OEA e Corte Interamericana passam a analisar o impeachment

A maior ameaça ao impeachment não está em um deputado desmoralizado do Maranhão, mas na Organização dos Estados Americanos (OEA).

Poucos minutos atrás, após sair de uma audiência com a presidente Dilma Rousseff, o Secretário-Geral da OEA, Luís Almagro anunciou a intenção de fazer uma consulta à Corte Interamericana de Direitos Humanos, sobre os abusos cometidos no decorrer do processo de impechment,

Há várias maneiras de provocar a Corte. A consulta é a mais rápida, pois resultará em resposta no máximo em dois meses, quando o processo do impeachment estiver no auge.

A iniciativa de Almagro prendeu-se ao fato de que qualquer medida contrária aos direitos humanos, no Brasil, tenderá a ecoar estrondosamente por todo o continente.

Justamente para essas questões internacionais é que a Corte foi criada. O Brasil aderiu formalmente a ela, comprometendo-se a seguir seus preceitos.

Fazendo a consulta à Corte, ela analisará o rito do impeachment. Uma condenação da Corte trará impactos significativos sobre a imagem da jovem democracia brasileira, ainda mais devido à gravidade do tema tratado – o impeachment de uma presidente eleita por 54 milhões de votos.

Esse impacto foi o motivo principal do Ministro Ricardo Lewandowski, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ter aberto à imprensa a reunião mantida com Almagro e com o presidente da Corte, o brasileiro Roberto Caldas. Sua resposta foi peremptória: “O STF está à altura do desafio que lhe é colocado e vai honrar sua tradição histórica”.

Resta saber qual o comportamento de seus pares em um momento em que o mundo acompanha em tempo real, a desmoralização das instituições democráticas brasileiras.

                                           

Leia também:  Guerra Híbrida: racismo, meganhacização e caos sistêmico, por Wilson Ferreira

Legitimidade questionável do impeachment, por Lilian Milena

 
Nesta terça (10), Almagro usou sua conta no Twitter para declarar que, “coberto pelo seu poder como Secretário Geral da OEA” solicitará opinião consultiva à Corte Interamericana de Direitos Humanos sobre a vigência dos direitos civis e políticos do impeachment de Dilma.
 
                                      
                                

Desde ontem, quando chegou ao Brasil, o jurista tem utilizado seu perfil na rede social para se manifestar contra o processo de impeachment em andamento no país.

O primeiro encontro foi na Comissão de Direitos Humanos do Senado (CDH), presidida pelo Senador Paulo Paim (PT-RS). Após a reunião declarou: “Nós que sofremos ditaduras sabemos que a defesa internacional da democracia é essencial”, mensagem compartilhada com a página do perfil da OEA Oficial. Almagro fez carreira como advogado, diplomata e político no Uruguai, seu país de origem, sofreu perseguição na ditadura militar e hoje faz parte da Frente Ampla, que reúne os partidos progressistas naquele país. 

Para o jurista o “processo de impeachment contra Dilma gera duvidas e incertezas jurídicas” criticando, em seguida, que parte significativa do grupo que votou pela destituição do mandato da Presidenta é acusada de corrupção, por isso o processo tem legitimidade questionável. 
 
Almagro destacou, ainda, que seu dever como Secretário Geral da OEA é fazer eco às preocupações que existem sobre a gestão da democracia na região latino-americana. Obervando que, diante da polarização política e falta de diálogo, o mais correto a fazer é se voltar aos direitos da população. 
 
“Nos sistemas presidencialistas, o contrato é entre o presidente e os eleitores”, pontuou em seguida. “Um sistema presidencial não pode agir como se fosse parlamentarista, que opera em função das mudanças de forças políticas correlacionadas”.
 
                                  
 
Almagro respondeu às preocupações que chegaram até ele de pessoas sobre seu empenho em se voltar para as questões políticas no Brasil, declarando que não somente ele, mas outros organismos internacionais também se preocupam com a crise política do país. 
 
                                      
 
Na tarde de ontem, segunda-feira, o porta-voz da OEA se encontrou com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski para discutir justamente a crise institucional vivida no Brasil. 
 
Almagro também utilizou seu perfil no Twitter para se posicionar contra parlamentares da Venezuela, país que, assim como o Brasil, vive uma crise política e institucional, porém em um estágio mais grave que a crise brasileira. Parlamentares daquele país teriam chamado o jurista de “traidor da pátria”, por defender abertamente o respeito aos direitos democráticos. Em resposta, o jurista respondeu que “ninguém que defenda e promova a democracia pode ser um traidor de sua pátria”. Ressaltando, em seguida, que a Carta Democrática Interamericana (CDI) da OEA prevê a proteção dos princípios democráticos de cada país, acordadas por cada nação para o bem das populações.
 
“Meu dever como SG da OEA é velar as normas que os países acordaram e que obrigam a todos [a respeitar]”, ponderando, em seguida que quem se posiciona por “mais liberdade, direitos e democracia é um patriota, não um traidor”.  
 
                                 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

98 comentários

  1. Um imenso Paraguai

    Jornalista e editor (Geração Editorial) Luiz Fernando Emediato, 09.05.2016 – UM IMENSO PARAGUAI  – Estava almoçando hoje com um ex-diplomata europeu em visita ao Brasil e ele, amante de nosso país, me disse, desolado, que em menos de 20 anos não se conseguirá reverter, na Europa, a triste imagem do Brasil, que para ele – e outros europeus esclarecidos – transformou-se num imenso Paraguai. Pobre Paraguai. Não merece a comparação.

    Professor e Jurista Pedro Serrano, 10.05.2016 – Aqui a entrevista que dei para a Brasileiros, atrasada em relação aos fatos. Como explico para quem se interessa e a meus alunos que, a meu ver, o ato de Maranhão que anulou o impeachment é invalido e o ato dele, que revogou a anulação é invalido tbm ? (Não há revogação de anulação)

    Ontem tentei explicar essa situação para um jornalista americano e outro francês. Eles não entenderam nada, salvo que esse pais é um imenso Paraguai e não é para iniciantes

    http://brasileiros.com.br/2016/05/stf-deve-anular-decisao-de-maranhao-diz-jurista

     

  2. Queria saber por que a

    Queria saber por que a imprensa estrangeira, que vem sendo de há muito favorável a Dilma, e contra o golpe, não foi suficiente para mover Dilma a tentar primeiramente algum avanço com o STF, porém já de carta pronta para ingressar nos órgãos internacionais.

    Dilma é muito lenta, e parece uma coitada com sua maneira de agir. Lula não poderia fazer mais do que tem feito ao longo de sua tragetória nos dois mandatos,. Tivesse ela escutado não apenas Lula, mas todos que lutam diuturbamente para denfendê-la, estaria agora distante de tantos problemas. 

    Eu sempre só acreditei na chance de Dilma escapar desse aperreio se através desses ógãos, porque por aqui não há salvação pra ela, de jeito nenhum.

    • O que a OEA conseguiu em

      O que a OEA conseguiu em Honduras, um país bem menor do que o nosso, diga-se de passagem ??

      Além do mais, se o golpe realmente vem de onde pensamos que vem, aí mesmo que não espero nada da OEA, afinal, esta organização já se pôs contra os interesses americanos ??

  3. Aproveitar a deixa para…

    … passar o Brasil a limpo.

    Fazer um esforcinho e julgar tudo referente ao pretenso impedimento da presidenta, inclusive os que supostamente estão na gaveta de EC.

    Julgar a lei da anistia, conforme determinou a CORTE INTERAMERICANA DE DIREITOS HUMANOS.

    Julgar o caso de VLADIMIR HERZOG, http://www.revistaforum.com.br/2016/05/06/caso-herzog-chega-a-corte-interamericana-e-poe-estado-em-xeque/.

    Julgar todas as denúncias contra pessoas com foro privilegiado, criando sumúlas para casos iguais diminuindo o serviço.

    Reavaliar o cumprimento da sentença sem trânsito em julgado.

    Acho que 30 dias initerruptos, será suficiente, depois a sociedade em paz, poderá conceder merecidas férias aos ministros.

     

  4. Nada esperem

    Será que esses caras acham que vã osair de um golpe fuleiro desse com suas reputações imaculadas?

    Mesmo que alguns votem contra o impeachment para salvar suas biografias, alguns não tem jeito.

    Nada de bom esperem de:

     

    Gilmar Mendes

    Do poodle do Gilmar (Tófoli)

     

     

  5. Roberto Caldas poderia estar

    Roberto Caldas poderia estar no STF, no lugar de Toffolli ou de Fux. Mas Lula preferiu seu menino e o roqueiro da praia. Chorar as oportunidades perdidas é triste, mas necessário. 

      • fumo

        gosto do seu avatar. vou procurar para colocar no meu. quem sabe numa dessas coisas loucas da internet a gente não bota o assunto para ser discutido.

        eu não sou daqui mas sei o suficiente da história brasileira, e do stf, para saber que a declaração é um sabonete só. como chama? platitude? 

        seu destaque é meu também.

  6. “O STF está à altura do desafio que lhe é colocado

     e vai honrar sua tradição histórica” – frase muito simpática, só faltou combinar antes com o Gilmar Mendes, Tófolli e Celso de Mello.

  7. De onde menos se espera é que

    De onde menos se espera é que não sai coisa nenhuma.

    Que o STF “imploda” juntamente com as demais instituições golpistas.

  8. A qual tradição Lewandowski se refere?

    Prezados leitores,

     

    A leitura do post, sobretudo de uma frase dita pelo presidente do stf, ministro Ricardo Lewandowski, me deixou preocupado. Disse o presidente da suprema côrte brasileira ““O STF está à altura do desafio que lhe é colocado e vai honrar sua tradição histórica.””

    A que tradição está se referindo Lewandowski? Àquela de entregar presas grávidas aos nazistas, para meses depois serem mortas em câmaras de gás? Àquela em que os ministros da côrte que combatiam a ditadura militar eram aposentados compulsoriamente e no lugar deles eram colocados outros, coniventes com o regime que perseguia, torturava e matava opositores políticos? Àquela que anistiou torturadores, contrariando o estabelecido pelos tribunais internacionais segundo os quais os crimes de tortura são imprescritíveis? Àquela estabelecida no farsesco e midiático julgamento da AP-470, segundo a qual pode-se condenar um réu, SEM PROVAS, desde que a literatura jurídica o permita ou que esse réu deva ser condenado por que “não poderia não saber”, ou seja que ele notoriamente “tinha o domínio do fato”, tese contrabandeada do jurista alemão Claus Roxin por Joaquim Barbosa (desautorizado publicamente pelo alemão), para condenar líderes petistas SEM PROVAS?

    A frase vaga e solta proferida por Lewandowski mais confunde que esclarece. Ou seja: qualquer m**** que o STF venha a fazer se encaixa na declaração de Lewandowski. 

  9. Olhem a imparcialidade do Gilmar Mendes

    Gilmar Mendes, ministro do Superior Tribunal Federal, sobre o recurso da AGU contra o impeachment de Dilma Rousseff, segundo o site Jota:

    “Ah, eles podem ir para o céu, ao papa ou ao diabo”.

    E as instituições estão funcionando perfeitamente, senhoras e senhores.

    http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/gilmar-mendes-o-probo-sobre-o-recurso-da-agu-contra-o-impeachment-ah-eles-podem-ir-para-o-ceu-ao-papa-ou-ao-diabo/

  10. A “tradição do stf” senhor

    A “tradição do stf” senhor ministro (pifio por sinal) é a de sempre aderir ao golpe, mandar gente para campo de concentração, dali não sairá nada que preste por que se ali tivesse homens e mulheres de fibra já teriam mandado uma coisa bizarra como o gm se calar ou se retirar e não ficarem quietinhos e alguns se acoelhando com ele, dali não sai nada que preste, esqueçam.

  11. Estou certo de que STF

    Estou certo de que STF está honrando sua tradição histórica, pois está dando aval a mais um golpe.

    • Só numa republiqueta de

      Só numa republiqueta de bananas como aqui, em uma verdadeira democracia com instituições sólidas um posicionamento desse era visto como falta de isenção e parcialidade e caso de demissão, mas aqui no máximo uma aposentadoria compulsória remunerada integral.

    • O que o golpista de meia

      O que o golpista de meia pataca Sérgio Moro quis dizer com “sem nenhuma expressão política e moral” é que o presidente da Câmara, deputado Waldir Maranhão, não passa de um mulatinho pau d’água. Não duvido nem um pouco que o deputado maranhense, formado em Veterinária tenha mais conhecimentos jurídicos que o cínico juiz global da república dos pinhais.

  12. Confesso que não li tudo, mas

    Confesso que não li tudo, mas vou dar meu palpite: e os eua, grandes regentes dos golpes jurídicos;midiáticos/legislativos, não permitir que uma “organizaçãozinha” mude alguma coisa?Os caras c gam e andam para decisões da ONU, vaõ se lixar com OEA ou outra coisa qualquer?

  13. Não vai dá em nada.
    Na época

    Não vai dá em nada.

    Na época do mensalão foi a mesma coisa. Os advogados de defesa diziam que iriam recorrer à está corte.

    Não deu em porra nehuma.

  14. Ao “honrar sua tradição

    Ao “honrar sua tradição histórica”, o STF será parte do acerto de contas que um dia haverá de ocorrer. Achei que minha geração não veria mais este acerto de contas, mas, pelo visto esse dia há de vir antes do que imaginamos.

  15. a tradição do STF convida-nos para o caos…

    por isto, foda-se a tradição do STF

    vamos à luta para salvar a nossa

    e ao mesmo tempo mostrar que não concordamos com a inutilização dos nossos votos por golpistas

    FODA-SE A TRADIÇÃO DO STF, VAMOS À LUTA

  16. A tradição do STF frente a atos golpistas no Brasil

    A tradição do STF frente a atos golpistas no Brasil

    O Ministro Ricardo Lewandowski, presidente do STF, após reunião com Luis Almagro, Secretário Geral da OEA, e com Roberto Caldas, presidente da Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), afirmou, peremptoriamente, a respeito do golpe em andamento no Brasil: “O STF está à altura do desafio que lhe é colocado e vai honrar sua tradição histórica”. Como Lewandowsky não especificou exatamente que tradição do STF é essa, segue-se a narrativa de uma dessas tradições, por Antonio Lassance, na Carta Maior (Copyleft), em 26/04/2016 (em http://cartamaior.com.br/?/Editoria/Politica/STF-nunca-viu-golpe-no-pais-/4/36027). Esperamos que não seja aquela referida por Lewandowsky.

    – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –  – –

    STF nunca viu golpe no país

    por Antonio Lassance (*)

    “Nunca houve uma decisão do STF que contrariasse um ato golpista: o tribunal sempre declarou que os golpes são absolutamente… ‘constitucionais’.”

    Se o Supremo Tribunal Federal fala que não há golpe em curso, quem somos nós para discordar? Na verdade, nós somos aqueles que conhecem minimamente a História do Brasil e a História do Supremo para saber que o STF nunca viu golpe no país. Mais uma vez, não será diferente.

    Nunca houve no Brasil uma única decisão do STF que contrariasse um ato golpista frontalmente ou sequer o denunciasse à opinião pública nacional ou à comunidade internacional. Ao contrário, o STF sempre cumpriu o papel de dizer que os golpes são absolutamente… “constitucionais”.

    Em todas as ditaduras, como a de 1937 a 1945 e a de 1964 a 1985, a maioria do STF esteve rigorosamente alinhada a esses regimes de exceção. O Supremo era parte do golpe. Sua camarilha de boçais obsequiosamente entregava aos ditadores homenagens judiciosas, embromações magistrais, constitucionalismos de araque.

    Alguém pode perguntar se caberia ao STF algum papel de resistência. Partindo do óbvio, golpes são inconstitucionais, certo? Sendo assim, se o Supremo Tribunal Federal, desde priscas eras, desde o primeiro boçal de plantão, sempre se disse o guardião máximo da Constituição em vigor, ele deveria ser um exemplo igualmente supremo de aversão a golpes.

    Ministros do Supremo deveriam todos ter urticária a qualquer golpismo, a qualquer casuísmo e virada de mesa. Mas a aversão a golpes é uma exceção à regra entre ministros do STF. Podem ser contados nos dedos alguns poucos que honraram aquela Corte, mesmo nos momentos mais tétricos. Os demais a enlamearam e fizeram o Supremo ser o que sempre foi: uma casa de pavões que abanam plumas em defesa dostatus quo, seja ele qual for, mesmo o mais abjeto.

    No Estado Novo, entre tantos exemplos da docilidade raivosa do STF em favor do ditador, talvez a nota mais emblemática e triste seja a do Habeas Corpus nº 26.155 (1936), negado a Olga Benário, esposa de Luís Carlos Prestes. Com sua decisão, o STF entregou Olga grávida à Alemanha nazista, mesmo diante dos apelos humanitários de que isso significaria colocar uma criança brasileira e a esposa de um cidadão brasileiro em um campo de concentração. Vargas usaria o episódio posteriormente para dizer, com a devida hipocrisia, que nada podia fazer diante de uma decisão do Supremo.

    Quase duas décadas depois, na crise aberta com o suicídio de Vargas, em 1954, uma sequência de golpes, contragolpes e um Estado de Sítio novamente abalaria a República. O STF faria cara de paisagem. Diria, pela pena do reverenciado ministro Nelson Hungria, que tanques e baionetas “estão acima das leis, da Constituição e, portanto, do Supremo Tribunal Federal”. Hungria iria além nesse discurso que até hoje pesa sobre a toga dos que já o leram, por refletir a mais pura verdade:

    “Jamais nos incalcamos leões. Jamais vestimos, nem podíamos vestir a pele do rei dos animais. A nossa espada é um mero símbolo. É uma simples pintura decorativa — no teto ou na parede das salas da Justiça.”

    Contra golpes, “não há remédio na farmacologia jurídica” – completaria o jurista em um discurso que até parece um juramento. (STF. Memória jurisprudencial: Nelson Hungria. Brasília: STF, 2012).

    Se deixasse a modéstia de lado, Hungria poderia ser ainda mais explícito e franco para dizer que o papel histórico do STF diante dos golpes sempre foi o de perfumar e maquiar o monstro, lustrar seu coturno, amarrar aquela fitinha em seus chifres, embonecá-lo.

    Em 1964, o Supremo nada fez para barrar os chamados atos institucionais que rasgaram a Constituição de 1946. Os ministros que mais incomodavam, Hermes Lima, Victor Nunes Leal e Evandro Lins e Silva foram aposentados em 1969 pelo Ato Institucional nº 5, o famigerado AI-5. Tiveram a solidariedade do então Presidente do STF, ministro Gonçalves de Oliveira, e de Antônio Carlos Lafayette de Andrada. Outro que se insurgira antes disso, o ministro e presidente do STF, Alvaro Moutinho Ribeiro da Costa, fora aposentado por decreto em 1966.  

    Um dos ministros remanescentes, Luiz Gallotti, justificou que o AI-5 estava fora da possibilidade de qualquer apreciação judicial. Pronunciar o óbvio foi o máximo de ousadia que se permitiu.

    Ézio Pires, em seu livro (O julgamento da liberdade. Brasília, Senado Federal, 1979), conta que o ministro Evandro Lins e Silva chegou a sugerir ao presidente do Supremo, Gonçalves de Oliveira, que enviasse uma comissão do STF à Organização das Nações Unidas (ONU) para denunciar a situação de desrespeito às garantias da Carta dos Direitos do Homem. Os possíveis integrantes da tal comissão simplesmente rejeitaram a ideia pelo risco de serem presos ou terem que exilar-se. Convenhamos, ser preso era coisa para estudante, sindicalista, frade ou gente de teatro, e não para doutos magistrados. O pavão realmente nunca teve vocação para leão, a não ser para rugir e morder os marginalizados.

    Hoje, diante de uma situação vexatória para o Brasil em que, supostamente em nome do combate à corrupção, os corruptos fazem a farra e montam o governo Cunha-Temer (nesta ordem), a maioria do Supremo assiste a tudo bestializada. Alguns com indisfarçável regozijo. Mesmo um de seus ministros mais recatados deixou de lado aquela velha, surrada e prudente frase de que ministros do Supremo só se pronunciam sobre os autos e preferiu virar comentarista de shopping center para dizer, serelepe, em um vídeo institucional gravado entre a praça da alimentação e o cinema, que impeachment não é golpe – isso antes mesmo de haver julgamento de impeachment pelo Senado. Golpe? No Brasil? Nunca!

    Não será desta vez que o STF irá reescrever sua História. Como diria o Barão de Itararé, de onde menos se espera, dali é que não sai nada mesmo. O que se pode aguardar é apenas que alguns, e que não sejam tão poucos, se comportem verdadeiramente como magistrados, resistindo ao efeito manada e aos holofotes do ódio para tomar atitudes corajosas e contramajoritárias.

    Mas nem tudo está perdido. Ao final, o Supremo pode até arranjar um uso prático para o termo infeliz cunhado pela Folha de São Paulo: ditabranda. Se nada acontecer e o STF mais uma vez lavar as mãos, estará criada a ditabranda ou ditamole de Temer, a ditadura cínica e canalha cuja baioneta chama-se Eduardo Cunha e as divisões Panzer e Tiger são hoje compostas pelas bancadas da bala, do boi e do púlpito.

    Pelos serviços prestados, Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Celso de Mello, Carmem Lúcia e alguns mais talvez se tornem merecedores da mesma honraria concedida a Nelson Hungria – a de ficarem para a posteridade como nome de presídios, monumentos feitos para lembrarmos da pior contribuição que o Judiciário brasileiro continuamente presta à iniquidade, à desigualdade e aos golpes de todas as espécies.

    * Antonio Lassance é cientista político.

  17. E Janot entende que o pedido

    E Janot entende que o pedido deve ser descartado quanto ao impeachment de Temer, como se ele fosse mais autoridade que Marco Aurélio Mello. 

    Gilmar não se cansa de dizer ao mundo que ele odeia o PT e que deseja imensamente ver Dilma no inferno, por isso fala em que vá tudo pro diabo. 

    A táboa de salvação de Dilma só pode ser fora do Brasil, porque daqui não se pode esperar é nada.

  18. A OEA e CI nao vao achar

    A OEA e CI nao vao achar nenhum “impeachment” pra analisar.

    O que eles vao achar eh um golpe.

  19. Os mesmo que defendem que os

    Os mesmo que defendem que os castritas sanguinários e assassinos fiquem no poder por achar o povo cuvbano um bando de vermes agora querem meter o pedelho por aqui?

  20. O Brasil não é uma ilha

    Os golpistas devem levar isso em consideração tambem pois não somos uma ilha, nem mais um grão de areia na corrupção mundial. A proposito, na verdade um país e uma economia como a do Brasil tem o dever moral de ser um exemplo. O secretário está corretissimo ao temer que a “onda” se espalhe pelo continente.

    E como disse o colega, uma vez concretizado o golpe, será mais fácil o Uruguai sentar em uma cadeira do CS da ONU do que o Brasil.

  21. Esses caras são diplomáticos,

    Esses caras são diplomáticos, estão aqui só para cumprir tabela, não tem força suficiente.

    Acredito que no final de tudo o RENAN CALHEIROS será o presidente, dará um Golpe no Golpe!

    Cunha irá em cana, Temer tb será impichado e Renanzinho assume a presidência.

    Quem sabe, até convida o Lula para ser seu Ministro da Casa Civil, rsrs

  22. Não vai dar em nada. Não

    Não vai dar em nada. Não mudou o que houve no Paraguai e Honduras. Em termos políticos, estamos no nível deles. 

    Não vai dar nada. 

     

  23. O que me espanta é a
    O que me espanta é a quantidade de gente no país que é até contra o golpe, mas que está acovardada. O que afinal acontece? Por que não reagimos?

  24. É o fim da picada

    Na minha modesta opinião como cidadão,  é o fim da picada.  

    Não conseguir se resolver politicamente a situação e recorrer ao STF, embora já vexaminoso perante a opinião internacional, é aceitável, afinal o STF está aí para isso, quando provocado.

    Sobrepor a mais alta corte do país e recorrer à uma corte internacional é inaceitável. 

    É ridículo, expor o Brasil a esse vexame internacional simplesmente por não se aceitar a derrota no campo político.

    Quais seriam os resultados práticos dessa exposição do país ?

    Sanções internacionais que penalizariam ainda mais nossa já frágil economia ? Duvido muito.

    Uma tutela internacional ? Com uma força armada da OEA ou da ONU vindo aqui “colocar ordem no galinheiro” ? Duvido muito mais.

    Não há absolutamente nada que DIlma possa ganhar com isso. Muito pelo contrário, só tem a perder porque as forças que mantém a República de pé investirão contra ela por isso, após a OEA solenemente lavar as mãos.

    Forças aliás, que são as mesmas que permitiram a ela e Lula se manterem no poder.

    O mesmo TSE que diplomou os “congressistas corruptos”,  foi o que diplomou Dilma.

    E por falar em congressistas corruptos, parece que eles se encontram tanto entre os que votaram pelo sim quanto entre os que votaram pelo não. Não é mesmo  Deputado maranhão ?

    Lamentável que tenhamos chegado até aqui.

     

     

     

    • Golpista. Vá lamber os

      Golpista. Vá lamber os sapatos do obama, comandante em chefe do golpe. Os quintas colunas brasileiros apenas cumpriram ordens.

      • Putz

        Olha que besteira você fala.  

        O Almagro também é conhecido na Venezuela como golpista a serviço do Obama.

        Se fosse o PSDB que tivesse recorrido a OEA pedindo para investigar como foram financiadas as campanhas de 2014, aí então você certamente acharia que a OEA não tem que se meter no Brasil e que Almagro está a serviço do Obama.

        Almagro está fazendo o trabalho dele, tanto lá como cá. Foi indicação de Mujica e estáacima de suspeitas.

        Mas quando a OEA criticou Belo Monte o Itamaraty do PT simplesmente retirou o embaixador brasileiro da OEA e ficou sem representante lá por quatro anos.

        Sejamos cidadãos brasileiros, em primeiro lugar.

         

    • Se servir para deixar patente

      Se servir para deixar patente o quanto este país é de quinta categoria e bananeiro já está de bom tamanho.

    • O Brasil tem se exposto a

      O Brasil tem se exposto a vexames internacionais desde 2013 por obra de vocês mesmos, coxinhas.

      2013  –  As famigeradas “jornadas de Junho”, cujo estopim foi o protesto dos sonhadores do MPL, na qual um monte de coxinha protestou por sabe se lá o quê enquanto a economia do país estava “bombando”.

      Estava na Alemanha na época e já passei vergonha por lá tentando explicar o que ocorria (embora já presentisse no que daria).

      Resultado prático: O surgimento de vários grupos de extrema-direita e o principal: é dado o mote à Globo contra Dilma.

      2014: Copa do Mundo e o tal “não vai ter Copa”: Estimulados pela nossa “gloriosa grande mídia”, boa parte da população começou a nutrir uma baixíssima auto-estima, sendo visível que muita gente não curtiu o maior evento esportivo do planeta como feito nos anteriores.

      Antes da Copa do Mundo, muitos coxinhas faziam questão de escrever pelo facebook, em um inglês geralmente sofrível, para que seus conhecidos e outros estrangeiros não viessem ao país prestigiar a Copa. E mais, houveram muitos que ainda faziam coro ao famigerado “não vai ter Copa”, sem dizer das grosserias tremendas direcionadas a Dilma para o mundo ver, proferidas pela “parte mais esclarecida” da população brasileira.

      Resultado prático: O país arrecadou com turismo muito menos que o potencial que tinha parta arrecadar em função da Copa do Mundo, fora que, apesar do ótima organização do mundial, ficou a imagem ruim do povo brasileiro para os estrangeiros.

      2014: Eleições: Inicio das perseguições e assédios a quem ao menos nutria simpatia pela candidatura de Dilma. Poucos foram malucos o suficiente de colar adesivos de Dilma em seus carros, em detrenimento aos SUVs com adesivos do Aécio.

      2014: Dilma é declarada vencedora das eleições presidenciais: Foi o que ocorreu para tristeza da bancada da Globonews, que parecia uma mesa redonda pós eliminação de Copa do Mundo.

      Aí iniciou-se a catarse dos coxinhas, bastando ver as manifestações de ódio deles via facebook (alguns ainda ostentam essas em suas timelines.

      Mal saiu o resultado das eleições e já começaram a falar em impeachment.

      2015: As micaretas dominicais do ódio: Sem comentários

      2015: Quanto pior melhor promovido pela Globo, PSDB, Judiciário e a República do Paraná: não carece de comentários

      2015 para 2016: Finalmente chegam em um consenso sobre um motivo para o golpe: O golpe é reprovado pela mídia e orgãos do mundo inteiro.

      2016: a histórica sessão de 17 de Abril: Ato mais vergonhoso da história do país, vexame mundial.

      Precisa mais?

       

    • O fim da picada é DESTRUIR a democracia dando GOLPE

      Muito engraçado, vocês dão golpe e o governo é que vai expor o país. Uma grande gargalhada !  A votação do dia 17 nos “orgulhou” perante o mundo ? 

      Realmente o ódio enlouqueceu a direita brasileira. Que ela siga seu destino rumo ao precipício.

      • Vocês quem ?

        Não sei de quem você está falando.

        Só sei que a Câmnara, embora eu abomine, foi eleita com mais de 70 milhões de votos de cidadãos brasileiros nas mesmas eleições, sob o mesmo TSE que Dilma e Temer.

        Nem vou falar do Senado, onde só os Senadores de São Paulo somam 50 milhões de votos.

        Alguém pode desdenhar do poder popular de um Congresso desses ?

        Mas vamos lá, de novo, às proposições ?

        Qual é a idéia ?  Uma República sem Congresso ?

        • Cuma ??
          Camara eleita com com 70 milhões de votos? De novo falando do rito e não do merito.Foi amplamente divulgado nas redes ultimamente,que so 36% da camara foi realmente eleita pela vontade do eleitor.Todo o resto são agregados.Entram a proporcionalidade,o voto de legenda,coligações e o fator eleitoral,enfim um emanharado que distorce a vontade popular.Personalidades que receberam muitos votos como Romario e ou Tiririca elegeram com suas votações expressivas uns 3 ou 4 com votações pifias.Alem de quase metade estarem respondendo processos por corrupção,ou seja muitos “compraram” sua vaga na rabeira do sistema.

        • Cuma ??
          Camara eleita com com 70 milhões de votos? De novo falando do rito e não do merito.Foi amplamente divulgado nas redes ultimamente,que so 36% da camara foi realmente eleita pela vontade do eleitor.Todo o resto são agregados.Entram a proporcionalidade,o voto de legenda,coligações e o fator eleitoral,enfim um emanharado que distorce a vontade popular.Personalidades que receberam muitos votos como Romario e ou Tiririca elegeram com suas votações expressivas uns 3 ou 4 com votações pifias.Alem de quase metade estarem respondendo processos por corrupção,ou seja muitos “compraram” sua vaga na rabeira do sistema.

          • O resultado das eleições estão no site do TSE

            Entre lá e confira.

            A chapa Dilma/Temer só teve mais votos que os Deputados eleitos em 2 estados.

            Romário é Senador e não elegeu ninguém. Aliás, só ele tem quase 5 milhões de votos a representar.

            Amplamente divulgado ???

            Também foi amplamente divulgado que Lula é o verdadeiro dono do triplex de Guarujá.

             

             

    • Que alta corte do país? A que

      Que alta corte do país? A que tem a cara do Gilmar Mendes que  liberta estuprador? A que tem juizes que devem favores a Eduardo Cunha conforme ele mesmo declarou? Ou a que segurou o processo de Cunha até o final do impeachment? 

      Não tem STF no Brasil. Tem  juizes que rastejam por um emprego proprio ou para o filho na Rede Globo golpista ou no Instituto do Gilmar Mendes que consegue contratos milionários sem licitação. E tem ainda juizes , como Toffoli e Fux, que são vermes pura e simplesmente. Celso de Mello acusou um milhão de setecentos mil  de brasileiros filiados ao PT de pertencentes a uma organização criminosa. Justo ele que sempre atuou como “criado de casa” da família Sarney. E tem juizes como Lewandovski e Marco Aurélio que merecem um pouco mais de respeito. 

      Para situações excepcionais, remédios excepcionais. Quanto mais se expor o golpe mais de perto conheceremos os golpistas. E que venham restrições econômicas. Porque esses canalhas não pensaram na imagem do Brasil antes de darem o golpe?  Eles vão restrigir nossos direitos mesmo. Quem sabe assim sobra menos dinheiro para Pmdb, Dem, Psdb e bancada evangélica roubarem. 

      • Entendo sua revolta

        Mas  esta é nossa corte constitucional e este é o nosso Congresso.

        Saimos do campo das reclamações e acusações e vamos ás proposições, aceita ?

        Se este STF que aí está, é formado por 8 de 11 ministros que foram indicados por este governo, o que você propõe de diferente ?

        Juízes eleitos por voto, tendo que se submeter a campanhas ?

        Juízes eleitos pelo Congresso ?

        Uma República sem corte constitucional ?

        Vamos lá, vamos debater. 

         

      • Não deixa de ser vergonhoso

        Eu me envergonho quando os afetados por Belo Monte tem que recorrer a CIDH contra o Estado braileiro e em resposta ter seu embaixador na OEA sido retirado e ficarmos quatro anos sem ninguém nos representando.

        Eu me envergonho quando advogados defensores dos direitos humanos tem que recorrer à CIDH contra o Estado brasileiro para tentar garantir um mínimo de humanidade nos nossos presídios.E me envergonhoda condenação pela CIDH ser solenemente ignorada pelo Estado brasileiro sendo sua Chefe Dilma Roussef e seu Ministro da Justiça José Eduardo Cardoso.  

        Mas me envergonha muito mais ainda, como cidadão, que não tenhamos condições de resolvermos nossos problemas políticos e tenhamos que abrir mão de nossa soberania recorrendo a corstes internacionais.

        Respeito sua visão,achando tudo isso aceitável. Mas essa é a minha.

         

        • também respeito a sua…

          em certos pontos muito parecida com as que tenho

          única diferença, permita-me e tende entender a sinceridade, enfim, única diferença é que eu já me envergonho há muito tempo, não é de agora, hoje, e além do mais, eu já me envergonhei muita mais com governos anteriores aos de Lula e Dilma

          indo direto ao ponto: meio ambiente intocável e povo sem energia, luz, e povo passando fome com chefes de família sendo demitidos

          novamente em siceridade: considero que meio ambiente não deve ser mais importante que desenvolvimento

          na dúvida, estude ou relembre como foi que outros países se desenvolveram

          • recomendo que ninguém se iluda…

            que ninguém caia nesse conto de preservação disso ou daquilo

            muito do que preservamos já nos tomaram, e agora tentam a Democracia, o valor ou força do voto

        • Tá se vendo. Quero mais é que

          Tá se vendo. Quero mais é que o mundo inteiro entre aqui e veja a enorme plantação de bananeiras em que o nosso rico chão brasileiro se transformou. Esquece o pré-sal cara! Agora só exportaremos banana. Aproveitem mundo!!!!

    • O senhor vem com essa coversa

      O senhor vem com essa coversa de ” expor o Brasil ao vexame intenacional”, ora, isso é redundante,  porque não dizes que a direita golpista e violenta com seus atos nos transformou numa republiqueta bananeira, piada do mundo, é só ler os grandes jornais internacionais para constatar isto.

      Inaceitável é o golpe paraguaio patrocinado pela direita, não tem derrota nenhuma no campo político como você anônimo diz, a Dilma ganhou no voto, a esquerda ganhou quatro eleições consecutivas, os golpitas perderam todas nos últimos 14 anos, onde está a derrota no campo político?

      Em 2018, a oposição tinha todas as condições de ganhar no voto, voltando ao poder, de forma democrática, mas o golpismo da direita brasileira é incorrigível, cismaram de derrubar a Dilma dessa forma grotesca, bruta e fraudulenta, pois ela não cometeu nenhum crime de responsabilidade.

      O Brasil é piada mesmo, por esta razão, basta ver aquele espetáculo do dia 17/04 na CD para constatar o quanto somos brutos e primitivos, não conseguimos jamais consolidar uma democracia, veja a história do século XX desde a proclamação da república, recorrer à OEA não vai manchar mais o que já está manchado, o incorrigivel fracasso brasileiro em todas as áreas em comparação com seus pares no mundo do mesmo.porte. 

       

       

    • Fique tranquilo, Cidadão

      A única consequência é a exposição do despreparo de Dilma Roussef e de seu partido ao mundo.

      Ninguém sério leva a OEA a sério – é uma das últimas relíquias que sobraram de tempos que já passaram, algo que o Mercosul começa a se assemelhar. Soberania é conceito por trás disso: o que o Congresso Brasileiro e as Supremas Cortes brasileiras decidem está decidido. E fim. No caso da OEA que é uma entidade sem qualquer força de coerção, nem sanções seriam aplicáveis, ainda que fosse o caso (e não é uma vez nenhum tratado está sendo ferido).

      Mas, indo mais além – quem iria aplicar sanções contra o Brasil? Os EUA não têm o menor interesse e o resto não é bobo de entrar numa fria dessas. A OEA pode ficar brincando de protestar no playground, que os brasileiros sérios têm um país para reconstruir.

       

  25. Ontem à tarde, logo após a

    Ontem à tarde, logo após a divulgação da interrupção do processo de impedimento, em meio a esperança desse GGN de uma reviravolta nessa história infeliz porque passa o Brasil, postei em algum lugar por aqui, mas creio que não foi publicado, afinal, esperança é esperança e é a última a morrer, que a interrupção dificilmente terminaria a tarde. Errei por horas. O Maranhão  como esperado sucumbiu durante a madrugada. Foi só um recado para o temer do cunha, havia uma possibilidade real de dar certo? Sei lá, não rolou. Não acredito mais em coisa nenhuma nesse país agora, e estou deixando meio de canto todo  esse inferno, em prol da minha pressão que está meio alterada. O golpe foi preparado com esmero desde 2013, e vai chegando ao seu ápice, mas certamente ainda não terminaram. janot tem aquela sua cara patética, o stf é um bando de figuras carimbadas, temer, cunha, o congresso inteiro, com raríssimas exceções, corruptos e picaretas.Certamente colocar o coronel telhada para cuidar dos direitos humanos, é a piada das piadas, como muitas outras que acontecerão de agora em diante. Gente presa em avião, como pode gente de esquerda andar de avião não é mesmo tia eron? não se tem mais sossego nem nos céus do Brasil, pobres coxinhas!. Só tenho uma mísera esperança, a Bárbara Abramo disse que no dia 13 agora, dia da libertação dos escravos, haveria uma surpresa  que deixaria as oposições muito bravas, por conta de uns astros indo para frente, para os lados, sei lá para onde . Mas no final, ela já não sabia mais quem seriam as oposições, então acho que os astros devem estar a favor do golpe,  de cunha, da coxinhada toda. Acho que até Deus, que se encheu do povo brasileiro, aqueles à esquerda, que querem o bem dos mais pobres e oprimidos. Sabe de coisa, dane-se!

  26. impeachment de DILMA

    Dilma  tem todo o  direito  de  lutar  para que  a  nossa democracia não  seja  estuprada, ela foi  eleita,  pelo  voto, e  o  que acontece na real, é que um  bando  de corruptos, resolveram  na mão  grande,  tirar ela do poder. Mas tudo  isso  com  um apoio  da  golpísta globo,  júizes, até do STF,   e o MPF.

    Ela  deve sim ir, buscar  o  seu mandato, pois é um  dever dela, embora, não acredite no  êxito dessa empreitada. Pobre  Brasil, não  merecia isso, mas a  canalhada  estará toda lá,  dando  as cartas, realmente,  não sabemos o que  vem por aí.

  27.  
    A OEA e a Corte

     

    A OEA e a Corte Interamericana não conhecem a Globo.

    Com a Globo ninguém pode, nem o STF, nem a OEA e nem a Corte Interamericana.

     

     

  28. A TRADIÇÃO DO STF
     
    Em 1936,

    A TRADIÇÃO DO STF

     

    Em 1936, o Supremo Tribunal Federal negou habeas corpus a Olga Benario Prestes, permitindo que ela, comunista, judia e grávida, fosse deportada para a Alemanha nazista, onde viria a ser assassinada num campo de concentração.

    E em 1967, o Supremo Tribunal Federal negou o pedido de extradição do carrasco Franz Paul Stangl para ser julgado na Polônia, pelos crimes cometidos nos campos de Sobibor e Treblinka. Optou por autorizar extradição para a Alemanha, na condição de que Stangl não cumprisse prisão perpétua.

    Em 1946, o Supremo Tribunal Federal desconheceu recurso contra a cassação do registro do Partido Comunista do Brasil. E o PCB foi fechado em plena democracia.

    Em 1947, o Supremo Tribunal Federal negou recurso contra a cassação dos mandatos dos parlamentares do PCB. E assim foram cassados Luiz Carlos Prestes, Jorge Amado, Carlos Marighella, Aparício “Barão de Itararé” Torelli e tantos outros (por uma das vagas abertas, tornou-se vereador em São Paulo o funesto suplente Jânio da Silva Quadros).

    Em 1949, o Supremo Tribunal Federal negou habeas corpus ao chefe da Igreja Católica Brasileira, numa disputa com a Igreja Católica Apostólica Romana. E assim foi suspensa a liberdade de culto prevista na Constituição.

    Em 1968, expurgado de três homes honrados (Vitor Nunes Leal, Hermes Lima e Evandro Lins e Silva), o Supremo Tribunal Federal passou a conviver bovinamente com o arbítrio do AI-5.

    Em 1971, o Supremo Tribunal Federal sancionou o decreto 1.077/70, que estabelecia a censura prévia, contra o voto corajoso do ministro Adauto Lúcio Cardoso.

    Em 1999, o Supremo Tribunal Federal mandou soltar o banqueiro ladrão Salvatore Cacciola.

    Em 2008, o Supremo Tribunal Federal mandou soltar o banqueiro (…) Daniel Dantas.

    Em 2011, o Supremo Tribunal Federal mandou soltar o médico estuprador Roger Abdelmassih.

    Em 2012, o Supremo Tribunal Federal condenou e execrou publicamente José Dirceu, José Genoíno e João Paulo. Sem provas. Porque teriam “o domínio do fato”.

    Em 2013, o Supremo Tribunal Federal revogou a Lei de Imprensa da ditadura. E junto com ela o Direito de Resposta, acertando suas contas com a Rede Globo.

    Em 2016, depois de dormir durante seis meses sobre uma ação para afastar o presidente corrupto da Câmara dos Deputados, o Supremo Tribunal Federal só agiu depois de consumado o golpe contra a presidenta constitucional do País.

    (Dedicado aos ministros Evandro Lins e Silva, Hermes Lima e Vitor Nunes Leal, jamais ali igualados.)

    Fonte:http://www.conversaafiada.com.br/brasil/stf-estavam-esperando-o-que

    •  
      Isso não é uma casa de

       

      Isso não é uma casa de justiça. Muito menos, a última instância onde o povo possa apelar por justiça. O justo seria  considerar isso uma casa de tolerância para regalo da bandidagem de colarinhos brancos, oriundos dá casa grande. Nada mais nem menos que isso. Do contrário, ali não sentava praça com tanta desenvoltura um desclassificado batráquio como gilmar tabajara mendes.

      Orlando

  29. Sérgio Moro segue a mesma

    Sérgio Moro segue a mesma linha de Gilmar: é declaradamente anti-petista e golpista.

  30. Aqui, aqui mesmo neste blog
    Aqui, aqui mesmo neste blog,

    alguns comentaristas ao analisarem o golpe de Honduras e depois o do Paraguai tiveram a capacidade de perceberem e alertaram que se tratava de articulações complexas que podiam encontrar paralelo no que aconteceu na América Latina nas décadas de 60/70, e que o governo deveria ficar atento.

    Governo, partidos políticos, instituições, OEA, UNASUL, mudos, cegos e descrentes.

    Dormientibus non sucurrit jus

    E este é o melhor blog jornalístico da internet, pelo formato, e por ser o único que transforma comentaristas em jornalistas ao publicar muitos títulos de grande saber, conhecimento e profundidade da lavra de seus frequentadores.

  31. de repente, Ivan…

    pela podridão da coisa, do golpe, podem alegar que não há ou afasta-se o amparo legal internacional toda vez que a corte suprema do país alvo reconhecer o acontecido, golpe, não impeachmente, como perfeitamente dentro da Constituição

    é por isso que todos os golpes vingam por aqui, pelo apoio do que teriam mais força para impedi-los

    não foi à toa que primeiramente garantiram o ritual

     

  32. A preocupação SÃO OS RITOS

    A preocupação SÃO OS RITOS FORMAIS!

    Eles acham que SEGUINDO OS RITOS FORMAIS, ESTÁ TUDO CERTO!

    O problema de NOSSA(?) JUSTIÇA É E DEFINIÇÃO DA DENÚNCIA!

    DEPOIS DE definida a DENÚNCIA ELES SEGUEM O PROCESSO FORMAL DE FORMA NORMAL!

    O AGU DEMONSTROU POR A + B QUE A DENÚNCIA É NULA, ENTÃO O PROCESSO DEVERIA SER CANCELADO!

    O PROBLEMA DE NOSSA JUSTIÇA SÃO AS DENÚNCIAS, NÃO O RITUAL JURÍDICO.

    Com a denúncia formulada QUALQUER TRIBUNAL DO MUNDO CONDENARIA OS RÉUS DO MENSALÃO E FARIAM O IMPEACHMENT DA DILMA!

    Não adianta vira acompanhar os rituais, é preciso ANALISAR A DENÚNCIA!

  33. já passei a considerar o seguinte…

    sempre que tentamos tudo internamente, valendo-nos de tudo que a nossa Constituição nos oferece e permite, sem lograr êxito, tem tudo para ser ordem externa atendida, em execução

    ordem é movimento com partida no ponto de chegada

    e oposição deixou bem claro ao não reconhecer e aceitar a derrota

  34. expediente válido

    Se eu tivesse uns 20 anos e uma vida inteira pela frente , faria minhas malas rumo ao Canadá ou a Australia provavelmente.  Incalculável quantas gerações vão sofrer com mais este golpe de estado no Brasil. De qualquer forma o registro de organizações internacionais é imprescindível para que  futuras gerações saibam que as instituições brasileiras são de fachada . Não protegem o cidadão e muito menos a democracia. O efeito pratico no encadeamento do golpe em andamento deve ser irrelevante , fica mesmo sinalizado o caminho das pedras para os incautos. 

  35. É o maximo da ironia, a OEA é

    É o maximo da ironia, a OEA é um braço do Departamento de Estado, a maior intervenção da OEA em uma operação politica em um Estado membro foi a criação da Força Inteamericana de Paz em 1966 para ocupar a Republica Demenicana no rescaldo do fim da ditadura de Rafael Leonidas Trujillo e após a tentativa de seu filho Ramfis de suceder ao pai asassinado.

    Os EUA ocuparam o Pais em maio de 1965 com 44.000 homens e pdeiram ao Brasil, em pleno regime militar, para substituir os soldados americanos, sendo então, sob os auspicios da 0EA, criada a Força Interamericana de Paz,sob o comando do Brasil na pessoa do General Meira Mattos.

    Veja-se bem que toda a operação foi articulada pelo Departamento de Estado e pelo Pentagono, a OEA foi apenas uma capa institucional, não teve o papel de comando  na operação que resultou na invasão  do pais carinenho.

    Agora chamar a OEA para arbitrar conflitos politicos no Brasil é algo de total desproposito. A OEA nunca teve esse papel de intromissão nos assuntos internos de um Pais membro, nem dos pequenos e muito menos tem proposito ser chamada para ter qualquer papel nos assuntos politicos internos do Brasil, chamar a OEA é chmar os EUA para se intrometer internos do Brasil, eles devem estar adorando porque dá importancia a essa organizaçã a procura de protagonismos.

    Nem a Argentina com dezenas de crises politicas desde o peronismo  desceu tão baixo a ponto de chamar a OEA para servir de arbitro a crises politicas domesticas , os grandes vultos da America Latina devem estar se revirando no tumulo.

        • Deixa quieto, vai…

          Fica parado à espera porque as condições do golpe anterior permanecem.

          As raízes ficam incólumes, prontas para brotar na menor chuva, na menor trovoada.

          Apresente um, apenas um, carrasco da ditadura que foi condenado e está preso.

          Tô de mau humor sim e revoltado com essa monstruosa palhaçada congressual/jurídica que está em cena.

      • Achar que cabe a intromissão

        Achar que cabe a intromissão da OEA em umq questão de politica interna do Brasil é desconhecer completamente a longa historia da formação desta Nação desde 1822. NUNCA, em nenhum conflito de poder dentro do Brasil, se cogitou de admitir

        arbitragem estrangeira. Na deposição do prestigiado Imperador Dom Pedro II em 1889, na queda do Presidente  Washington Luis em 1930, na guerra civil entre São Paulo e o poder central em 1932, no golpe do Estado Novo de 1937,

        na deposição do Presidente Getulio Vargas em 1945, no movimento que fez terminar a Republica de 1946 e instalou o Governo Militar, em nenhum desses momentos se admitiu nem por hipotese qualquer intermediação de poderes fora do Brasil. Alias, grandes paises da America Latina não apelam à OEA para questões internas, não é da tradição continental,

        a Argentina com sucessivas crises institucionais desde 1943 até hoje jamais admitiu arbitragem de fora, não seria o Brasil a inaugurarr semelhante e vexatoria situação, o Brasil, com todo o respeito, não é o Haiti.

        • Dom Pedro ll… ???

          nem 1822, nem 1889, nem 1932, nem 1937, nem 1945, nem 1945…. nem o século dezenove, nem ao século vinte estão em questão aqui. Tempos idos são tempos idos.

          Refiro-me a hoje, segunda década do século 21, maio de 2016, onde um golpe de estado criminoso, tramado por uma súcia de criminosos que respondem processos na justiça federal, está prestes a ocorrer.  

          Esgotados todos os procedimentos internos para que não se concretize o golpe criminoso, que os procedimentos sejam então discutidos nas corte internacionais, das quais somos signatários.

           

          • Então vamos pegar todos os

            Então vamos pegar todos os livros de Historia e queima-los, vamos pedir ao Itamaraty para APAGAR todas as doutrinas dEstado qu se elaboraram através desde o IMperio, jogar no lixo todas as tradições e protocolos porque não valem nada, relações internacionais se fazem por seculos de CONVENÇÕES, as normas diplomaticas de hoje vem do Congresso de Viena de 1814, sucedido por outras Convenções que estabelecem regras e normas de relações internacionais,

            nada disso foi estavelecido HOJE ou ONTEM, os Paises são o resultado de tratados de seculos anteriores, o Brasil

            só existe hoje por causa do Tratado de Tordesilhas, do Seculo XVIII, o passado governa o presente, se voce não sabe.

          • É exatamente isso que os golpistas estão fazendo

            A sua alegação é anacrônica. O senhor se atém ao passado para justificar uma burrice do presente. Estão apagando toda a formação de um estado de direito e toda a tradição republicana que norteou a recente democracia brasileira. Em 2018 não haverá eleição nenhuma, haverá outro golpe para que os neoliberais continuem no poder. Nenhum dos marcos históricos que você citou se enquadra na postura do projeto golpista. Tudo está sendo rasgado, inclusive a constituição. Como pode um estado de direito se apoiar numa doutrina de “dois pesos, duas medidas”? Em outras palavras, como pode o Lula ser impedido de tomar posse como ministro e agora temos sete investigados na lava-jato como ministros?

  36. o importante aí   é que fique

    o importante aí   é que fique caracterizado

    internacionalmente  como golpe…

    pelo menos fica um legado pedagógico para os outros de como uma

    sucessão de infamias e persegiuições politicas levaram a um golpe

    que marcará certamente para sempre o brasil…….

  37. É só investigar a mídia
    Por Osvaldo Bertolino, em seu blog:

    A pancadaria violenta da mídia no atual presidente da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), mesmo depois da revogação da sua decisão de anular a sessão de admissibilidade do processo de impeachment golpista contra a presidenta Dilma Rousseff, é uma prova de que possivelmente o Brasil nunca tenha visto um debate tão raso e tão farisaico quanto este que se estabeleceu em torno desta crise política. Abandonaram a essência da questão – a legalidade ou a ilegalidade do ato de Maranhão – para atacá-lo pessoalmente. Foram revirar até a sua vida famíliar para desmoralizá-los e jogá-lo à matilha adestrada com as mais requintadas técnicas do exercício da raiva e do ódio.
    ..

  38. A Globo  News em seu jornal

    A Globo  News em seu jornal “Em Pauta”  disse   por jorge Pontual que  OEA são tres letras mortas não representa nada e a venezuela deu-lhe um chute!!!

  39. Dois pesos, …

    Dilma retalia OEA por Belo Monte e suspende recursos

    País deixará Comissão de Direitos Humanos e não vai repassar US$ 800 mil em resposta a pedido de suspensão de obras Brasil já havia suspendido indicação de Paulo Vanucchi para comissão e convocado representante na OEA

      A A A 

    NATUZA NERY DE BRASÍLIA

    O governo brasileiro decidiu jogar duro com a Comissão Interamericana de Direitos Humanos da OEA (Organização dos Estados Americanos): deixará o órgão a partir de 2012 e suspendeu, por ordem presidente Dilma Rousseff, o repasse de verba à entidade previsto para este ano, de US$ 800 mil.

    A reação do Brasil veio após a comissão pedir, em abril, a interrupção das obras de Belo Monte. O órgão alegou irregularidades no processo de licenciamento ambiental da hidrelétrica de Belo Monte, atendendo a uma medida cautelar de entidades indígenas que questionaram o empreendimento.

    Como reação à época, a diplomacia brasileira usou termos fortes e pouco usuais. Chamou a decisão de “precipitada e injustificável” e alegou não ter tido tempo suficiente para se defender.

    Irritada com o que considerou interferência indevida, Dilma quis mostrar um posicionamento ainda mais duro: convocou de volta ao país o representante do Brasil na OEA, embaixador Ruy Casaes. Ele, até agora, ainda não recebeu autorização para retomar seu posto em Washington, tampouco sabe quando o terá.

    A comissão integra o sistema interamericano de direitos humanos nas Américas. Embora ligada à OEA, é um órgão formalmente independente; não representa países, embora a indicação venha deles. Seus sete membros, entre eles o brasileiro Paulo Sérgio Pinheiro, são eleitos por assembleia-geral.

    O Brasil havia apresentado o nome de Paulo Vanucchi, ex-ministro da Secretaria de Direitos Humanos no governo Lula, para substituir Pinheiro a partir de janeiro de 2012. A indicação, porém, acabou suspensa em caráter irrevogável.

    A relação pode piorar ainda mais. Isso porque a comissão passou a analisar uma nova reclamação de ONGs, que contestam obras no Rio para a Copa-2014 e Olimpíada-2016, eventos caros a Dilma. Quando soube do novo processo, Dilma mandou um recado às lideranças do órgão: se isso for levado adiante, levará o caso à própria OEA, dando contornos de crise real ao caso.

    No caso de Belo Monte, o Brasil argumenta que a CIDH concedeu apenas 28 dias para que o governo se explicasse, quando o prazo médio de solicitações semelhantes supera a marca de 100 dias.

    Nessa semana, o governo enviou à entidade um relatório de 52 páginas explicando sua atuação no empreendimento junto às comunidades locais. Disse ter ouvido as comunidades indígenas da região e que está atento aos efeitos sociais e ambientais da iniciativa.

    • Bem, parece que o presidente

      Bem, parece que o presidente dessa Organização ou não sabe o que se passa “sob seu nariz” ou concordou com as decisões da Dilma. Nunca saberemos. Hoje tá dando a maior força prá ela. Deus o ouça.

  40. Traição à pátria

    “TRAIDOR  DA  CONSTITUIÇÃO  É  TRAIDOR  DA  PÁTRIA”

    Na promulgação da Constituição de 1988, o presidente da Assembleia Nacional Constituinte, deputado Ulysses Guimarães afirmou: “a Constituição certamente não é perfeita. Ela própria o confessa ao admitir a reforma. Quanto a ela discordar, sim. Divergir, sim. Descumprir, jamais. Afrontá-la nunca. Traidor da Constituição é traidor da Pátria. Conhecemos o caminho maldito. Rasgar a Constituição, trancar as Portas do Parlamento, garrotear a liberdade, mandar os patriotas para a cadeia, o exílio e o cemitério”.

    Portanto se nem o STF garantir o cumprimento da Constituição, os cabeças do golpe devem ser presos por traição. Como não sobrará mais nenhuma instituição “republicana” para fazer isso, resta achar um novo Marechal Lott que garanta “o retorno aos quadros constitucionais vigentes”.

    (http://zonacurva.com.br/como-o-general-lott-garantiu-a-posse-de-jk-e-jango-em-1955/)

  41. Caro Nassif,
     
    Entre tantas

    Caro Nassif,

     

    Entre tantas posições, inclusive de grandes juristas, sobre a possibilidade ou não do STF analisar o mérito do processo de impeachment, você foi  quem indicou a resposta que pode ser fundamentada teórica e judicamente. Solicito que me indique um endereço eletrônico para onde posso enviar um artigo sobre o assunto, onde faço uma análise profunda da questão, que, modestamente, considero elucidativa.

     

     

  42. E daí

    E daí !!!! É assim que eles e a mídia pensam e é só não noticiar que o Brasil não toma conhecimento. Há algum sinal de preocupação por parte dele com a OEA ou com quem quer que seja, excluindo é claro o pessoal dos EUA que apoiaram eles e com quem foram pedir a benção. Tempos sombrios estão por vir.

  43. Vai começar dentro de dois

    Vai começar dentro de dois dias o império das trevas, como se nada tivesse acontecido no campo da arbitrariedade moral. Entraremos em um caminho totalmente diverso do nosso ponto de partida na face dos valores: cortando resultados sociais concretos, sem dar as suas diretrizes gerais ao mundo futuro.

    O progresso tão condicionado ao mercado – como a ultra direita gosta de acreditar pelos seus aspectos externos – seleciona sua objetividade capaz de propor a espécie tecnológica do valor digital para o dinheiro explicar o Estado; ao invés de apresentar-se numa nova lei, ao nível da problemática interior, à certeza dos nossos dias com as características de mediação das atividades sociais, por sobre uma ciência tomada a sério.

    A justiça das autoridades superiores, acerca das estruturas constitucionais estarem na origem para um golpe parlamentar, não pretende encontrar a redutibilidade das leis dos direitos entre os poderes; e não poderia dar o mínimo contributo e espantar a dessacralização do nosso tempo, pois está comprometida com a incompetência de julgar os próprios salários que estão passando pela mesma tramitação de perda de autenticidade democrática.

    Ou seja: ou a justiça tem o poder de Deus para julgar os valores dos homens ou os valores aparecem na terra com os corruptos, como uma verdadeira eliminação de Deus no mundo.

    •  
      Suas lembranças no

       

      Suas lembranças no FacebookMiguel, nós pensamos em você e nas lembranças que compartilha aqui. Achamos que você gostaria de relembrar esta publicação de 1 ano atrás.Há 1 ano    

      Miguel Arcanjo Eustaquio Corgosinho

      11 de maio de 2015

      A cultura é de que não se pode entender o ideal sem a adequação completa do capital predatório.

      O BNDES, BC e CEF são como uma ponte para se chegar a representação do modo de manisfestar o mundo exterior concentrado como potência inversa dos investimentos do país.

      É possível um plano perfeito daquela espionagem americana para derrubar o governo Dilma?

      Qualquer correspondência das investigações da Lava-Jato e as aspirações do mercado financeiro de se apropriar da Petrobras, por assim dizer devorando a economia neste período, aparecem como coincidência com a coordenação do Banco Central e dos ministros da área econômica; pois a tentativa de inflação e a recessão puderam se realizar com algumas figurações abstratas para definir a Selic, e esta última o ajuste fiscal.

      Os cortes e o desmanche das estruturas, com pontos de vista técnicos de insuficiência, possuem em si uma medida deliberada de sabotagem da realidade concreta.

       

  44. Essas medidas da OEA e da

    Essas medidas da OEA e da corte Interamericana só terão efeito se os países parceiros do Brasil boicotarem os produtos brasileiro..

    Putin – cancelar a compra de carne, como disse.

    A China rever os acordos firmados nos último meses.

    Evo Morales – prometeu cortar o fornecimento de gás natural ao Brasil. Dentre todas as medidas, a mais eficaz, se fizer o prometido, será o  corte de gás natural pois vai afetar toda a frota de taxi do país. Praticamento 100% da frota utiliza esse combustível por ser mais economico

    Agora, se farão o prometido é outra coisa, o bolso sempre fala mais alto.

    • O gas é a MAIOR RECEITA DE

      O gas é a MAIOR RECEITA DE EXPORTAÇÃO da Bolivia, vão cortar o gás e a maior receita cambial do Pais ?

      O gas boliviano é 30% do gás que o Brasil usa, 70% é gas GNL importado pela Petrobras de Trinindad e Algeria.

      Agora , brasileiro propor a paises estrangeiros boicote ao Brasil é crime de alta traição.

      • Alta traição é um congresso

        Alta traição é um congresso lotado de corruptos desrespeitar o voto de 54 milhões de pessoas exclusivamente para proteger o próprio rabo!

         

      • Já Conspirar com autoridades

        Já Conspirar com autoridades estrangeiras para derubar governo eleito, para administrar o país para agradar a interesses estrangeiros não é.

  45. Trará sim…

    “Uma condenação da Corte trará impactos significativos sobre a imagem da jovem democracia brasileira”

    Trará gargalhadas e mais gargalhadas da parte dos golpistas…

    • Realmente, basta-se ver os

      Realmente, basta-se ver os votos pelo impedimento na câmara dos deputados. Poderiamos eleger Tiririca como o sinônimo de seriedade da câmara dos deputados.

  46. Levandowski

    Qual é a tradição histórica do “supremo” a que se refere seu atual presidente?

    É um histórico de reverência e submissão aos poderes da época. Vide a conduta do “supremo” durante a ditadura.

    Como este cara vem falar em “histórico de luta” de uma “corte” subserviente?

  47. Apenas um delírio…

    … Mas seria bem interessante se o mundo – ou boa parte dele – boicotasse as Olimpíadas, mostrando que não se deve pisar num país comandado por uma vara de porcos golpistas, administrado por uma escumalha de pilantras e julgado por uma corte de arrivistas.

    Nesse momento, isso teria um impacto bem profundo dentro e fora deste futuro quintal dos EUA que o Brasil, em breve, poderá se tornar.

     

  48. OEA Corte Interamericana

    Obrigada por termos pessoas dignas em nosso continente.A situação do Brasil interfere na América Latina e vice-versa.Para nós é substancial a solidariedade de nossos irmãos.Obrigada ,Nassif ! Acompanho seu trabalho há muito tempo.Parabéns pela coerencia e dignidade!abço.

  49. “Tradição histórica do supremo”.

    “O supremo vai honrar sua tradição histórica”. Aí que mora o perigo pois a tradição do “supremo” brasileiro é negra. É só ber a história.

  50. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome