Desaprovação a Temer continua aumentando e chega a 87%

temer_beto_barata_pr_3.jpg

Foto: Beto Barata/PR

Jornal GGN – De acordo com pesquisa da Ipsos realizada no começo de abril, a desaprovação ao presidente Michel Temer cresceu nove pontos em um mês e chegou a 87%, quase se igualando com a taxa do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, que tem 90% de desaprovação.

Além disso, aprovação do presidente da República recuou de 17% para 10% também no período de um mês. Sua melhor taxa foi em outubro do ano passado, quando alcançou 31%.

Foram ouvidas 1200 pessoas em 72 municípios brasileiros entre os dias 1 e 12 de abril. A pesquisa foi realizada antes da divulgação das delações da Odebrecht, que atingem diversos ministros, aliados e até o próprio presidente da República.

Em relação à avaliação do governo federal, somente 4% classificam a administração de Temer como boa ou ótima, sua menor taxa desde sua posse, e está no mesmo nível da pior avaliação de Dilma Rousseff, no segundo semestre de 2015.

Já a taxa dos entrevistados que consideram o governo ruim ou péssimo chegou a 75% neste mês. Em janeiro e fevereiro, este índice estava em 59%, e depois passou para 62% em março.

Depois de Temer e Cunha, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) tem o maior índice de desaprovação, com 82% de citações negativas. Dilma Rousseff e o senador Aécio Neves (PSDB-MG) aparecem com 77% e 76%, respectivamente.

Depois, estão os tucanos José Serra, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (ambos com 70%) e o governador paulista Geraldo Alckmin, com 68%.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem 64% de desaprovação, enquanto Marina Silva aparece com 58%, Ciro Gomes, 52%, Jair Bolsonaro, 48%, e João Doria, 40%.

No ranking pela taxa de aprovação, os primeiros lugares são ocupados por nomes do Poder Judiciário: Sergio Moro tem 64% (o único com mais de 50% de citações positivas) e, depois, aparece Joaquim Barbosa, ex-ministro do Supremo Tribunal (STF), com 47%.

Entre os possíveis candidatos à presidência da República em 2018, Lula fica em primeiro com 34% de taxa de aprovação. Depois, aparecem Marina (24%), Serra (18%), Alckmin e Doria (14%), Ciro (11%), Aécio e Bolsonaro (9%).

Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Haddad destaca a relação entre o bolsonarismo e a pandemia em coluna

5 comentários

  1. DITADURA JURÍDICA MIDIÁTICA 2016

    O pessoal golpista é tão chapado que faz pesquisa de aprovação / desaprovação até em ditadura! Golpistas estão assim, por conta de fazer de tudo para dar uns ares que estamos numa democracia.

    Abaixo a ditadura!

     

  2. Vc já foi pesquizado?

    Ok. Bom mesmo era no tempo da estadista Dilma, a caipirona medíocre. Discursos maravilhosos, filosóficos…..ação que é bom…..reformas necessárias……nadica de nada……salve a mandioca……viva o vento engarrafado……o cachorro atras da criança, o discurso hilário do significado da ponte….aquele em francês foi demais….. Uma jeca que f…..o  PT e o Brasil.

  3. Lembremos do passado

    “Ninguém vai resistir três anos e meio com esse índice baixo”

    (Temer, Michel – 03/09/2015 – Palestra a empresários do movimento “Acorda Brasil”)

    E dois anos e meio, Temer, dá pra resistir?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome