Crise já atinge a imagem de Lula, por Raymundo Costa

do Valor

Crise já atinge a imagem de Lula, por Raymundo Costa

 

Foi dura e tensa a última conversa de Lula com a presidente Dilma Rousseff e seu staff palaciano. Enquanto estavam a sós, o ex-presidente, por mais de uma vez, elevou o tom de voz, e quem estava do lado de fora pode ouvir muito bem. Auxiliares de Dilma tentaram minimizar o ocorrido. Contaram que a conversa corria solta, quando os outros convidados para a reunião começaram a chegar, e os dois, sozinhos em uma sala do Palácio da Alvorada, não precisavam gritar para serem ouvidos por quem estava no compartimento contíguo. Tons à parte, o fato é que Lula fez questão de deixar claro que não virá mais a Brasília, para se encontrar com Dilma Rousseff, se tiver apenas acumulado mais horas de reunião com a presidente da República, para tudo permanecer como está no governo. Como de outras vezes.

O nervosismo e a impaciência do ex-presidente da República têm uma explicação: não são apenas o governo e a popularidade pessoal de Dilma que estão ao rés do chão. A crise começa a afetar também a imagem de Lula, como já havia afetado antes a imagem do PT. A pesquisa divulgada ontem pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT), que confirma a queda da popularidade da presidente e a perda de confiança dos brasileiros no governo registrada pelo Datafolha, na semana anterior, informa ainda que 67,9% dos entrevistados consideram que Lula tem culpa no cartório pela corrupção na Petrobras. Um sentimento também detectado em pesquisa interna do PT, na qual o ex-presidente já não aparece tão invulnerável como antes a denúncias de corrupção e perde a olhos vistos a camada de teflon que sempre o protegeu. O mensalão e o petrolão são uma tinta que pegou no PT e parece não ter água que tire.

Leia também:  Lula diz que boicote à Coronavac justifica impeachment de Bolsonaro

O desgaste da imagem de Lula era previsível, uma vez que a crise, não é de hoje, está sendo devastadora para o PT. Pesquisas internas indicam que o partido já não seria o campeão do voto de legenda, como foi até o ano passado, se as eleições fossem disputadas hoje. O PT ficaria com algo em torno de 10% do voto de legenda, quando há pelo menos duas décadas e meia tem girado mais perto dos 30% dos votos válidos que dos 20% baixos. É um cenário que assusta o PT quanto mais perto ficam as eleições municipais de 2016. O partido espera enfrentar dificuldades, sobretudo, nos grandes centros urbanos.

Petrolão é tinta que pegou no PT e parece não ter água que tire

Na realidade, o PT já teve problemas em relação ao voto de legenda nas eleições de 2014 para a Câmara dos Deputados, quando, pela primeira vez, desde os anos 1990, perdeu para os tucanos. A soma dos votos no PSDB, ano passado, chegou a 1,92 milhão, cerca de 23,8% dos votos válidos, contra 1,75 milhão do PT, pouco mais de 21% do total. Para se ter uma ideia, em 1990 o PT teve mais de 24% dos votos de legenda, enquanto o PSDB não chegou aos 5%. Na onda vermelha de 2002, os votos de legenda no PT bateram na espetacular marca dos 27%. O horizonte de curto prazo não é favorável ao PT, mas a novidade é o desgaste na imagem de Lula, o que mais deixa inquietos os dirigentes petistas e o próprio ex-presidente da República, hoje a única expectativa real de manutenção do poder nas eleições de 2018.

Contam os interlocutores de Lula que esta foi a primeira vez que ele levantou a voz, numa conversa com a presidente da República. As narrativas da reunião são de que o ex-presidente falou português claro e sem rodeios. Discorreu sobre a necessidade de mudança na equipe política sem nenhum constrangimento. Também com desenvoltura disse que Dilma precisava dialogar mais, pois o Brasil é um país muito grande e complexo e não pode ter um governante que não exercite a boa prática do diálogo. Também segundo os interlocutores do ex-presidente, ele defendeu a troca de Mercadante pelo ministro da Defesa, Jaques Wagner, e a designação de um papel especial para o vice-presidente da República. Em duas palavras: reforma já.

Leia também:  Crescimento da China expõe falso dilema entre saúde e economia

O ex-presidente da República teria deixado Brasília, na semana passada, após a reunião com Dilma, convencido de que desta vez a conversa no Alvorada teria consequências práticas. Boa parte da conversa vazou, não por acaso. Mas auxiliares da presidente também informaram que ela estava considerando seriamente a reforma ministerial, a dúvida era quando fazer. A semana escorreu até o fim, primeiro Dilma disse que faria uma reforma pontual, apenas para preencher a vaga de Cid Gomes na Educação, e depois condicionou qualquer mudança à aprovação do ajuste no Congresso. “É necessário que se aprove o ajuste fiscal e que se use o Orçamento para fazer um contingenciamento”, disse, em evento no Rio Grande do Sul. “A partir daí todas as demais medidas serão tomadas”.

Até o início da noite de ontem, pelo menos, o PMDB não tinha expectativas de uma mudança real no governo Dilma. Os dirigentes do partido acham que a presidente não quer tirar Mercadante nem Pepe Vargas do Palácio do Planalto, enquanto isso, pretendem tocar a própria agenda no Congresso, que passa pela reforma política e pelo projeto que reduz o número de ministérios. Se Dilma não quer diminuir o espaço do PT no governo, o PMDB trata de reduzi-lo com a aprovação de uma lei. O ajuste fiscal terá o apoio do partido, mas o projeto que revê a desoneração da folha de pagamentos deve receber emendas dos pemedebistas, para tornar gradual sua implantação. O argumento é que as empresas terão de mudar o planejamento feito para o exercício de 2015.

Na percepção de Lula, do PT e maioria dos aliados a crise é obra de Dilma e a saída depende dela. Para usar um termo de uso frequente no partido, a crise não será “socializada”. Agora o PT também desconfia de um entendimento entre PP, PSDB e PMDB para livrar os acusados de cada um desses partidos, nas investigações da CPI da Petrobras, e incriminar apenas os petistas. Desde o início do ano dirigentes do PT diziam que o objetivo de seus adversários era cassar o registro do PT. Parecia mania de perseguição, até o presidente do PSDB e candidato derrotado por Dilma nas últimas eleições, Aécio Neves, declarar que estuda o assunto.

Leia também:  Olhai os próprios umbigos, principalmente em frente ao espelho, por Francisco Celso Calmon

Raymundo Costa é repórter especial de Política, em Brasília. Escreve às terças-feiras

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

45 comentários

  1. A crise já atinge a

    A crise já atinge a credibilidade da Folha, Estadão, Globo, Veja…Todos metidos em falcatruas e jornalismo de arraque.

  2. Texto feito para “agradar” o patrão, baseado em puro

    chute do que pode ter acontecido em Brasilia. Alguem ainda acredita que um “reporter” do jornal “valor” (Folha + globo) consegue saber o quem acontece no Planalto?

    Alias este tipo de texto existe neste jornal desde 01/01/2003 com a explicação que Lula e Dilma não estão mais de acordo sobre nada…

  3. Alguém pode me indicar qual o

    Alguém pode me indicar qual o índice de popularidade do ex pres Lula na pesquisa?

    a matéria não revela, apenas diz que a popularidade foi afetada. Ta, mas qual era o índice antes e qual é agora?

  4. Por causa das distorções na

    Por causa das distorções na apuração e divulgação de “petrolão ou mensalão” não conheço um só petista que se deixou atingir pelas denúncias. Os puristas  que se dispersaram não eram petistas. O PT, e o seu trabalhismo, é um partido que vai ter base para sempre como o peronismo tem na Argentina.

    E o que tem de real nessa matéria aí além da futrica e do achismo do “jornalista”. Ele fala em “percepção de Lula”, “contam os interlocutores” e bobagens a fim. O surpreendente é tenha salário para escrever essas matérias de “cunho espírita”.

    Ah! O PT teve menos voto na legenda? E que partido não teria se fosse abatido a tiros como estão fazendo com o PT? Prova de que é um partido forte e com apelo poderoso? A tentativa do Ministério Público/Aécio Neves tentar cassar a legenda do partido.

  5. Tudo chute

    Este é mais um que não sabe o que está escrevendo. Todo este papo de Lula tá na pior eu vi em 2001, 2002, 2003 e por todos os anos, amém. Eo barbudinho segue no coraçnao do povão, teremos o PT no poder até fins de 2025. Até lá estarão enterrados o Democratas, o PSDB, o PPS, o PP (este não, só vai trocar de nome, provavelmente PRN, Partido, Revolucionário Nacional), a Globo, a Veja e a Folha vai virar suplemento literário. Estes caras escrevem e acham que o que colocam no papel é mágico e vira realidade.

  6. Brigas

    As brigas e xingamentos entre Dilma e Lula são comuns e percebidas por todos que trabalham no Palácio do Planalto.

    Quanto à hipótese de caçar o registro do PT, acho que vão tentar sim. 

  7. Que coisa impressionante! Por

    Que coisa impressionante! Por isso que o PT vai mal. É óbvio que existe interesse no jornalismo em fazer intriga entre Lula e Dilma, mas também é óbvio que devemos ter capacidade crítica de admitir quando a coisa é verossímil. E a matéria é sim bastante verossímil. Mas o melhor é xingar o jornalista que admitir. A Dilma só vai agir quando a água não bater na bunda, porque lá já bateu, mas no pescoço, quando estiver a um centímetro de se afogar. Quem não vê a paralisia no governo? E quem não acredita que ela pode dar nos nervos do Lula, assim como dá nos nossos nervos? Qual o problema de admitir isso?

  8. Pois é

    Como a reportagem é do Valor vou dar um voto de confiança em metade do que esta dito. A verdade é que a pesquisa da CNT, por mais questionavel que seja, é um desastre para Dilma, Lula e o PT em geral. E creio que virão muitas outras pela frente, incluindo a questão de caçamento do registro do PT. Eles – a imprensa – tem coragem para todo tipo de canalhice, colocando como “desejo” popular seus impetos golpistas. 

    Se continuar nesse “balança mas não cai”, 2016 vai ser um embate dos mais dificeis para o PT. Se brincar, não ganhara nenhuma prefeitura capital. E Haddad saira muito chamuscado – ja que a paulistada prefere o chicotinho no lombo do PSDB – para ganhar alguma eleição seja municipa, estadual ou federal. 

    Esperemos que esse moemento ruim acabe logo e governo e partido se recuperem. Mas sem levar ao grosso da população mais informações sobre a Lava Jato, como não fez com o mensalão, saira do protagonismo politico, como muitos partidos por ai.

  9. O texto tem tudo para ser

    O texto tem tudo para ser verdadeiro.

    Primeiro que o Raymundo Costa é um jornalista sério.

    Segundo que Lula e Dilma nunca desmentem essas reportagens.

    Os jornalistas tem as suas fontes, se ele inventasse, simplesmente, uma notícia dessas, seria desmentido, obviamente.

    • Tu não estás o confundindo

      Tu não estás o confundindo com o Raimundo Pereira, Daniel? 

      Fora isso, é plausível, sim, esse entrevero. Entretanto, Lula está longe ainda de ser descartado. Reina, absoluto, nos segmentos mais pobres da população e em alguns nichos da classe média. Venceria qualquer candidato da oposição.

      O perigo maior é exatamente tornar ilegal o PT. Impossível dissociar a imagem de Lula do PT; e vice-versa. 

       

    • Sei não, Daniel…

      Lula, Dilma e auxiliares já desmentiram outras reportagens iguaizinhas a essa e não deu em nada. O repórter não se retratou, o jornal não se retratou e ficou tudo por isso mesmo.

      As diatribes do Noblat eu seria capaz de apostar que são mentiras.  Esse repórter eu não conheço, mas uma coisa é certa, o que ele está falando de gritos ouvidos atrás das portas é fofoca pura. Pode ser verdade, pode ser mentira, mas de um jeito ou de outro é fofoca.

      Fora isso a avaliação dele que Lula estaria desesperado por perder popularidade, essa sim eu aposto que é puro wihful thinking do autor, pois Lula já passou por problemas e crises muito maiores sem se desesperar e não sei de nenhuma inofrmação séria sobre alguma perda de popularidade de Lula, pelo menos não maior do que a que ocorreu durante o bombardeio midiático de 2005, pouco antes dele se reeleger.

      O fato, Daniel é que ESSA notícia pode ser verdadeira, mas tem muita mentira, mas muita MESMO que é veiculada nos mesmíssimos termos. Muitas já desmentidas pela realidade, outras que perdem credibilidade pela falta de verossimilhança.

      Enfim, fofoca não leva a coisa nenhuma e se o jornalista fosse sério MESMO, não ficaria se atendo ao que comentam ter sido escutado atrás das portas. Aliás, não dou crédito a essas fofocas nem quando falam de políticos adversários, que tem o beneplácito da mídia, certamente não o faço quando é sobre aqueles que a mídia vive atacando…

    • Desculpe, Daniel, mas a

      Desculpe, Daniel, mas a persona do Lula não é de conflito. Toda a sua vida profissional foi feita em cima da conciliação e não seria com a Dilma que ele partiria para a gritaria. No mais, textos na condicional e supondo o pensamento do personagem da reportagem servem para o repórter vender o que ele acha e o que ele quer que o leitor ache. Só isso.

      Jornalismo é uma coisa, já militância política é o que Raymundo Costa faz nessa matéria.

  10. A imagem do Lula já foi

    A imagem do Lula já foi severamente atingida no 

    episódio do “mensalão”. Saiu do governo com 

    praticamente 80% de aprovação, nada é perfeito..

    fez a sucessora.Lula morre e enfraquece a cada

    ano..todos contra Lula! Lula fica.

  11. Não estou conseguindo levar

    Não estou conseguindo levar essa reportagem muito á sério. Essas “discussões” entre Lula e Dilma já viraram até meme. Tem jornalista (tipo Noblat) que quando não tem o que dizer, criam uma discussão dessas para criar uma polemicazinha.

    Tenho a impressão que o pior da crise (aumentos da gasolina, luz, crise de água e etc)  já foram absorvidas pela população. O dólar mais caro vai ajudar muito a economia brasileira,  e do segundo semestre em diante as núvens carregadas devem começar a se dissipar.

    Quem consegue enxergar um tiquinho adiante percebe isso. Não é o caso do jornalista do Valor que analisa as coisas de olho no passado.

    Com relação ao catastrofismo apocalíptico sobre o PT, apenas mais do mesmo. Mais torcida do que realidade.

    Já deviam estar acostumados. .  

    • Marco St,prazer.Uma

      Marco St,prazer.Uma sugestão.Tire só um pouquinho o oculos escuro.Ele com certeza está atrapalhando sua visão.A coisa é bem mais grave do que imaginas.Acorde,ou vamos todos para a vala comum.Culpados?Ai você decide.

       

       

  12. http://tijolaco.com.br/blog/?

    http://tijolaco.com.br/blog/?p=25746

     

    O que quer dizer um empresário francês defender o Brasil do ataque da mídia brasileira?

    23 de março de 2015 | 18:29 Autor: Fernando Brito

    Patrick Pouyanné é presidente do grupo Total, quinta maior petrolífera do mundo, francesa.

    Provavelmente gosta mais de dinheiro do que eu da Marselhesa.

    Deu entrevista à Deborah Berlink, coleguinha veterana da Folha, com idade e experiência para escapar do “pensamento voraz” da imprensa brasileira.

    A leitura é chocante.

    A repórter repete “verdades” sobre o “fim do Brasil”.

    E o francês diz o que, em português, poderia bem ser traduzindo por “ôpa, pera lá, né assim não!“.

    Embora fosse mais fácil para ele concordar e exigir mais (ou menos, no caso dinheiro, de sua  empresa na fase inicial do projeto do campo de Libra, no qual é sócio) mostra que não é camelô vendendo capa em dia de chuva.

    Não está interessado em “enxugar” a Petrobras, apenas em enxugar custos, repeitando, entre outras,  as regras de conteúdo nacional com que se aceitou ser sócio.

    Não preciso comentar, só transcrever trechos:

     

    Folha – O crescimento do Brasil está em queda e a Petrobras, sua parceira no pré-sal, está metida num escândalo de corrupção. Isso o preocupa?

    Patrick Pouyanné – Acho que a Petrobras é suficientemente sólida para enfrentar essas dificuldades. Tem recursos importantes. Tenho certeza de que a Petrobras vai sair dessa. Na Total, temos altas exigências em governança. No que diz respeito à nossa relação com a Petrobras e a nossos associados no projeto Libra, queremos que a forma como o projeto é administrado esteja em conformidade com essa filosofia. Acho que a Petrobras é capaz de enfrentar esse tipo de debate, essa tempestade.(…)

    Mas a Total é parceira da Petrobras, que, além de enfrentar denúncias, está endividada.

    Espere! A Petrobras é uma empresa nacional que tem imensos recursos de petróleo. O Estado do Brasil tem 60% do pré-sal.

    Estou convencido que a Petrobras tem todos os recursos petrolíferos para poder enfrentar essa dificuldade financeira. Estou convencido de que o estado do Brasil não vai deixar a Petrobras quebrar.

    A situação da Petrobras poderá ter uma influência numa questão: em que ritmo vamos desenvolver o projeto Libra? A Petrobras estava indo muito rápido. Nós, da Total, também queremos ir rápido, mas de uma forma que o desenvolvimento seja otimizado no plano de custos. Estou convencido de que vamos poder achar um bom plano de desenvolvimento de Libra que concilie as restrições da Petrobras e da Total.

    O senhor prevê uma desaceleração do desenvolvimento de Libra?

    Não, eu penso que vamos avançar. Mas a prioridade deve ser desenvolver o projeto da forma mais eficaz possível em relação aos custos. Queremos desenvolver, vamos discutir isso com a Petrobras e estou certo de que vamos encontrar um meio de avançar no ritmo adequado.(…)

    É uma oportunidade. É uma ocasião para mim de passar uma mensagem forte à empresa e à indústria, assim como no caso do projeto Libra.

    A mensagem é a de que é preciso aproveitar agora para gastar menos e reduzir custos, ser mais eficaz. Gastamos muito dinheiro porque tínhamos muito dinheiro com o barril do petróleo a US$ 100. Esquecemos um pouco dos fundamentos (econômicos). Risco faz parte da nossa profissão.

    Além de redução de custo, que outra mensagem o sr. está passando à Petrobras neste momento?

    A de que somos um parceiro de longo prazo. Fomos ao Brasil porque, primeiro, os países têm recursos importantes no pré-sal. Em toda essa discussão, há muitos elementos de curto prazo que você evocou. Mas acho que é preciso manter uma visão de parceria de médio e longo prazo. Isso é muito importante na nossa indústria.

    E o baixo crescimento econômico do Brasil? Não o preocupa?

    Não, o Brasil tem uma grande população. É um país que tem evidentemente um grande potencial.

    Estamos com crescimento zero.

    Neste momento, mas espere… O mundo inteiro hoje tem problema de crescimento e dificuldades por todos os lados do planeta ligados a problemas monetários e financeiros.

    O que sei é que o Brasil tem o fundamental para o crescimento econômico, que é sua população. A população exige acesso ao bem-estar, ao desenvolvimento social, à energia elétrica e etc.

    Acho que o Brasil pode oferecer aos investidores um potencial significativo. E é por isso que continua a ser um país que atrai.

    (…)

    A queda no preço do petróleo não muda os planos?

    Libra tem entre 6 e 12 bilhões de barris. Tem uma concessão de 35 anos e é tipicamente um exemplo de projeto onde não se deve reagir e mudar de ideia em função do preço do petróleo, porque teremos 35 anos pela frente. Sabemos que o preço do petróleo vai ser volátil, subir e descer.

    Nosso grande interesse com o projeto Libra é que não é um projeto de curto prazo. É um projeto de produção de longo prazo que pode resistir a altos e baixos.(…)

    Vocês estão buscando parceiros no Brasil?

    Sim, estamos buscando parceiros neste momento. Ainda não achamos e se tivesse achado, não lhe diria.

    Pano rápido, porque só faltou perguntar “por que vocês estão perdendo tempo com este país de m…?”

     

  13. Lula está sendo afetado !!.  

    Lula está sendo afetado !!.   Será eleito em 2018, no primeiro turno. Só que ao invés de 80% dos votos , apenas 75% dos votos válidos o elegerão. 

     

  14. O grupo Glope

    Capa online de O Globo: foto de Renato Duque algemado, legenda: “Presos da Lava Jato são transferidos para penitenciaria”.

    Foto de Vaccari. Legenda: “Vaccari negociava com gerentes da Petrobras”, diz delator. 

    Foto do advogado Modesto Carvalhosa. Legenda:  “Como pode colocar um politico para negociar com empreiteiras”. Sub-legenda: Para o advogado Modesto Carvalhosa, o governo erro na regulamentação”.

    Alguma noticia positiva sobre o governo? Nenhuma. Neutra, “Mercandte diz que o governo reajuste fiscal é prioridade”.

    Enfim, sobre a Lava Jato não ha nada sobre nenhum outro partido, somente sobre o PT. Não da para colocar a cabeça no buraco, como avestruz. o PT, Lula e Dilma são bombardeados dia e noite com o petrolão da midia e do MPF. E isso tem preço.  

     

  15. E por aqui tem gente igual

    E por aqui tem gente igual avestruz. É bom lembrar que Dilma venceu a eleição por margem baixíssima, se a eleição fosse hoje com certeza ela não ganharia.

     

    As pessoas esquecem rápido das coisas, tanto ruins quanto as boas. Depois de quatro anos o povo lembra mais de Dilma do que dos oito anos do Lula, e por ser Lula o responsável por colocar ela no poder, ele terá o ônus de seu sucesso ou insucesso. Ela tem três anos para reverter a situação. Para o bem do PT e do Lula.

    • Realmente é bom lembrar…

      Que o Governo e a pessoa da Presidenta está sob ataque da mídia por anos initerruptos e que se não fosse a capa da V…, talvez não fosse tão aprtado.

      É bom pensar também no que significaria se na capa da V… estivessem o Aécio e a Lista de Furnas.

      É bom lembrar, amigo.

      Agora, com essa mídia é difícil lembrar que talvez não estejamos tão mal assim, concorda?!

    • Venceu por margem baixissima

      Venceu por margem baixissima porque a imprensa junto com os ditadores da República do Paraná tornaram-se uma só organização criminosa para atacar  a presidente na eleição. Assim como agora bombardeiam o PT.

      Reconhecer o território inimigo também faz parte da guerra e isso só amplia a visão do campo, não faz de ninguém avestruz.

  16. Interessante ………………………..

    Lula está caindo em popularidade !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!1

    JN está “subindo em credibilidade !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Façam-me cócegas para eu rir !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  17. Sujeitos vagos

    “Auxiliares de Dilma tentaram…”

    “Contam os interlocutores de Lula…”

    “As narrativas da reunião são…”

    “Também segundo os interlocutores…”

    “Mas auxiliares da presidente também informaram…”

  18. Lula aos gritos com Dilma.

    Lula aos gritos com Dilma. Será que este jornalista pensa que está escrevendo para idiotas? Ou será que ele colocou escutas no gabinete de Dilma? 

    Quem escuta gritos numa discussão entre duas pessoas sabe o que foi dito. Fala aí,  Raimundo, o que Lula falou para Dilma.

    Mundo, mundo. O mundo não seria mundo se não fosse Raymundo Costa.

    • Conseguiram captar até os

      Conseguiram captar até os pontos e as vírgulas da conversa. Me desculpem, mas esses caras não têm vergonha na cara? Os 200 mil da manifestação vão adorar esse artigo.

  19. E o Daniel Quireza virando

    E o Daniel Quireza virando lentamente de lado…

    beeeemmm lentamente…

    só mentes argutas percebem.rs

    votaria na Dilma hj Daniel?

  20. É oo fim da picada

    Atenção Blogs alternativos ciradores e críticos do PIG: dispensem todos os seus auxiliares, pois a partir de agora iremos só divulgar reportagens e análises dos reporteres e analistas das familias Frias, Marinho, Civita….

    Assim levamos em conta que:

    -Além de conseguirmos um monte de artigos imparciais brindaremos nossos seguidores a se stressar e depois espairecer comentando essas verdadeiras antologias analíticas da  melhor qualidade jornalística.

    -Fiquem atentos que, nas segundas, sempre teremos em nossos blogs a entrevista das paginas amarelas da Veja e mais, não percam a análises diárias de Jabor esse exemplo de comentarista que passaremos a divulgar.

  21. DELEGACIA DA MULHER …

    Outro assessor que estava com o ouvido grudado na porta disse pro Raimuno que ouviu gritarias…Só podia ser da Dilma! “Raymundo, ó, não tenho certeza, mas acho que ela disse que ia na Delegacia da Mulher” … Bom, como a imprensa ultimamente é feita de “Ses”, “Talvez”, “fulano disse”, “fulano ouviu”, “fulano comentou numa rodinha” etc.. Raymundo mandou bala!

  22. Videntes

    O  segundo maior mal desses “videntes” da mídia oposicionista é pensarem que a maioria lhes dá crédito. O primeiro é acreditarem piamente que seu desejo é a pura realidade. Tudo isso combina com a máxima do partido que eles costumam representar, mesmo dissimuladamente: “contra nossos argumentos, não adiantam os fatos”.

  23. Bastante verossímel. Isto é

    Bastante verossímel. Isto é comentado no próprio partido.

    E o propósito, desde a Ap. 470, é cancelar o registro do PT. Também sempre debatido internamente.

    E estão quase conseguindo.

    EM SP Haddad não se reelege, acho que dá Marta ou Russomano. Haddad não indo pro segundo turno, voto nulo.

  24. Com grito ou sem grito,a

    Com grito ou sem grito,a relação de Lula e Dilma jamais será a mesma.Tinha Joaquim Barbosa como o maior erro de Lula.Comeco a reavaliar essa situação.A Presidenta Dilma,politicamente falando,é uma pessoa insuportável.A caminhar como está, vai nos transformar em ossos de borboleta.

  25. Não acredito em pesquisa da

    Não acredito em pesquisa da CNT, essa turma é tucana.

    Segundo esse instituto fajuto, o Aécio estava virtualmente eleito no 2° turno segundo a primeira pesquisa divulgada.

    Mais uma uma manipulação para desgastar a imagem do PT e do Lula, que poderá ser candidato em 2018.

    Na verdade, a oposição e o PIG estão se cagando de medo da volta do Lula, que pode significar a volta de alguns “mensaleiros”

    Já imaginaram José Dirceu ministro das comunicações no perído que a globo renovará a sua concessão.

    Essa turma está pensando lá na frente, quem tem, tem medo.

    • Arre égua ANALU,já se

      Arre égua ANALU,já se preparando a coisa é bem pior do que imaginas.Sua Presidenta é simplesmente insuportável.

    • Arre égua ANALU,já se

      Arre égua ANALU,já se preparando a coisa é bem pior do que imaginas.Sua Presidenta é simplesmente insuportável.

  26. Isso é o que queriam os

    Isso é o que queriam os jornalistas que andam de quatro pro patrão. A vergonha de ver esses senhores não possuir mais dignidade para andar em pé, é de pasmar. Não são homens, são bichos lutando para ser o de estimação do patrão.

     

  27. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome