Começam obras de recuperação do Museu da Língua Portuguesa

Jornal GGN – Passados dois meses após ser atingido por um incêndio de grandes proporções, o Museu da Língua Portuguesa deve dar início às suas obras de recuperação. A Secretaria de Estado da Cultura diz que a primeira fase das obras vai preparar o conjunto arquitetônico para os trabalhos de restauro e recuperação. Esta etapa deve durar dez semanas e irá liberar as entradas principais da Estação da Luz para os passageiros da CPTM e do Metrô. Na época do incêndio, em dezembro, a estação ficou fechada por mais de uma semana.

A primeira fase dos trabalhos de recuperação está orçada em R$ 1,8 milhão, valor pago pelo seguro do museu. Em janeiro, a Secretaria de Cultura assinou um convênio para a reconstrução da instituição com a Fundação Roberto Marinho e a organização social ID Brasil. Em quase 10 anos de atividades, o Museu da Língua Portuguesa já recebeu 4 milhões de visitantes.

Do Estadão

Museu da Língua Portuguesa começa obras

Dois meses e meio após o incêndio, Secretaria da Cultura anuncia primeira fase da recuperação do histórico edifício

Edison Veiga

Dois meses depois de ser parcialmente destruído por um incêndio de grandes proporções, o Museu da Língua Portuguesa, no histórico prédio da Estação da Luz, região central de São Paulo, deve começar suas obras de recuperação.

De acordo com a Secretaria de Estado da Cultura, o objetivo dessa primeira fase é “preparar o conjunto arquitetônico para os trabalhos de restauro e recuperação”. Serão realizadas a impermeabilização das lajes expostas, a instalação de sistemas de drenagem e a construção de uma sobrecobertura provisória, com o objetivo de evitar a infiltração de água da chuva no edifício, preparando-o para todo o período de restauro. A secretaria informa que os trabalhos serão iniciados imediatamente. Desde o fim do ano, equipes têm atuado no local, diariamente – na limpeza e retirada dos escombros.

Leia também:  Uma charge sobre a destruição da floresta na Amazônia, por Chico Marinho

Com duração estimada de 10 semanas, esta etapa ainda deve liberar as entradas principais da Estação da Luz para circulação de passageiros da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e do Metrô – acessos hoje interditados pela Defesa Civil. Desde a liberação da estação, no dia 30 de dezembro, os cerca de 400 mil usuários por dia utilizam os acessos da Rua Casper Líbero e defronte à Pinacoteca.

O orçamento para esta primeira etapa de obras é de R$ 1,8 milhão, valor coberto pelo seguro da instituição. De acordo com informações da Secretaria da Cultura, a intervenção já foi aprovada pelos três órgãos de proteção ao patrimônio histórico, o Iphan, o Condephaat e o Conpresp – a Estação da Luz é tombada nas três esferas.

Ocorrido em 21 de dezembro, o incêndio catastrófico deixou um morto, o bombeiro civil Ronaldo Pereira da Cruz, e interrompeu as atividades do Museu da Língua Portuguesa. Em janeiro, foi assinado um convênio entre a Secretaria de Cultura, a Fundação Roberto Marinho e a organização social ID Brasil para a reconstrução da instituição. Inaugurado em 2006, o Museu da Língua já recebeu 4 milhões de visitantes em seus quase 10 anos de atividades.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. Cérebro de tucano

    Herrar é umano, incistir é burrada.

    Aquele lugar é péssimo para abrigar equipamentos elétricos e eletrônicos, o prédio é velho, fica perto do forro quente e do telhado de madeira, o acesso e as saídas de emergência são dific is, tem muita escada é um labirinto!

    Vão insistir no erro quando deveriam aproveitar a chance para mudar de endereço!

    Quanto vai custar o novo seguro? Já aprovaram o projeto?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome