Mídia “abafa” escuta e, na falta de um ministro da Justiça, vale o “Mário”

Do Tijolaço

Como era de se esperar, os jornais de hoje “abafam” a denúncia gravíssima de que a Polícia Federal não apenas colocou uma escuta telefônica clandestina na cela do “superdelator” Alberto Youssef, como armou uma sindicância fajuta para negar a ilegalidade absurda perante a Justiça.

Isso, como dizem os editores à moda Sérgio Moro, não vem ao caso, embora juridicamente possa até servir de base para a anulação de toda ou boa parte da investigação, isso se ainda houver alguma regra jurídica valendo neste país e os tribunais não tenham se tornado apenas “disputas de torcida”, como parece indicar a matéria do “3 a 3 “no TSE sobre as contas eleitorais de Dilma, aprovadas mas que, como diria Eduardo Cunha, “podem ser votadas de novo”.

A manchete vem de uma história vaga, mais do que imprecisa, de um depoimento que dormia preguiçosamente nos autos há um mês (isso depois de um ano de interrogatórios quase diários) que contém a acusação de Youssef de que um belo dia, alguém o procurou  e pediu para entregar R$ 20 milhões para a campanha de Dilma. Publico ao final a transcrição literal da Folha, mas me permito “traduzir” para algo igual e mais simples:

– Quem? Ah, foi uma pessoa de nome Felipe…

– Mas que Felipe?

– Não sei, ele me procurou uma vez dizendo isso, eu não sei quem é, sei que o conheci junto com o Charles…
– Mas que Charles?

– Ah, um que é dono de restaurante…O Felipe é filho do dono de uma empreiteira, não lembro qual…

Leia também:  Gilmar propõe mudança no Supremo que impacta sobre a Lava Jato

Bom, ainda bem que não foi o Mário, para eu não lembrar das brincadeiras que se fazia com o nome, nos tempos de adolescente…

Porque um  depoimento destes, afinal, não serve para nada senão para piada.

Uma pessoa que se mal conhece chega e pede para fazer uma operação de 20 milhões de reais, assim, na base do “me dá que eu vou dar para a Dilma”? Para alguém que se diz íntimo e “doador” do tesoureiro oficial do PT, como Youssef diz ser de João Vaccari?

Poxa, eu devia ter conhecido o Youssef e pedido 20 milhões a ele, em lugar de ficar perdendo meu tempo em analisar algo desta natureza virar manchete nos jornais…

Será ninguém leva em conta que o depoimento de junho destinava-se a tentar materializar um “acho que eles sabiam” sobre Lula e Dilma que quase virou de cabeça para baixo as eleições? Como ele sabia? Ah, por causa do Felipe e do Charles…

Em lugar desta baboseira para inteligências microscópicas acreditarem com este nível zero de materialidade, o que deveria ser manchete eram as afirmações, com nome, sobrenome, datas e circunstâncias, por um agente e um delegado da PF de que autoridades públicas da Polícia Federal violaram a lei e puseram em risco (repito, se não tivermos abandonado definitivamente o terreno da lei) toda a investigação.

Mais, que isso foi feito pelos chefes da Polícia Federal do Paraná, pelos responsáveis pela investigação que abalou a República e paralisou o país!

Leia também:  Haddad destaca a relação entre o bolsonarismo e a pandemia em coluna

Pois isso não foi para as manchetes por duas razões.

A primeira, evidente, é que a mídia é parte deste processo de encobrimento e direcionamento político da Lava Jato e que, para ela, “isso não vem ao caso, arquive-se”.

A segunda é que o Ministério da Justiça e a direção da Polícia Federal não exercem seu dever de, feita de forma concreta e objetiva não por um “Felipe” ou um “Charles” quaisquer – podem crer, Felipe e Charles estão sendo providenciados, neste momento –  mas por um agente e um delegado graduado da própria instituição.
Um ministro da Justiça republicano – não chamem a covardia e a sabujice de republicanos, por favor – deveria ter determinado que o Diretor da Polícia Federal afastasse os delegados acusados até a apuração da denúncia, que está apoiada no fato concreto e incontestado de que se achou a escuta, de fato, na cela do bandido.
Mas não… tudo fica assim e a equipe acusada da violação da lei é a mesma que investiga, o complicadíssimo caso, onde há um agente que diz que colocou o grampo, um delegado que confirma e a aparelhagem que foi achada!

E vamos acabar “descobrindo” que quem mandou violar a lei  foi o Felipe, ou o Charles, ou o Mário…
– Que Mário?

PS – Transcrição literal,feita pela Folha: “”Olha, uma pessoa de nome Felipe me procurou para trazer um dinheiro de fora e depois não me procurou mais. Aí aconteceu a questão da prisão, e eu nunca mais o vi”. (…) O doleiro afirmou que Felipe não pertencia ao seu círculo de relações ou amizades, e que o conheceu por meio de um amigo chamado Charles, que tinha uma rede de restaurantes em São Paulo.Youssef disse não se lembrar do sobrenome de Felipe. “Se não me engano, o pai dele tinha uma empreiteira. Não consigo me lembrar [do nome da empreiteira]”

31 comentários

  1. Ah, até ai a mídia

    Ah, até ai a mídia progressista abafou o habeas do José Dirceu, não podemos apontar o dedo sem antes analisarmos que fazemos a mesma coisa

    • Como assim ?
      O Brasil 247 deu

      Como assim ?

      O Brasil 247 deu o HC preventivo que ele teria solicitado e dai ?

      É direito de qualuqer cidadão essa solicitação. O que não é direito da PF é fazer escuta ilegal, de forma que os fatos nada tem a ver um com o outro.

      Mas o fato de a mídia não dar espaço a isso é normal visto o posicionamenteo dela.

      O que não é normal são as instituições de responsabilidade, nos três poderes, não tomarem providencias quando a esta grave denuncia.

  2. Essa invetigação, depois de

    Essa invetigação, depois de muito tempo, poderá servir de base para uma comédia, uma paródia de um sistema judiciário de uma republiqueta de bananas. Eu escrevi “de” e não “das”.

  3. Ou foi o Tunda … aquele que …,

    tem uma lista enorme. Os meninos sempre souberam dizê-la quando éramos crianças.

    Vai ver serão eles os reponsáveis por todo esse modo silvério dos reis de investigar.

    Tem o Loxa,.. 

  4. A imprensa está no papel de

    A imprensa está no papel de ir contra o Governo.

    O estranho é o Governo não se indignar com  isso, não acionar a AGU para ir ao STF solicitando a anulação da operação.

  5. o grampo secreto da pf

    bom pro nosso tipo de imprensa (podre). pode dizer o que quiser, sem precisar apresentar comprovação nenhuma!

    por falar agora de manhã vi as capas deprimentes nas bancas. o massacre da serra elétrica. perto deles o hildebrando é pinto. só faltou emprestar a arma e sugerir o suícidio à lula!

     

  6. Curioso.

    O mesmo agente da PF que confirmou ter colocado grampo na cela de Youssef também grampeou a sede da PF em Curitiba e foi interpelado sobre o assunto na CPI, mas o articulista não deu um pio sobre isso. O modus operandi é idêntico ao da CPI do Banestado, quando a sala do juiz responsável pelo caso foi grampeada por um tal advogado Roberto Bertholdo, ligado a políticos da capital paranaense. O sujeito foi condenado à prisão pelo crime mas retornou recentemente às páginas dos blogs progressistas como exemplo de “vítima” da delação do Youssef para tirá-lo do mercado. Desconheço país no mundo em que as lamúrias de um sujeito que grampeia juizes são levadas a sério, mas, excrecências do momento político a parte, fato é que nunca houve investigação para saber quem eram os verdadeiros patrões de Bertholdo. E agora o caso se repete.

    Em países sérios, uma investigação de alto nível seria conduzida para apurar quem são os chefes desse araponga e quais as suas motivações ao grampear réus e agentes da Justiça indiscriminadamente. Mas o Brasil ainda está muito longe de ser um país sério: não há iniciativa por parte das autoridades de realizar essa investigação, e, a depender do interesse do público, tampouco haverá esperança de apuração. Não interessa aos apoiadores do governo e muito menos aos acusados da Lava Jato saber quem grampeia, mas apenas usar o grampo para melar todo o processo e assim abortar as investigações. Todo o enredo lembra as maquinações de Daniel Dantas na Satiagraha, usando policiais federais e jornalistas comprados por ele para colocar grampos ilegais e vazar provas à imprensa, e depois acusando o MPF, o delegado Protógenes e o juiz De Sanctis pelas ilegalidades para anular a investigação. Mas, tristemente para a turma, a Lava Jato já avançou demais para ser melada sem ônus aos interessados. 

    • Curioso é voce omitir o fato

      Curioso é voce omitir o fato de que, a despeito de todas as maquinações da defesa, Protógenes cometeu sim irregularidades na operação bem como vai se tornando cada vez mais claro que também houveram irrgularidades neste operação lava jato.

      • Toma jeito cara, vai repetir

        Toma jeito cara, vai repetir o discurso do Dantas e do Gilmarzão agora que te convém? Não houve irregularidade alguma, o que houve foi uma tentativa clara de suborno para livrar Daniel Dantas da investigação, que foi vazada ilegalmente para a imprensa por um agente da PF pago por Daniel Dantas. Protógenes usou agentes da Abin para fazer grampos, algo até então corriqueiro pois quem monta o grampo não interessa, interessa que seja autorizado por juiz (o que foi o caso) e que não seja vazado. Protógenes chamou pessoas de confiança da Abin justamente porque não confiava em alguns de seus colegas da PF e tanto estava certo que todas informações sigilosas foram disponibilizadas à Veja no momento seguinte, inclusive sobre a participação da Abin. Mais tarde a PF chegou a fazer sindicância interna e prendeu agentes que confessaram trabalhar para Dantas, um inclusive subiu num prédio para arremessar o computador de lá no desespero de ocultar provas, mas daí o estrago já estava feito e a Satiagraha já era.

        Para coroar o cúmulo do absurdo, a Abin ainda teve seus escritórios devassados pela PF devido à manobra Dantas-Gilmar-MAM, e nunca mais houve cooperação séria para combate ao crime organizado entre as instituições mais importantes de inteligência do país. Mesmo com toda a arapongagem da CIA e da NSA, é inimaginável o FBI dando batida nessas agências, mas aqui no Brasil isso aconteceu e a turma acha “normal”. Parabéns, você é só mais um “progressista” que rifou Protóogenes e De Sanctis em nome do interesse imediato de livrar a cara dos bandidos da Lava Jato. Mas não se preocupe, você não é o primeiro nem será o último. Como dizia PHA mesmo? O ínclito delegado Protógenes, será que o jornalista ainda se lembra dele?

        • “… e a turma acha “normal”.

          “… e a turma acha “normal”. Parabéns, você é só mais um “progressista” que rifou Protóogenes e De Sanctis em nome do interesse imediato de livrar a cara dos bandidos da Lava Jato.”

          Putz, só rindo!

          … É um preconceito bobo, uma mania obsessiva de acusar os outros do que não falaram. Prejudica até a descrição da Lei da gravidade.

          • Se não falou nada o que está

            Se não falou nada o que está fazendo aqui passando recibo? A crítica que fiz era pro piá aí de cima, pro PHA e pra todos os pretensos progressistas que surfaram na onda da Satiagraha e depois rifaram os agentes da Justiça daquela malfadada operação por interesses mesquinhos. Se você não fez isso, tá reclamando do que? Nessa você não só vestiu a carapuça, mas de fato a roubou.

          • Errado de novo

            Não é a primeira vez que você vem com essa de “turma progressista” “defendendo bandidos”. O termo “turma” é insofismavelmente genérico; sem essa, portanto, de que falou com ele “de cima”.

            … E quem não tem nada a acrescentar é você, embora tenha todo direito de acreditar no contrário: repete um montão de obviedades sempre e somente a pretexto de fazer a mesma provocaçãozinha tola e cínica: os progressisstas defenddem bandidos.

            Se você se acha o “garrincha” dos comentários, seja feliz, mas essa falácia argumentativa é rasteira e manjada.

          • Se você considera o que

            Se você considera o que afirmo obviedades, é porque concorda comigo. E não, não tenho interesse nenhum em fazer provocação com ninguém. Você e outros aqui defendem bandidos e atacam instituições, isso é fato. Também se dizem progressistas, mas isso ainda está por ser provado, por isso eu geralmente uso o termo em parênteses. Não tenho interesse em provocá-los, gostaria apenas que fossem mais honestos no debate. 

          • Pffff!

            Absolutamnete incurável!

            Não ficarei supreso se vier a acusar algum “progressista” de “comer criancinhas”…

            Ridículo!

            … E ainda vem falar em “honestidade” intelectual e em “debate” … Não passa de um provocador barato.

        • Nao mudou nada, só de assunto

          Nao mudou nada, só de assunto e continua nao admitindo os vários equivocos desta atual operação. 

          • Na verdade quem mudou de

            Na verdade quem mudou de assunto foi você, pois estávamos falando da Satiagraha e agora você quer voltar para Lava Jato. Mas sem problemas, podemos falar sobre essa operação também. Ao contrário do que você afirma, eu reconheço sim equívocos na sua condução, alguns até sérios, mas entendo que no geral ela tem sido bem conduzida e a maior prova disso é que as decisões do juiz Moro tem sido avalizadas pelas instâncias superiores. Se você discorda deveria começar a reclamar do STF. Mas aconselho-te a apresentar argumentos para tal, pois, à exceção de Gilmar Dantas que dá expediente de madrugada para ajudar o amigo banqueiro, a turma lá não costuma se sensibilizar com o teatro do ridículo apresentado pelos advogados dos réus que tanto sucesso faz por aqui.

    • Pândego e Desabento

      Esse desabento é um pândego, que insinua-se curioso quando não é, ou seletivamente seja, pois cobra o articulista, o craque Fernando Brito, de não dar um pio, desnecessário exatamente pelo que desabento nao pia e nem se mostra seletivamente curioso em sabe-lo, que Werlang, o agente grampeador, nomeou no depoimento a CPI os mandantes do serviço por ele executado, o delegado Igor Romário de Paula, que costuma dar entrevistas coletivas após as operações da Lava Jato e  Márcio Anselmo, delegado e também participante da operação. Sem esquecer que na campanha eleitoral de 2014, ambo destacaram-se por acumular atividades tanto na operação do moro, quanto na campanha contra o governo Dilma em redes sociais, conforme escancarado à época em páginas de autoria da dupla, depois retiradas.

      O modus operandi do cínico desabento é identico ao utilizado pela mídia da desinformação, ou seja embrulhar para desinformar aquilo que não lhes interessa que se saiba ou lhes seja contra. 

      Esse tipo de hipócrita, banhado em tina com verniz de erudita empáfia, à defesa, é tão rídiculo nos esquemas manjados que utiliza, que não desconfia não exigirem, de quem tenha ao menos duas parelhas de neurônios em atividade, qualquer esforço para contraditá-los, bastando para isso, como no caso, defletir o que utiliza com mais propriedade e verdade:     

      “Em países sérios, uma investigação de alto nível seria conduzida para apurar quem são os chefes desses, juizes, delegados e procuradores e quais as suas motivações ao vazar delações premiadas de réus indiscriminadamente. Mas o Brasil ainda está muito longe de ser um país sério: não há iniciativa por parte das autoridades de realizar essa investigação, e, a depender do interesse do público, tampouco haverá esperança de apuração. Não interessa aos opositores do governo e muito menos aos acusadores da Lava Jato saber quem vaza, mas apenas usar o vazamento para turbinar todo o processo e assim condenar antes do julgamento.”

      Fácil, extremamente fácil, né não, desabento pândego?

      • O jênio, tome ao menos o

        O jênio, tome ao menos o cuidado de ler as notícias antes de dar sua opinião aqui. Os delegados que você cita grampearam seus próprios colegas, e ao que tudo indica também o MPF – o audio de conversas dos procuradores circulou entre os advogados das empreiteiras e foi inclusive tema de tópico aqui sobre os temores quanto à acareação de Youssef e Paulo Costa. Não houve investigação alguma sobre os delegados citados e o fato deles estarem à frente da operação só evidencia o risco que representam, mas não diz nada sobre os mandantes da operação – Daniel Dantas também tinha agentes na linha de frente da Satiagraha e esse foi o motivo pelo qual o delegado Protógenes preferiu recorrer a pessoas de sua confiança na Abin para montar grampos.

        Então não houve investigação nenhuma, mas nada dissso te interessa porque você, como a turma da Veja na época da Satiagraha, só quer saber de melar o processo para ajudar sua turma. Tudo o que eu citei aqui é de domínio público, mas você não sabe de nada disso porque é preguiçoso demais para ler notícia e sequer acompanha as discussões do próprio blog, senão saberia sobre o grampo no MPF. E ainda quer me chamar de pandego? Você não sabe o significado da palavra. Faz um favor a si mesmo, vai fazer um PRONATEC enquanto é tempo. Tua verve recheada de insultos e vazia de conteúdo pode te angariar alguns elogios por aqui, mas duvido que te assegure um trabalho minimamente qualificado no mercado. Que dirá honesto.

        • Pândego, Agora Hilário, Basta Ler

          De fato, desnudo apresenta-se menos pândego e mais hilário, ao tergiversar pensando-se sério, ao mesmo tempo em que descompensado tenta desqualificar quem lhe contradita o que desinforma.

          Sinto não poder atender ao cidadão e fazer o PRONATEC, o que não deixaria de ser interessante, mas fica difícil atualmente ocupado que estou em assegurar um trabalho minimamente qualificado em empresa de minha propriedade que, desenvolve software, emprega brasileiros, paga impostos, dissemina tecnologia, e quem diria, honestamente, com muita competência e inovação, há 18 anos.

          E o cidadão, sucessor de Mãe Dinah, que duvída ser qualificado e honesto quem o contradita, sem conhece-lo, além de desinformar com conteúdo, emprega quem?

          • kkkkkkkkkkkkk

            kkkkkkkkkkkkk

            Fiz questão de dar eu mesmo 5 estrelas pra você depois dessa Chico. Gente como você me faz acreditar no futuro desse país, e quem sabe até do blog!

          • Só Rindo!

            Chico Bento, é faz sentido, mas agora que escancarou a insustentável leveza de pândego, missão cumprida. Pode relaxar, deixo-o à vontade na prática de “sério proselitista de conteúdo”, afinal se a literatura, ou melhor, a “lateratura”, nesse obscuro tempo de “enrolation” , permite na especialidade a Rosa Weber, por que não permitir também a ti, na tua, não é mesmo? 

            Só rindo!

          • Minhas desculpas, senhor

            Minhas desculpas, senhor empresário inovador gerador de empregos e pagador de tributos que passa o dia inteiro na internet contribuindo para o progresso do país por meio de comentários tão objetivos, serenos e imparciais em defesa de outros empresários e indivíduos que sonegam impostos, destroem o patrimônio público e geram mais empregos nos escritórios de advocacia do que em laboratórios de P&D. Prometo não rir de novo (tão alto). Sds

  7. Mercado Acionário e Postura do Ministro

    Prezados, Gostaria de que alguém com  conhecimento jurídico e de mercado financeiro/acionário, informasse se o Delegado da Policia Federal que atestou que os Desvios na Petrobras montam muito mais do que os 6 bilhões iniciais sem ainda, comprovação tecnica e definitiva de nada, agiu corretamente? Com isso esta afetando as ações da Petrobras em Bolsa. Isso é ético ? Não é passível de questionamento jurídico,administrativo ou de acionistas ?
    Qto ao Ministro da Justiça, não entendo sua inoperância e sua indiferença republicana em não agir de forma equilibrada e justa contra TODOS e não somente contra o seu Partido. A cada dia que passa fica mais desmotivador defender a nossa Presidenta.

    • Essa fala desse senhor é um

      Essa fala desse senhor é um absurdo e uma irresponsabilidade.

      Ele acha que está falando do mercadinho da esquina ou da maior empresa do País ?

      O problema é que virou bagunça, se for contra o Governo ou a Petrobrás, que nunca reagem, pode tudo.

       

  8. Por que…

    … os delegados da PF  não foram afastados  quando começaram  os vazamentos seletivos?  Se corre sob segredo de jusstiça, porque irregularidades continuam sendo cometidas? Basta uma sindicâncita interna para chegar aos delatores da delações e afastá-los. Mas a PF, um orgão de “inteligência” e “investigação” não  faz isso ( e nem o ministro Cardoso).  Falta de competência ou interesse que as irregularidades continuem sendo praticadas por delegados tucanos  para sangrar o governo do PT? Se vazar informações sigilosas e crime, quem divulga  não está corroborando para  que o crime continue sendo praticado? E ligando-se ao trangressor para obeter  vantagens, não pode ser arrolado como partícipe? Associação fora-da-lei tem nome.

  9. Depois do “fajutão” viram que

    Depois do “fajutão” viram que podem fazer qualquer coisa. O cara de pau dá um depoimento na CPI do tipo “fiz e fiz mesmo” e só os blogueiros repercutem.

    Como já foi dito: réus (um deles mui conhecido do julgador) denunciam como se fossem heróis da credibilidade, juiz acusa e MP convoca a imprensa pra julgar

  10. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome