Lava Jato demole o mito do financiamento privado de eleição

A tentativa do presidente do Senado Renan Calheiros de abrir uma CPI contra o Ministério Público – em função da Lava Jato – é importante para baixar a poeira, permitir uma análise mais estrutural do episódio e escolher lado. E certamente não será o lado de Renan.

Sempre haverá ressalvas aos critérios adotados pelo Procurador Geral da República Rodrigo Janot para abrir os inquéritos – aqui mesmo critiquei os dois pesos adotados no inquérito dos senadores Lindberg Faria e de Aécio Neves. E haverá críticas aos vazamentos e à manipulação das notícias pelos grupos de mídia, comprovando que, para eles, denúncias são apenas instrumentos de luta política, não de melhoria institucional. Permanece o uso político execrável e seletivo de informações, visando a desestabilização política. Continuarão sendo criticados os abusos das prisões preventivas e dos métodos coercitivos para se obter delações.

Com todos esses senões, a Lava Jato entra para a história como o mais importante capítulo na luta contra os vícios do modelo político brasileiro, uma porta que se escancara para a reforma política e dos usos e costumes.

Além de ferir de morte a mais deletéria influência sobre a classe política – da atual geração de empreiteiras de obras públicas – expõe de vez os vícios do financiamento privado de campanhas eleitorais.

Fica desmascarada o enorme engodo propagado pelo Ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal) de que o fim do financiamento privado estimularia as doações via caixa 2. Por sua experiência como Ministro e empresário, Gilmar sabe como se dá esse jogo: o financiamento oficial é uma extensão do caixa 2.

Leia também:  Peritos da PF admitem que provas contra Lula no "MyWebDay" provavelmente foram manipuladas

A maior prova é a dificuldade da Lava Jato em separar os financiamentos legítimos dos ilegítimos. Nada impede que haja um acerto e o financiamento se dê através da contabilidade oficial.

O erro em incriminar Lindberg está no fato de que o crime ainda não tinha sido cometido. Os procuradores assumiram a atitude draconiana de tratar como ilícitos todos os financiamentos, colocando no mesmo caldeirão crimes cometidos com presunção de crimes a cometer.

No fundo, tudo faz parte da mesma engrenagem. A troco de quê uma empreiteira bancaria candidaturas a governos de estado, ao Senado, à Câmara, à própria Presidência, se não tivesse por contrapartida ou favores recebidos ou promessas firme de favores a receber. Ou, no mínimo, de não ser atrapalhada em suas pretensões. E sua entrada desequilibra de tal forma as eleições que obriga todos os candidatos a recorrer ao seu financiamento.

Ao incluir todos os financiamentos na lista da suspeição, a Lava Jato demole de vez o mito do financiamento privado. Ao tornar público todos os inquéritos, reduz o jogo de manipulações. Ao se dispor a responder publicamente às críticas e indagações – através de um hotsite – o Ministério Público se expõe de forma democrática, ao contrário da blindagem da AP 470 que deixou dezenas de suspeições pairando no ar. Ao abrir um canal de explicações, o MP se despe de um poder imperial de não prestar contas.

Com a relatoria caindo nas mãos firmes e criteriosas de Teori Zavaski haverá antídotos contra abusos e se poderá aprofundar – com critérios – as investigações.

138 comentários

  1.  O grande problema é que em

     O grande problema é que em qualquer pais serio, os problemas são resolvidos com novas leis.

     Mas como vão votar uma lei com esse congresso?Com o sistema os beneficiando?

    Para mim, em que pese os fatores positivos desta operação o que vemos:

    1) O judiciario não é diferente do legislativo, basta ver a forma como tem sido presos os executivos da empreteiras, ou as atitudes dos Ministros do STF em varios casos;

    2) Sem reforma do judiciario e politica, só veremos troca de favores e de titulares no poder. 

  2. Voto Obrigatório x Facultativo

    Concordo que a o financiamento privado é a grande fonte de disfuncionalidade do sistema político-representativo. Acho que será muito difícil, quase impossível acabar com isso, porque todos os envolvidos na decisão estão ou estiveram ou têm a perspectiva de estar envolvidos e benficiados por este modelo de operação do sistema citado acima. Me ocorre a seguinte hipótese: de que forma o finaciamento se materializa em votos? Certamente não é só por marketing. Envolve claramente compra de votos de forma mais ou menos explícita, mas envolvendo mobilização maciça de cabos eleitorais a cada dois anos. Qualquer um que viva no Brasil real sabe disso. E, por outro lado, milhões de potenciais vendedores são postos compulsoriamente postos a votar, por força de lei. Não seria o caso de pensar que o voto facultativo de certa forma não enfraqueceria até certo ponto este esquema viciado?

    • Não.
      O voto facultativo, ao

      Não.

      O voto facultativo, ao contrário, fortalece o esquema viciado.

      Se sou obrigado a votar, a minha ida às urnas não está, em princípio, à venda. Se não sou obrigado, posso negociar, tanto a atitude de ir quanto a de não ir.

      Se não sou obrigado a votar, tudo se torna objeto de negociação, a começar pelo transporte. Por que diabos eu pagaria a passagem de ônibus até o local de votação, se não sou obrigado a votar? Por que diabos eu não aceitaria o valor da passagem, mais um lanche, para ir votar, se não sou obrigado a ir?

      O voto facultativo é um voto à venda.

    • Obrigatório e facultativo

      Alexandre VI,

      Sempre fui efensor intransigente do voto facultativo, ao ponto de não votar enquanto existir o voto obrigatório ( abri duas execeções, uma em 2010 para DRousseff e na última candidatura de Leonel Brizola, com quem não simpatizava de todo  mas a quem sempre admirei pela coerência).

      Nesta última de 2014, com o voto obrigatório DR ganhou com 54 milhões de votos e 51,6% do eleitorado.

      Já nos USA, com voto facultativo, eleição em dia de semana (para atrapalhar o comparecimento), menos de 35% da população vai às urnas,são apenas dois partidos,  o candidato mais votado pode perder ( o caso de Al Gore, quando Bush Jr. venceu sabe´se lá como, por menos de 200 votos no estado em que o irmão era governador) e o vencedor passa a ser presidente com menos de 20% dos votos possíveis. Reconheço que o voto facultativo, a depender de como venha a ser aplicado, pode enfraquecer o sistema. 

       

      • Se foram só 35% da população

        Se foram só 35% da população que votou, esses 35% votaram com consciência. A pessoa que sabe a importância do voto e se informa pra efetuar sua escolha, ela não deixa de votar. O voto obrigatório leva às urnas eleitores sem o menor interesse, sem o mínimo de consciência política, eleitor que escolheu seu candidato iludido por propaganda eleitoral, ou a caminho do colegio eleitoral pra votar. Desse voto a nação não precisa.

    • Os comprados continuariam a votar

      Se não houver a obrigatoriedade, quem perde é quem não compra.

      O máximo que se conseguiria seria deslegitimar ainda mais os eleitos, que continuariam sendo eleitos.

  3. A questão do finaciamento de

    A questão do finaciamento de campanha por empresas já está pra lá de escancarada há mauito tempo. O bloco reacionário sabe muito bem disso. Quem não quer enxergar é que não vai enxergar nunca.

    O Gilmar Mendes mente mais uma vez quando repete que querem que o judiciário faça reforma política. Não, o STF foi chamado para decidiri sobre uma tese jurídica claríssima: PJ não é povo.

    Mas vivem de mentiras esses políticos travestidos de juízes, jornalistas e economistas…

    Sem o dinheiro das empresas e a posse da comunicação social o projeto conservador não tem a menor chance eleitoral. Eles sabem bem disso. O ódio ao PT é exatamente esse, tenho dito aqui: a direita sempre acreditou possuir alguma superioridade moral ou intelectual. Adoravam ver o PT de megafone nas portas das fabricas fazendo figuração nas eleições…

    O que o PT provou foi que os reacionários tinham somente mais dinheiro; e os derrotaram no jogo deles sucessivas vezes. E isso é inadmissível pra eles. Por isso moveram toda essa campanha de ódio irracional e de desinformalção para arrebanhar essa manada de teleguiados.

    O debate público já está completamente intoxicado. Já passou do ponto de retorno. Se os grupos de mídia não forem responsabilizados pela desinformação massiva que insistem em fazer por décadas a fio a coisa vai só piorar.

  4. O financiamento público não impede o caixa 2!

    Para tentar evitar a contaminação das campanhas eleitorais pelo corrupção o primeiro passo é restringir ao máximo as despesas, as campanhas deveriam ser um panfleto na mão e uma idéia na cabeça. Carros de som, outdoors, programas sofisticados de rádio e TV, etc. proibidos. Pelo retorno do retratinho com o currículo ou no máximo o candidato se dirigindo diretamente a câmera, uma única, sem edição. 

    Outra coisa, os pagamentos dos fornecedores e demais contratados pelos políticos deveriam ser feitos pelo TRE. O comitê eleitoral envia uma lista com os beneficiários e transfere o valor, até mesmo para a tubaína e o pão com mortadela dos cabos eleitorais pagos. Para qualquer pagamento feito por fora a cassação automática do registro do candidato, e constatando prática generalizada em determinado partido, também sumariamente, a sua extinção. Para supostas dívidas de campanha não registrada na época devida a probição de qualquer forma de cobrança por parte do credor.

    Na internet apenas as ferramentas como as redes sociais, o blogspot, etc, mas apenas com os recursos disponibilizados a todos os usuários.

    A panacéia do financiamento público exclusivo representa para as eleições o mesmo que a Lei 8.666 para as licitações.

    Exemplo:

    Permitido: cabos eleitorais podem distribuir panfletos em papel jornal ou similar impressos em cor única; publicidade móvel apenas camisetas vestidas e bandeiras; páginas no Facebook, blog no Blogspot, perfil no Twitter, canal no Youtube e similares; equipamentos para som e vídeo apenas amadores; comícios sem a montagem de palcos, no máximo um caminhão equipado com caixas de som e refletores, etc.

     

    • Concordo, Eleições não são

      Concordo, Eleições não são espetáculos que demandem por produções luxuriantes como sói ocorrer de um certos tempos para cá. Esse modelo pré-dispõe ao  estelionato eleitoral, e, pior, subverte o caráter mais fundamental desse processo que é a disputa em rigorosa igualdade de condições.

       

      • Santa inocência

        O custo das campanhas é para separar quem entra de quem não entra.

        Sem a necessidade do enorme gasto com a campanha, a maioria dos políticos não se reelegem, o que dá a dimensão e a importância de se acabar com a reeleição.

         

    • Facultativo ou obrigatório?

      Facultativo ou obrigatório? Vai depender de um fator que sempre está escondido aqui, o povo. O brasileiro não quer ser obrigado a votar, mas não está preparado para só votar quando quiser, poucos tem opinião prória ou entende de política e essa é a verdade, somos um povo pobre politicamente (exemplos não faltam). Tivemos uma abstenção recorde em 2014 e se ainda somarmos nulos e em branco, milhões de brasileiros não foram as urnas e poderiam até modificar o resultado em vários níveis. Hoje vota quem quer…se eu não quiser, eu vou a uma escola, pego uma justificativa e não voto e pronto, viajo e aproveito o feriado e não se não justificar a multa é irrisória. A mudança começa e termina no povo, vejam Alagoas, estado que possui os piores indicadores sócio-economicos do País, analise seus representantes no senado, onde 3 estão na lista…uma coisa leva a outra…povo…políticos…representação. Enquanto o povo não for o POVO e nos tornarmos uma NAÇÂO, vamos aqui ficar jogando pérolas aos pobres de consciência.

    • Concordo!
      E ainda, qualquer
      Concordo!

      E ainda, qualquer acusação deve vir acompanhada das informações sobre o respectivo processo legal em andamento. Não pode disse me disse; nem ilações. Há que haver um regramento para as responsabilizações penais, inclusive da mídia.

      Quanto à blogosfera e redes, é livre o pensar, mas os símbolos pátrios e as autoridades constituídas devem ser respeitadas, cabendo exclusão quando limites – a serem definidos – sejam ultrapassados.

      Parece draconiano, mas todos os limites razoáveis tem sido desrespeitados; freada de arrumação para ação educativa. Se o pessoal se comportar, ao longo do tempo vai-se liberando os espaços. Para ter liberdade é preciso responsabilidade. E isto não tem havido.

      Estabelecer condições para a apresentação, debate e proposição de PROJETOS – o quê, como, onde, de onde virão os recursos, a quem beneficiará direta ou indiretamente, prazos e impactos sobre a vida cotidiana, se houver; ou seja, conteúdos em detrimento dos filmetes, depoimentos, imagens.

      A campanha tornou-se esquete do Porta dos Fundos: raso, irônico e de fácil digestão e riso. Precisamos de muito mais do que isso para decidir nosso futuro.

  5. Sempre achei esdrúxula a

    Sempre achei esdrúxula a legislação que permite o financiamento de campanhas por PESSOAS JURÍDICAS. Parece-me que foi engendrada única e exclusivamente para criar essa “parceria” entre a política e o mundo empresarial tomando por conta a velha máxima “uma mão lava outra”. E como se “lavaram mãos” neste país após a redemocratização! E o “sabão” saiu bem caro para os contribuintes.

    Pessoas jurídicas só tem existência formal. Não pensam, não comem, não estudam, não adoecem, não tem ideologia……..Enfim, não são gente. Isso parece óbvio, não? Por que então considerá-las em termos de legislação eleitoral, especificamente no que tange a intervir no processo eletivo através de doações a candidato(a)s, como parte legítima? A lógica seria se restringir esse ato político ao eleitorado, ou seja, às pessoas físicas, sob certas diretrizes rígidas, a começar pela limitação de valores e o obrigatório registro tanto na Justiça Eleitoral como na Declaração do Imposto de Renda.

    Mas, sempre vale lembrar, nesse e em outros temas o país só fecha a porta depois de arrombada. 

  6. o pior é a distração das

    o pior é a distração das empresas que continuam os financiamentos em anos que não tem eleição !!

  7. Uma mão lava a outra.

    O financiamento empresarial além das propinas traz um dano bem maior à sociedade, a implementação de projetos cujos interesses são privados e não de caráter público.

    À toa não é que em cidades como Recife onde deveríamos já ter uma extensão considerável de metrô, arrastam-se obras dos BRts que nada resolvem o problema do transporte público. Isso é somente um pequeno exemplo das distorções de prioridades provocadas por essa promiscuidade entre campanha e financiamento empresarial.

    Doutra forma, mesmo que por interesses escusos, a discussão do papel do MP vem em boa hora. Quem sabe se das mesquinharias e más intenções de Renan não sujam boas propostas que levem os procuradores ao propósito original da CF/88 que é transformar o Ministério Público numa ferramenta para aprimoramento da cidadania e consolidação da democracia.

    • VLT de Santos, com equipamentos da Alston, obra sem fim

      Não vai terminar nunca.

      Mas a campanha dos candidatos do PSDB é de dar gosto, O Bruno Covas teve votos em TODAS as cidades de São Paulo na sua primeira eleição a deputado estadual, sendo que era um ilustre desconhecido mesmo aqui em Santos, observei na primeira campanha dele, quando conccorreu ao cargo de vice-prefeito na chapa com o Raul Christiano quem ninguém tinah a menor idéia de quem ele era. Perderam feio nesta campanha para o candidato do Beto Mansur, o atual dep Federal Papa.

  8. Procurar imagens em hoteis,

    Procurar imagens em hoteis, ver se os politicos se hospedavam com seus nomes proprios nos hoteis, ver passagens de avião, registro dos politicos na portaria da PETROBRAS, meu Santo Anastacio,  tudo isso para chegar aonde?

    Politicos marcam encontros me hoteis, no saguão, ninguem se hospeda, achar que politicos iriam pessoalmente ao predio da PETROBRAS, fazer o que?  Investigar isso é enxugar gelo, como já se esperava, as vitimas serão só os empresarios.

    • Perdão, André Araújo,

      Perdão, André Araújo, vítimas, os empresários? Por que, onde, quando, como? Pode-se questionar os métodos até agora empregados na condução do processo, em especial as prisões preventivas ou tutelares apenas para, segundo se desconfia, só obter delações para incriminar políticos. Também é inquestionável que penalizar as empresas, pessoas jurídicas empregadora de mão-de-obra, pagadora de impostos e vetores da economia, é uma saída nada inteligente e até mesmo insensível em termos sociais. 

      Agora vamos separar o joio do trigo. Se esses homens de negócios incidiram em crimes eles jamais serão vítimas, mas vilões. Assentada essa tua percepção estaríamos infringindo o que é mais raso num Estado de Direito: a absoluta igualdade de TODOS perante a Lei. 

        • O caso é : Existe ou não existe Estado de Direito

          Se for para liberar geral, aí sai de baixo!

          Eu penso que existem uns caras perigosos, muito perigosos,  por ai e a maioria da população ia ficar muito nervosa com isto.

  9. FINANCIAMENTO PÚBLICO

       Sou favorável o financiamento público seria bom até para os empresários, pois este modelo privado já esta esgotado no Brasil, inclusive com prisão de empresários e associação a criminosos como doleiros e o pior no congresso, no mínimo temos de experimentar diminuição de gastos e ingerência do poder econômico no Poder público. 

  10. icos.

    A Lava Jato foi excelente para mostrar como é nefasta e promíscua a relação de empresários com políticos brasileiros.

    Empresário é importantíssimo mas deve ficar no seu devido lugar e nunca fazer looby ou corromper tudo em Brasília.

    O Gilmar Mendes tem a obrigação de devolver o processo da OAB que acaba com financiamento privado de políticos.

     

     

     

    • DOAÇÕES DAS EMPRESAS PARA OS PARTIDOS…

      Em resumo…”Partidos Politicos ou Quadrilhas legalizadas” …

      ACORDA BRASIL…VIVA: DEMOCRACIA DA CIDADANIA. 

  11. Nassif, as vezes eu te acho

    Nassif, as vezes eu te acho muito crédulo. Não existe como conscientizar que financiamento de campanha privada seja um veneno ao páis. O que existe por trás disso tudo, é apenas triturar o PT, nada mais do que isso. Ou, tu achas, que tirando o PT do poder, alguma coisa vai ser feita para “descorruptar” esse país? Os ratos querem o poder, apenas isso. Não há nenhuma ou nenhum motivo para os que sempre roubaram, esfolaram esse país, não continuem esse processo presente no DNA desses golpistas. Não vejo intenção de mudar alguma coisa, só o desejo golpista de mudar o governo eleito e colocar os golpistas e eternos ladrões de volta ao poder que o voto não permitiu. Nada mais do que isso.

    • Concordo totalmente. É o

      Concordo totalmente. É o “mensalão 2”. E agora, pra arrasar: se não for possível tirar o PT do poder, então o negócio é quebrar o Brasil.

    • Somos Todos Iguais.

      Concordo, depois de 12 anos de pós graduação em rapinagem, os alunos, eternos ladrões, não veem a hora de apear o professor PT do poder, e aplicar o que aprenderam neste tempo. Agora verdadeiros profissionais graduados, certamente conseguirão concluir o projeto de afanar completamente o país iniciado pelo PT, ou digamos, lapidado e profissionalizado pelo tal. Espero que democraticamente, sem os imaginários golpes paraguaios ou “inpixamentos” lunáticos em geral.

    • Sintetizou bem a real
      Sintetizou bem a real situação. Não se quer um Brasil lídimo, livre e democrático. Se visa fechar as possibilidades de políticas sociais que abram caminho ao socialismo. Só isso.

      • Fechem Mesmo a Porta!

        Humm, socialismo, nacional-socialismo (nazismo), comunismo, é bom mesmo que não abram caminho para estas bobagem autoritárias. “Livre e democrático” é outra coisa, e todos queremos, sem arbítrio.

  12. Financiamento de Campanhas – Modelos

    Se em ONGs de ativismos ecológico somos obrigado a doar como pessoa física. Nada mais normal que os financiamentos de campanha a políticos sejam legais, mas que sejam feitos como PESSOA FÍSICA (CPF). Quanto ao financiamento privado via EMPRESAS, ou público devem SER DESCARTADOS, para evitar corrupção e troca de favores implicitamente escusos…

    • Bom, aí é muito fácil.
      A UTC,

      Bom, aí é muito fácil.

      A UTC, do Sr. Ricardo Pessoa, doa, ou empresta, 17 trocentilhões de reais ao Sr. Ricardo Pessoa, que então distribui a grana entre os partidos do seu interesse.

      Ou seja, não muda nada.

      O financiamento tem de ser público, e distribuído de acordo com critérios objetivos.

      Financiamento privado, seja por empresa ou por pessoa física, é corrupção legalizada.

  13. Nassif o Oráculo Grego

       Discordo quando diz que só há uma opinião na mídia, pelo contrário, no mundo das tecnologias da informação de hoje, cada um escolhe onde buscar suas informações, quer sejam jornais, tv e até blogs como o seu. Cada pessoa pode buscar os vários pontos, opiniões, divergências e convergências e até mesmo opinar e acrescentar. Outra falha de sua parte é que Liudenberg confirmou que foi a Petrobrás, confirmou que procurou Paulo Roberto Costa, confirmou que pediu dinheiro e acesso, veja bem, acesso a empresas para financiar a campanha e isto é fato, agora vc pode dizer que ele nem sabia quem era Paulo Roberto Costa, pode dizer que nem sabia quem era a Petrobras e até dizer que doação de empresa financiada pelo governo do seu partido é lícito. Falta aqui, como sempre, a análise mais verdadeira e profunda do momento…veja, no japão, empresa que recebi financiamento do governo não pode doar e 3 ministros cairam por mais de 14 mil reais, aqui falamos em Bilhões. Quem não deve não teme…agora vc colocaria a mão no fogo por estes 49 ou 110 ou 700 politicos brasileiros? Eu não.

  14. Privado?

    Caro Nassif,

    Parece-me que a Lava-Jato expõe que, DE FATO, o financiamento das campanhas eleitorais é feito com RECURSOS PÚBLICOS, em sua quase totalidade.

    Então vale a pergunta: por que chamados o financiado de PRIVADO?

    Tem a parte pública OFICIAL – fundo partidário, horário eleitoral gratuito, verbas de gabinete para envio de correspondência a eleitores, e, na hora da onça beber água, tem o PÚBLICO envergonhado, mascarado de PRIVADO, pelas doações das emrpesas.

     

    • Não é público envergonhado,

      Não é público envergonhado, mascarado de privado.

      É público roubado, privatizado, ilegalmente apropriado por empresidiários, através de propinas, falcatruas, licitações fraudadas, aditivos absurdos, etc.

  15. Luis Nassif,
    Perfeito esse

    Luis Nassif,

    Perfeito esse texto. Tudo o que foi dito faz sentido e, o ponto alto e incontestável como a fórmula de Pitágoras, onde provou que A + B+ = C, é quando diz  “para os grupos de mídia, denúncias são apenas instrumentos de luta política, não de melhoria institucional”. Esse é o ponto nevrálgico da questão. Hoje não tem como discutir política sem abordar a grande mídia, sob pena de, se não o fizer, estará fadado a cometer um julgamento político distorcido e injusto.

  16. Me desculpe Nassif, mas a

    Me desculpe Nassif, mas a Lava Jato mostra claramente o contrário!!!

    Ela desmascara o uso de uma estatal por partidos do poder para levantar recursos através de contratos com fornecedores!!!

    Você é mais inteligente do quer isso Nassif!!! Por Favor!

     

  17. o problema é outro:

    o problema é outro: ÉTICA

    Lembro de uma piada que retrata isto..

    Foi estabelecido uma concorrência para construir uma ponte…3 propostas foram apresentadas:

    a primeira do alemão: 200 milhões de reais…o político pergunta o porque..”engenheiros alemães, o melhor aço alemão, 150 anos de garantia”

    a segunda do americano:400 milhões..por que?..”engenheiros de Harvard, tecnologia espacial, prazo 50% menor, transferência de tecnologia”

    a terceira era de uma grande empreiteira nacional: 600 milhões…COMO? “200 para mim, 200 para você e 200 pro alemão tocar a obra”

     

    adivinhem qual ganhou…

    • EXTRA!
      e atenção, devido à

      EXTRA!

      e atenção, devido à necessidade de manter a base aliada a proposta foi reajustada : 800 milhões de reais

  18. Os eleitos têm compromisso

    Os eleitos têm compromisso com os financiadores, jamais com o povo.

    O eleitor é um trouxa manipulado, elege o representante do financiador.

    Pior:  muitos nem lembram em quem votaram.

     

     

     

     

    • Absoluta mentira!
      As

      Absoluta mentira!

      As corrupções nascem qdo politicos buscam empresas para “vender” facilidades de obras junto ao governo! Muitas e muitas vezes ospolíticos apadrinham diretorias que são forçadas a criar meios para obter dinheiro de caixa 2 para os prtidos! 

      Conta outra!

      • Moço, os caras tinham um

        Moço, os caras tinham um clubinho que se reunia para fraudar licitações.

        A parte dos corruptos é a de sempre: 10%.

        90% é dos corruptores.

        Chama-se “corrupção ativa”, e não é uma figura de linguagem.

  19. financiamento publico tambem

    financiamento publico tambem nao e soluçao . a soluçao e limitar os gastos .simples assim .

  20. É importante separar as fases

    É importante separar as fases e os métodos dessa operação. Nas mãos do juiz Moro e de sua equipe de delegados federais e promotores do núcleo do Paraná, a operação tinha objetivos políticos bem claros: detonar a Petrobras, o PT, Lula, Dilma e blindar os tucanos. Isso explica porque eles não se interessaram por Furnas, mas apenas pela Petrobras.

    Segundo, nas mãos de Janot e sua equipe houve mudança de qualidade na operação Lava Jato. Em dois momentos o MP  e a PGR jogaram contra o Brasil: quando pouparam Aécio e quando tentaram impedir o acordo da AGU com as empreiteiras – o acordo de leniência, para manter este ramo de atividades em funcionamento e salvar os empregos e investimentos, sem abrir mão das apurações. Mas, a Lista de Janot deu um golpe fatal em alguns caciques do PMDB, especialmente em Renan e Cunha, que vinham se apropriando do congresso nacional e cada vez mais emparedando a presidenta Dilma.

    Terceiro, nas mãos do ministro Teori, a conversa mudou completamente de rumo. Primeiro pela seriedade que o ministro inspira, com discrição e transparẽncia, muito diferente de Joaquim Barbosa, que jogava para a mídia. Teori desamantelou o esquema dos vergonhosos vazamentos seletivos, voltados para atingir apenas o PT e o governo federal. Ele abriu tudo, mandou publicizar, na melhor forma da norma republicana. Até mesmo os inquéritos arquivados – caso de Aécio e outros – ele mandou abrir para o conhecimento público.

    Com essa postura republicana por parte de Teori – e secundada em parte por Janot – algumas coisas ficaram claras: a) que o financiamento público de campanha precisa ser adotado, se se quiser de fato reduzir a corrupção no país – a partir de agora, quem for a favor do financiamento privado, terá que se explicar, o que é o caso de Gilmar Mendes e da mídia golpista; b) ficou claro também que a presidenta Dilma não tem qualquer envolvimento nas apurações feitas, o que desarma qualquer tentativa de golpe na forma de impeachment. Cada vez mais fica evidenciado que defender impeachment contra Dilma é golpe, é atentado contra a democracia e a vontade majoritária da população brasileira, e deve ser tratado como tal; c) finalmente, o Brasil terá uma ótima oportunidade para realizar uma reforma política séria, capaz de reduzir a influência do poder econônico e da mídia, que precisa passar por um processo mínimo de regulação e democratização.

    Ou seja, a Lava Jato, por caminhos enviezados, pode contribuir para aprimorarmos a democracia no Brasil. Ou para um retrocesso, caso os envolvidos consigam, com o apoio da midia, transformar tudo num novo mensalão contra o PT.

  21. O MPF se despir do seu poder

    O MPF se despir do seu poder imperial?  

    É fato que abriram um canal de comunicação,  mas explicam?

    A  julgar pela Nota sobre a viagem aos EUA, ESQUECE.

    O conluio com a mídia foi exacerbado na Lava Jato. Passaram, E MUITO, da conta.

    E o PGR silente, inclusive sobre as prisões arbitrárias e constrangimentos para forçar delaçõs, vazadas no jeito.

    Ficaram expostos. Agora é tratar de fazer “uns reparos”,  um arranjo publicitário. 

    Desconfio que no Congresso já deve ter reflexões sobre se foi bom negócio detonar a PEC 37.

    E o Congresso tem a força e o poder de “cortar asas”.

  22. PARTIDOS POLITICOS !!!

    PARTIDOS POLITICOS OU QUADRILHAS LEGALIZADAS!!!

    Os recursos financeiros doados pelas empresas  para os “partidos polticos”  não passa de uma uma enganação…fruto da corrupção…nas  empresas estatais…toma lá …da…cá … um das raizes das mazelas sociais…Acorda Brasil. 

    Viva: Democracia da cidadania.

    .

  23. Tem que chamar todos os responsáveis pelas investigações da LJ

    Se eu fossse o Renan, chamava logo de primeira o juiz federal Sérgio Moro e o tal delegado responsável pela Lava Jato. Investigava as acusações dos presos estarem sendo mal tratados na cadeia para delatarem. Começava logo por aí.

    Qualquer um percebe que isso dá pano para manga. De qualquer forma, Renan sabe o que está fazendo muito melhor do que eu. Ele já deve ter toda uma estratégia traçada na cabeça. Essa Lava Jato começou a desmoronar a partir do momento que Renan decidiu abrir essa investigação, que tem até o efeito de levantar a moral do Parlamento. Mas tem gente incapaz de perceber as coisas dessa forma.

    Ou a Lava Jato é suspeita e, quem sabe, ilegítima ou é legítima. Não dá para conciliar os dois lados da questão. E a investigação proposta por Renan é quem vai decidir isso. O parlamento tem o direito de investigar se tiver elementos para fazer isso. E os elementos existem. Delatores foram pressionados pelo tipo de prisão a que foram submetidos, como denunciado a Paulo Henrique Amorim por um dos advogados em documento apócrifo (provavelmente, Nélio Machado, acredito).

    • com certeza seria bom o Renan

      com certeza seria bom o Renan chamar o Sérgio Moro…pois assim a gente caça o Renan por interferir num outro poder.

      • Anti-petista Moro é suspeito número 1 na armação do complô

        Os caras vão é enquadrar aquele matuto do Paraná, o tal Sérgio Moro. E esse engomadinho Janot, se bobear, vai na mesma linha. Só mesmo zé manés, como esses que ficam criando teorias da conspiração do nada, cenários catstróficos dos quais não se pode sair (“oh, o que faremos agora? Vamos abrir as pernas para o matuto Moro etc”) para achar que gente como Renan Calheiros, mestre, vai assistir aos outros detoná-lo e não vai fazer nada, ainda mais se ele for, de fato, inocente.

        Renan não é, nunca foi nem será igual a um mensaleiro sem atitude. Renan é foda. Faz política de liderança desde menino. Líder nato. Vai perder para matutos como Moro e engomadinhos como Janot quando? Não existe essa hipótese. Só mesmo gente medíocre e pitaqueiro de blogosfera para pensar assim. Vocês não sabem é de nada.

        Os petistas paspalhões, órfãos de Zé Dirceu, que era do mesmo nível político de Renan, vão dever é a Renan a neutralização de toda essa Operação Lava-Jato. Anote ai no seu caderninho. E com políticos como Collor e seus discursos únicos, bestiais, nas palavras daquele ator de cinema, locutor de documentários, o Pereio, é que a artilharia do Parlamento está começando a se colocar a postos. Esses serão os protagonistas da defesa dos acusados.

        • Coragem

          Embora não veja em Renan Calheiros este poço de virtudes, concordo que se o PT tivesse uma meia dúzia de políticos com a coragem do senador alagoano para defender a si e a seu mandato e enquadrar os golpistas, dentro das regras institucionais, o país não estaria nesta paralisia que se encontra hoje.

          Enquanto a inocente e caixias da Dilma (e os que a cercam) deixa os golpistas em liberdade para agir, cometendo violações dos mais básicos direitos constitucionais a olhas vistos, tudo para não “parecer” que é leniente com a corrupção, vemos a primeira reação de fato a este conluio que ameaça quebrar o país. Realmene espero que Renan tenha a frieza e experiência necessária para conseguir desarticular esse arremedo golpista, liderado pelo Dr. Moro. Por que se depender de Dilma e do PT, já era…

           

    • Renan X Sergio Moro

      NÃO PRECISA MOVER NENHUMA INVESTIGAÇÃO CONTRA O DELEGADO SERGIO MORO, POIS O RENAN JÁ FOI “SALVO” EM OUTRO INQUERITO POR RECEBER PROPINAS DE CONSTRUTORAS.

      RENAN JÁ TEM EXPERIENCIAS ANTERIORES PARA “FUJIR” DAS VERDADEIRAS DENUNCIAS .

       

    • O Renan já conseguiu as

      O Renan já conseguiu as assinaturas necessárias para a instalação da CPI?

      Por que sem elas, vc sabe, não tem CPI nenhuma.

  24. “o mito do financiamento privado paras as campanhas eleitorais”

    Quando se fala em demolir o mito do financiamento privado de eleição, vem à tona alguns anseios daquele povo que vai ás urnas todas as vezes em que é convocado a participar e a escolher seus devidos representantes, daquele mesmo povo que acompanha no rádio e na televisão o horário politico eleitorial obrigatório, daquele povo que acompanha as pesquisas de intenção de votos, daquele povo que acompanha as marchas das apurações e mesmo daquele povo que acompanha a boca de urna no dia das eleições; o voto distrital, fim da reeleição, fim do voto obrigatório, reforma politica em todas as esferas de poder… e o povo continuará esperando e sempre que for necessário votará e elegerá seus representantes.

  25. Renan Calheiros, mestre, ensina aos amadores como se faz

    O senador alagoano Renan Calheiros ensina aos amadores e pitaqueiros de todas as sortes e qualidades, aos incompetentes em geral, como se faz para lidar com pressões acerca das quais se desconfia serem ilegítimas.

    Depois que o governo federal, apoiado por incompetentes, amadores, desinformados, aloprados, de todas as matizes e qualidades, passou 12 anos choramingando aqui e acolá, sem fazer absolutamente nada de concreto, o alagoano Renan Calheiros vem e mostra como se faz.

    Certíssimo o senador Renan Calheiros. O Ministério Público não pode agir dessa forma e intimidar boa parte do parlamento. Tem coisas aí que merecem ser investigadas, claro. Essas delações precisam ser apuradas. Renan foi o ÚNICO que teve essa iniciativa. Pode estar havendo instrumentalização política. Antes de ficar choramingando inutilmente na blogosfera, Renan usa o poder do Parlamento para se impor e defender esse importante poder da República, que não pode ser refém de iniciativas unilaterais que podem, eu disse podem, estar contaminadas por interesses ilegítimos. E se enfrenta isso investigando quem investiga. Se o parlamento pode fazer isso, melhor ainda. Abre-se a CPI e pronto. Eles nos investigam e nós investigamos eles. Simplesmente brilhante.

    A verdade é que os alagoanos são assim mesmo. É a sina de sempre de ser a vanguarda da política nacional, de sempre estar no centro nevrálgico da política nacional. A história mostra isso e Renan é apenas mais um político de uma longa tradição de sempre liderar política e institucionalmente esse país.

    Renan jogou como mestre internacional de xadrez. O resto é papo furado de quem nunca pensou nesse tipo de coisa, porque não enxerga um palmo à frente do seu nariz.

    Renan é mestre, independentemente de qualquer outra coisa. Sempre foi.

    • Quem não deve não teme

      Como o Renam está tremendo muito, é por que deve.

      Se eu fosse ele, me licenciaria do caso e montaria uma defesa de primeira, com assunção de culpa e acordos de leniência.

      Se ele pensa que vai melar a apuração e depois continuar a flanar por Brasília no Senado como se nada tivesse acontecido, ele e o Cunha também, podem ir tirando o cavalinho da chuva.

  26. Estatização do sistema de financiamento de campanhas eleitorais

    Sobre financiamento de campanhas eleitorais escrevi sobre o assunto no link abaixo. Sou partidário da estatização desse sistema posto que as eleições têm função publica, portanto, o financiamento deverá ser feito a um fundo administrado pela Justiça Eleitoral e somente depois as doações feitas por qualquer pessoa física ou jurídica é distribuir Utida aos partidos, que distribuirão aos seus candidatos segundo suas regras. 

    http://jornalggn.com.br/blog/luisnassif/sobre-o-financiamento-de-campanha-e-as-previas-partidarias

  27. Sérgio Moro que se cuide

    Vem bomba pesada contra ele pela frente. Essa ação já deve ter sido articulada há muito tempo. Não pelos pamonhas e zé manés do PT que estão no poder (Zé Dirceu era o único que sabia das coisas entre esses paspalhões). Claro que não. Elas são incompetentes, incapazes de pensar e agir assim.

    Isso é coisa de Renan e outros políticos mais experimentados, que sabem das coisas. Os petistas são meninos com seus brinquedinhos perto de políticos como Renan Calheiros. Sabem de nada.

    • A tiete argolinha do Renan, mais ridícula, impossível.

      Reúne todos instrumentos de quem elegeu o senador e seu pimpolho nas alagoas; de quebra, também deve ter votado no Collor: argolinha, a collorida. Tremenda baba ovo do Renan, as declarações de amor, feitas nesta postagem ao senador multiplicador das vacas, mostram que, ao avistar o seu amado, argolinha deve ficar com a própria coçando. 

  28. Financiamento Público = Impostos + Dinheiro Privado por fora

    Gostaria que o nobra compnheiro jornalista  explicasse de maneira didática e prática, o que impede que políticos cheguem em grandes empresas para pedir dinheiro em caixa 2, ou para caixa 2?  Não necessariamente para gastar em campanhas, se bem que papela aceita tudo… Vamos dizer, para comprar uns regalos para outros companheiros, em troca de umas obrinhas superfaturadas aqui e outras lá?

    Conta outra cidadão!!

  29. Acabando com o financiamento privado…

    A política brasileira dará um salto de qualidade, também vai atender as reinvidicações de quem defende o voto distrital:

    – Regiões que nunca elegem deputados vão passar a ter um representante em Brasília.

    – Sem muita grana candidatos não poderão fazer campanha em todo o estado, apenas na sua base eleitoral.

    – Mantido o sistema proporcional, regiões onde tem mais eleitores elegem mais e menos eleitores elegem menos, justissimo.

    O caixa 2 se resolve com maior fiscalização, se tiver caixa 2 ainda sim será irrisório, candidato que ostentar estará correndo riscos. Se em 1992 havia 1 grande escândalo (PC Farias) hoje há 10 semelhantes!!!

    A legalização do financiamento privado foi uma tentativa do estado de São Paulo em resgatar o protagonismo político que não trouxe transparência e não funcionou…

  30. Nassif chove no

    Nassif chove no molhado!

    Estou assistindo agora mesmo um programa sobra a “revolução bolivariana na venezuela”…

    Meu deus, como é claro como o discurso manipulador e inconsequente funciona na cabeça e nos corações dos intelectualmente desprovidos! 

    Nossa mãe, são massa de manobra! Igualzinho ao que o PT faz aqui no Brasil!!

    Baita vergonha!!

  31. Jogo de Interesses

    As novas propostas de financiamento de campanha passam por um jogo de interesses que depende muito da posição que ocupa cada partido. Os partidos podem ser da oposição ou da situação, podem ter maioria nas casas legislativas ou maior número de filiados. O fato é que a decisão está em enxergar a vantagem em relação ao adversário e não em pensar no que é melhor para o país.

    Eu sou contra o financiamento público, contra o financiamento pessoa jurídica e contra o financiamento de funcionários comissionados. Resumindo, financiamento deveria ser somente de pessoa física, sem cargo comissionado, até o limite de R$ por ano (não sei se seria R$1mil, R$5mil ou R$10mil). Assim os partidos teriam que ter uma boa base de filiados para poder sobreviver e para isso precisariam criar e sugerir projetos de valor para a sociedade.

    • artigo 2) Em caso de

      artigo 2) Em caso de problemas quem leva a culpa é o Legislativo. O poder Executivo, que contrata e paga, diz que não sabe de nada.

  32. “a Lava Jato entra para a

    “a Lava Jato entra para a história como o mais importante capítulo na luta contra os vícios do modelo político brasileiro, uma porta que se escancara para a “

    Desde que todos sejam medidos pela mesma régua.

    O que até agora não está acontecendo.

    Vamos aguardar !

    • Dia 15/03 está chegando!
      Dia 15/03 está chegando! Estão cada vez mais ousados e confiantes de que o objetivo será atingido. Como não houve sequer afastamento de RC e EC estão se fiando nas notícias 24×7 que dão conta de que Dilma foi poupada, que sua base está esfacelada e na imagem de pata manca que a mídia reforça e amplifica.O Governo e a Justiça também tem contribuído.
      Estão reagindo ao ambiente. Denso, sufocante, sulfuroso.

      • infelizmente RC e EC não

        infelizmente RC e EC não serão afastados(foi instaurado inquérito) e vão infernizar e barbarizar o Executivo. Vamos apertar os cintos que o trem vai balançar

  33. NÃO SÓ “VÍCIOS POLÍTICOS”, MAS “VÍCIOS EMPRESARIAIS”

    “…a Lava Jato entra para a história como o mais importante capítulo na luta contra os vícios do modelo político brasileiro…”

     

    É pouco: a doença é sistêmica.

    Lava Jato só entrará para história se também representar o mais importante capítulo…

    … contra os vícios empresariais de fazer negócios usando práticas questionáveis.

    Há esperança de que haja uma transformação cultural, de um jeito de pensar, imaginado-se garantida a impunidade. Depoimento em juízo de Shunko Nakandakari, operador financeiro ligado a empreiteiras, é revelador: “A gente não acreditava a investigação que fosse chegar a essa profundidade”.

     

     

     

  34. Falácias…

    Fiquem tranqüilos. Como o financiamento privado está com os dias contados, o caixa 2 desaparecerá e seremos felizes para sempre: sem políticos a cata da bufunfa (para seus bolsos ou campanhas, tanto faz) e sem cargos comissionados em estatais extorquindo… êpa! também não vamos exagerar, né?

  35. O Estado também é culpado

    Tenho lido muitos artigos com críticas aos empresários, como se fossem os únicos responsáveis pela corrupção porque têm o poder econômico. A tantos empresários corruptos quanto cidadãos corruptos, na mesma proporção. O que inibe a corrupção é a politica governamental (diminuindo as oportunidades de corrupção), a fiscalização (através do efetivo controle) e a condenação (a justiça punindo sempre de forma exemplar corruptos e corruptores). Isso é 99% do que precisa ser feito para inibir a corrupção. O governo atual, podia ter atuado se forma exemplar nos dois primeiros casos, mas agiu de forma oposta, aumentando muito o numero de obras do governo e sendo totalmente omisso na fiscalização. Aliás, pelo contrário, participou do esquema. A visão liberal (e não conservadora) de privatizar tudo tem mais a ver com evitar a corrupção do que com ceder patrimônio a iniciativa privada. Os libertários estão certo em afirmar que é mais caro para o cidadão o governo querer ser responsável por tudo do que terceirizar à iniciativa privada.

  36. Escreve um livro

    Peço ao Nassif que quando a poeira baixar ,e espero que haja tempo e disposição, escreve um livro mais detalhado e analítico sobre esses fatos todos muito complexos. Todo o processo e interrelações merecem maiores esclarecimento, e esse momento precisa ser bem documentado para momentos posteriores de reflexão.

  37. Na atual conjuntura, onde

    Na atual conjuntura, onde ficou evidente o efeito devastador causado pelo financiamento privado na eleição, não podemos ignorar um outro entrave ligado ao assunto, que diz respeito ao fato do ministro Gilmar Mendes, do STF, engavetar o projeto de lei que exterminará com esse tipo de financiamento que com certeza contribuirá para diminuir a corrupção, tão desejada por todos nós. Mas, o que mais causa indignação, é saber que esse mesmo ministro vai julgar os envolvidos por esse esquema, sendo que ele próprio, se recusa a desengavetar. A pergunta que não quer calar: Como é que pode um fato tão importante, ficar restrito ao bel prazer de uma única pessoa??????

  38. Quem disse que as empresas

    Quem disse que as empresas não vão continuar financiando as campanhas por fora? Qual a garantia? Respondo nenhuma. Aliás entra mais por fora como a Lava-Jato demonstra do que de acordo com a lei. mais uma balela da esquerda.

  39. Financiamento privado de campanhas , reeleição e corrupção

    Nassif, sou natural de Lagoa Santa, pequeno município de Minas Gerais, algo em torno de 50.000 habitantes, pertencente a região metropolitana de Belo Horizonte. Os prefeitos e vereadores eleitos são financiados pelos comerciantes, construtoras e membros das famílias tradicionais da cidade. Após a eleição a conta é apresentada e a corrupção é a forma que os prefeitos eleitos, em conluio com os vereadores, superfaturam as obras e compras para poder pagar as dívidas de campanha. Ao final das contas , quem sempre acaba pagando as contas é o povo do município, que já convive com estas falcatruas há várias legislaturas. O cidadão comum, pessoa de bem, está sempre alijado do processo político, pois não tem como enfrentar esse jogo político desonesto. Nos processos de reeleição, em todas esferas estaduais, municipais e federais, os recursos públicos também são desviados para financiar as campanhas  de todos que pretendem se reeleger, principaqlmente, Prefeitos , Governadores e Presidente da República.. Todo esse comportamento político desonesto já contaminou praticamente todos municípios e estados brasileiros, com raras exceções. Somados ao comportamento desonesto das empresas privadas, estatais, bancos, comerciantes, que além de financiarem políticos desonestos, são useiros e vezeiros em praticar o caixa 2 e sonegar impostos de toda forma possível,contribui de forma definitiva para a falta de recursos em nosso país.

    Você, que é um excelente economista, e conhece bem as mazelas deste nosso Brasil, poderia nos ajudar em fazer uma estimativa do custo deste comportamento de nossa sociedade em relação a corrupção, sonegação de impostos, e custo das camaras municipais, estaduais e federais, além do Senado Federal. Pode considerar apenas o período de 1964 até os dias atuais, para não voltar muito no tempo, acredito que o resultado será muito superior a dívida pública total de nosso país.

    Além da reforma política, há necessidade urgente de fiscalizar efetivamente as Prefeituras Municipais de todo país, pois a maioiria delas está lotada de prefeitos e vereadores desonestos, que tem certeza que nunca serão investigados, pois os tribunais de contas estaduais e municipais, bem como as controladorias estaduais e municipais são orgãos meramente decorativos, e além de não possuirem  estrutura adequada para fiscalizar, prinicpalmente os quase 6.000 municípios brasileiros, as camaras de vereadores são também altamente comprometidas com os prefeitos , com a corrupção, sonegação, superfaturamento de obras, e nunca com o bem estar da população do município e em exercer seu papel fiscalizador do executivo municipal. Deveríamos iniciar uma campanha  de iniciativa popular para incluirmos nas práticas políticas, comportamentos simples, porém obrigatórios de honestidade, ética, interesse público em primeiro lugar, e fiscalização e punição rigorosa para pessoas físicas, empresas e políticos praticarem atos em desacordo com esses princípios mínimos para exercer funções públicas.

  40. Nassif não pode ser chamado

    Nassif não pode ser chamado de ingênuo, logo me surpreende certos argumentos.

    Como ele mesmo afirma é difícil separa gastos legítimos de ilegítimos. Ocorre que existem 3 questões relacionadas:

    A primeira é  a que ele tocou. Se é  difícil separar, no que o financiamento público ajuda? Continuará havendo gastos ilícitos e mau versacao de dinheiro público?

    A segunda são os interesses empresariais. Com financiamento público,  as empresas acordaram sem nenhum interesse em negócios com o estado? Porque as empresas financiam partidos e politicos ou porque comungam das mesmas idéias ou porque tem interesse em obras e projetos e irão recuperar a grana na frente, seja contribuição lícita ou não. 

    A terceira são os interesses pessoais e de poder de políticos e partidos. Financiamento público terá o condão de torná los honestos?

    Quem defende financiamento público defende a manutenção do atual status dos partidos a frente, já que o grosso do dinheiro vai para os partidos maiores.

    Tenho certeza que essa defesa seria menos apaixonada se o financiameno público viesse atrelado de  outras medidas, como por exemplo a divisão igualitária do dinheiro e tempo de tv e rádio para todos os partidos. Proibição de coligação de partidos, diretores de estatais indicados pelo executivo mas aprovados pelo legislativo como ocorre com agências e com o stf, proibida a filiação a partidos ou indicação dos mesmos e quarentena de 12 meses para ingressar em cargos públicos ou prestar consultoria dentro da área de atuação da estatal. Adoção do modelo rdc para a petrobras com a revogação do decreto que lhe permitia adotar a carta convite.

     

  41.  
    [DA SÉRIE *’QUANDO NÃO SE

     

    [DA SÉRIE *’QUANDO NÃO SE REAGE, SE APODRECE’!]

    O GOLPE SE REPETINDO ENQUANTO FARSA E TRAGÉDIA!

    NOVAMENTE, O DIREITO UNIVERSAL AO DUPLO GRAU DE JURISDIÇÃO IRÁ SERVIR [seletivamente] AO IDEÁRIO DOS FASCIGOLPISTAS!

    O PT, O GOVERNO FEDERAL, A OAB… PERMITIRÃO?

    “Vamos esperar para ver o linchamento seletivo de mais um petista?!”

    ################

    TESOUREIRO DO PT SERÁ JULGADO DIRETO PELO STF

    Mesmo sem foro privilegiado, o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, será julgado diretamente pelo Supremo Tribunal Federal, pelo crime de formação de quadrilha; o pedido foi formulado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e aceito pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal; na sua decisão, o ministro explicou que a orientação mais recente no STF é fazer o desmembramento sempre que possível, como ocorreu no caso do tucano Eduardo Azeredo; no entanto, Teori entendeu que o caso é tão “imbricado” que a separação poderia implicar prejuízo a seu esclarecimento; assim, repete-se a história da Ação Penal 470, em que diversos réus não tiveram direito ao chamado duplo grau de jurisdição; além de Vaccari, outro personagem sem foro privilegiado que será julgado diretamente pelo STF é o lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano
    8 DE MARÇO DE 2015 ÀS 18:28

    (…)

    FONTE: http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/172476/Tesoureiro-do-PT-ser%C3%A1-julgado-direto-pelo-STF.htm

    ou aqui:

    FORMAÇÃO DE QUADRILHA
    Inquérito contra núcleo político da “lava jato” não será desmembrado

    8 de março de 2015, 17h

    http://www.conjur.com.br/2015-mar-08/inquerito-nucleo-politico-lava-jato-nao-desemembrado

    *’QUANDO NÃO SE REAGE, SE APODRECE’!

    *[Mauro] Santayanna: Quando não se reage, se apodrece

    8 de março de 2015 | 15:36 Autor: Fernando Brito

    (…)

    O PT, o PSDB e a arte de cevar os urubus

    Por Mauro Santayanna

    (…)

    FONTE: http://tijolaco.com.br/blog/?p

    • Alhos e bugalhos.
      Na AP 470,

      Alhos e bugalhos.

      Na AP 470, secretárias e office boys foram julgados pelo Supremo. Gente que entregava envelopes sem fazer ideia do conteúdo.

      Aqui trata-se do tesoureiro nacional de um partido político, alguém que trata de igual para igual com os deputados do seu partido. Decididamente, não é a mesma coisa.

    • Parar não, fechar para balanço

      Me espanta a hipocrisía sobre os financiamentos de campanha.

      Jânio Quadros na década de 60 já tinha celebrizado as famosas “SOBRAS DE CAMPANHA”.

      Tomo por mim o que é fazer campanha sem dinheiro, 40 votos e olha lá! rsrsrsrsrs

      • Até 1971 quando a ditadura

        Até 1971 quando a ditadura proibiu o financiamento de empresas, sindicatos e associações também financiavam, o que a lei de FHC proibiu em 1998, apenas empresas, o STF considerou ilegal já que igualdade é um dos princípios básicos de nossa constituição.

        Mesmo que ONGs , sindicatos passem a ter direito, ainda assim não terá grande impacto.

        O capitalismo hoje é muito mais financista, monopolista, o que desequilibra o jogo.

        • Veja que apesar de Santos ser cidade média têm o Porto

          E o Porto já foi cobiçado e comandado, segundo roda por ai, por muitos políticos, uns dos atual PP, outros do PMDB e alguns do PSB.

          Como o Porto é uma empresa mista, com a Codesp sendo um Frankstein indefinível, deve existir atrativos ocultos para esta acirrada disputa por políticos de ponta e de proa do Brasil.

          Agora, falar de elite com poder de fogo para decidir eleições é conversar sobre 20 empresas no máximo aqui no Brasil, que se bobear estão nas mãos de 2 ou 3 grupos com meia duzia de donos.

          Por isto que este grupo não bate panelas, mas divulga a meia duzia que bate na sua mídia.

          O acordo é fácil, basta reunir estes caras numa sala e fechar uma proposta boa para os dois lados.

          Vontade política. 

      • Que família pequena!

        Pô Alexandre, menos de 40 votos, pelo visto nem os primos votaram em ti! Aí não é dureza é não saber nem convencer as tias velhas que tu farias um bom mandato.

        Eu acho (não vou experimentar porque não sou bobo) que uns duzentos ou trezentos votos eu conseguia!

        • Com família não se mexe hehehe

          Prezado, não tenho família para votar em mim aqui em Santos. Concorri para vereador e só quem tem título de eleitor registrado na cidade vota em vereadores para Santos, assim, nem mãe, nem pai, nem irmãos, nem primos para votarem em mim.

          Agora, se todos que concorrem pegam 200 ou 300 votos, não sobra eleitor para colocar na Câmara os que entram com 3.000, 4.000, 5.000 ou mais de 6 ou 7 mil votos, como são as eleições aqui em Santos.

          Você não entende nada de política e de eleição, não é?

  42. O MAL É O FINANCIAMENTO POR PESSOAS JURÍDICIAS

    É dever concordar que o aumento da suspeição e o aprofundamento das investigações acerca da distorcida e viciosa estrutura de financiamento de campanhas eleitorais, traz a possibilidade de resultados positivos da Lava Jato para o saneamento da praxis política.

    Todavia, é indispensável ressaltar que o abuso de poder econômico na política ocorre principalmente através do financiamento de campanhas eleitorais por empresas. Todo o processo político é distorcido quando o financiamento de candidaturas eleitorais passa a constituir uma decisão de investimento lucrativo institucionalizado.

    A precisa identificação do cerne do problema é crucial para o enfrentamento da questão, pois o financiamento privado por pessoas físicas, com limites precisos e fiscalização adequada, pode e deve conviver com uma saudável estrutura de financiamento público.

  43. Quem pode ter ideologia é o

    Quem pode ter ideologia é o sócio ou o dono da empresa. Esse que doe a partir de sua fortuna pessoal. Empresa não tem nem pode ter ideologia. No Brasil contemporâneo, depois de 4 vitórias consecutivas do PT, seria inclusive o absurdo dos absurdos. Como então pode ser doadora política? É impossível que seja por razões doutrinárias. Logo, as doações são SEMPRE economicamente interessadas. Quem quiser continuar com isso deve então admitir que estamos diante de uma séria limitação da democracia brasileira. 

    Doutrina exposta, resta saber como pô-la em prática …..

     

    • ai vamos descobrir como o

      ai vamos descobrir como o Procurador nomeou estes bandidos na Petrobras , como o juiz Moro conseguiu emplacar Negromonte e Lobão no ministério …. 

  44. Nada a ver. Não confunda um

    Nada a ver. Não confunda um sórdido projeto de poder perpetrado por um partido com a conivência de outros com base na cooptação embasada em recursos oriundos de estatais com financiamento de campanhas políticas por parte de empresas privadas. Não pode haver ilusão. O dinheiro saia da Petrobrás para alimentar um projeto de poder do PT. Isso é o começo, o meio e o fim da história. Empresas doando recursos para financiar campanhas políticas existem em todas as democracias. O que está sendo devassado é o projeto do PT para se perpetuar no poder. A roubalheira pura e simples é parte desse projeto. Safadeza generalizada. Faz muito bem o Gilmar Mendes em “sentar em cima” desse processo de eliminar financiamento privado de campanhas políticas, lá no STF.

  45. Chego a conclusão que toda

    Chego a conclusão que toda essa discução e o maior besterou .O caso e o carater das pessoas envolvida

    a ambição de cada um que não tem limite .E esses senhores continua repetido as mesma pratica .Tem 

    pessoas do mensalão ,na lava jato ,Tem expresidente que participou do mensalão .expresidente deposto

    e todos envolvidos novamente na lava jato .Ai vem a pergunta o Congresso merece o respeito do povo ?

    eles não mudam .Sera que so tem uma força que fara eles mudarem sua forma de agir ?Como tirar esses

    despodas do poder ? não ha outro jeito se não for as Forças Armadas .O povo sozinho não consegue , O 

    STF aparelhado pelo PT  compartilha desse desreito ao Povo Brasileiro

  46. Bom, segundo levantamentos

    Bom, segundo levantamentos bem conservadores, 70% dos congressistas foram eleitos por cerca de 20 empresas. Isso siginifica que nossa democracia foi capturada pelo poder econômico e o eleitor for mero coadjuvante de um jogo de cartas marcadas. Compara-se com a nossa liberdade de expressão que só vale para os barões da mídia, meia dúzia de ricaços gananciosos. Logo, isso precisa mudar, quer Gilmar Dantas queira ou não!

    No mais, é bom que Renan ouse enfrentar essa ditadura que o judiciário através do Moro e o PGR querem impingir ao país, desconhecendo a Constituição e desrespeitando príncipios básicos dos direitos humanos. 

     

     

  47. Não é só financiamento de campanha…

    Se o PT for contrário ao fim das coligações nas proporcionais para agradar os partidos pequenos, chego a conclusão que o PT merece mesmo se f….

    Ser contra a claúsula de barreira é compreensível, medida anti-democrática, quem decide se o partido não deve ter cadeira no congresso é o eleitor, o quociente eleitoral já é uma barreira.

    Mas esse mesmo eleitor quer coerência e identidade dos partidos. 

    São medidas que precisam de emenda constitucional, praticamente todos os partidos grandes e médios são favoráveis, só não será aprovado se o PT não apoiar.

  48. Premissa equivocada

    Não existe equívoco em misturar as doações por caixa oficial ou caixa dois. As pessoas que fizeram as delações informaram, até agora, que o dinheiro que as empresas captaram  só foi possível através de atos criminosos (superfaturamento, aditamentos forjados, contratos fantasmas, etc). Ou seja, informaram o montante de dinheiro sem contraprestação de serviço que foi tirado da empresa. Ou seja, esse montante é todo ilegal. Não importa se a empresa depois contabilizou como doação de camapnha ou retirou como lucro e repassou por meio de caixa dois. O que importa agora é que sabemos de onde foi tirado, o quanto tirou e para onde foi. Nesse momento, irrelevante saber se os políticos sabiam do esquema criminoso. Se os empreiteiros doaram dinheiro porque os políticos que armaram o esquema, ou porque eles eram os trouxas preferidos dos empreiteiros para serem eleitos está sob investigação. O relevente é que esse dinheiro apesar de ter entrado regularmente nas campanhas tem que retornar aos cofres da Petrobrás pois são produto de corrupção. Não existe doação de produto de furto. Quem recebeu tem que devolver. E os gastos que o partido ou candidato realizou em função do dinheiro tem que ser cobrado das empreiteiras se o político recevbeu de boa-fé, e não a Petrobrás morrer com o prejuízo. Por isso, está correto considerar tudo um mesmo bolo. Não interessa se para o partido foi legal. O dinheiro nem podia ter sido doado. Se um batedor de carteira rouba um celular, não consegue vende-lo e resolve doar para sua mãe que não sabe do furto, se for descoberto o crime, a mãe tem que devolver sob pena de ser incriminada também. Então até que se estabeleça o liame jurídico com os políticos, eles são inocentes, mas o dinheiro continua sendo ilegal. 

  49. Ha um erro na premissa  do

    Ha um erro na premissa  do artigo. Do dinheiro desviado, talvez 20% sejam efetivamente dirigidos para fins eleitorais. O restante foi mesmo para os bolsos dos larapios.

    • Armandolo é só dinheiro para

      Armandolo é só dinheiro para campanha e é bem pouquinho…

      Como sugestao para cortar a corrupcao pela metade sugiro dobrar o tempo dos mandatos

  50. Vou repetir aqui o q acabei
    Vou repetir aqui o q acabei de comentar no whatsup…Protestar faz parte da democracia e por isso nada a acrescentar…quanto a corrupcao esta é sistemica e gente como ze agripino maia que ta empenhado na luta contra a corrupcao deveria devolver primeiro os milhoes de reais que ele roubou do Detran antes de apontar a corrupcao dos outros…as coisas nao se encaixam pq nao estamos nem ai para as causas da corrupcao como por exemplos o financiamento privado, o sistema eleitoral e a falta de democracia participativa da qual a midia e o congresso que nao sao exemplo de honestidade fogem como o diabo foge da cruz…segue link para otimo artigo de Manuela D avila sobre o tema http://www.brasil247.com/pt/247/rs247/172484/Lava-Jato-reafirma-qu%C3%A3o-sist%C3%AAmica-%C3%A9-a-corrup%C3%A7%C3%A3o.htm

  51.  
    [Ainda da Série *’Quando

     

    [Ainda da Série *’Quando não se reage, se apodrece’!

    *http://tijolaco.com.br/blog/?p=25263&cpage=1#comment-167330]

    ESCÂNDALO! A MAIS RECENTE “SACANAGEM SUPREMA”(!):
    Janot gurgelizou! E Teori barboseou!

    ###########################

    (…)
    Ao determinar a abertura do inquérito contra 19 deputados, cinco senadores e 11 ex-deputados, além de João Vaccari Neto e Fernando Baiano (apontados como operadores do esquema), o ministro explicou que a orientação mais recente no Supremo Tribunal Federal é fazer o desmembramento sempre que possível. No entanto, o ministro entendeu que o caso é tão “imbricado” que a separação poderia implicar prejuízo a seu esclarecimento.
    (…)

    FONTE: http://www.conjur.com.br/2015-mar-08/inquerito-nucleo-politico-lava-jato-nao-desemembrado

    e aqui:

    http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/172476/Tesoureiro-do-PT-ser%C3%A1-julgado-direto-pelo-STF.htm

    #################

    LÁ VEM O MATUTO QUE SENTE CHEIRO DE GOLPE DESDE O DIA EM QUE NASCEU EM PINDORAMA!

    “Aé, aé, aé…?!”

    Quer dizer, “intonci”, que o MENSALÃO DO PSDB foi [ou é?!] um caso, digamos, demasiadamente simples!
    De tão modo simples (sic) que o “supremo” promoveu o desmembramento do desmembramento?!
    Explico: primeiro, desmembrou a Ação Penal 536, diferentemente do que fizera em relação à Ação Penal 470; em seguida, decorreu uma eternidade para que os malandros DEMoTucanos, enfim, fossem julgados no STF; só que neste momento, alguns dos criminosos tiveram o privilégio da prescrição; para, finalmente, o QUADRILHEIRO/MENSALEIRO e rato fujão DEMoTucano Eduardo AZARedo renunciasse ao mandato de deputado federal e, assim, fosse mandado para ‘as gavetas da impunidade’ nas primeiras instâncias das Alterosas dos ‘Nevers’!…

    “suprema” PALHAÇADA!
    Molecagem de togas!

    Ademais, neste caso, a jurisprudência do STF determinava que, eventualmente, um réu confesso – ao renunciar ao mandato parlamentar – deveria permanecer sob julgamento na “suprema” corte!
    Ficaria implícito [para não dizer explícito] “não ser aceitável o réu confesso sacanear com a Justiça”!
    O que, no caso específico do DEMoTucano [Eduardo] AZARedo, não aconteceu!
    [No mínimo] Dois crimes “supremos” (sic) em uma decisão: a alguns [seletivamente] é negado o duplo grau de jurisdição; a outros [privilegiados pela impunidade], despreza-se a jurisprudência até então consolidada na própria Corte!

    RESCALDO: temos que denunciar a casuística canalhice pseudo-jurídica e fascigolpista, recorrendo, imediatamente, a todas instâncias internacionais ligadas ao Direito, aos Direitos Humanos e à cidadania [ONU, OEA…], a todas as agências noticiosas do planeta e à todos os chefes de Estado do mundo…

    Messias Franca de Macedo
    Feira de Santana, Bahia
    República desses Bananas “supremos”!

  52. Há um esgotamento do sistema democrático representativo.

    Parece-me que o problema é bem mais fundo do que este, a ausência de financiamento de empresas privadas para as campanhas é uma forma de transferir o problema de um lado para o outro, pois na realidade o que está falido é o chamado sistema democrático representativo.

    .

    Para eleger um senador, governador ou presidente da república a campanha se resolve em termos ideológicos, pode parecer bobagem, mas os candidatos são eleitos segundo a ideologia que eles aparentemente professam logo com a garantia ao acesso ao rádio e televisão isto já resolve em grande parte o problema.

    .

    Por outro lado têm-se os candidatos proporcionais, nestes sim há um grande problema a ser resolvido.

    .

     

    Vamos imaginar que haja um candidato perfeito para a nossa visão ideológica, ele se coloca ao nosso lado em tudo que pensamos, entretanto apesar disto tudo talvez ele não ganhe nosso voto! Esta ausência de voto do eleitor ao candidato que o representaria é devido ao problema de comunicação, ou seja, para votarmos em alguém que nos represente perfeitamente temos primeiro saber que ele existe.

    .

    Para um candidato ser eleito a deputado federal ou estadual, dependendo o estado que ele se candidate ele precisa de algo em torno de 100.000 votos ou 40.000 votos, ou seja, no universo dos eleitores do estado no mínimo 10.000 a 4.000 pessoas deverão estar bem a par de suas características e conseguir cada um 10 votos a mais.

    .

    Agora como este número mágico de eleitores saberão da existência deste candidato nas centenas de candidatos que aparecem para o mesmo cargo no mesmo estado?

    .

    Esta é a pergunta básica a ser feita, não adianta dar uma hora de TV ou rádio para o candidato, pois nesta janela de horário de TV ou rádio, multiplicado pelos candidatos existentes, se tornaria extremamente difícil alguém dentro das suas capacidades mentais assistir dez mil horas de propaganda eleitoral para escolher o seu candidato.

    .

    Alguém poderia dizer, mas este candidato pode ser vinculado a associações de bairro, sindicais, ou outros grupos organizados! Isto é uma verdadeira falácia, pois todos sabem que um valor ínfimo da população emprega o seu tempo para atividades associativas, e que mesmo nestas atividades não enxergam seus dirigentes ou colegas com potencial para representa-los nas casas legislativas.

    .

    Talvez os distritos eleitorais sejam uma verdadeira solução a este problema, um distritão com quinhentas mil pessoas ou mesmo um milhão, não significa que o candidato terá que percorrer cem mil residências para ser conhecido por todos, o verdadeiro significado é que o eleitor com um número limitado de candidatos, por exemplo dez a quinze candidatos, poderia num sistema digital único ler com cuidado a proposta que estes dez ou quinze têm e apurar o sua escolha a dois ou três que procuraria perto das eleições saber o que eles pensam e propõe.

    .

    A esquerda sempre foi contra o voto distrital, pois confunde o mesmo com votos de cabresto ou currais eleitorais. Esquecem nos dias atuais que maior parte da população está concentrada nas cidades grandes e médias e que nestas cidades estes votos baseados numa política de favores pessoais são insignificantes.

    .

    O voto distrital, por mais estranho que pareça, ele é um voto que permite imunizar o eleitor do poder econômico e da cooptação de votos via obras públicas de gestores municipais, estaduais ou federais, pois a medida em que um gestor concentrar favores a um distrito ele perde vinte.

    .

    Outros são contra o voto distrital, pois ele, segundo interpretações empíricas e não testadas e verificadas em outros países em que a participação da população nas eleições é mínima, impediria discussões mais amplas da realidade regional e nacional, esquecem que alguém que faça um discurso correto e bem elaborado, terá sérias chances de se eleger nos distritos.

    .

    O que perdem neste voto distrital, são candidatos de plataforma difusa, planfetária e não elaborada, não adianta dizer para o eleitor que ele é contra a ALCA, por exemplo, se ele não explicar o porquê desta posição. O candidato terá que montar um programa que descreva com cuidado e precisão todas as ligações entre os fatos.

    .

    Há também criticas ao voto distrital que este estimularia candidatos que simplesmente baseasse sua campanha em eu farei isto e farei aquilo, mas este tipo de campanha nem nos dias atuais convence mais ninguém, pois o que diferenciará um candidato do outro é a ênfase que ele dá nas suas prioridades.

    .

    Temos representantes que não nos representam, pois simplesmente não conhecemos aqueles que querem nos representar, ou seja, o sistema democrático representativo apesenta fortes sinais de esgotamento.

    .

    Parece-me que o problema é bem mais fundo do que este, a ausência de financiamento de empresas privadas para as campanhas é uma forma de transferir o problema de um lado para o outro, pois na realidade o que está falido é o chamado sistema democrático representativo.

    .

    Para eleger um senador, governador ou presidente da república a campanha se resolve em termos ideológicos, pode parecer bobagem, mas os candidatos são eleitos segundo a ideologia que eles aparentemente professam logo com a garantia ao acesso ao rádio e televisão isto já resolve em grande parte o problema.

    .

    Por outro lado têm-se os candidatos proporcionais, nestes sim há um grande problema a ser resolvido.

    .

    Vamos imaginar que haja um candidato perfeito para a nossa visão ideológica, ele se coloca ao nosso lado em tudo que pensamos, entretanto apesar disto tudo talvez ele não ganhe nosso voto! Esta ausência de voto do eleitor ao candidato que o representaria é devido ao problema de comunicação, ou seja, para votarmos em alguém que nos represente perfeitamente temos primeiro saber que ele existe.

    .

    Para um candidato ser eleito a deputado federal ou estadual, dependendo o estado que ele se candidate ele precisa de algo em torno de 100.000 votos ou 40.000 votos, ou seja, no universo dos eleitores do estado no mínimo 10.000 a 4.000 pessoas deverão estar bem a par de suas características e conseguir cada um 10 votos a mais.

    .

    Agora como este número mágico de eleitores saberão da existência deste candidato nas centenas de candidatos que aparecem para o mesmo cargo no mesmo estado?

    .

    Esta é a pergunta básica a ser feita, não adianta dar uma hora de TV ou rádio para o candidato, pois nesta janela de horário de TV ou rádio, multiplicado pelos candidatos existentes, se tornaria extremamente difícil alguém dentro das suas capacidades mentais assistir dez mil horas de propaganda eleitoral para escolher o seu candidato.

    .

    Alguém poderia dizer, mas este candidato pode ser vinculado a associações de bairro, sindicais, ou outros grupos organizados! Isto é uma verdadeira falácia, pois todos sabem que um valor ínfimo da população emprega o seu tempo para atividades associativas, e que mesmo nestas atividades não enxergam seus dirigentes ou colegas com potencial para representa-los nas casas legislativas.

    .

    Talvez os distritos eleitorais sejam uma verdadeira solução a este problema, um distritão com quinhentas mil pessoas ou mesmo um milhão, não significa que o candidato terá que percorrer cem mil residências para ser conhecido por todos, o verdadeiro significado é que o eleitor com um número limitado de candidatos, por exemplo dez a quinze candidatos, poderia num sistema digital único ler com cuidado a proposta que estes dez ou quinze têm e apurar o sua escolha a dois ou três que procuraria perto das eleições saber o que eles pensam e propõe.

    .

    A esquerda sempre foi contra o voto distrital, pois confunde o mesmo com votos de cabresto ou currais eleitorais. Esquecem nos dias atuais que maior parte da população está concentrada nas cidades grandes e médias e que nestas cidades estes votos baseados numa política de favores pessoais são insignificantes.

    .

    O voto distrital, por mais estranho que pareça, ele é um voto que permite imunizar o eleitor do poder econômico e da cooptação de votos via obras públicas de gestores municipais, estaduais ou federais, pois a medida em que um gestor concentrar favores a um distrito ele perde vinte.

    .

    Outros são contra o voto distrital, pois ele, segundo interpretações empíricas e não testadas e verificadas em outros países em que a participação da população nas eleições é mínima, impediria discussões mais amplas da realidade regional e nacional, esquecem que alguém que faça um discurso correto e bem elaborado, terá sérias chances de se eleger nos distritos.

    .

    O que perdem neste voto distrital, são candidatos de plataforma difusa, planfetária e não elaborada, não adianta dizer para o eleitor que ele é contra a ALCA, por exemplo, se ele não explicar o porquê desta posição. O candidato terá que montar um programa que descreva com cuidado e precisão todas as ligações entre os fatos.

    .

    Há também criticas ao voto distrital que este estimularia candidatos que simplesmente baseasse sua campanha em eu farei isto e farei aquilo, mas este tipo de campanha nem nos dias atuais convence mais ninguém, pois o que diferenciará um candidato do outro é a ênfase que ele dá nas suas prioridades.

    .

    Temos representantes que não nos representam, pois simplesmente não conhecemos aqueles que querem nos representar, ou seja, o sistema democrático representativo apesenta fortes sinais de esgotamento.

    .

  53. Dinheiro de plástico já. Em
    Dinheiro de plástico já. Em espécie crime com perda da candidatura ou cargo. Talvez dê certo. ..

  54.  
     
    O PROCURADOR JANOT

     

     

    O PROCURADOR JANOT GURGEL! ENTENDA A LAMBANÇA!

    (…)
    Segundo a petição apresentada pela PGR, as investigações mostraram que havia uma organização criminosa complexa que atuava no esquema de corrupção na Petrobras. Essa estrutura era dividida basicamente em quatro núcleos:
    (…)
    Segundo Janot, grupos de políticos ligados a pelo menos três partidos (PP, PT e PMDB) agiam em associação criminosa.
    (…)

    FONTE: http://www.conjur.com.br/2015-mar-08/inquerito-nucleo-politico-lava-jato-nao-desemembrado

    LÁ VEM O MATUTO PASMADO!

    “Intonci”, o acusado DEMoTucano [Antônio] Anastasia “do [Aécio] ‘Never’” [do núcleo político] agia criminosamente descolado do núcleo administrativo?
    Núcleo administrativo formado pelos funcionários indicados pelos partidos, segundo o próprio procurador Rodrigo Janot, “mais Janot Gurgel do que nunca”! RISOS
    Ou seja, o tesoureiro João Vaccari do PT é quem era o (ir)responsável em repassar o espólio da ladroagem do “petróleo” para o afilhado do ‘Never’!
    Somente rindo à beça!
    O “ô candidato derrotado” [Aécio] ‘Never’ totalmente alheio às lambanças PT-núcleo Anastasia do PSDB!(?)

    “O que fi-ze-ram com a pro-cu-do-ria ge-ral da re-pú-bli-ca do Bra-sil, do Brasil!”, “diria” o Gilmar Mendes!

    RESCALDO: o golpe jurídico-midiático ainda ora em curso está transformando o Brasil num ‘hospirco’, um ‘mix’ de hospício e circo!

    Perdão aos malucos!
    Perdão aos palhaços!
    E, respeitosa e preventivamente (sic), perdão às meretrizes!
     

    Messias Franca de Macedo
    Feira de Santana, Bahia
    República desses “supremos” Bananas !

     

  55. Esta operacao Lavajato é tao

    Esta operacao Lavajato é tao falsa que ate o Fernando Baiano nao é baiano é sergipano.

    • O Panelaço foi um Falhanço. (falhanço, português de Portugal)
      O som, diferente da iluminação, é difícil de se notar quantas fontes o criam, porém analizando todos os pequenos vídeos que determinados sites colocaram daria para dizer: O Panelaço foi um Falhaço. (falhaço, portugês de portugal).Há uma forma de se detectar se houve ou não uma manifestação de fato, quando há qualquer manifestação de qualquer tipo (até aplausos ou vaias em espetáculos públicos), quando se distingue o som de uma batida de panela, apito ou qualquer ruído é porque esta manifestação era composta por um número muito pequeno de pessoas, quando há uma grande (ou até média) manifestação o som é se torna como um ruído de fundo em que não se identifica ruídos particulares. .É só conferirem em espetáculos ou qualquer manifestação pública..Os vídeos mostram sons perfeitamente distinguíveis que demonstram um número muito pequeno de fontes.

    • O panelaço

      Caro Naldo, mais uma vez a elite falha em organização e compromete suas manifestações futuras, chamou o povo para o tal de panelaço e as TVs e Rádios só noticiaram algum barulho em zonas nobres (no caso do POA no bairro Bela Vista) onde as casinhas mais baratinhas custam em torno de 1,5 milhões.

      Logo isto vai mostrando como deverá ser a manifestação do dia 15.

  56. a crisde pelo menos cria uma

    a crisde pelo menos cria uma dialética interessante….

    mesmo no golpismo as contradições surgem de forma mais clara,

    as pessoas expõem o lado que  defendem – ou ofendem! –

    e até o renam pede uma cpi do mpf,  fato muito curioso.

    uma vez que dessa discussão e dessa cpi pode resultar

    na evidencia de um golpe tramado pelo conluio da direita

    com as república do galeão do paraná…

    enfim, acho que esse post do nassif consegue analisar

    a situação de uma forma mais abrangente…

  57.  
    Presidente Dilma Rousseff,

     

    Presidente Dilma Rousseff, respeitosamente, apresente uma agenda positiva para os(as) trabalhadores(as) honestos(as) do Brasil!

    Conclame o povo à luta contra os fascigolpistas, terroristas, antinacionalistas, corruptos até a enésima geração!

    JÁ!

    Os urubus estão cevados!

    Ainda assim, não resistem a um sopro!

    Porém, “urubus são urubus”!…

    Com perdão aos urubus!

    ###################

    O alerta de Mauro Santayana ao PT e ao PSDB: A arte de cevar urubus

    publicado em 08 de março de 2015 às 22:14

    (…)

    FONTE: http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/um-alerta-de-mauro-santayana-depois-panelaco-em-que-classe-media-xingou-dilma-arte-de-cevar-urubus.html

    Altamiro Borges: Envenenada pela mídia, direita está excitada com a possibilidade de derrubar o governo

    publicado em 08 de março de 2015 às 23:31

    (…)

    http://altamiroborges.blogspot.com.br/2015/03/as-vaias-golpistas-acorda-dilma.html

    https://www.youtube.com/watch?v=F1I4hBivGnk

  58.  
    … Talvez o melhor resumo

     

    … Talvez o melhor resumo do ‘panelaço’ dos(as) coxinhas “cheirosos(as) e ‘Cansados(as)”!

    Ju Oliveira completou: “O bom de morar na perifa é isso. Não ouço nada”. E outro internauta ainda deu uma alfinetada nos tucanos aloprados: “Aqui tá normal! Mas avisa o povo para não suar muito porque não tem água para tomar banho”.

    FONTE: http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/altamiro-borges-envenenada-pela-midia-direita-esta-excitada-com-possibilidade-de-derrubar-o-governo.html

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  59. É muito engraçado a gente ler

    É muito engraçado a gente ler comentários como se o envolvimento dos governos com empresas fosse coisa nascida ontem, ou mesmo em 2003. O poder econômico sempre determinou o resultado das eleições no Brasil, empresas e pessoas físicas endinheiradas sempre apoiaram políticos de sua preferência, visando objetivos próprios mais à frente. 

    Na verdade, em todas as democracias que temos hoje no planeta as coisas funcionam assim. Nos EUA os lobbies são legais, empresas, ONGs, grupos econômicos, conglomerados financeiros, todos despejam toneladas de dinheiro nos seus candidatos, esperando que,  eleitos, estes atendam a seus objetivos e propósitos.

    Acredito que proibir empresas de contribuir para candidaturas, com algumas outras medidas de restrição às contribuições por pessoas físicas, possa minorar um pouco a corrupção no país, ou ao  menos confiná-la a parâmetros que não impeçam o funcionamento regular da administração pública e das instituições.

    Se continuar como está, e eu vejo o Congresso, o Judiciário e outras organizações conspirando para que nada mude, pouco avançaremos no processo democrático brasileiro. Nosso desenvolvimento econômico, sempre atrelado ao cenário político, sofrerá  danos irreversíveis com os entraves que escândalos do tipo Lava Jato proporcionam.

    Nossa democracia precisa travar a corrupção, e evoluir também para manter a estabilidade em casos de investigações sobre desvios. O que não podemos mais é perder anos de avanço, paralisando obras, provocando desemprego, involuindo em tecnologia, porque nos falta o amadurecimento necessário para solucionar com serenidade nossos problemas.

  60. CPI sobre o MP, senador?

    CPI sobre o MP, senador? Agora Inês é morta. Quando vocês rejeitaram a PEC 47, que vedava ao MP a iniciativa de promover inquérito policial, vocês deram carta branca aos procuradores e promotores de justiça para cometerem todo tipo de arbitrariedade, pois, se quem acusa tem poder de investigar, é mais do que evidente que o MP vai conduzir a investigação de modo a dar sustentação à denúncia, deixando escondido prova em favor do indiciado.

    • Eh coisa de regime fascista o
      Eh coisa de regime fascista o mesmo Orgao que investiga ter poder de acusar..eh claro que numa situaçao anômala desta o MP vai trabalhar no sentido de sustentar a acusaçao e pra isso podera até ocultar provas favoraveis ao reu para que o promotor que acusa nao fique em maus lençois…..e quanto a Lava Jato estamos diante de uma situaçao inusitada que eh a falta de autonomia do PGR para investigar…pelo menos nao vejo autonomia de Janot em relaçao aos baroes da midia…e esse poder do PGR poder investigar e e o STF nada poder fazer para evitar o gavetao heim…que a policia nao inspire confianca por ser suboordinada ao Executivo ate concordo…mas o pig dizer que os MP estaduais e federal sao isentos me faz rir…segue link para artigo sobre o conteudo a PEC37 http://jus.com.br/artigos/23183/sobre-a-possibilidade-de-o-ministerio-publico-praticar-atos-de-investigacao-criminal-pec-37

      • Se fazer de morto não resolve.

        Na Globo e na preocupada cúpula do PT, que esta sempre um pouquinho a frente da militância. Fingir que não aconteceu, ou que foi apenas uma manifestação da elite não muda fatos, não resolve nada. Virar para o outro lado e não aceitar que é impossível que metade dos brasileiros sejam da “elite” resolve o que?

  61. Pois é!

    Pois é! As doações oficiais de campanha das empresas que prestam serviço ao governo é o sobrepreço colocado na obra pública. Logo por linhas tortas a campanha é feita com o dinheiro público.

    Por que o jagunço Mendes não entrega logo o processo no qual está sentado, que acaba com esta hipocrisia????

  62. Elites irritadas

    ELITES IRRITADAS COM A MELHORIA DE VIDA DOS MAIS POBRES

    Nas grandes cidades apartamentos luxuosos exibem uma bandeira estampada com uma mão com 4 dedos e a  palavra “Basta”. As elites querem dizer: Basta de pobres nas universidades. Basta de pobres com seus carros próprios entupindo as ruas. Basta de pobres estudando no exterior. As elites estão irritadas pois precisam pagar os direitos às suas empregadas domésticas (férias, décimo terceiro, FGTS e horas extra!). Estão irritadas por ter mais gente nos aeroportos, que comparam a rodoviárias, este sim lugar de gente pobre. As elites estão irritadas com Lula e Dilma, pois eles vêm melhorando a vida dos mais pobres e diminuindo a miséria. O ódio não é do PT mas dos pobres que começam a melhorar de vida. Todo o apoio a Dilma, a Lula e a seu plano de uma sociedade mais justa e mais igualitária.

  63. Elites irritadas

    ELITES IRRITADAS COM A MELHORIA DE VIDA DOS MAIS POBRES

    Nas grandes cidades apartamentos luxuosos exibem uma bandeira estampada com uma mão com 4 dedos e a  palavra “Basta”. As elites querem dizer: Basta de pobres nas universidades. Basta de pobres com seus carros próprios entupindo as ruas. Basta de pobres estudando no exterior. As elites estão irritadas pois precisam pagar os direitos às suas empregadas domésticas (férias, décimo terceiro, FGTS e horas extra!). Estão irritadas por ter mais gente nos aeroportos, que comparam a rodoviárias, este sim lugar de gente pobre. As elites estão irritadas com Lula e Dilma, pois eles vêm melhorando a vida dos mais pobres e diminuindo a miséria. O ódio não é do PT mas dos pobres que começam a melhorar de vida. Todo o apoio a Dilma, a Lula e a seu plano de uma sociedade mais justa e mais igualitária.

  64. Elites irritadas

    ELITES IRRITADAS COM A MELHORIA DE VIDA DOS MAIS POBRES

    Nas grandes cidades apartamentos luxuosos exibem uma bandeira estampada com uma mão com 4 dedos e a  palavra “Basta”. As elites querem dizer: Basta de pobres nas universidades. Basta de pobres com seus carros próprios entupindo as ruas. Basta de pobres estudando no exterior. As elites estão irritadas pois precisam pagar os direitos às suas empregadas domésticas (férias, décimo terceiro, FGTS e horas extra!). Estão irritadas por ter mais gente nos aeroportos, que comparam a rodoviárias, este sim lugar de gente pobre. As elites estão irritadas com Lula e Dilma, pois eles vêm melhorando a vida dos mais pobres e diminuindo a miséria. O ódio não é do PT mas dos pobres que começam a melhorar de vida. Todo o apoio a Dilma, a Lula e a seu plano de uma sociedade mais justa e mais igualitária.

  65. Correto! Só que não….

    O fim da restrição à doação de empresas privadas foi uma recomendação da CPI do PC Farias, que constatou a ineficácia da media para impedir a corrupção, lei essa da década de 90. Algum áulico acha que não havia corrupção antes (incluindo a ditadura, que foi quem proibiu essas doações)?

    Doação oficial dá uma válvula de escape a empresas que queiram participar do jogo político, e só sabemos quais políticos receberam de quais empreiteiras  porque isto foi DECLARADO ao TSE/TREs (pesquise no site da justiça eleitoral).

    Empresa doando é “investimento”? É possível, mas só em políticos que aceitem a missão….

     

  66. Atravessou o samba…

    Interrompi meu futebol por causa de uma irritante e desesperada batida de panela. Olhei para a avenida, nada. Olhei para minha rua, nada. Olhei para a rua de trás, nada. Pensei que eram corintianos. Aí, resolvi abrir a janela do lado oeste. Bingo! Uns três andares abaixo uma senhora de uns 65 anos batia desesperada numa frigideira. Não tinha ritmo a a frigideira parecia suja, afinal, domingos, não há mais escravas domésticas, digo, empregadas domésticas…

  67. E o Bolsonaro, hein ?!?

    Olha que ironia…sabe quem elegeu os parlamentares corruptos da Lava a jato ?

    O Jair Bolsonaro !!!

    Dos 21 deputados federais investigados na Operação Lava Jato, apenas 2 foram eleitos com votos nominais e diretos !!! O restante não alcançou o quociente necessário na eleição de 2014, mas acabou entrando na Câmara de carona em votos “herdados” de colegas mais populares da mesma coligação.

    O caso mais flagrante é o do PP (Partido Progressista), de onde vêm 18 dos 21 deputados federais investigados.

    Apenas um deles, Eduardo da Fonte (PP-PE), entrou sozinho. Os outros 17 se beneficiaram de votos excedentes vindos de colegas de legenda como Jair Bolsonaro (PP-RJ), o mais votado do Estado do Rio de Janeiro, que obteve 464 mil votos, quatro vezes mais que o necessário para garantir uma vaga em seu Estado.

    Ou seja, o camarada vota no Bolsonaro pensando que está “limpando” o país da corrupção e acaba colocando, a reboque do Bolsonaro, no congresso, justamente, os políticos corruptos !!!

    O coxinha é um otário por completo….rs

     

  68. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome