direito de ser presidente e um controle virtual de Santa Cruz, onde os cidadãos são forçados a obter desse comitê, que não tem direito legal, a obter permissão para ir de um lugar para outro e permissão para, de fato, ir para o aeroporto.”

Veja a entrevista completa aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

5 comentários

  1. O que estamos presenciando na Bolívia é uma ação absurda de ódio e desprezo extremos que estavam represados em pessoas que se dizem humanas e cristãs. Não existe explicação alguma para justificar esta reação sobre o povo campesino. De onde vem tanta crueldade sobre seres humanos que sempre foram marginalizados desde a invasão espanhola a este continente? Antes a falta de dignidade,de cidadania e das condições mínimas de sobrevivência destes campesinos não incomodavam os ilustres setores da mídia e elite boliviana? Hipócritas e pervertidos!

    • Sempre digo que a religião e a fé são as maiores armas de extermínio que existem.
      Estamos muito próximos de uma GRANDE DESGRAÇA na américa latina, e não só na Bolívia.
      Tudo em nome de Deus.

      • há quem defenda que fazem isso, esta desgraça toda contra os pobres, que é para incentivar a volta do Cristo deles para confirmar que só eles têm razão ou que são os únicos representantes de tudo que interpretam da bíblia…
        é algo tão absurdo que nem dá para expressar claramente com palavras

  2. Governo americano deve ter investido muito neste terrorista Camacho para acabar de vez com a opção preferencial pelos pobre, algo muito parecido com Bolsonaro, Moro e Guedes por seletivos

  3. Christianity means tyranny
    (Agathocles)

    Did you ever realise
    That millions of people
    Had to die
    For Christianity?

    All those people found their death
    Accused of witchcraft or charged with heresy
    And still they tell that Jesus loves people
    But why so many bloodshed of innocent people?

    And that stupid Pope
    He exploits poor, innocent people
    Why don’t they admit
    Christianity means tyranny?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome