Raio X dos ritmos: Coco

Raio X dos ritmos: Coco

Este é um dos principais ritmos tocados nas festas juninas, forte nas tradições nordestinas. O ritmo é marcado pela levada dos instrumentos de percussão: ganzá, surdo, pandeiro e triângulo, e não tem origem demarcada, reconhecida ou estabelecida.

Diz-se que nos tempos de antanho, a modalidade nasceu inspirada pelo ritmo dos cocos sendo quebrados após sua extração. Estudiosos dizem que o ritmo nasceu em Pernambuco, lá pras bandas da divisa com Alagoas. Mas que alagoanos e paraibanos também querem o coco e reivindicam a paternidade da manifestação folclórica.

O ritmo carrega influências indígenas e africanas, a dança tem uma estrutura básica, com algumas variações. Muitas vezes chefiadas pelo mestre cantador, que vai puxando as músicas, as rodas são iniciadas com os participantes enfileirados. Quando se dá o emparelhamento, os dançarinos acompanham o ritmo dos instrumentos com palmas e sapateado.

Quando planejaram lançar a música nordestina, Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira estavam em dúvida entre o baião e o coco. Ganhou o baião, porque consideravam que o carioca levaria muito tempo para aprender a tocar coco.

Vamos a um bom levantamento sobre o coco.

https://www.youtube.com/watch?v=5SxjrrRCxjQ]

https://www.youtube.com/watch?v=bmZuN3Jf5uI]

[video:https://www.youtube.com/watch?v=bmZuN3Jf5uI&feature=related

[video:https://www.youtube.com/watch?v=yxSGYtvv35o

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Na luta e no carnaval eu vou com Gaviões da Fiel: Basta!

3 comentários

  1. Coco é bom demais.

    É só pra agradecer e dizer que é isso que os pontos de cultura significam. Cultura popular com oportunidade.

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome