Ex-ministro da Defesa repudia ameaça de Trump à Venezuela

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – O ex-ministro da Defesa Celso Amorim repudiou a declaração de Donald Trump sobre não descartar a hipótese de intervir na Venezuela com a “opção militar”.

Na sexta (11), o presidente dos Estados Unidos fez um discurso admitindo que poderia apelar para as armas “se for necessário”, porque a Venezuela, em sua visão, estaria afundando em uma “bagunça muito perigosa”, com “pessoas sofrendo, morrendo” no governo Maduro.

Para Celso Amorim, as nações vizinhas não podem se calar diante do insulto à soberania da Venezuela e risco de provocação de uma guerra civil.

“A ameaça de uso da força tem que ser repudiada com veemência. Além de violar princípios básicos do Direito Internacional, ameaça trazer uma guerra civil (um novo Vietnã) para a América do Sul e a nossa fronteira”, disse o ex-chanceler.

“Embora não tenha dúvida sobre quem será vitorioso e quem será derrotado, uma guerra civil trará sofrimentos indizíveis ao povo venezuelano. Não podemos ficar indiferentes diante da agressão e da tragédia”, acrescentou.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Proibição de Trump é fácil. Consertar Facebook e Twitter será difícil

10 comentários

  1. O Trump parecia ser um

    O Trump parecia ser um político extremista mas na dele. Se até o Putin e o Dugin simpatizavam com ele até o ano passado, era sinal de as coisas seriam tranquilas. Mas ele está se saindo um louco ainda pior do que o Bush. Ele quer mandar e desmandar no mundo. A história não muda nunca, os EUA sempre querem dirigir o destino dos países de terceiro mundo.

  2. O Trump não teve aulas sobre

    O Trump não teve aulas sobre o mundo atual, anda falando coisas meio perdidas…

    A Venezuela firmou acordos com a Rússia, então é bem possível que Putin traga a pendenga da Ucrânia com a Otan para cá!

    Poderão vir submarinos nucleares russos para a costa da Venezuela!

    E convenhamos, o stress vai ficar bem mais perto dos EUA!

    E nessa sobra para o trouxão do Brasil!

    Que não tem governo, numa população dividida e fácil de ser enganada, com politicos e um judiciário que se vendem barato e sem nenhum tipo de pudor…

    Nossa situação é pior que a da Venezuela, por que lá a esquerda e direita estão polarizadas, e aqui só a elite de direita está ativa o que indica que vivemos numa panela de pressão que aumenta a temperatura sem freio e que é certo que no futuro vai explodir de uma forma que ainda iremos descobrir!

    Tanto poderá ser por um conflito civil, ou por uma violência generalizada na população!

    O que acho mais provável que se torne uma violência difusa, sem foco politico na qual sairão perdendo principalmente classe média e os mais pobres!

    E olha que podem morrer pela violência no Brasil, mais gente que numa guerra civil na Venezuela…

    Seremos um pais de “espertalhões”!

    Isso tudo num caldeirão hegemônico temperado com muita riqueza natural, mineral e biodiversidade e sem vinculo com os tais comunistas, coisa que a pobre Venezuela tem – não temos guarda-costas com bombas atômicas, isso torna o Brasil uma sopa mais fácil de ser tomada!

    E podem até “rachar” entre os 5 do conselho de segurança da ONU pedaços do Brasil!

    O oriente médio se tornou chato com a entrada do Irã, do EI e da Russia e a primavera árabe deve ter gerado mais desconfiança dos aliados dos EUA na região.

    Por isso no médio / longo prazo o Brasil corre mais risco de ser invadido que a Venezuela…

    Se os EUA invadirem o Brasil quem lutaria?

    A direita?

    E precisaria invadir?????

    • O Putim ao contrário de Trump

      O Putim ao contrário de Trump não é um louco varrido.

      E sabe que não há nada a se ganhar apostando no quesito militar junto a Venezuela.

      Nem a China que financiou aquela ditadura tem esse tipo de intenção, ação militar direta na Venezuela seja para defender ou atacar aquele governo é algo que só um retardado mental feito o Trump poderia conceber.

      A Russia e a China estão prontas a auxiliar o que sobrar da Venezuela (pois ela ainda não chegou ao fundo do poço) no sentido de usa-la como porta de entrada ou base logistica para forças militares em transito, para se posicionar politicamente na zona de influência norte americana, para fornecer até treino e equipamento militar (nunca de graça rs) sabe como é:

      -Socialistas sim, negocios a parte!

      Mas eles não pensam em meter o pé nessa jaca.

      Só mesmo um demente feito o Trump para conceber a ideia de intervenção militar,  ainda que fosse s/ forças terrestres essa certamente é uma das piores ideias dos últimos 100 anos…rs

  3. O povo venezuelano está

    O povo venezuelano está implorando que alguém invada aquele país e tire aquele assassino louco daquela cadeira… Qual diplomacia vocês acham que funciona com um ditador insano?! A esquerda é muito cretina!

    • “Cretina”? Não vi a direita

      “Cretina”? Não vi a direita blefar contra ditaduras latinos americanas  de extrema-direitadas décadas de 70, só blefam com governos socialistas. Os EUA não aceitam serem rejeitados por governos soberanos, querem que todos se curvem diante deles. Por isso que ficavam bem quietinhos em relação à ditadura do Pinochet. Bem quietinhos, eu nunca soube que aquele canalha do Reagan tivesse falado qualquer coisa contra aquele assassino covarde do Pinochet. E ainda inventam que Maduro é um “assassino”. Os mesmos que sentem saudades da ditadura militar brasileira e de seus carrascos. Contradição total.

      • Os EUA apoiaram a ditadura

        Os EUA apoiaram a ditadura Pinochet  durante o governo Nixon por razões de guerra fria, um governo de extrema esquerda como de Allende era contra os interesses americanos para evitar uma nova Cuba. Mas na segunda metade desse govrno,

        a partir de 1982, o governo americano começou a pressionar Pinochet para abrir o regime, o que resultou no plebiscito que Pinochet perdeu e com isso acabou seu governo. Portanto não é verdade que os EUA ficaram quietinhos, não ficaram quando apoiaram e nem quando retiraram o apoio, os EUA foram atores ativos no Chile, de 1973 até 1990, havia grandes interesses americanos no Chile na mineração de cobre.

        Há uma direrença tambem na questão da eficiencia economica, o regime Pinochet foi um sucesso na economia, pelo padrão americano, tanto que suas reformas duram até hoje no Chile, uma das melhores, se não amelhor, economia da America Latina.

    • Venezuela news? Você merece

      Você parece ser do tipo que fica ouvindo na Globo News sobre a Venezuela.

      Conhece? Ouve as duas partes? Sabe a história desse país? O que era socialmente antes e depois do Chaves? A quantidade de eleições e as chances que a oposição não conseguiu ganhar pelo voto? A quantidade de Aécios chorões de lá, que não reconhecem a vontade popular e que não deixam governar?

      Os EUA contam com você e com gente como você, gratuitamente. Nem precisam invadir ninguém, basta enfiar no avião e levar para Disney. Aliás, Belo Horizonte, que não tem voo para os países vizinhos inaugurou 4 voos semanais para Mimai. Viva o Brasil!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome