O segredo sueco e os delatores contra a Petrobras, por André Araújo

Por André Araújo

O SEGREDO SUECO E OS DELATORES CONTRA A PETROBRAS – A Suécia passou pela Segunda Guerra como um dos cinco países neutros da Europa (com a Suíça, Portugal, Espanha e Turquia), mas cometeu um pecado. Em 1940, deixou tanques alemães passarem por suas estradas para entrarem na Noruega pelo norte, a Noruega passou a guerra como território conquistado pelos alemães desde Abril de 1940. A Inglaterra jamais perdoou esse deslize da neutralidade sueca. Em 1965, o ex-Ministro de Relações Exteriores da Suécia, Bjoern Pritz, fez uma declaração sensacional. A Suécia deixou os alemães passarem por seu território porque achou que a Inglaterra, em Junho de 1940, estava negociando um armistício com a Alemanha.  Mas como isso seria possível tendo o guerreiro Churchill como Primeiro Ministro? O sueco então explicou: em 18 de junho de 1940 foi chamado ao Foreing Office pelo Vice Ministro Richard Butler um deputado do Partido Conservador em grande ascensão e com enorme prestígio político.

Butler pediu ao Embaixador da Suécia que era Bjoern Pritz a intermediação junto à Alemanha para saber as condições de um armistício. O sueco cumpriu a missão e procurou em Berlim Ribbentrop que ficou encantado, era o que mais a Alemanha queria, um acordo com a Inglaterra, o verdadeiro objetivo do Terceiro Reich era tomar a URSS e não a Inglaterra.

Quando Churchill soube da demarche de Butler ficou furioso e o desautorizou. Butler só teve esse atrevimento porque seu chefe direto, o Ministro do Exterior Lord Halifax era do grupo pacifista de Chamberlain, Churchill não conseguiu compor todo o gabinete e tinha que tolerar a presença dos apazigaudores. Esse episódio passou batido, a Suécia ficou com a má fama e não pode explicar o porque de ter aberto as portas aos alemães, a demarche de Butler fez ela entender que a fraqueza da Inglaterra mostrou que era melhor a Suécia estar bem com a Alemanha. O peso dessa atitude ruim da Suécia pesava na alma de Pritz e ele resolveu contar o que tinha acontecido para justificar a atitude da Suécia.

A revelação explicou então um mistério. Butler deveria ter sido o sucessor de Churchill no Partido Conservador e como tal o futuro Primeiro Ministro conservador e não Anthony Eden. Butler tinha mais votos para ser Primeiro Ministro mas a Rainha Elizabeth II mandou avisar o Partido Consrvador que não homologaria uma indicação de Butler. A Rainha sabia da tentativa de acordo de Butler com os alemães e a Casa Real jamais aceitou isso.  Butler fez tudo para manter seu ato em absoluto segredo mas quem devia saber soube. Terminou aí a carreira política de Butler.

Leia também:  Por ser estatal, Petrobrás segura alta do petróleo, afirma secretário da FUP

Agora, o sueco Pritz explicou a razão. Elizabeth sabia da abordagem de Butler para um acerto com a Alemanha e considerava isso um ato de alta traição, Butler jamais poderia ser Primeiro Ministro sob seu Reinado.

“Entendimento com o inimigo” é ato que nenhum País com noção de Pátria pode tolerar.

O episódio me vem à mente com a espantosa notícia de que delatores brasileiros da operação Lava Jato vão aos EUA, ajudar a processar a PETROBRAS, com apoio da Justiça brasileira. É impressionante como esse fato não desperta nenhuma indignação na mídia nacional, passa em branco. É a completa perda da noção de PÁTRIA.

A Justiça de um País NÃO PODE ajudar a Justiça de outro País a processar uma empresa do próprio Estado de que faz parte. Nesse momento o Brasil é adversário dos EUA, a relação nesse caso é de litígio entre dois Estados soberanos, não importa as razões do processo, estão em jogo interesses nacionas definidos, os EUA querem extrair da Petrobras e portanto do Brasil o máximo de dinheiro e a Pertrobras e seu acionista controlador, o Estado brasileiro, querem não pagar nada ou pagar o mínimo possivel. Quanto mais forte estiver a acusação pior para o Brasil.

E não venham com essa historia de “acordo de cooperação judiciária”. Acordos desse tipo se destinam a combater o crime organizado, o tráfico de drogas e armas, o terrorismo, NAÕ SE PRESTAM A UM ESTADO PROCESSAR O OUTRO, como um Estado (e a Justiça brasileira faz parte de um Estado) pode ajudar outro Estado a PROCESSA-LO? O Procurador brasileiro quando viaja aos EUA tem sua passagem paga pelo Estado brasileiro, vai lá ajudar a processar o Estado que lhe paga a Passagem? Não faz nenhum sentido. Po incrível que pareça, ninguém na mídia achou isso estranho.

Em nome de uma causa, a Justiça, não se pode vender a Pátria, que está acima da Justiça. A Petrobras é parte do Estado brasileiro, processá-la é processar o Brasil, a conta desses processos vai doer em nossos bolsos e não será pequena.

Leia também:  Petroleiros entregaram carta e fizeram apelo aos governadores do Nordeste

O Departamento de Justiça pensa em um minimo de US$1,6 bilhão de multa, a SEC em um valor um pouco menor, os acionistas minoritarios, que agora terão a colaboração da ex-gerente da Petrobras Venina Venosa como testemunha

contra a Petrobras, pensam em um mínimo de US$2,5 bilhões para as seis ações coletivas, todas a cargo de advogados abutres especializados e que vão aparelhar suas ações com os processos criminais no Brasil e nos EUA.

A Monarquia britânica tem mil anos porque está nela entranhada a noção de Pátria, Butler teve a audácia de contactar com o inimigo em nome da Paz, mas a Pátria vem antes da Paz, a Pátria vem antes de causas internacionalistas, porque a Pátria é uma só e as causas são muitas. Quando os EUA caçam Snowden pelo mundo não é por pouca coisa. Traição à Pátria é coisa séria nos Estados Unidos, tão séria como é no Reino Unido e em todo País que se dá ao respeito.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

64 comentários

  1. Estamos penalizando uma ou duas ou tres gerações

    Alguém já se dispõs a analisar o impacto de toda essa balburdia nas gerações que habitam esse país?

    A geração mais nova sendo formada por visões de que em nome de um objetivo pode-se passar por cima de tudo. Como será o comportamento dessa geração no futuro? Ela vive num país que desde 2013, contundentemente lhe enfiam na cabeça de que nada dá certo, que tudo é ruim, que tudo se constitui em malfeitos, que ela vive num lugar de quinta classe e que seus sonhos devem contemplar Europa ou EUA.

    E a geração atual? Tem de conviver num país em frangalhos por conta e ordem de uma disputa por poder, que não deveria existir, pois a base desse poder era pra ser o voto e nada mais que o voto. Tem de conviver com a baixa estima diuturnamente propalada por um cartel que só enxerga seu próprio umbigo. Tem de conviver com o desemprego, a perda de referencias de um país até então em moda no mundo, motivo de orgulho e motivação.

    E a geração que está descansando, depois de anos de luta ardua no dia a dia e que no final de sua vida se encontra estressada em meio a um fogo cruzado que a leva a refletir que talvez tenha feito tudo errado, que deixou de ajudar a melhoria e que só contribuiu para a desordem e o caos.

    Temos hoje uma expectativa de pocuo mais de 70 anos nessa jornada que prime pela busca da felicidade na única oportunidade que cada identidade tem de almejá-la.

    E por conta e ordem de uns poucos, bem menos de 1%, 3 gerações que sem querer estão tendo de se situar em meio a essa insana batalha, repito: de poder, pelo poder de poucos; as mesmas não tenham a oportunidade de serem felizes, pelo menos um pouco, num país que certamente é previligiado em termos de natureza e recursos.

    Pobre dessas 3 gerações, só resta rezar para as próximas não se vejam envolvidas em tanta insanidade de um grupelho.

  2. Mas aqui nossa elite não

    Mas aqui nossa elite não nutre pelo Brasil um amor pela Pátria, no fundo eles acreditam-se europeus que nasceram no Brasil por acidente, ainda tem aquela velha visão de senhores de engenho sobre o Brasil colônia vs a Metrópole no Norte.

    Não é à toa que nas ultimas semanas crescem as suspeitas de que tudo seria ação de certa ordem fraterna.

    O que me estranha é que ninguém faz coisa alguma: O Governo Brasileiro não age, militares não agem (aliás, muitos parecem apoiar esse ato nefasto do judiciário), políticos estão acuados.

    O que fazer?

  3. Quem deveria proteger os
    Quem deveria proteger os interesses da patria é o Estado, logo o governo eleito, do qual o representante maximo é o presidente da republica, se não o faz é tão traira quanto……..

  4. Snowden nao traiu sua

    Snowden nao traiu sua  patria,  traiu  os  conspirdores  americanos  que  vivem  a  explorar  roubar,  saquear, sonegar  corromper  estados  soberanos  que nao  podem  tocar  sua  vida   livre  dessa interferencia  maldita  

    Tiraram a  Venina  dso  caso  aqui  porque ela  se mostrou  medrosa, agora  quero saber o que  ofereceram a ela  para  se tornar  testemunha contra  sua  pátria. 

    • Em função de uma CAUSA em que

      Em função de uma CAUSA em que se acredita não cabe trair a Patria. 

      Se cada um tiver uma ausa que justifique trair a patria os Estados não existiriam, viveriamos em tribos.

      Quem estiver contra politicas de seu Governo deve lutar dentro do Pais contra essas politicas.

       

      • Snowden traiu o governo em defesa da pátria.

        Snowden traiu o governo, não a pátria. Governos vem e vão, mas o povo fica e a pátria vive.

        Snowden é mais patriota do que a NSA, Obama e tantos outros que dizem agir em interesse do país.

        • Negativo. Esse conceito não

          Negativo. Esse conceito não fica de pé. Um individuo não cria um patriotismo só dele e que ele julga justifica-lo para qualquer ato acima do interesse nacional, que ele sozinho define. Isso não tem sentido, um Pais seria um caos se cada pessoa tiver uma politica externa propria.. É o Estado quem define o interesse nacional, não um individuo.

  5. Boa historia
    Não tinha conhecimento do assunto mais uma boa historia contado por A. A.

    E quanto á Petrobras entendo que tem toda a razão e esperar outro tratamento da imprensa ‘brasileira’ é ser muito otimista!

  6. Criaram e liberaram o dragão.

    Criaram e liberaram o dragão. Como são inexperientes acham q controlam o mesmo. Ledo engano, como ao inventor da guilhotina um dia serão devorados pelo animal q um dia fomentaram. Mas aí haverá muito choro…. Como no poker vão insistir mesmo q percam depois. 

  7. Indignação seletiva

    “A Petrobras é parte do Estado brasileiro”

    “mas a Pátria vem antes da Paz, a Pátria vem antes de causas internacionalistas, porque a Pátria é uma só e as causas são muitas.”

    Então os membros das quadrilhas (PSDB, PMDB, PT e tantos outras) que roubaram a Petrobras durante décadas devem ser considerados traidores?

    Então Dilma, FHC, Renan Calheiros e tantos outros que sugaram o sangue da Petrobras por tanto tempo e destruiram uma das maiores empresas do mundo devem ser caçados igual Snowden?

    Qual seria a pena pro presidente do conselho de administração da Petrobras que causou prejuízos bilionários para esta empresa que é peça fundamental ao estado?

    • São questões distintas. É

      São questões distintas. É claro que quem lesou a companhia merece processo, o que estamos aqui tratando e AJUDAR UM GOVERNO ESTRANGEIRO A PROCESSAR A PETROBRAS, isso é outro patamar de delito.

  8. Trair a pátria na terra dos

    Trair a pátria na terra dos vira-latas é normal! No máximo a mídia irá bater palma aos nosso promotores, afinal, nacionalistas devem ser presos.

  9. Amigos, este ponto é
    Amigos, este ponto é fundamental, o Brasil está cheio de traidores, começando por um ex-presidente que vendeu quase todo o patrimônio do país, a preço de banana!
    Veja estes delatores, empresários bandidos que se locupletaram com as quadrilhas de funcionários da Petrobras!
    A mídia do PIG, donos e jornalistas que se vendem pra fazer reportagens atacando inocentes, ou até mesmo criminosos que ainda não foram julgados!
    Senadores e deputados que querem entregar o pré-sal a concorrentes internacionais!
    Juizes que querem destruir empresas nacionais sabendo que vão fortalecer concorrentes fora do Brasil!
    Vejam os coxinhas destratando os valores nacionais na famosa frase, vira-lata; “isto é o Brasil”!
    Pátria aqui, já nem no futebol!

  10. André Araújo, onde estava

    André Araújo, onde estava esse seu interesse pela pátria quando o Brasil fazia coisas como renegociação de contratos, por exemplo, com o Paraguai, apenas porque o seu presidente na época Fernando Lugo era de esquerda? Onde estava o seu interesse pela pátria quando o BNDES financiava uma obra no exterior apenas porque os líderes petistas tinham afinidade ideológica com Cuba? Onde está o seu interesse pela pátria quando o senhor defende um governo responsável por um dos maiores desastres econômicos de nossa história? 
    Esse súbito interesse soa tão autêntico como as tratativas de paz germânicas naqueles tempos. 

    • Fui aqui neste blog um dos

      Fui aqui neste blog um dos maiores criticos à renegociação do contrato de Itaipu com o governo Lugo, dobrando o preço que o Brasil paga pela parte paraguaia da energia. Fui aqui o maior critico do financiamento às obras do Porto de Mariel sem nenhuma contrapartida, nem sequer a concessão da administração do porto para o  Brasil, o porto de Mariel está sendo gerido por uma empresa de Singapura que não colocou um centavo na obra. Eu defendo o Brasil-PAIS- e não o PT ou PSDB.

      • Boa AA,eu pensei q VC era
        Boa AA,eu pensei q VC era tucano enrustido por alguns artigos
        Seus,tô no seu time então,sem bandeira partidária!
        NÓiS É BRASIL SÔ!!

  11. Compartilho da sua indignação, André

    Como um servidor publico pode trabalhar contra si?Como o inimigo conseguiu essa proeza, de fazer juizes, procuradores formarem acusações no sentido de desmontar o estado do qual são dependentes? Eu não entendo

    Acho que a máxima  : Pro novo nascer o velho tem que morrer e não há parto natural sem dor, talvez explique esses absurdos em série da massa de manobra, contudo o forte teor  de traição  não há como negar. Brasil está sob ataque há traidores entre nós… 

    Acredito que esse julgamento da Petrobrás em país estrangeiro sendo facilitado por autoridades judiciais provocará muitos  debates, isso que você colocou tem que estar na agenda diária de todos nós.   Parece que juristas no parlamento já tem projetos engatilhados para frear esses loucos magistrados, de qualquer forma o caso da Petrobras extrapola qualquer explicação que seja e ainda mais esse processo  ter sucesso em pais mais capitalista do mundo seria o final do capitalismo como conhecemos. Processar e ganhar uma causa contra uma SA, mesmo sendo estrangeiro,  mais lucrativa entre tantas do mundo por causa de um processo interno  de jurisdição COMPROVADAMENTE ilegal  que é a LAVA JATO seria como abrir uma caixa de pandora. 

    Paul Craig Roberts…

    http://blogdoalok.blogspot.com.br/2016/02/a-economia-dos-estados-unidos-nao-se.html

    …E tantos outro já disseram no passado e reafirmam no presente que a economia dos EUA está morta, agora só falta enterrar o defundo, talvez a Petrobras tenha essa grande missão.

  12. E a coerência, gente?

    Temos que ser coerentes, num post lá em cima, para ser contra a Globo, viva a colaboração com organizações de justiça e policiais. Neste post as colaborações contra a Petrobras é traição a Pátria.

  13. Me surpreende que você se

    Me surpreende que você se surpreenda com a mídia brasileira. Defesa do Brasil só pelos blogs sujos. Que são limpos. Na grande imprensa só se salva o Jânio de Freitas.

    Esses procuradores são coxinhas exibicionistas que estão preocupados com o preço dos ternos Armani em Miami ou com o mal gosto das camisas de logotipos gigantescos. Desprezam o Brasil na mesma medida em que idolatram o superficialismo e o conservadorismo latino da Flórida. Atuam como sub celebridades dos Big Brothers, vazando dados pessoais e perseguindo pessoas e partidos políticos para aparecer na imprensa. Ou traindo o seu país. Com um detalhe: os participantes dos big brothers tem muito mais caráter pois expõe a sua vida e não “roubam” o dinheiro do estado para aparecer. Porque você ser pago para defender um país e fazer uso do dinheiro para prejudicá-lo é roubo, é desvio do dinheiro público. Tivéssemos um governo e esses procuradores seriam responsabilizados por suas ações lesa pátria.

    Sugiro que você faça um artigo sobre quais são os  brasileiros patriotas do Brasil atualmente. E as ações de defesa do Brasil. Com minha profunda admiração ao Celso Amorim.

  14. Começo a pensar que a única

    Começo a pensar que a única salvação para o Brasil seria uma intervenção das forças armadas para restabelecer o estado de direito e fazer valer o resultado das urnas. O que este bandidos apresentaram até agora contra o PT e a campanha da Dilma é nada tendo em vista que os do outro lado fizeram a mesma coisa ou até pior. Exemplo; Quando a Marina vai explicar o jatinho sem dono e o Aécio vai explicar as doações recebidas da mesma maneira que as do PT.

    Todo este pessoal da lava jato, militantes da PF e do MPF deeriam ser presos e acusados de alta traição.

    Estes crápulas agem contra todo e qualquer projeto de desenvolvimento nacional e contra nossas empresas dentro e fora do país.

    Se isto não for alta traição não sei mais o que é isto.

    Como aparentemente o judiciário está todo aoparelhado contra o estado brasileiro só há uma alternativa. As foraçs armadas restabelecerm a ordem.

    Podem aproveitar para fechar a Globo e prender seus donos que patrocinam todoa esta operação contra o país.

    • Companheiro, sempre que as

      Companheiro, sempre que as forças armadas intervieram não foi a favor da nação nem de nosso povo, mas sim para impor os interesses das elites.

  15. Jessé Souza (Tolice da

    Jessé Souza (Tolice da inteligência brasileira) atribui, com razão, o pentecostalismo como um fator importante para a autoestima e disposição cidadã de uma classe social ralé-feita. Com todavia maior razão, atribui uma espécie de mesma ideologia religiosa como um fator importante para se compreender os senhores-servos (senhores cá, servos de lá) e uma disposição lambe-botas de uma classe social privilegiada e chupa meia.

    Pior para a população que vê o Brasil confundido com o futebol e uma “seleção”, como parece ser o próprio Governo: quer crer-se em um jogo limpo entre quatro linhas, quando na realidade é avacalhado e manipulado (manipulite) pelas confederações e acordos dos meios de comunicação… 

    O ParTido deixou de fazer política há um bom tempo, quer dizer, tornou-se um jogador comum. Vejam (dá até medo usar este verbo!) que o jogo é tão louco que, enquanto estão tentando se defender através de uma questão de história (Lula e sua imagem-símbolo, um ídolo que já jogou o que tinha que jogar, enquanto presidente), a própria história está sendo determinada através de uma reconfiguração das regras que determinam o jogo. Ou seja, desvirtuam o presente em aparente afronta ao passado (Lula), enquanto que o futuro vai sendo tranquila e caprichosamente desenrolado, por quem de interesse.

    E o PT quer discutir, como a maior urgência, a Previdência Social… são os velhinhos que travam o crescimento, posto que apenas consomem, nada produzem. E sequer vão ao estádio para estimular o comércio com suas fartas aposentadorias. Pior, compram TV a cabo e dão mais poder aos meios de comunicação privados… e estrangeiros…

  16. Absolutamente nada a ver

    Os EUA não estão processando o Brasil, isto é absolutamente falso. Estão processando a Petrobras, empresa de economia mista que tem como sócio majoritário a União. 

    Ao listar suas ações na Bolsa de Valores de Nova York, a Petrobras obrigatoriamente se submete ao ordenamento jurídico da terra do Tio Sam. Nenhuma novidade, aliás. Todas as empresas estrangeiras que tem ações cotadas na Bolsa de Valores de São Paulo (BOVESPA) se submetem ao ordenamento jurídico do Brasil. Não há novidade nenhuma nisso, muito antes pelo contrário. 

    As autoridades norte-americanas agem de acordo com tratados e acordos internacionais que regem a cooperação internacional em matéria de direito penal. O Brasil é signatário destes acordos a décadas. 

    No final do ano passado a justiça brasileira (TRF da segunda região) negou o acesso de documentos ao FBI (documentos a respeitos dos cartolas mafiosos da FIFA e da CBF). Isto paralisou as investigações sobre o caso FIFA/Marín/Havelange/Ricardo Teixeira e Marco Polo Del Nero. 

    As cooperações entre Estados são absolutamente nornais e são regidas por acordos e tratados diversos. A justiça e o ministério público da Alemanha, por exemplo, tem cooperado com as autoridades dos EUA no caso Volkswagen. E ninguém faz gritarias aqui ou acolá em função disso. 

    Se a Petrobras, e por extensão a União, não querem abrir mão de uma fatia de sua suposta soberania (a Petrobras não tem soberania nenhuma; quem tem soberania é o Estado Brasileiro), que retirem a empresa da Bolsa de Valores de Nova York. Se não retirarem não adianta chorar o leite derramado.

    E se o Brasil não quer mais participar de nenhuns acordos e tratados internacionais em matéria de cooperação e investigação criminal, basta denunciar os mesmos e se tornar uma nação pária, no estilo da Coreia do Norte (fazendo isso, por exemplo, não ficaríamos jamais sabendo das ladroagens de Eduardo Cunha et caterva…).

    • Os Estados Unidos NÃO se

      Os Estados Unidos NÃO se submetem a nenhuma jurisdição estrangeira. A PETROBRAS é por definição legal uma EMPRESA ESTATAL, não tem a mesma categoria comum de um empresa privada nem no Brasil e nem no Exterior.

      O Governo do Brasil PODE E DEVE invocr essa categorização junto ao Governo do EUA, a PETROBRAS está sendo processada pelo Governo dos Estados Unidos e NÃO pela Justiça americana, o Departamento de Justiça dos EUA é um orgão diretamente subordinado à Casa Branca, NÃO É INDEPENDENTE e não é Justiça.

      O caso SIEMENS é completamente diferente porque a Siemens é uma empresa privada mas não tenho nenhuma informação de que o Governo alemão ajudou o Governo americano nessa questão e duvido muito.

      A PDVSA da Venezuela emitiu bonus nos EUA, descumpriu as regras da SEC, deixou de fornecer balanços por 4 anos, foi advertida mas NÃO FOI PROCESSADA nos EUA e olhe que a PDVSA tem a 3ª maior rede de postos de combustiveis dos EUA.

      Acordos de cooperação internacional NÃO SE DESTINAM A QUESTÕES POLITICAS ENTRE ESTADOS, neste caso o Acordo NÃO DEVE FUNCIONAR, ao contrario do que vc diz, o Brasil não tem NENHUMA OBRIGAÇÃO de ajudar o Departamento de Justiça dos EUA pelos termos do Acordo, quando se trata de ir contra os interesses do proprio Brasil.

      A contraparte dos Acordos são Governos e não Ministerios Publicos ou Poder Judiciario. Todas as tratativas nesse tipo de acordo, TODAS, tem que serem feitas pelo Ministerio da Justiça e nuna pela PGR, que foi diretamente à Washington tartar desse assunto junto ao Departamento da Justiça e não foi para ajudar a Petrobras, muito pelo contrario.

      E sem essa de Estado pária, Acordos de cooperação são ATOS VOLUNTARIOS, entra-se nele por vontade e não por obrigação, grandes paises não participam  normalmente desse tipo de acordo, a Russia é um exemplo.

      O maior acordo internacional de cooperação judiciaria é o TRIBUNAL PENAL INTERNACIONAL com sede na Holanda.

      Os Estados Unidos da America NÃO PARTICIPA desse acordo e não reconhece a jurisdição do Tribunal.

      Os Estados Unidos só participam de Acordos que lhes favorecem e JAMAIS praticam atos dentro desses Acordos que

      atinja mesmo de leve seus interesses nacionais. Tente invocar um Acordo desses para livrar prisioneiros ilegais em Guatanamo, já foi tentado e o pedido não passou da portaria do Departamento de Justiça;

      • Absoluta e rigorosamente nada a ver

        1. Não se está falando dos EUA ou do Brasil enquanto nações soberanas. Se está falando na Petrobras, empresa constituída sob a forma de sociedade anônima e que é, por definição, uma empresa de economia mista cujo maior acionista é a União. 

        2. É absolutamente falso dizer que é o governo dos EUA que está processando a Petrobras. Quem está processando são os investidores que se sentiram lesados e quem está julgando é um juiz distrital de Nova York (primeira instância). A acusação é de violação das normas da Securities and Exchange Commission (SEC) – o órgão que regula o mercado de capitais nos Estados Unidos e que, no Brasil, seria correspondente à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). 

        3. Que acordos e tratados são voluntários, qualquer pessoa com mais de dois neurônios sabe desde sempre. Aliás, o que isto tem a ver com a discussão em questão?

        4. Repito, para que não restem dúvidas: quem está processando a Petrobras não é o governo dos EUA ou o Departamento de Justiça desse mesmo governo. Quem está processando a empresa brasileira é um grupo de investidores que se sentiu lesado em função do que apareceu na Operação Lava Jato. O caso está sendo analisado na primeira instância nos EUA, mais precisamente por um juiz distrital de Nova York. 

        5. A British Petroleum recebeu no ano passado, lá nos EUA, uma multa astronômica, de US$ 18,7 bilhões (aproximadamente 76 bilhões de reais) em função do derramamento de petróleo no Golfo do México. Não se viu o Reino Unido fazendo gritarias algumas. 

        6. Mais uma vez: se o Brasil não quer mais se submeter a acordos e tratados internacionais, dos quais faz parte a décadas, basta denunciar os mesmos. E se não quer que empresas brasileiras sejam submetidas ao ordenamento jurídico dos EUA, que retire essas empresas da Bolsa de Valores de Nova York (casos da Petrobras, da Eletrobras, etc). 

        • http://www.reuters.com/articl

          http://www.reuters.com/article/us-brazil-petrobras-corruption-idUSKCN0QN0BB20150818

          Meu caro, voce está COMPLETAMENTE POR FORA DESSE ASSUNTO. A Divisão Criminal do Departamento de Justiça dos EUA,

          chefiada por Leslie Caldwell, ESTÁ PROCESSANDO A PETROBRAS por infringencia do Foreing Corrupt Practices Act e no processo vai estipular uma multa à PETROBRAS de no minimo US$1,6 bilhões que pode chegar a US$2,8 bilhões. Dois mega escritorios de advocacia americanos foram contratados para defender a PETROBRAS nesse caso do Departamento de Justiça; que é super conhecido e que motivou a viagem do Procurador Geral e equipe de mais quatro procuradores à Washington.

          Essa AÇÃO CRIMINAL E CIVEL nada tem a ver com as seis ações coletivas (Class Actions) dos acionistas minoritarios, que vão pedir de dois a dois e meio bilhões de danos, que serão defendidas por outros advogados. As ações civeis dos minoritarios estão encaminhadas no Tribunal de Nova York e nada tem a ver com a ação do Departamento de Justiça;

          Essas duas ações tampouco tem a ver com a ação civel movida pela Securities and Exchange Commission, por falsificação de balanço, que pode custar outros US$800 bilhões.

          São portanto TRES TIPOS DE AÇÕES em diferentes tribunais e com diferentes embasamentos.

          Quando vc quiser aqui trtar de um assunto informe-se antes.

          • Caríssimo

            1. É evidente que a Petrobras está sendo processada por supostamente infringir a LEGISLAÇÃO dos EUA. Se não houvesse uma suposta violação das leis norte-americanas, a Petrobras não seria processada. Há algo mais óbvio do que isto?

            2. Também é evidente que os órgãos estatais dos EUA estão investigando a Petrobras. Não consigo ver nada mais óbvio e ululante do que isto. 

            3. Se uma empresa norte-americana listada na Bolsa de Valores de São Paulo cometer supostos delitos contra a legislação brasileira, virá a ser processada por quem se sentir lesado e também pela Comissão de Valores Mobiliários, pelo Ministério Público, etc. Mas afinal de contas, qual é a novidade disso? Novidade seria se uma empresa alemã ou norte-americana cometesse crimes no Brasil de forma impune (ou que empresas brasileiras possam cometer supostos crimes em qualquer lugar do mundo, ao arrepio das legislações soberanas destes mesmos países). 

            4. É incrível o que se vê por aqui: a Petrobras é alvo de uma operação no Brasil (Lava Jato) e, como está cotada na Bolsa de Valores de Nova York, está sendo processada por investidores que se sentiram lesados, e também está sendo investigada pelas autoridades norte-americanas. Santo Cristo, onde é que está a novidade disso?

      • É impressionante!

        Morro e não vejo tudo. Quem diria que assistiria o André Araújo tomar posições políticas,  à equerda de certos petistas do pedaço. O governismo nó cego faz coisas.

        Não bastasse gente que enche a boca pra se dizer de esquerda vir a público, para defender alta de juros ditadas por interesses de rentistas e da receita da cartilha fundmentalista neoliberal, agora aparece tomando posição passiva, diante do imperilismo ianque. É de doer!!

        • É que tu é muito burro (e se acha o bam bam bam)

          1. O texto do post é falso é mentiroso. Não é verdade que o governo dos EUA está processando a Petrobras. Quem está processando a empresa, que tem ações cotadas na Bolsa de Nova York, é um grupo de investidores. E quem está julgando, obviamente, é o Poder Judiciário dos EUA (um juiz de primeira instância, do distrito de Nova York).

          2. Tu é tão burro que cerra fileiras com o autor do post. Então não custa lembrar das defesas históricas do autor do post:

          2.1. Defesa incondicional da ditadura militar, da ditadura do Estado Novo e da tentativa fracassada de golpe de estado em 1932.

          2.2 Defesa da derrubada do regime de partilha do pré-sal e crítica contundente da implementação da partilha por Lula em 2010, além de crítica ainda mais ácida ao processo de capitalização da empresa, feito também em 2010.

          2.3 Defesa incondicional da Lei da Anistia, feita sob medida pelos golpistas de 64 para impedir que os torturadores, golpistas, censores, estupradores, assassinos e ocultadores de cadáveres viessem a responder por seus crimes.

          2.4 Defesa incondicional e apaixonada dos golpes de estado em Honduras e no Paraguai, que o autor jura que não foram golpes de estado mas sim medidas normais e democráticas.

          2.5 Crítica de absolutamente todos os governos de esquerda da América Latina nos últimos 15 anos. 

          2.6 Defesa incondicional do golpe de estado no Chile, em 1973; do golpe de estado na Argentina, em 1976; do golpe de estado no Uruguai, em 1973; do golpe de estado no Brasil em 1964; do golpe de estado no Paraguai, em 1954; etc, etc, etc e etc.

          Se é para falar de posicionamentos históricos, a lista do autor do post é imensa (mas encerro por aqui, por enquanto). E o burraldo em questão, puxa saco que não entende nada sobre assunto nenhum, vem a baila para lamber as botas do autor do post!…

          Encerro dizendo o que disse desde o início: é uma mentira grotesca e rotunda dizer que o governo dos EUA está processando o Brasil ou a Petrobras. Quem está processando é um grupo de investidores e o caso tramita na primeira instância, no distrito de Nova York.

          Se a Petrobras e o Brasil não querem se submeter às regras jurídicas dos EUA, que saiam imediatamente da Bolsa de Valores de Nova York. 

          Se o Brasil não quer mais se submeter aos tratados e acordos internacionais dos quais é signatário a décadas, que denuncie os mesmos e que pare de choramingar pelos cantos. 

          Ficamos assim, o burraldão perdeu o debate, ficou ao lado do autor mais reacionário do blog do Nassif e agora terá que conviver com este vergonhoso posicionamento até o fim dos tempos.

          • Política é economia concentrada, ensinava Lenin.

            Um país não tem amigos, tem interesses, dizia um presidente americano, porque um país tem de cuidar do  que é do interesse de sua economia. Política são interesses, não importa o moralismo, não importa a “verdade”, pois em política existe a verdade DELES e a verdade nossa. Se a Verdade por acaso estiver com ELES, então PHoda-se a Verdade, pois o que governa a política, lembrava Brizola com boa pronúncia gaúcha: são os INTERESSES.

            Não importa como o André se posiciona ou posicionava, perante fatos históricos do passado mais distante ou recente, interessa como está se posicionando diante de acontecimentos atuais. Política é como nuvens, os cenários mudam e o que importa é como os atores se portam diante dos fatos. Quem se autointitula “de esquerda” pode cair em posições reacionárias e vice versa; são os fatos que mostram as posições relativas dos atores diante deles; são os fatos que mostram quem está realmente sendo de esquerda ou de direita; vamos aos dois fatos que menciono:

            1. Diante do escandaloso assalto aos cofres públicos e da economia brasileira, representado pela política suicida dos juros altos no interesse dos rentistas, André é contra e o petismo sem vergonha representado por você, que vende a alma para se agarrar ao poder, é a favor. André Um x petista safado Zero

            2. Diante daqueles que atacam os interesses nacionais, contra o patrimônio do povo brasileiro, constituído por uma empresa estratégica do setor de energia sob controle da União, realizado “grupo de investidores” sediados na Bolsa de Nova York (se investigar a fundo, vai parar em investidores brasileiros que evadiram seu capital), André é eemente contra e petistas imbecis como você são de uma neutralidade indiferente à favor. André Dois x petista entreguista Zero.

            Placar moral: André direitista, de esquerda Dois X dioguinho petista entreguista, safado de DIREITA Zero.

            Burro é que dá tiro no próprio pé, quem não consegue distinguir na realidade seus próprios interesses que estão em jogo. Cabe lembrar também o contraste do comportamento da ex-presidenta argentina, diante do fundos abutres, com o traste de comportamento da nossa presidenta, com sua indiferença diante desse ataque à Petrobrás.

  17. Têm q mandar eles viverem às
    Têm q mandar eles viverem às custas dos EUA e não do Brasil!
    Total inversão e falta de noção destes apátridas,tudo isso está
    Acontecendo pela falta de autoridade do governo,mas tenho uma
    Sensação q isso não vai ficar impune,INCLUSIVE O MORO!

  18. Pátria para muitos

    Pátria para muitos brasileiros, pária  é sinônimo de Casa Grande. Eles acham que servindo a casa grande (ou a branca) estão sendo patrióticos. A única noção que temos de pátria foi aquela herdada e distorcida, dos militares. A estes ainda sobrou um pouco dessa noção, mas precisa ver que uso farão com ela…Todos estes “patrióticos” em busca de destruir um Partido, destroem a Pátria e se acham por isso.

  19. Há aqui um grande escândalo

    E ele tem base em inacreditáveis argumentos.

    Wall Street supera-se na fantasia de poder especular com garantia de lucros. Querem proteger a rentabilidade de um pequeno grupo de americanos que investiu em ações da Petrobras. Imaginam poder criar um seguro especulador. Mesmo já existindo variados hedges e put options que protegem apostas em papéis.

    A Petrobras não é a responsável por perda alguma em bolsa, mas mesmo assim o judiciário brasileiro, com o dinheiro de nossos cidadãos, vai ajudar Wall Street pagando passagens e estadia para um grupo ir aos EUA condenar empresa brasileira.

    Fazem sentido as suspeitas de espionagem. A ação predadora contra empresas brasileiras são notórias. O Brasil está sendo atacado. Nenhuma ação de defesa está sendo tomada. Só atuam os colaboracionistas.

  20. é o traidor

    é o traidor conluio  da      guantanamo de curitibsa grande mídia golpísta – rede globo,

    mandando  nformações para que notórios corruptos e criminosos de

    wall strret processem a petrobás..

    é o fim da picada..

  21. Primeiro gostaria de manifestar a minha admiração quanto ao …

    … conhecimento sobre os meandros da II Guerra e ao patriotismo do AA.

    Realmente parece que não há nenhuma instituição no Brasil que coloque os interesses da pátria acima dos demais. A atitude da monarca britânica talvez nos mostre como é importante um “poder moderador” em momentos chave. 

    Sei que não é possível voltar o relógio da história, mas às vezes fico pensando em como seria se o primeiro golpe militar brasileiro, o de 1889, tivesse fracassado.

  22. Meu xará, o maior
    Meu xará, o maior especialista em 2a guerra do blog.
    A propósito, Butler cometeu alta traição sim. Isto é claro como agua. Só o primeiro ministro teria a autoridade politica para fazer o que ele fez. Butler decidiu a rendição do Império Britânico por conta própria.

  23. Esta sim, seria hora para as

    Esta sim, seria hora para as nossas forças armadas falarem; nenhum poder constituido  se sobrepõe a NAÇÃO. 

    • concordo…

      mas, infelizmente, não há como falar

      grande erro de nossa parte, assim entendo, o ódio eterno, algumas vezes insuflado por quem, agora, quer dominar a Nação sem que seja preciso usar forças armadas estrangeiras

      nas manifestações tivemos, e ainda teremos, várias chamadas nesse sentido, manter o ódio eterno

      maior erro que um país pode cometer, e cometemos

  24. OS DELATORES CONTRA A PETROBRAS

    Cumprem o papel de 5ª colunas contra o próprio país, sob o comando do Serra com objetivos muito claros: quebrar a Petrobrás e doá-la aos gringos, como fizeram nas privatarias.

  25. Bem… mas antes de abrir as

    Bem… mas antes de abrir as estradas à Alemanha para invadir a Noruega, a Suécia também abriu a guarda aos ingleses para atacarem os russos na Finlândia… O OBJETIVO comum de ingleses e nazistas alemães era exterminar a URSS; só que Churchil, muito mais vivo não acreditava nessa baboseira de destruição da URSS, e sabia que Hitler não era confiável em nada.

    A gana alemã em destruir a URSS também era revestida de certo complexo de culpa. Se não fosse a atitude do Kaiser, no desespero para aliviar a pressão oriental, jamais Lenin teria conseguido chegar em São Petersburgo e liderar a Revolução bolchevique. Isso deve ter sido cobrado aos alemães em tudo quanto foi salão de nobresa europeia.

    Sobre o desmanche da Petrobrás pretendido pelos irmãos Marinho da Globo, Sergio Moro e todos os envolvidos no golpe… Bem… à velha e tão resistente República de Itu nada mais interessa, além das remessas de café, e as recepções “calorosas” dos “amigos” nos States. Sempre foi assim. Vai mudar porque?

  26. A única idéia

    Que me sobrou de tudo o que li no post e nos diversos comentários, é que, se de fato basileiros estão colaborando com a justiça americana, contra a Petrobrás. o legislativo está fazendo o que ? Urge um impedimento contra o sr janot e seus janozinhos, por crime contra a pátria e nossa maior indústria. O que estará pensando o Min. a Justiça e a presidente Dilma (com uma mudança nas aposentadorias, que somente faz com que petistas fiquem contra ela, e que só vai dar resultados daqui a muitos anos), enquanto o circo pega fogo.

  27. boa tarde André Araújo…

    antes, parabéns pelo post

    esta lance das forças armadas seguirem, digamos assim, “mal vistas eternamente” merece uma análise, post, por alguém com teus conhecimentos

    fica a sugestão, pois forças armadas mal vistas, caladas ou acanhadas, nunca foi bom para qualquer país e a qualquer tempo da história mundial

  28. Trair Pátria, justiça

    Trair Pátria, justiça vendida, imprensa partidaria,………. como podemos definir isto ?? Já vi esta historia antes.

  29. da tendência de ser contra o país na lava jato…

    o que deve ser estudado mesmo é se foi a convite, po intimação ou por condução coercitiva

    de quem partiu o convite para colaborarem e quando

    uma vez que o lance de tratado internacional já deixou de convencer há tempos

    e, pelo que me informei, porque não acontece dessa forma em nenhum outro país, com ataques diretos a nossa política central, estrutura governamental e princpais empresas

    me parece que estão sabotando geral, até com erros primários gerando prejuízos enormes e diretos para a sociedade e para a própria natureza ( vide mineradoras )

  30. ” dolar or fleet “

       Nem Ted Roosevelt imaginou que a politica do “Big Stick”, se renovaria desta forma após mais de um século, não sendo necessário para atuar em seu quintal a movimentação da Frota, sequer a pressão do dolar, para colocar sua politica externa comercial em evidência, somente basta agora a colaboração interna, a qual sempre existiu quando em epocas que o quintal era dominado por ditaduras.

        Hoje com os governos democraticos, ficou mais facil e bem mais barato, só precisam de alguns procuradores, juizes e apoio da midia local.

        E caro AA, o Brasil nunca teve uma “Politica de Estado” ( apenas soluços, com Geisel e Lula ), seu exemplo sueco é valido, mas considero um exemplo bom o da India, uma nação muito mais dividida, problemática e polarizada que o Brasil, que independente de qual partido ou coalizão de governo esteja liderando, os projetos estratégicos ” de Estado”, a defesa da industria nacional, seguem uma linha central constante,  claro que alterações pontuais ocorrem, mas as diretrizes não se modificam, os objetivos permanecem.

  31. Uma empresa é apenas uma pessoa jurídica

    Confundir empresa com pátria é apenas retórica furreca de quem não sabe o que é uma coisa nem a outra. Uma empresa, seja estatal, mista, privada ou multinacional, nada mais é do que uma pessoa jurídica, e tal como as pessoas físicas, não está acima da lei. Pode ser processada, e a justiça brasileira pode e deve colaborar com o que for necessário.

    • Só colonizados acham retórica. .
      Só mentes colonizados por interesses outros acham retórica furreca confundir empresas com pátria. E pátria é o conjunto da sociedade e dos interesses de um povo úmido por um teritorio, uma língua, uma Cultura. As empresas são parte de uma nação e algumas fazem parte.de suas ações estratégicas. Imagine se os americanos considerariam a NASA apenas uma Empresa? Se assim fosse eles então estariam sendo FURRECOS ao defnderem até com armas.os interesses de.suas empresas? Só vira-latas medíocres podem achar natural um poder da República ajudar os interesses estrangeiros em detrimento de uma Empresa que ele seja majoritario e tenha interesses estratégicos. É sim traição e crime e lesa pátria.

      • A NASA não é uma empresa

        A NASA não é uma empresa, e sim uma agência. Ela não produz lucros, apenas despesas, que são justificadas porque as descobertas que ela promove com suas explorações espaciais são de interesse geral.

        Uma empresa comum, como uma petrolífera, é apenas uma pessoa jurídica como outra qualquer, e tal como as pessoas físicas, está ao alcance da lei dos países onde está presente, e é obrigação do país de origem colaborar nas investigações.

    • Só colonizados acham retórica. .
      Só mentes colonizados por interesses outros acham retórica furreca confundir empresas com pátria. E pátria é o conjunto da sociedade e dos interesses de um povo úmido por um teritorio, uma língua, uma Cultura. As empresas são parte de uma nação e algumas fazem parte.de suas ações estratégicas. Imagine se os americanos considerariam a NASA apenas uma Empresa? Se assim fosse eles então estariam sendo FURRECOS ao defnderem até com armas.os interesses de.suas empresas? Só vira-latas medíocres podem achar natural um poder da República ajudar os interesses estrangeiros em detrimento de uma Empresa que ele seja majoritario e tenha interesses estratégicos. É sim traição e crime e lesa pátria.

      • O capital não tem pátria

        As empresas de um país não são parte de sua identidade nem de sua cultura, e os interesses de seus acionistas podem não corresponder aos interesses nacionais. O capital é apátrida, sempre foi, e ainda mais nessa era de globalização. O importante é garantir que os investimentos sejam feitos aqui, e não a nacionalidade do investidor. O capital, além de não ter pátria, é como o vento: só entra onde tem saída.

      • Os fatos a que me refeiro ,

        Os fatos a que me refeiro , ou seja, o VETO a R.A. Butler para ser Primeiro Ministro se deu em 1955, quando Elizabeth II era Rainha, ele assumiu com a morte do Rei Jorge VI em 1952. A memoria da ação de Butler em 1940 era do pai dela Jorge VI, eu disse que a instituição Casa Real é que tinha o registro da traição de Butler. Fonte : ARQUIVOS SECRETOS, de Alain Decaux,

        Livraria Civilização Editora, Porto, edição de 1968, paginas 71 a 87, capitulo “”Uma Paz Inglesa de Compromisso””.

    • Outro momento

      Acho que a parte que envolve a rainha aconteceu muito depois da guerra, quando Churchill estava para se retirar da política.

  32. A dinastía británica é mais

    A dinastía británica é mais recente do que mil anos. Na realidade é de uma casa Alemã.

    Por outro lado, a pátria é uma construção simbólica, leia o recentemente falecido Benedict Anderson (Comunidades Imaginadas). 

    Na realidade o que temos é uma luta capitalista ou melhor, uma luta entre o capitalismo privado ocidental e o capitalismo de Estado da China. 

  33. Quem tem o monopólio da força internacional?

    Meu deus do céu, é por isso que a humanidade evolui tão lentamente*.

    Falo aqui para alguns comentaristas. Tem gente que não consegue distinguir entre o conteúdo de um texto e a pessoa que o redige.

    Vamos tentar desenhar. Para crianças, ok.

    Vamos imaginar uma situação em que ninguém sabe como apagar um incêndio e eu estou diante do próprio querendo apagá-lo.

    Aí alguém grita. Joga um balde d’água!

    Ao escutar essa proposta e olhar o proponente, o reconheço. Ah, esse cara é do “mau”. A proposta dele só pode ser ruim. Deve estar querendo me prejudicar.

    E então fico parando vendo a fogueira arder.

    Nesse instante, do outro lado da rua alguém diz. Joga gasolina!

    Ao me virar e olhar o sujeito reconheço-o na hora. Ah, esse cara é “legal”. Suas propostas casam direitinho com as minhas, e não é de hoje. Ele até torce para o meu time. Reza na minha igreja. É do meu grupo de ativistas virtuais. Logo, a proposta dele só pode ser boa. Ele está querendo me ajudar.

    E então, buuum!

    Moral da história… eu avisei que era para crianças.

    Uma pessoa “boa” pode se equivocar e uma pessoa “má”, nem sempre faz propostas cujo único intuito é nos prejudicar.

     

    Sei que nossa vida social, política e econômico-ambiental é mais complexa.

    Mas também sei que a melhor estratégia de PODER é convencer a si e aos outros de que o mundo é feito entre bonzinhos e malvados.

    Quanto maior a capacidade de alguém, para nos convencer, por exemplo, de que não devemos perder tempo avaliando o conteúdo de uma proposta, mas tão somente olhar o “currículo” do proponente, mais poderosa será essa pessoa.

    E aí está o fundamento das religiões ocidentais e a base dos poderes monárquico-absolutistas.

    Esses poderes precisam simplificar as nuances e complexidades da vida para encobrir seus interesses e privilégios. É por isso que temos o céu e o inferno. Deus e o diabo. “Petistas” e “tucanos”. Empresários (batalhadores) e políticos (ladrões). Um aparato judiciário acima de qualquer suspeita e corruptos presos.

    Em suma, de um lado temos aqueles absolutamente bons e, do outro, aqueles absolutamente maus. Uns totalmente certos e outros totalmente errados.

    Essa visão maniqueísta foi colocada a baixo pela democracia, inspirada no livre mercado, com seus pesos e contrapesos institucionais. Por outro lado, esse ideal democrático ainda se restringe aos limites nacionais. E há muito ainda que avançar, em mais países e dentro deles. Do ponto de vista internacional, estão havendo imensos avanços, mas sua efetividade é infinitamente mais limitada. Quem tem o monopólio da força para fazer valer as leis internacionais?

    Foi para evitar as guerras civis que a humanidade criou as democracias modernas. É um enorme avanço, embora não exista em todos os países. Além disso, ainda falta avançar para o fim das guerras militares entre os países. Será possivel algum dia? Enfim, preservar a dialética da democracia e avançar para além dos limites de cada país é algo do qual não podemos abrir mão.

    Digo tudo isso, porque às vezes parece que sentimos saudades de um passado em preto e branco. Algo mais simples. Desde, é claro, sejamos “nós”, nosso time, nossa religião, nosso “partido” quem dita as regras. E, de preferência, nas três esferas governamentais e nos três, quatro, ou cinco, poderes republicanos.

    Mas todo esse longo discurso, onde critiquei a posição de alguns colaboradores do blog, foi apenas para colocar na mesa um debate que eu considero tabu no Brasil. O conceito de Pátria.

    Digo isso porque creio que aí esteja o âmago da discussão entre o André Araújo e o Diogo Costa. Dois dos maiores debatedores do blog.

    Um, radicalmente patriótico, e o outro, um feroz democrata.

    Um pragmático que aceita a dura realidade dos impérios nacionais. O outro, um idealista que sonha com a democracia internacional.

    Não prego a paz dos cimitérios. A polêmica é saudável. Mas é preciso uma síntese.

    Não se pobre abrir mão dos direitos universais da humanidade (e seus acordos internacionais) e, tampouco, abrir mão de nossa soberania para nos submetermos, ingenuamente, aos interesses dos impérios nacionais.

     

    * Digo isso porque acredito que estamos evoluindo. Não sou um crente pós-moderno. Creio que há retrocessos e avanços, mas no longo prazo acredito que estamos lentamente evoluindo. E o fundamento dessa dedução é que hoje somos em maior número e vivemos mais que ontem. Sei, quantidade não é qualidade, mas imagine um procedimento dentário sem anestesia, como era num passado nem tão distante. Isso, para dizer o mínimo.

  34. Ninguém é obrigado a produzir

    Ninguém é obrigado a produzir provas contra si mesmo.

    Esse é o fundamento da crítica do AA. 

    Simples assim.

    Ah, como uma Pátria não pode agir senão através de seus patrícios, através de suas instituições, é em relação a uma delas (e a inércia das outras) que a crítica se dirige.

  35. 163rd InfDiv und 5th Waffen SS “Viking”

       AA, pelo que já li, quando da operação de ocupação da Noruega em 1940, a neutralidade da Suécia não foi rompida diretamente pela Alemanha ou pelos britanicos *, pois o Norte da Noruega foi alvo de operações navais, uma das poucas exercidas pela Wermacht na 2WW, já quanto a “passagem” de unidades germanicas pela Suécia, é fato conhecido quando da Operação Barbarossa, que por solicitação da Finlandia, a Suécia, em junho/julho de 1941, autorizou a passagem por seu território da 163rd InfPzgdDiv alemã, que se deslocou da Noruega para a Finlandia.

        Tambem é corrente que a campanha de recrutamento européia das Waffen – SS, exercida principalmente após 1940 ( Europa contra o bolchevismo – frase de H. Himmler ), conseguiu auferir em muitos de seus quadros combatentes, suecos e demais nórdicos, que foram enquadrados, na 1a divisão não alemã, mas “germanica”, das Waffen-SS, a 5a Pzgd “Viking”, e que o governo sueco, não impediu em nada que seus cidadãos, incluindo militares de carreira, formassem nesta unidade alemã ( germanica ).

        Caro AA, cá entre nós, a “neutralidade sueca”, é uma falácia, pois apesar de estarem ainda nesta origem diplomática, de não serem oficialmente NATO, e nem querem apresentar ao parlamento a proposta desta união, em todas as operações desenvolvidas pelos suecos, o “comando – controle “, estão adidos a NATO, ou na “real”, como falam “in off” os suecos, nosso “inimigo” é a Russia ( eles não esquecem até hj. da morte de um Rei na Russia , em séculos passados ).

          A “neutralidade sueca” funciona assim: Uedem na Alemanha, é o Centro de Operações Aereas Combinadas da NATO referentes ao Norte europeu ( Baltico e Mar do Norte ), e possui linha direta – fonia e dados ( Link 16 no jargão ) – com as forças armadas suecas, portanto uma aeronave, ou embarcação russa, trafegando ou “passando”, sendo detectada, no Baltico, primeiramente pelos estados blaticos e Polonia, ou pela rota norte ( Noruega/Finlandia), estados – NATO, teria um “gap” sueco, mas não tem, a Suécia e participe da rede NATO.

  36. Não se preocupem

    O ministro da Justiçá vai designar uma comissão para organizar um relatório no prazo inadíável de 180 dias corridos. Uma vez preparado este relatório, será formada uma comissão para dar um parecer no prazo de 90 dias.  

    De posse deste parecer sua excelência vai convocar uma cúpula com os ministérios da Defesa, das Relações exteriores, da Policia Federal, do Ministério Público e da Embaixada Americana, para se posicionarem contra esta barbaridade.  Assim sua excelência estará agindo de uma forma republicana,  não deixando ninguém de lado.

    Tenho certeza de que não sobrará pedra sobre pedra, doa a quem doer!! 

  37. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome