Evo Morales é reeleito presidente da Bolívia em primeiro turno

Esta é a sua terceira reeleição e o atual presidente obteve 46,78% dos votos, contra 36,72% de Carlos Mesa.

Manuel Claure/Reuters

Jornal GGN – Evo Morales conseguiu novamente e terá um quarto mandato na Bolívia. Esta é a sua terceira reeleição e o atual presidente obteve 46,78% dos votos, contra 36,72% de Carlos Mesa. Pelas regras eleitorais do país, é preciso obter 50% dos votos válidos ou mais de 40% e 10% mais que o segundo colocado.

Evo acreditava em uma vitória ainda no primeiro turno. E a pesquisa em boca de urna indicava o mesmo, com vantagem de 8 a 9% para Evo. Os votos nas províncias majoritariamente indígenas, no oeste do país, significavam uma boa diferença a ser considerada por Evo.

“Todos os dias começamos a trabalhar antes das cinco da manhã e terminamos depois da meia-noite. Entregamos trabalhos em três e até cinco departamentos todos os dias. Não quero ser o melhor presidente da história da Bolívia, quero ser o presidente da melhor Bolívia da história “, disse recentemente o presidente indígena sobre uma eventual reeleição.

Morales aspira a manter o país como líder do crescimento econômico na América Latina e referência na distribuição de riqueza.

Os votos no exterior também deram uma grande vantagem para Morales. Entre os expatriados, o atual mandatário possui 60,35% dos votos, contra 26,73% do principal adversário. Dentre os votantes no Brasil, 70, 58% chancelaram a reeleição do presidente boliviano.

Com informações da RBA

6 comentários

  1. O que me preocupa é a contestação do resultado por parte da oposição. Ontem mesmo o Mesa já denunciava o resultado em função da suspensão temporária.

    Ouvi um colega boliviano, dono de oficina de costura, contestando a legitimidade de Evo em função do mesmo ter desrespeitado plebiscito que negou sua terceira reeleição. Plebiscito convocado pelo próprio.

  2. Sem querer conturbar, mas ainda falta um pouco para comemorar. A margem é muito pequena e ainda faltam 5% das urnas para serem apuradas. Também a contagem manual está mais lenta, por volta dos 60%.

    Dito isso, é importante ressaltar que os votos da áreas francamente favoráveis à Morales são os últimos a serem computados, portanto, é muito mais provável um pequeno aumento na margem favorável ao atual presidente.

    EUA e sua turma começam o terrorismo de sempre. Mesa, canalha com Aécio, começou antes mesmo da eleições a conversa mole de sempre da fraude.

    Acho que a Bolívia vai enfrentar tempos conturbados, sobretudo porque a direitosa cretina vai perdendo espaço na América do Sul, eleição a eleição.

    4
    1
  3. Nassif: fico contente com a vitória do IndioBoliviano. Apesar dos pesares, ainda é o que de melhor se pode esperar daqueles políticos. Só desejo que ele saiba fazer seu sucessor. Desde agora. Pois ou se renova ou a direita vai comê-lo por uma perna. Considerando o fato de que se em quatro mandatos consecutivos não conseguiu implantar uma política social constante e sólida, à altura de princípios dignos de seu Povo, então tem de apear do governos e ir prá casa, curtir seu fracasso, tendo em vista que o avanço da direita vai assumir o poder e detonar todos as vitórias sociais alcançadas. Que se espelhe nos acontecimentos no Brasil, onde um TogaSuja, aparentemente contratado do exterior, destruiu uma Nação toda, só pra tentar uma vaguinha no Çupremu. Os métodos por lá podem até ser outros, mas sempre aparece um canalha com PowerPoint, buscando meio de aumentar a renda familiar, dando palestras e criando fundações com dinheiro dos botins.

    Só lamento que os ÍndiosDaqui só prestem pra mandar milico limpar praia de óleo jogado, segundo estão suspeitando, por seu grupo, só pra se vingar de uma região que disse “não” pra eles, nas urnas. Mas, como diz o velho ditado, “cada Povo tem o índio que merece”.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome