Deputados de direita e esquerda concordam que Brasil pode ter sido manipulado por EUA

Parlamentares criticam suposta ajuda humanitária e reafirmam o fracasso da operação de ingerência

Donald Trump, presidente dos EUA, maior comprador de petróleo da Venezuela | Foto: Jim Watson/AFP
do Brasil de Fato 
Deputados de direita e esquerda concordam que Brasil pode ter sido manipulado por EUA
por André Vieira, do Brasil de Fato | Boa Vista (RR)

Depois da fracassada tentativa de cruzar com a “ajuda humanitária” para a Venezuela através da fronteira do Brasil em Roraima, parlamentares de direita e de esquerda estão de acordo com uma posição: foi um erro o Brasil ter participado das ações intervencionistas dos Estados Unidos contra a Venezuela no último sábado (23). Os países anunciaram o envio de 200 toneladas de alimentos e medicamentos para o país governado por Nicolás Maduro, mas as duas camionetes que chegaram à cidade de Pacaraima, em Roraima, na divisa com a Venezuela, nunca entraram no país vizinho.

Aliado importante do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ofereceu uma declaração à imprensa nesta segunda-feira (25). “Todo mundo sabe que eu fui contra a participação do Brasil nessa ajuda humanitária porque a gente sabia que por trás dessa ajuda humanitária tinha um encaminhamento diferente do meu ponto de vista dos Estados Unidos”, criticou o parlamentar. Ele lembrou ainda que o país não pode ser usado pelos interesses estadunidenses. “Acho que a gente tem que tomar um certo cuidado para o Brasil não ser instrumento de outro país que é grave, que precisa de uma solução, mas que não deve ter a intervenção do governo brasileiro”, concluiu.

Fantoche dos Estados Unidos

Outra voz da direita brasileira que também condenou a participação do governo de Jair Bolsonaro na ação de apoio ao opositor venezuelano Juan Guaidó e dos Estados Unidos foi o senador por Roraima Telmário Mota, do Pros. Em vídeo distribuído pelas redes sociais ele lembrou que a Colômbia e o Brasil foram usados como fantoches dos Estados Unidos. Ele também afirmou que é a favor de uma ajuda humanitária, mas por meio de organizações internacionais como a Cruz Vermelha e pelas agências da Organização das Nações Unidas.

Leia também:  Por fora, bela viola. Por dentro, pão bolorento, por Rita Almeida

Ele acrescentou ainda que os Estados Unidos não está preocupado com a democracia na Venezuela e nem com os direitos humanos e lembrou que é o governo estadunidense o responsável por separar dos pais e manter presas crianças imigrantes que tentam através da fronteira com o México chegar no país governado pelo presidente Donald Trump. “Ele quer usar o Brasil e a Colômbia para implantar uma guerra para ele ficar achando graça. O problema dos Estados Unidos é geopolítico. Eles querem o petróleo e querem continuar comandando os países do terceiro mundo aqui na América do Sul”, disparou.

Aventura irresponsável

Na esquerda a posição também é de rechaço à decisão de Jair Bolsonaro em participar das ações golpistas no último sábado na fronteira entre Brasil e Venezuela. Líder do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta recordou que a pressão dos setores internacionais para provocar uma intervenção armada na Venezuela não dão trégua. Qualificou que a suposta ajuda humanitária tentou invadir a Venezuela, em referência às duas caminhonetes com alimentos que até hoje permanecem paradas na cidade roraimense de Pacaraima.

“A Venezuela tem que encontrar seu caminho de maneira democrática, pela paz e não pela guerra. O Brasil não pode, de maneira alguma, seguir atuando como um capacho dos interesses norte-americanos, promovendo o conflito e levando o Brasil a uma aventura irresponsável contra o povo venezuelano”, denunciou Pimenta.

Edição: Pedro Ribeiro Nogueira

5 comentários

  1. Resumo das palavras usadas no texto acima.
    Brasil fanfoche dos americanos. Brasil ou Bolsonaro?
    Brasil sendo usado como capacho dos Estados Unidos. Brasil ou Bolsonaro?
    Trump quer usar o Brasil e Colómbia para seus interesses… usar o Brasi ou usar o Bolsonaro?
    E por aí vai em todo escrito a verdade sobre o mito mico. Alegre alienado.

  2. Olá semhores André Vieira e Pedro Nogueira, gostei muito dessa matéria ao ponto de congratulá-los pelo ótimo trabalho, e queria sugerir uma pesquisa aos semhores, se fozerem um paralelo com a “Grerra do Paraguai”, ou “”Contra”‘ o Paraguai, possibilitaria um efeito alertador mais forte, além de engajado com a hístoria recente, deixo a dica.. e muito obrigado..

  3. Vamos ter que viver entre esses monstros bolsobostas da nossa própria criação.
    Guerra só tem data para começar. Não tem data para terminar.
    Tem mais: os ricos fazem a guerra mas são os pobres que morrem, dizia o existencialista Sartre

  4. TRUMP estava pedindo uma guerra por petróleo com a Venezuela há dois anos, conversas reveladas pelo ex-chefe do FBI Andrew McCabe.
    McCabe, que publicou um livro sobre as relações da agência com Trump, chamado The Threat, esta semana, relata o presidente dizendo: “Eu não entendo porque não estamos olhando para a Venezuela. Por que não estamos em guerra com a Venezuela? Eles têm todo o óleo e estão em nossa porta dos fundos
    https://morningstaronline.co.uk/article/trump-wanted-war-oil-venezuela-two-years-ago-former-fbi-chief-reveals

  5. Já temos um general fantoche verde oliva servindo ao exército americano. Desde que apearam Dilma estamos sendo governados por mercenários a serviço dos sionistas estadunidenses que são os mesmos de Israel. Este foi só mais um episódio.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome