Equador OUT-2019: a insurreição e nosotros, por Arkx

Capitalismo em crise sistêmica já não consegue se auto-regenerar, colocando para nosotros a incontornável encruzilhada: revolução ou extinção.

Equador OUT-2019: a insurreição e nosotros, por Arkx

alguns tweets sobre a insurreição no Equador:

– só um amplo movimento de massas é capaz de impor derrotas ao austericídio;

– a greve geral (el paro) associada ao bloqueio dos fluxos logísticos é a principal arma de luta;

– sem capacidade de autodefesa contra a repressão o movimento é rapidamente esmagado;

– a preponderância da via eleitoral e institucional, através de “frentes amplas “democráticas”, é o principal antídoto contra o movimento de massas;

– sem base social capilarizada nenhuma arma de luta tem eficácia;

– organização pela base só se concretiza quando em territórios específicos a militância não está separada da vida;

– cada vitória tem caráter parcial e transitório: ganhar uma batalha não implica em vencer a guerra;

– sem uma permanente análise de conjuntura e avaliação da correlação de forças, cada batalha já se dá como batalha perdida;

– sem um projeto e a estratégia de sua aplicação, mesmo vitórias em muitas batalhas acabam compondo uma guerra derrotada;

– cada batalha é um momento de uma guerra de poder;

– sem formas de organização política não se vence uma guerra de poder;

– as formas de organização políticas atuais se incapacitaram para a ação, constituindo-se na principal causa da crise de representação;

– o Capitalismo em crise sistêmica já não consegue se auto-regenerar, colocando para nosotros a incontornável encruzilhada: revolução ou extinção.

vídeo: Equador 2019: A Insurreição acompanhada pelo Twitter

Leia também:  Chile terá plebiscito sobre nova Constituição

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora