Vidas salvas pelo isolamento social

Portanto é falso e temerário dizer que não é necessário manter ou aumentar o isolamento social.

do Jornal da Unicamp

Vidas salvas pelo isolamento social

por Peter Schulz

A pandemia da Covid-19 é acompanhada de muitos boatos e poucos dados, formando posições contraditórias ao bom enfrentamento da crise. Uma das posições mais alarmantes é de que o isolamento social seria inútil, porque o número de novos casos continua aumentando. Outra versão dessa posição é de que o isolamento social é de apenas 30 e tantos porcento (cidade do interior do estado de São Paulo) e o número de casos novos diários está estável ou tendendo a diminuir.

Ambas percepções estão erradas. O isolamento social não elimina de pronto novos casos, mas diminui a taxa de crescimento do número de novos casos. Sem isolamento teríamos muito mais casos. Portanto, é falso afirmar que o isolamento social é inútil porque aparecem novos casos.

Por outro lado, em determinadas situações, mesmo um isolamento pequeno já pode ter efeitos perceptíveis. É o que mostram todas as simulações epidemiológicas. Portanto é falso e temerário dizer que não é necessário manter ou aumentar o isolamento social.

A plataforma “Vidas salvas pelo isolamento social”, organizada pelo Prof. Paulo J. S. da Silva e pela pesquisadora Sagastizábal do Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica da Unicamp, evidenciam com simulações matemáticas, a partir dos dados disponíveis, a importância do isolamento social e o perigo de seu relaxamento.

A página atualizada diariamente, mostra a evolução da Covid-19 no Brasil como um todo, por regiões e alguns estados mais afetados.

http://www.ime.unicamp.br/~pjssilva/vidas_salvas.html

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  A África e a Pandemia

3 comentários

  1. O cabecismo planilhista vai ser muito abusado na crise atual. Ontem a Mônica de Bolle dava um exemplo de que estatísticas recentes nos EUA com relação ao mercado de trabalho, fez supor que as médias salariais estão subindo. Acontece que a grande massa de desempregados são do grupo dos mais precários e dos salários mais baixos. Quando eles saem da amostra pesquisada, a média salarial apresenta-se mais alta. Infelizmente vamos ter muitas situações a camuflar e insuflar mais ainda o movimento do desumanismo que já vinha em curso e que deve exacerbar-se com o prolongamento da situação.

  2. Eu presto atenção no que o Osmar Terra diz mas ele não diz nada:

    “Temos desde o dia 8 (de abril) queda no número de casos. Estou olhando em cima de números. Será que esses governadores querem declaradamente fazer uma campanha contra o governo? Eles são do PT e infelizmente não vão conseguir entender.

    Os gráficos estão aí. (O número de casos) vem caindo. Temos que acompanhar. O governo vem fazendo um trabalho magnífico com ações coordenadas, e fazendo com que a população não fique em pânico.

    Há necessidade de verdade de trancar todo mundo em casa quando não está acontecendo nada no município?”

    Osmar Terra em abril

    “Só tem 10 mil mortos com essa quarentena. Não seria pior se não tivesse (isolamento), só se tivesse um terremoto junto.
    Quando você fecha essas pessoas em casa, o vírus acaba indo para dentro de casa”.
    Osmar Terra em maio

    Ora, se quando as pessoas se trancam em casa, o vírus acaba indo para dentro de casa, o vírus só pode estar na rua.

    Em abril a quarentena não se justificava porque o número de casos estava recuando. Agora a quarentena continua sem justificativa, nada obstante o número de casos esteja aumentando exponencialmente.

    Os Bolsominions são asnocráticos. Eles usam a cabeça apenas para separar as orelhas

  3. A planilha está errada.

    O estudo é falho.

    Não se levou em conta que o isolamento social achata a curva de contaminação diminuindo o seu pico, mas ao mesmo tempo prolonga a sua duração e no final o mesmo numero de pessoas será contaminado.

    Assim, as pessoas “salvas” hoje se contaminarão amanhã.

    Tem de se refazer o cálculo para se calcular quantas pessoas deixaram de morrer em virtude do colapso do sistema de saúde.

    Esse é o cálculo correto.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome