Flávio Rocha, o pobre homem rico da Riachuelo

Dono das lojas Riachuelo, Flávio Rocha é um homem rico. Muito rico, diria. Mas não é uma pessoa bem sucedida.

É um homem do nordeste. Mas seu sonho sempre foi ser um intelectual de peso e um empresário do sudeste, uma liderança referencial, o homem que fosse respeitado não apenas por seu dinheiro, mas por sua inteligência.

Por isso, desde cedo aproximou-se de um brasileiro muito inteligente, Roberto Campos, e tentou absorver sua inteligência. Nunca conseguiu, assim como Campos também nunca conseguiu desenvolver inteligência para ganhar dinheiro. Cada qual com sua inteligência.

Flávio escolhe argumentos como seus compradores escolhem marcas e tipos de roupa: pela aparência.  A Riachuelo vende produtos populares, copiados das boutiques, e Flávio vende ideias banais, copiadas da academia. Em ambos os casos, produtos meramente banais.

Só isso explica sua entrevista ao Estadão, ousando analisar a “matriz econômica” de Dilma, confundindo com as políticas de inclusão e outras políticas sociais que, aumentando substancialmente o mercado de consumo interno, aumentaram substancialmente o faturamento das lojas Riachuelo, que, como ele sabe, vendem para o mercado interno e para o público popular. E sustentando – com a segurança dos ignaros – que um impeachment rápido é melhor do que três anos de governo inerte.

Deve ter consultado o departamento de cobrança para confundir impeachment rápido com o Serviço de Proteção ao Crédito.

Flávio é do nordeste, a região mais beneficiada pela tal da “nova matriz econômica”. Salário mínimo, Previdência, Bolsa Família, agentes de saúde, Mais Médicos, as novas universidades federais beneficiaram especialmente o nordeste. Trouxeram para a economia local um dinamismo que se perdera desde o fim do ciclo da cana. Ele não procurou entender o fenômeno para não ser “acusado” de ser nordestino nas reuniões sociais com seus colegas do sudeste.

O Brasil tem poucos muito ricos que conseguem transitar pelo campo dos negócios e dos conceitos. Não são propriamente intelectuais. Mas sabem utilizar bem as poucas coisas que sabem – nos dizeres sábios de Walther Moreira Salles – porque sabem focar no essencial.

Leia também:  Haddad destaca a relação entre o bolsonarismo e a pandemia em coluna

É o caso de Jorge Gerdau, e sua campanha pela boa gestão. Ou os muitissimos ricos Jorge Paulo Lehman e seus sócios, com suas fundações focadas na educação e seus conselhos nos hábitos da discrição e no estímulo ao empreendedorismo de mercado. Há os herdeiros do Itaú e suas fundações exemplares e  do Unibanco e a admirada intelectualidade de seus herdeiros.

Todos conseguiram ir além do dinheiro. Flávio, não. Todos tornaram-se cidadãos do mundo. Flávio, não. Se fossem nordestinos, tenho certeza de que todos teriam orgulho das raízes, como Moreira Salles tinha orgulho da cultura caipira.

Sendo do nordeste, Flávio teria um vasto campo para exercitar a visão de país, a construção de compromissos sociais, a mobilização modernizadora de seus pares.

Mas nunca conseguiu ir além de ser apenas um homem rico. Seu amigo Roberto Campos condoía-se com essa impotência, essa impossibilidade que dinheiro nenhum no mundo compra.

Leia: ‘Com impeachment, a agonia seria curta’ 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

87 comentários

  1. Em fim: como os produtos que

    Em fim: como os produtos que vende, o caro é uma fraude, certo? Conheci alguns dessa espécie.

  2. E se os pobres, que são seus

    E se os pobres, que são seus maiores clientes, resolverem impichar seu negócio e por causa de sua ignorância ou má-fé resolverem não comprar mais em suas lojas e passarem para os concorrentes?

  3. Dê uma pesquisada, Nassif,
    Dê uma pesquisada, Nassif, quanto esse cara paga pra costureiras ‘montarem’ suas roupas. Algo como bolivianos e chineses recebem. Mas, às vezes, o MP da Alemanha (pq aqui não existe) possa te ajudar.

  4. POBRE RICO!

    Prezado Nassif, seus comentários ultimamente estão antológicos. Tem acertado no meio do âmago do centro. Parabens e continue nos brindando com sua argúcia e conhecimento. Neste caso particular dando nome ao da casa grande, mas que na realidade, conforme sua observaçao, habita a senzala do sudeste, E se autoriza a “pitacar”, coitado!

  5. .

    O maior tiro no pé do empresariado que somente lucrou com políticas inclusivas é exatamente se aliar à oposição irresponsável para continuar impedidndo o governo frágil de governar.

    Estão pulando da frigideira direto para o fogo e arderão nas chamas das falências e concordatas.  

  6. Temer só está fazendo política, por Rudá Ricci

    Temer só está fazendo política

    Publicado em: 06/09/15

    O rebaixamento do debate e reflexão políticos nos últimos dois anos em nosso país está infantilizando a percepção de grande parte dos brasileiros sobre a conjuntura. Grande imprensa e governistas fazem da movimentação de Michel Temer um caso para paparazzo.

    Temer não faz nada mais do que Lula sempre fez. Está deixando Dilma nas cordas, administrando para que ela não retome o controle do governo. Parte da grande imprensa já mergulhou na má fé e tenta fazer do leitor um joguete, como se a cada dia a presidente estivesse a um passo do seu final. Ledo engano. O momento mais crítico já passou.

    Para qualquer grande estrategista, melhor ter Dilma sob controle e dependente que provocar um conflito aberto entre forças ideológicas opostas, o que faria o PMDB – ou qualquer força no centro do espectro político – desaparecer.
    A outra parte da imprensa não tem a menor noção do que ocorre nos bastidores da política. Não existe amigo nas grandes esferas da luta política. Principalmente no mundo da 7º economia mundial.

    O que lamento é como gente que deveria ter um mínimo de perspicácia se deixa cair em textos que podem transformar a revista Caras em leitura intelectual.

    Pior, ainda, são cristãos que fingem desconhecer o que foi a ação política de cardeais, bispos e Papas no passado, como aquela liderada pela família Bórgia. Ou o jogo dissimulado e imoral das lutas palacianas entre cristãos, como a ocorrida na Noite de São Bartolomeu, imortalizada no livro (e filme) A Rainha Margot.

    Estarrecedor é o infantilismo que se apossou da pior direção nacional que o PT já teve, em toda sua história. Propagandear uma frente de esquerda em seu site oficial, foi transformar uma reação de esquerda em articulação chapa branca. Na ânsia de sair do lodo em que se meteu, a direção se revela ansiosa e tropeça nos cadarços dos sapatos.

    Temer, afinal, faz política, ao contrário de Dilma.

    No meu entender, à presidente resta ler Keats, que um dia parece ter lhe dedicado este final de poema:

    “Um lírio nessa testa eu bem o vejo,
    De suor e febre e de aflição molhado;
    E uma rosa que murcha em tua face
    Logo terá secado.”

    do blog do Rudá Ricci

     

  7. Essa filosofia de gerente de vendas é patética.

    Essa filosofia de gerente de vendas é patética.

    Uma presunção sem limites acreditar que um impeachment rápido seria possível. O país iria mergulhar no caos e as consequências perdurariam por anos. O nível de radicalismo na sociedade e os conflitos seriam bem diferente do ambiente cômodo e dissociado da realidade que paira na sua mansão, onde no conforto do lar essa criatura faz essas elucubrações escabrosas.

     É xucro e boçal como todo homem ganancioso que acredita única e exclusivamente no poder do seu dinheiro. Ocorre que a sua fortuna não é capaz de comprar a consciência de milhões de brasileiros que votaram no atual governo, e estão disposto a lutar contra o golpe paraguaio em curso.

  8. A receita do suicídio tbm

    A receita do suicídio tbm passa pela Aparecida do Norte.Uma legião ocupa todos os espaços.

      Agora , vamos ao assunto do post :

    Riachuelo X Magazine Luiza

    O presidente da Riachuelo, Flávio Rocha, deu uma entrevista corajosa ao Estadão.

    Sobre o impeachment, ele disse:

    “Existem dois cenários: um é o de uma agonia curta, com impeachment. O outro de agonia longa, cumprindo três anos e meio de mandato. Mas será uma agonia que não vai mudar nada. Há uma paralisia e qualquer um dos cenários – de aumento de impostos ou de diminuição do Estado – envolve retaguarda política, que não existe”.

    Ele disse também:

    “Se as contas forem rejeitadas e não houver o impeachment, é melhor rasgar a Lei de Responsabilidade Fiscal. É a pior sinalização que pode haver. Aí é o caos. A sinalização que isso traz para todos os governadores e prefeitos é devastadora. É chutar o pau da barraca. Neste momento, uma agonia curta seria um trauma menor”.

       Digo eu : Falou o óbvio. O óbvio que petistas não enxergam.Ou não querem enxergar.Ou pior ainda: Não querem aceitar. Segundo Dilma, a mulher é sapiens. Os petistas tbm,

  9. Condescendência

    ‘É um homem do nordeste. Mas…’

    Será que percebo erradamente uma certa condescendência em relação ao nordeste, o pobre coitado do nordeste que se beneficiou, entre outras coisas, de previdência, salário mínimo, universidades federais?

    O condescendente Nassif passa a mão na cabeça de todos os nordestinos com uma crítica preconceituosa a um mero brasileiro rico e imensamente idiota como tantos outros. As lojas Riachuelo certamente aprenderam com o exemplo dos comerciantes sírio-libaneses (parentes do Nassif?) que sempre foram muitíssimo queridos na minha terrinha potiguar.

     

     

    • Sim

      Sim, acho que você percebeu erradamente… Não li em momento algum do texto, uma condescendência, preconceito ou mesmo um juízo de valor ao nordeste, apenas uma constatação economica. A única coisa que o Nassif fez, foi ressaltar que o empresário sabendo que o nordeste é uma região econômicamente fraca em relação a sua população, foi a região mais favorecida pelas políticas sócio econômicas dos governos petistas, então ele deveria compreender melhor a realidade de sua região e exaltá-la… 

      Um abraço.

  10. Impeachment rapido mostra a

    Impeachment rapido mostra a monumental ignorância do sujeito. Para isso como Garrincha dizia tinha que combinar com os russos.

    O sujeito é um infeliz. Renega até suas origens. Certas coisas não se compram por dinheiro nenhum no mundo, fecidade e caráter. A miseria e o seu extremo o oposto, o excesso de dinheiro, terminantemente, não trazem felicidade. Aliás, muito pelo contrário. Enquanto o primeiro dá uma sensação de falta, o segundo   dá uma sensação de enorme vazio. Nunca se sentirão plenos, satisfeitos, completos, sempre terão  a sensação de  incompletude, por querer mais, sempre mais.

    Não basta comprar o jatinho ultimo tipo, passam a desejar  um com autonomia maior ainda, porque o colega de infortunio adquiriu um. Por isso a depressão, as angustias, as sindromes, a tristeza, etc.

    Prefiro meu tio que jesuita, intelectual, filosofo, não obstante o voto de pobreza, que o fazia doar tudo que tinha, viveu na plenitude.  Prefiro um Mujica  admirado por todos.

    Seu Flavio Rocha é pobre homem rico somente de dinheiro. Ou seja, um NADA.

  11. Esta rapaz, o Flávio Rocha é

    Esta rapaz, o Flávio Rocha é um bobo.

    Cada vez que abre a boca se desnuda um pouco mais.

    E mostra a toupeira que sempre foi.

    Para seu próprio bem, deveria permancer calado sempre

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

  12. Tomo?

    Tomo? Depois dessa esse sujeito pequeno, medíocre, decorador de frases prontas e belas palavras deve estar atordoado até agora tentando anotar a placa do caminhão que o atropelou. kkkkkkkkkkkkkk….valeu, Nassif.

  13. Boicote às Lojas Riachuelo

    Proponho boicote total às lojas riachuelo, eu não entrei mais nessa loja. Ele que venda para a elite da qual ele imagina fazer parte.

  14. Filosofando aqui:

    As pessoas tanto falam sobre o projeto do PT de se perpetuar no “poder”, acho que as mentes politicas e intelectuais de qualquer partido que tenham um projeto de país, seja de direita ou de esquerda, tem que ter mesmo planos que ficarem pelo menos 30 anos no poder, porque?

    Porque é preciso uma geração (20 anos) para fazer efeito na vida de uma pessoa e depois mais meia geração( 10 anos) para estar gerando esse mesmo efeito na vida dos filhos da geração anterior. E então verificar os resultados.

    Em termos de Brasil, sem nenhum estudo sabemos muito bem os resultados que tivemos de 1500 a 2002, e as diferenças que vivemos entre 2003 e 2015.

    Acho que as universidades com cursos de sociologia psicologia,antropologia, deveriamo começar um estudo sobre como estão nossas crianças de 0 a 13 anos, em todos os quesitos: Saude, alimentação, educação, moradia, família e comparar com as crinaças dos 5 séculos anteriores . Tenho certeza de que seria revelador.

    Eu que não faço estudo, pesquisa cintifíca nenhuma, somente com a observação vejo muitas diferenaças, e sabem, essas diferenças GRITAM.

    Eu boicoto a Riachuelo há um ano, falo da péssima qualidade de seus produtos e do uso de mão de obra escrava, tenho certeza que os preço praticados pela rede envolve mão de obra escrava, e o nosso “justiciário” infelizmente esta empenha em apenas uma coisa garantir a boa vida de pessoas como Flavio Rocha em detrimeinto do resto da sociedade.

    • filosofando aqui.

      Acertou na mosca. A guararapes,dona da marca POOL. Conseguiu emplacar sua camisa polo que vestia gregos e troianos. Cresceu bastante aeapareceu. De repente o cidadao em quastao resoveu agregar mais lucro aos seu produto. Desativou todos seus representantes que atendia qualquer dona maria de porta aberta em qualquer bairro do interior. Numa distribuiçao mravilhosa. Despejou um precinho bem mais caro para atender somente sua Riachuelo. Deu uma banana para todos os seus clientes do pequeno varejo organizado. Esse moço nao atende a demanda por seus produtos. Falando em “economia protegida”. Fui rrepresentante durante 19 anos da sulfabril(pediu auto-falencia em 1998, comemorando o governo FHC)e da Cia herin durante 6 anos. Nunca “somei’ um pedido para essas duas fabricas que foram sinônimos de camisdetas. Eram “proposta’ de compras com preço dia dia. Fazemos dos clientes gato e sapato porque tinhamos cota-freio. o mercadodemandava 100% atendiamos 70%9(“pegando o boi”,dizia o gerente de vendas). Tinhamos tambem uma inflaçao de 3,5 ao dia. A muleta do empresario brasileiro é o governo. Sao todos empresarios  lorenzeti,produzem uma tranqueira de chuveiro,quando ligado consome  toda a energia da casa e ainda vao para a tv pregar sustentabilidade.Nao sao cara de pau,passam hipogros na cara porque nao tem bunda para nem isso.

  15. Ingratidão

    Esse cara não percebe ou finge que não percebe que a empresa dele cresceu tanto justamente nos anos Lula/Dilma? Lembro da Riachuelo como uma rede bem chinfrim que perdia longe para as Pernambucanas, por exemplo.

    “Ah, mas foi fruto do meu trabalho”, responderá ele. Sim, meu caro, mas sem chance, sem mercado, sem aumento do consumo de nada valeria todo o “seu trabalho”.

  16. Flagrado, Flávio Rocha abdica da candidatura – esse é o homem

    Prêmio Folha Categoria Reportagem 1994

    Folha comprova ocorrência de fraude com bônus eleitoral do PL

    05/08/94
    Editoria: CADERNO ESPECIAL
    Página: Especial-1

    XICO SÁ

    A reportagem da Folha comprou da campanha de Flávio Rocha, candidato à Presidência pelo PL (Partido Liberal), um lote de R$ 140 mil em bônus eleitorais em troca de um cheque de R$ 70 mil.
    O negócio comprova a existência de um mercado paralelo formado por candidatos para a venda ilegal, com deságio (desconto), de bônus eleitorais.
    Como se fossem empresários do interior de São Paulo, os jornalistas realizaram a negociação.
    O esquema dos bônus, criado para as eleições deste ano, permite vários tipos de irregularidades contra a Receita Federal, como sonegação de impostos e “lavagem de dinheiro” (veja quadro).
    Os partidos terão acesso a um montante de R$ 3,1 bilhões em bônus este ano.
    Os bônus funcionam como recibos. São entregues pelos partidos aos doadores de recursos. O PL é uma das legendas mais abastecidas de bônus -solicitou R$ 177 milhões à Casa da Moeda, responsável pela emissão.
    Esse estoque de bônus coloca o PL em sétimo lugar no ranking das 23 legendas que concorrem nas eleições. É uma quantia três vezes superior à do PDT, por exemplo, que terá R$ 59 milhões.
    Os partidos não têm prejuízo nenhum com este tipo de operação de deságio. Para justificar a diferença entre o total de bônus e o dinheiro recebido, o tesoureiro trata de conseguir notas fiscais “frias”.
    Exemplo: para um partido que vendeu um lote de R$ 140 mil em bônus e recebeu apenas R$ 70 mil em dinheiro, basta conseguir mais R$ 70 mil em notas fiscais “frias” e justificar a saída, no momento de prestação de contas, do total de bônus ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).
    O partido apresenta notas, por exemplo, de aluguéis de carros que nunca foram alugados, compra de cartazes inexistentes etc.
    A reportagem da Folha tentou comprar bônus após receber a informação de que vários partidos estariam promovendo as vendas com deságio.
    As informações mais precisas apontavam para transações feitas pelo PL, que havia oferecido o negócio a empresários de São Paulo.
    A transação, iniciada na sexta-feira da semana passada, foi concluída na noite de anteontem, nas sedes da Guararapes e Riachuelo, em São Paulo, empresas pertencentes à família de Rocha.
    Foram dez telefonemas até a aquisição do lote de R$ 140 mil -28 bônus no valor de R$ 5 mil cada. A numeração de série dos bônus adquiridod, com a inscrição PARTIDO LIBERAL, vai de 2200299505 a 2200299532.
    As negociações foram feitas com Téofilo Furtado Neto, executivo da Guararapes e presidente da Comissão de Finanças do PL.
    A venda com desconto interessa a tesoureiros das campanhas por ser uma forma de atrair as doações, que não estão tão generosas como nas eleições passadas.
    Para os pequenos partidos, sem chances de vitória nas eleições, o negócio torna-se mais interessante ainda. Poucos empresários se interessariam em doar recursos a estes chamados candidatos “nanicos”.
    Colaborou VICENTE DUARTE, da Redação. 

  17. Ah é ! esse sem vergonha

    Ah é ! esse sem vergonha pensa assim ?

    Não vai levar mais o meu dinheiro.

    Vou fazer compra na Mariza, pelo menos a dona da loja apoia a Dilma.

    Coxinha analfabeto com dinheiro.

  18.  
    Estou cansado desses pseudo

     

    Estou cansado desses pseudo intelectuais que são ricos em títulos e nomeações e pobres em experiência e contato com o povão.

    Por isso dou grande valor ao qe diz o Eduardo Rocha. O Brasil está parado à espera da queda da Dilma. Realmente ele está mais do que certo. Não dá para esperar o Brasil falir para depois procurar uma “Nova Direção”.

    O que tiver de ser feito tem de ser feito já. 

    O problema é que a Dilma já perdeu a legitimidade. Nada de sacrifícios ao povo brasileiro será legítimo dela pedir aos basileiros. 

    A situação ideal é a cassação pelo TSE e a diplomação imediata do 2º colocado.

     

  19. Flávio Rocha: o rapaz de Natal que tentou ser Presidente

    Na esteira do fenômeno Collor, a década de 1990 foi um momento em que se tentou envergar uma nova geração na política. Flávio Rocha buscou ser o maior desse fenômeno. Rico (o que para a política é bom, mas não decisivo), jovem e entusiasta de ideias liberais, filiou-se ao PL e estreitou os seus laços com Robeto Campos, embora esse já em últimos anos de vida.

    Buscou uma candidatura para Presidente da República, mas fato é que o establishment econômico, financeiro e até mesmo industrial, já tinham decidido pelo nome de Fernando Henrique, e ponto final. Qualquer um que tentasse sombrear ao “Principe dos Sociólogos” (kkkkk), seria derrubado. Foi o que aconteceu com o jovem empresário potiguar.

    Desde então, talvez por pressão familiar, deixou a política e passou a se dedicar aos negócios. Em política, restou-lhe somente ser um simpático anfitrião, ao abrir a sua casa em SP para jantares, regado a colunistas sociais e convivas, para políticos de variadas colorações. Foi o primeiro a abrir as portas de SP para Eduardo Campos. 

    Bem sucedido empresarialmente, esta entrevista ao Estadão, no entanto, é mais uma dessas tentativas de dar um “Olá” aos seus frustrados ímpetos ideais e políticos. Uma pena: da promessa de ser o mais bem sucedido novo nome da política a partir da década de 1990, hoje, arvora-se no colunismo social e na imprensa paulista como ponto máximo de sua envergadura política. I’m sorry my dear!

     

  20. Por isso que ele quer o IMPITIMAMEUZOVO rápido!

    Lojas de fast fashion como a Marisa, a Riachuelo e a Collins já foram denunciadas por usarem trabalho escravo. A Zara, que no Brasil é muito mais cara do que vale, também já entrou no bonde. A Gregory e a Brooksfield, que ninguém vai dizer que são baratinhas, também foram denunciadas.Nojento!

  21. É impressão minha,ou todo o

    É impressão minha,ou todo o arauto das ¨boas práticas de governança¨está metido em uma falcatrua.

    Tipo este cidadão ou o seu Gerdau.

    Fala sério

  22. Nassif;
    Por que perder tanto

    Nassif;

    Por que perder tanto tempo e espaço com as “opiniões” de uma pessoa vazia como este.

    O que este elemento fez para o seu país a não ser para o seu bolso unicamente? Qual movimento liderou ou sequer participou?

    Vamos deixá-lo do limbo de onde nunca deveria ter saído.

    Vamos dar espaço para as opiniões que agreguem, que construam. 

    abraços 

    Genaro

  23. #Riachuelogolpista
    A partir

    #Riachuelogolpista

    A partir de hoje, eu e toda a minha família vamos boicotar a RICHUELO, não vamos comprar mais nada da RIACHUELO cujo dono é golpista metido a intelectual.

    Sugiro uma campanha para espalhar esse pensamento fascista da RIACHUELO.

    Se esse sujeitinho asqueroso quer o golpe, tem todo o direito, mas deve arcar com as consequências.

     

     

     

     

  24. De Flavio Rocha a Ex-Sogra do Kaká, Tá Na Hora de Reassumir, Né?

    Olha no que deu a presidente, desde o final de outubro de 2014 até março de 2015, ficar preocupada apenas com o projeto Ravena, deixando um espaço logo ocupado por sumidades como, Flavio Rocha, Mercadante, Zé Cardozo, Edinho Silva, Aécio Neves, Aloysio Nunes, Agripino Maia, Eduardo Cunha, Gilmar Dantas, Caiado, Tóffoli, Renan Calheiros, Janot, Temer, Picciani, Padilha, Bolsonaro, FHC, Serra, Moro, Carlos Sampaio, Marco villa, Cunha Lima, Rolabosta, Alvaro Dias, Youssef, Paulinho da Força, Força do Paulinho, Costa, Ricardo Pessoa, Catapretta, Imortal Pereira, Mídia do Millenium, sogra do Kaká, Kataseiláoque, Vem pra rua, Vem pro asfalto, Força bruta, Brasil da gente, gente do Brasil, Brasil sem gente, etc., etc., etc…  Presidenta, o crise, ou melhor os crises, estão ao seu lado. Coragem, desapaixone-se e os despache antes que seja tarde, mais do que já é.    

  25. Uma pena que o Nassif tenha

    Uma pena que o Nassif tenha feito uma crítica ao empresário Flávio Rocha sem citar nenhum trecho da entrevista, apenas criticando a pessoa e não suas idéias.

    Iria achar uma pérola como essa:

     

    O PT, quando pensa em capitalismo, é: ‘Fulaninho, o que você quer?’ O termo campeões nacionais, até outro dia, fazia parte do discurso. Um absurdo. Vou eleger este aqui o rei da proteína animal, este aqui o rei da construção civil e este aqui o rei do óleo e gás. Isso é de uma arrogância, de uma onipotência… O mercado não conta. O governa torna irrelevante a opinião do mercado, força de cima para baixo com instrumentos de financiamento, com juros subsidiados, que é mais uma perversa forma de intervencionismo. É assim: eu escolho você, dou dinheiro do BNDES e tal. Isso é a antítese do capitalismo. Muitas vezes, você olha e diz: ah, são os empresários. Mas vai ver e o que tem é o clubinho do capitalismo de conluio.

    Pensando bem, ele está coberto de razão!

    Parabens Flávio Rocha, infelizmene o Nassif ultimamente só sabe medir o mundo com a régua do “sou a favor”, “sou contra” o impeachment.

    Leia Mais:http://economia.estadao.com.br/noticias/negocios,com-impeachment–a-agonia-seria-curta,1757144
    Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
    Siga @Estadao no Twitter

  26. A PF e o MP operam com total

    A PF e o MP operam com total autonomia e independência, pela 1ª vez na história.

    Muita gente que está contra a Dilma está é com muito medo.

     

  27. A estampa da figura diz tudo

    Basta olhar o visual da pessoa e você já tem como avaliar a personalidade. É sintomático, é a mais pura tradução do “se acha”.

    Só que quando se candidatou foi muito menos, mas muito menos, do que um zero à esquerda.

    Mas não perde a pose. Esse não é um coxinha mas um coxinhão.

    Ridículo.

  28. O choro é livre…..

    Lí a entrevista no Estadão. Nada de mais. Apenas a manifestação democrática de um empresário descontente com os rumos do Governo e do País. Evidentemente não gosta da Presidente Dilma. E daí? Tambem não gosto porque acho que é uma alpinista política inábil e incompetente. Até Lula sabe que sua intuição falhou desta vez. Minha única discordância é achar que o “impedimento” da Presidente é a solução. Um pedido de renúncia cairia muito bem. 

    • Espera até 2018

      Você não gosta da Presidenta Dilma, problema teu…espera até 2018 e vota em um candidato que tenha condição de ganhar. Você perdeu a eleição de 2014, se conforme e coloque a viola embaixo do braço e vá para casa. Não venha dar uma de golpista que não vai levar.

    • Pouco importa a cor do gato

      O Grupo Guararapes/Riachuelo possui 3 fábricas no Ceará, outras 5 no Rio Grande do Norte e 1 no Paraguai e mais umas 300 lojas  no País. Mantém perto de 40 mil empregos, faturamento anual em torno de 4/5 bilhões e pagou cerca de 200 milhões de Imposto de Renda e Contribuição Social referente aos exercicios de 2012 e 2013. E tem os valores de PIS, Cofins, ICMS a todos os Estados onde atua, é bom lembrar. Pra não perder tempo, não pesquizei 2014/2015. A Riachuelo é uma companhia aberta, fiscalizada pela CVM e naturalmente paga dividendos a acionistas.

      Não importa a cor do gato; o que importa é que ele pegue o rato. No caso; gere empregos e pague impostos. Portanto, criticar o Diretor Presidente da empresa por desgostar do Governo é apenas compromisso ideológico.

  29. Eremildo

    Com esse discurso, o visual “quero-ser-Eike-Batista” e mais a capivara da venda, pela Riachuelo, de vestuário confeccionado com mão de obra escrava, finalmente encontramos um sujeito na medida perfeita para encarnar o personagem Eremildo (aquele mesmo, o idiota de Elio Gaspari) nas telas.

  30. A ficha corrida na tentativa

    A ficha corrida na tentativa de se tornar politico, não resiste a uma olhada mais profunda. Se pra concorrer, já teve que se “demitir” por antecipação por irregularidades, vem falar de impedimento de Dilma? Esses coxinhas analfas não tomam jeito, cospem suas misérias intelectuais, mas, ainda bem, é na imprensa propineira de sp. Nao a toa, sp é o modelo de atraso dessa nação, já faz tempo. Lembro dessas lojas falidas nos anos 90. Eta empresariada analfa política! E querem ser representantes do meu país? Vão estudar a história do Brasil, depois digam a que vieram. De contrato de mão escrava, é do que entendem muito bem, né? 

  31. Não surpreende quem já “conhece” a figura…

    É o empresário que paga um salário mínimo pras costureiras que lhe rendem um patrimônio bilionário. Achando pouco, ameaça retirar sua fábrica do RN, seu estado Natal, para levar pra o Ceará onde as autoridades – leia-se DRT, Justiça do Trabalho e Ministério do Trabalho – aparentam não pegar tanto no pé de uma empresa com vários litígios trabalhistas e irregularidades nessa seara. É o que ele deixa implícito nessa entrevista –  o link é de um post sobre a entrevista mas contém o principal:

    http://www.cartapotiguar.com.br/2012/04/23/ambiente-hostil-ao-empresariado-no-rn-tem-nome/

    Concordo com Nassif: “pobre rico nordestino”. Não vi qualquer tipo de condescendência ou preconceito. Ele contextualizou a hipocrisia e cinismo do cidadão. Detalhe: o pai dele, e maior responsável pelo sucesso da marca Riachuelo, Nevaldo Rocha, até onde sei, segue um padrão de discrição impecável. Raramente concede entrevistas e não fala banalidades dessa platitude. Parece que o filho não absorveu isso nem dele nem dos intelectuais e ricaços que já bajulou. Infelizmente, Espelha boa parcela de nossa elite, avessa a tudo que representa valorização social e distribuição de ganhos.

  32. Nada como ler Luis Nassif

    Nada como ler Luis Nassif dizendo que Roberto Campos não tinha inteligência para ganhar dinheiro…

  33. Quando será a Reação

    Alô Lideranças dos Movimentos Sociais, dirigentes sindicais, e Líderes de movimentos democráticos.

    Se o coxinha tem voz no PIG a bradar impeachment , as Lideranças acima tem o dever de juntar sua galera e dar nome aos bois dos golpistas, boicotar seus produtos e secar seus meios de alimentar o PIG. No caso presente é muita inércia quando um grande beneficiário dos programas sociais do governo vai ao PIG proclamar golpe, sem ter uma resposta contundente das lideranças.

     

     

     

  34. o nordeste realmente mudou

    o nordeste realmente mudou para melhor. Hoje em dia vc dificilmente vai ver uma embalagem de um produto de uma empresa relevante, seja nacional ou estrangeira, onde não conste o endereço de uma planta industrial no sul ou sudeste e no mínimo mais outra situada na região nordeste e isto vale para quase todos os setores. Antes basta produzir aqui embaixo e mandar de caminhão para lá! Hoje, parece q quem faz isto fica em enorme desvantagem diante de quem lá se instalou

  35. Ocorre que assim como Campos

    Ocorre que assim como Campos nao soube ganhar dinheiro, Dilma nunca soube gastar dinheiro . Restou a desindustrialização, a estagnaçào e talvez a retracao no crescimento. Uma decada para a recuperacao. A razao da implicancia  contra o governo eh esta, e permeia todas as classes sociais. Nao somente os “riquinhos”.

  36. Nassif, muito obrigado

    Quando comecei a ler a entrevista  desse babaca  – todo moderninho de “palitó” -sem – gravata,  achei que deveria aceitar que a minha depressão é  consequênca da idade.

    Mas não: deve-se ao péssimo hábito de ler esse lixo de jornalismo em que se transformou o Estadão.

     

  37. Cego, coitado.

    É isso que dá privatista metendo o nariz em assunto de estado. Não é maldade, o cara simplesmente não alcança a lógica do estado, mede o estado com a régua das empresas privadas. Já pensou um cara assim à frente de algum cargo de administrador público? Pouco tempo até piorarem muito os problemas sociais, Educação, Saúde e até a própria atividade empresarial privada!

    Flavio deve ficar onde está: administrando o próprio cofre. E mandando Luísa, sua filha, para passear no Canadá. Privatista eleito, bah!

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=Iw6RlCWA1rc%5D

    (Tem pai que é cego, rs…)

  38. Nunca me esqueço desta frase

    Nunca me esqueço desta frase lapidar: “existem pessoas tão pobres, tão pobres, que têm só dinheiro…”

  39. Uma crítica dura e merecida a

    Uma crítica dura e merecida a todos os endinheirados que buscam pertencer a excludente e preconceituosa elite sulista. 

    Nunca vão ser totalmente aceitos pela turrminha do café com leite, 

    • mais que isso também é a

      mais que isso também é a questão de fechar a cabeça e ficar preso numa realidade mágica a despeito da própria origem que daria uma visão mais ampla naturalmente, um desperdício..

  40. Perdeu, playboy!

    “Flávio é do nordeste, a região mais beneficiada pela tal da “nova matriz econômica”. Salário mínimo, Previdência, Bolsa Família, agentes de saúde, Mais Médicos, as novas universidades federais beneficiaram especialmente o nordeste. Trouxeram para a economia local um dinamismo que se perdera desde o fim do ciclo da cana. Ele não procurou entender o fenômeno para não ser “acusado” de ser nordestino nas reuniões sociais com seus colegas do sudeste.”

    Por essas e outras, a disputa de 2018 não será mais entre PT e PSDB. Daqui pra frente é o Brasil contra São Paulo.

    Os Bandeirantes estão tão encurralados no Palácio dos Bandeirantes quanto ficaram em MBororé…

    Qualquer playboy do Morumbi está condenado a ser derrotado em 2018!

    O Brasil é maior e cresceu, São Paulo é menor e encolheu…

     

  41. Perdeu, playboy!

    “Flávio é do nordeste, a região mais beneficiada pela tal da “nova matriz econômica”. Salário mínimo, Previdência, Bolsa Família, agentes de saúde, Mais Médicos, as novas universidades federais beneficiaram especialmente o nordeste. Trouxeram para a economia local um dinamismo que se perdera desde o fim do ciclo da cana. Ele não procurou entender o fenômeno para não ser “acusado” de ser nordestino nas reuniões sociais com seus colegas do sudeste.”

    Por essas e outras, a disputa de 2018 não será mais entre PT e PSDB. Daqui pra frente é o Brasil contra São Paulo.

    Os Bandeirantes estão tão encurralados no Palácio dos Bandeirantes quanto ficaram em MBororé…

    Qualquer playboy do Morumbi está condenado a ser derrotado em 2018!

    O Brasil é maior e cresceu, São Paulo é menor e encolheu…

     

    • jura, sempre digo que o
      jura, sempre digo que o embate que rola atualmente é um revival de 1932, é o Brasil querendo se libertar da oligarquia paulista (burguesia paulista, apátrida, entreguista, pró-EUA e contra o país pois só pensa no “próprio quintal”).

      A revolta dos coxinhas na Av. Paulista expõe um sentimento de revolta com a decadência de SP, que eles não sabem elaborar ou dizer muito bem o que é, mas sentem. A configuração que deflagou o confronto de 32 e outros é a mesma atualmente. A burguesia de SP está isolada, mas tem apoio de lacaios em outras regiões/estados, por a avaliação do post foi equivocada achando que alguém nascer no “Nordeste” (invenção varguista, de um gaúcho) terá solidariedade com a região a qual nasceu, se é que se vê como parte de uma região pois há gente que rejeita mesmo a expressão regionalista (eu mesmo rejeito e não tenho vergonha alguma de ser pernambucano, só que não sou baiano, cearense etc e jamais vou engolir mito imposto por alguém de fora).

      Deixando a questão regional de lado (eu ia citar isso num comentário à parte desse), vc foi feliz em expor o que se passa, a briga que se desenrola há algumas eleições já são entre estados que não suportam mais ser “comandados” por SP, Rio de Janeiro, Minas e demais estados do Norte, Nordeste (regiões) e boa parte do Centro-Oeste deram uma banana pra elite de SP e isso não irá se dissipar tão fácil. Por essa razão que os coxinhas não conseguem ampliar o piti histérico coletivo da Av. Paulista pro resto do país, embora tentem com ajuda da Globo.

      O povo pode estar com raiva da Dilma e do PT (e está, principalmente com o PT), mas a aversão a essa elite explorada de SP é muito maior e o partido que a encarna: o PSDB. O PIG, comandado pela Globo, não subestime isso, a eleição de 2018 decidirá o futuro do país pelos próximos 30 ou 50 anos. Se o Brasil vira uma República de fato, uma Federação, ou se perpetua esse modelo falido de concentração criado pela elite de SP.

  42. “Flávio é do nordeste, a
    “Flávio é do nordeste, a região mais beneficiada pela tal da “nova matriz econômica”. Salário mínimo, Previdência, Bolsa Família, agentes de saúde, Mais Médicos, as novas universidades federais beneficiaram especialmente o nordeste. Trouxeram para a economia local um dinamismo que se perdera desde o fim do ciclo da cana. Ele não procurou entender o fenômeno para não ser “acusado” de ser nordestino nas reuniões sociais com seus colegas do sudeste.

    Todos conseguiram ir além do dinheiro. Flávio, não. Todos tornaram-se cidadãos do mundo. Flávio, não. Se fossem nordestinos, tenho certeza de que todos teriam orgulho das raízes, como Moreira Salles tinha orgulho da cultura caipira.”

    Nassif, é perigoso essas colocações de “nós e eles”, como se fossem algo à parte, essa ideia de região ou regionalismo que chamam de “Nordeste” é criação do Estado Novo de Vargas, não existia Nordeste antes de Vargas, um gaúcho. Não é algo tão simples a rejeição ao termo, eu mesmo rejeito por bairrismo, eu sou pernambucano e jamais irei adotar um termo imposto por alguém de fora (um gaúcho), e um dos bisavós que tenho era gaúcho, pra provar que a migração interna do país é bem mais corriqueira e velha que muita gente pensa ou que essa mitomania da mídia do eixo vem martelando desde 1985 com a redemocratização do país e domínio da Globo (uma das que mais fomenta essas divisões).

    Eu não tenho vergonha da minha terra, tampouco pela bandeira de Pernambuco (com respeito as outras, a de PE é mais bonita que as demais, incluindo essa verde-amarela celebrada na Independência decretada por um português, um estrangeiro), mas tenho cisma com o termo Nordeste pela conotação política e histórica que isso adquiriu e foi imposto. Nordeste não tem bandeira nem hino, Pernambuco tem ambos, a Bahia tem, o Ceará tem, Maranhão tem (os quatro principais estados da região).

    Eu não estou defendendo o indivíduo em questão (o da Riachuelo) que é mais um canalha que nasce em algum estado da região, mas vc e muita gente em SP parte de um pressuposto totalmente equivocado: como se essas pessoas fossem ter alguma consciência política elevada ou de solidariedade, laço comunitário, apenas por ter nascido em algum estado da região.

    Esse cara da Riachuelo é um ser desprezível e igual a ele tem vários, vide o Roberto Freire, Sergio Guerra e vários traíras que defendem políticas contra o estado natal deles e região (já que colocam a coisa como algo “regional” embora ninguém use o termo “sudestino” pra denominar quem nasce em MG, SP, RJ ou ES).

    O cara da Riachuelo é companheiro dos Mainardi e toda a corja da burguesia alinhada à burguesia paulista que é quem defende essas políticas anti-nacionais contra o país. Só que ela não comete o crime só, sempre tem aliados em todas as regiões e estados.

    Achar que um rico, só porque nasceu numa região ou estado dessa região, irá pensar na mesma é coisa de quem não conhece a região e estados dessa região a fundo e suas divisões. Meu comentário não é pra criticar o texto pois eu tenho mais desprezo a esse cara da Riachuelo que vc, mas acho um erro a análise do país por esse prisma regional, até porque só é avaliado como região uma região, a que se criou a mitologia em torno dela, mitologia fabricada pois muita coisa disso foi roubada da cultura pernambucana e ainda assim omitem o nome do Estado em tudo pra não reconhecer o valor histórico que sempre teve na História do Brasil.

    O “Nordeste” mitológico morta-fome é ideologia e fixação que pregam principalmente no atual eixo econômico do país, onde fica o grosso da mídia hegemônica, mas na prática ele nunca existiu e acho perigoso isso tomar forma pois pra criação de movimento separatista é um pulo. O “Nordeste” (entre aspas) pode não ter força hoje, mas se a política não mudar, quando ele adquirir força, o povo quererá a desforra com essa elite paulista e é difícil contornar o sentimento bairrista da região, principalmente o de PE que já chegou a se separar do Brasil sob comando de Portugal. Esse imaginário sempre ficou vivo.

    O cara da Riachuelo não passa de um rico, bem sucecido em vender quinquilharia, mas não é um Chateubriand ou um Ermírio de Moraes (que nunca renegou as origens mesmo tendo nascido em SP). Acaba não surtindo o efeito desejado a desqualificação simples do cara da Riachuelo pelo viés regional, seria melhor perguntar por que ele sente isso ou apontar os outros exemplos que existem (citei alguns) de gente que pensa e colabora com a elite em detrimento da sua própria terra/estado etc vide o pulha-mor chamado Roberto Freire, que não se elege nem pra síndico de prédio em Recife, pois todo Calabar (traíra) deve ser tratado a ferro e fogo.

    O Brasil foi formado por estados e não regiões, estados são configurações históricas fortes. Se alguns estados do país, por não terem cultura própria ou sólida, quer usar a cultura de estados com longa tradição, sem problema, mas essa mitomania “nordeste” já torrou o saco faz tempo.

    Esse cara da Riachuelo não tem visão nacional, regional e de estado, já que é um potiguar que renega o estado natal dele, como o Paes Mendonça que é um sergipano e vive enchendo o saco em Pernambuco apoiando políticas que vão de encontro ao estado já que não pensa como um pernambucano (não é nativista como a gente). A propaganda do Paes Mendonça quando o Pão de Açúcar veio pra PE, com medo da concorrência (acho que foi nos anos 90), foi “Orgulho de ser nordestino”, eu rasgava aquele adesivo e dava nojo de ver, querendo explorar um regionalismo que é rejeitado por muita gente no estado, achando que o povo é trouxa. O tal Flavio da Riachuelo não sabe o que é cultural local ou nativismo pq isso não é forte na terra natal dele, com todo respeito.

    • Mitomania, umbiguismo e outras mazelas

      Olá, caro, muito caro pernambucano !

       

      O senhor critica ferozmente o regionalismo e nesse ponto concordamos. É óbvio que o seu estado não engrossa o caldo do regionalismo, e isso é louvável. Ele também não engrossa o caldo do nacionalismo, e isso é igualmente louvável. O que não é louvável e terrivelmente malsão, é ver pernambucanos como você formularem e divulgarem ideias tão insipientes de culturas locais (ou nativistas, como queira) sem nada conhecer delas ! É fácil em alguns parágrafos fazer rodeios até chegar a dizer o que desde o início você queria dizer : que o potiguar não é como o pernambucano ! Ah! Nisso concordamos, e como ! Sabe, senhor pernambucano, o senhor deve ter crescido em torno de si com a veiculação da falsa ideia de que todos os estados do dito ‘nordeste’ gostariam de ser como Pernambuco… risos… risos muitos! Quando o senhor afirma que no estado natal do Flávio Rocha não há sentimento nativista, o senhor termina de atrair para si uma imbecilidade do tamanho do seu ego mesmo, que deve ser maior que o planeta. O ego pernambucano é maior do que o planeta pois a psicanálise nos ensina que todo ego desse porte denota uma grande ausência interior. O que é Pernambuco ? Que grande coisa tem Pernambuco a oferecer ? Vai a Natal pra ver se o natalense lembra-se em seu dia-a-dia que exista um lugar no mundo chamado Pernambuco ! Em João Pessoa, pela proximidade geográfica, talvez, mas em Natal, não mesmo ! Não fale do que você não conhece ! Da próxima vez, tenha respeito pela cultura alheia, a sua cultura é alheia à minha e vice-versa ! A sua cultura não nos diz nada ! Temos a nossa própria cultura. Olhe bem, não nos confunda com vocês mesmos, para evitar nossa depreciação ! 

       

      Para quem ataca a mitomania, o seu posicionamento é no mínimo duvidoso ! Sabe, senhor pernambucano, já deu pra perceber que sou natalense, não é ? Pois bem, quando vou a Recife e olho bem aquela cidade, fico com pena de seus habitantes… Porque, vou lhe dizer, que cidade feia, mal cuidada e fedida ! 

  43. Algumas pessoas são tão

    Algumas pessoas são tão pobres, tão pobres, que tê apenas dinheiro.

  44. Gostaria de saber a opinião

    Gostaria de saber a opinião do Sr. Ivens Dias Branco, cearense, que fez fortuna no Ceará cujo ponto inicial foi seu pai, Manoel Dias Branco, e hoje é o dono de incontáveis empreendimentos Brasil afora na área de alimentos industrializados. 

    • Quem é realmente contra a

      Quem é realmente contra a corrupção e a roubalheira, é contra a corrupção e a roubalheira em  TODOS OS PARTIDOS. Quem só se indigna com a corrupção e a roubalheira do PT e partidos aliados, está pura e simplesmente fazendo propaganda política para o psdb. É o caso seu e desse cantor. Não merecem ódio, merecem pena. 

      • e mais…
        Quem diz que defende a anti-corrupcao e ataca um so partido e nao ataca outro, no geral mama de alguma forma no governo. Diretamente ou indiretamente.

      • Tática dos fracos
        Tática dos fracos é atacar os erros dos outros para desvirtuar a atenção sobre os seus! Ajude o LULA a continuar a enriquecer suspeitosamente seus filhos e “amigos” as custas dos meus, dos seus, do nossos sofridos impostos, que enquanto vocês criar essa cobrar, outras se rastejam nas mesmas benesses como Aécio, Temer e quadrilhas de outras bandeiras, defendam a justiça com lisura e não bandidos políticos que nosso país vai pra frente.

  45. Nunca desconfiei das

    Nunca desconfiei das pretensões intelectuais de Flávio Rocha. Aquela capa de obtusidade que ele traja não nos deixa ver essa faceta.

    Mais um exemplo de empresário que cresceu à sombra do estado e acha que chegou ao olimpo por seus méritos. Papai estado e papai genético merecem mais consideração.

  46. Regionalismo pobre do autor do texto
    Pensei que essa política de diversificar a economia, desconcentrando os pólos produtivos e desafogando o congestionamento do sudeste, fosse uma política de Estado e não um benefício regional.

    • Não há nenhum empreendedor,
      Não há nenhum empreendedor, grupo econômico que ao tenha processos ou reclamações nos mais diversos órgãos. Não é fácil ser investidor e principalmente um gerador de emprego de norte a sul, sudeste e Nordeste. Parabéns ao empresário Flávio Rocha.

  47. flavio rocha/riachuelo

    trabalhei na riachuelo em 82,primeira lj a ter escadas rolantes em Rib preto,defronte o famoso pinguim,tinha como gerente o grande Valdenir Rocoli Contrera,que apos 3 anos foi ser superintendente do magazine luiza,pra onde fui tambem,a riachuelo foi meu primario,meu colegio e minha faculdade,me especializei em vendas,fiz muitas inauguraçoes e balanços,tinha na figura do Roberto,um dos mais famosos auditores um icone de lisura e trabalho,podem dizer o que qzrem,que exploram funcionarios e tal,mas isso é a cara do nosso pais e poucas empresas,principalmente do norte do pais empregam tanta gente.

    lembrando ainda que nos anos 80 o sr Flavio Rocha foi candidato a presidente de nosso pais.

    so tenho boas recordações ,grandes amizades,excelente aprendizado e o principal,conheci a minha esposa na lj,estamos casados ate hj.

    ha quem ler/ver esse relato saibam que,fui feliz,ma sabia e curti.

    Hj qdo entro em alguma filial e veem me oferecer/perguntar se tenho cartão da lj digo com orgulho aos jovens q me abordam q sim,e a mais tempo do que eles,os jovens tem de vida,e conto com orgulho q passei por ali.

    E q independente do ganho q se esforcem pra fazer diferente  e ser o diferencial no dia  a dia,isso é q vai faze los ser profissionais,ou não.

    Na sequencia de minha vida enqto trabalhor fui entre outras coisas,supervisor de coca/kaiser na cia bebidas ipiranga de Rib preto,ai minha facu e mestrado,gerente grupo petropolis,mas sempre serei grato ao meu primario,escola riachuelo/prof Valdenir R Contrera,q Deus o guarde.

    Norivaldo B silva.

  48. Flavio rocha

    O Coelga Nassif (tbm sou jornalista) quando diz que o cara é pobre porquê apesar de rico se deu ao luxo de estudar, de evoluir culturamente me deixou bolado. Minha mãe semore dizia estude para ser alguém. Então o que dizer de alguém que já tinha seu lugar ao sol e foi buscar conhecimento. O Nassif foi muito infeliz, eu diria atá proposita,emnte infeliz nessa colocação. Será que se tivesse o empresário nordestino lido mais Marx e menos Mises teria dado ao nosso caro jornalista exemplo de saberdoria? 

     

  49. Flavio Rocha pegou R$ 1.4
    Flavio Rocha pegou R$ 1.4 bilhões do BNDS durante o governo do LULA enquanto as pequenas empresas que (mais geram emprego pagam) as maiores taxas de juros do mundo!Não duvido nada que esse empréstimo tenha vindo após uma doação eleitoral de um falso libertário para um apoiador de ditaduras! 

  50. Disvirtuando a biografia de homem
    Nassif… que texto mais infame este?
    Parece material encomendado. E também, para quem começar a ler este texto, já de inicio percebe um ar de inveja e difamação, mas nunca uma matéria jornalística imparcial. Todos têm sua biografia, como ser humano público ou não, claro que ninguém é 100% o tempo todo. Agora falar só o lado ruim das pessoas, isso é ser perverso, e reflete na biografia de quem narra certos fatos, tendenciosamente.

  51. Flávio rocha

    esse Flávio Rocha quer ser presidente da república para que para roubar mais ou ele é doente psicopata quer quer tudo! Não voto nele nem fudendo é amigo do canalha ladrao DORIA

  52. Pobre mesmo demite funcionários em plena pandemia por justa causa sem dor nem piedade só pra não paga os direitos coitadas de mais de 7 operadoras de caisas da Riachuelo do pátio Brasil em Brasília

  53. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome