A cegueira das Macabéas da PF ou E por falar em Venezuela… por Armando Coelho Neto

As coisas são jogadas na cara, mas as Macabéas não abandonam Globo, Veja, Jovem Pan, Estadão, Folha et caterva.

Capa livro de Clarice Lispector - 'A Hora da Estrela'

A cegueira das Macabéas da PF ou E por falar em Venezuela…

por Armando Rodrigues Coelho Neto

As Macabéas da Polícia Federal sofrem de hipermetropia. Conseguem enxergar o que acontece na Venezuela, mas não enxergam o que acontece no Brasil. Sem apontar um só carcereiro petista na PF, diziam que o PT aparelhou a instituição. Pregavam honestidade, mas fizeram campanha para Collor, FHC, Serra, Aécio e, mais recentemente para o Bolsocoiso. Com salários congelados, recorreram à Justiça. As contribuições sindicais estão ameaçadas, podem ser atingidos pelo destroçamento da Previdência Social. Ignoram temas como Queiróz, Micheque Bozo, milícias, trambique Coaf/Moro, Fundação Casa de Mãe Joana/Dalagnol…

As coisas são jogadas na cara, mas as Macabéas não abandonam Globo, Veja, Jovem Pan, Estadão, Folha et caterva.

O que a Venezuela tem a ver com as Macabéas da PF? É que não sabem quem rouba atrás do prédio da PF, mas sabem tudo de Venezuela. Vivem me perguntando sobre a Venezuela e por que tantos de lá fogem para o Brasil. Um dia talvez eu responda, até porque o assunto é longo. Mas, poderia adiantar perguntando por que tantos deles querem ir embora, por que gente como eles foi para os EUA, Portugal etc. Eu poderia dizer que fome, sonho e ganância não têm limite, que a diferença entre Macabéas, venezuelanos e bolsopatas pode ser nenhuma. Mas, seria uma metáfora difícil para entenderem…

Muitas Macabáeas da PF nunca leram relatórios da OCDE, sequer o Diário Oficial para saberem quem assinou o melhor instrumental de combate à corrupção da história, quem lhes deu salários e equipamentos. Preocupação social zero, sem nada saber do Brasil, querem debater Venezuela. Cegas, são incapazes de ver que o Brasil dito petista, na verdade nunca chegou ao poder. Ganhou, via urnas, o direito de assinar papéis em nome do Brasil, e virou “PT de papeleta”. O poder ficou nas mãos dos de sempre – do capital especulativo e sob controle remoto das superpotências, sobretudo os Estados Unidos, que nos vigiavam noite e dia, bisbilhotando Petrobrás, Lula, Dilma, STF e roubando segredos de nossas empresas.

Leia também:  Oniropolítica: alegorias da violência no Brasil contemporâneo, por Christian Dunker

Para não fugir de meus chavões, insisto que a TV Globo é um crime contra a humanidade, mas elas assistem. Macabéas são seres humanos, tanto quanto os índios do presidente Bozo. Mas sou condescendente com os índios porque não fizeram faculdade nem que fosse para falar  conge, conja e câmera de deputados.  Precárias e chapadas, cheias de vícios elitistas maçons, são criaturas aparvoadas ao extremo, que me futucam com essa história de Venezuela.

As Macabéas da PF não sabem, fingem que não sabem ou por maldade ignoram que o Brasil é considerado “membro pleno da OCDE”, mesmo sem ser associado. Em parte porque adaptou suas leis penais aos preceitos da OCDE e não as de Cuba, Coréia do Norte ou Venezuela. Ter perdoado dívidas de países miseráveis, o que é proibido pela OCDE, é um dos motivos para o Brasil não ser membro. Mas, como qualquer evangélico bolsopata descerebrado, “O Brasil pode virar uma Venezuela”.

Esse primarismo macabéico de parte de meus colegas melhor chamar de ignorância em estado rudimentar de maledicência primata. A OCDE é formada pelos países mais ricos do mundo capitalista. Nada com socialismo, comunismo. Nos anos “papeleta do PT”, este não taxou grandes fortunas, não fez uma reforma tributária, urbana, agrária, judiciária, não tributou igrejas (sequer as que lavam dinheiro), não criou controle de mídias. Optou pelo tímido processo de inclusão social, tirando milhões de pessoas da miséria, o que fez de Lula preso político (Sejumoro e sua trupe sabem disso).

Leia também:  Combates pela História do Brasil: uma resposta ao revisionismo histórico, por Patrícia Valim e Jean Pierre Chauvin

Nunca escrevi sobre Venezuela, mas as Macabéas da PF me jogam na cara esse assunto. Não escrevo nem debato por falta de estofo. Não acredito nas Organizações Globo (crime contra a humanidade), nem na mídia porca, irresponsável, vira-lata e entreguista do Brasil, que juntas apoiaram golpes contra o povo. Há uma emissora de rádio de grande alcance que faz campanha diária pró-desmonte da Previdência Social. Apresentadores de TV sentadas na bufunfa, com dinheiro até para a quinta geração, defendem o fim da previdência.

Eu não posso ser informado por essa gente, entendem? Enquanto empresas, defendem os interesses delas. Primário, não?

Se mentiram para o povo e disseminaram o ódio para ajudar o golpe no Brasil, por que falariam a verdade sobre a Venezuela? Mas, se não creio na mídia golpista nacional, nem na mídia corporativa internacional, por que iria eu acreditar messiânica e cegamente na Telesur que tem sede na Venezuela? O jogo de equilíbrio que tento fazer com essas informações é insuficiente para entender e ou debater o que se passa na Venezuela. Pelo que sei, a Venezuela é tão vítima quanto o Brasil no tabuleiro internacional, e no fundo têm os mesmos inimigos.

Mas, se querem que diga algo sobre a Venezuela, só me resta um elogio, ainda que possa ser provisório, para suas Forças Armadas. Elas sabem que o futuro do seu povo está no subsolo pátrio cheio de petróleo, de ouro e de minerais preciosos.  Elas são nacionalistas e sabem que Juan Guaidó é um Juan Guiado. Já nossos militares, exceções à parte, ignoram nosso patrimônio, honra e soberania. Tenho vergonha do nacionalismo zumbaia e capacho das Forças Armadas no Brasil, sem que as exceções gritem.

Leia também:  Extinction Rebellion x Rebelião Escravocrata tupiniquim, por Fábio de Oliveira Ribeiro

Ao me expor dessa forma, as Macabéas da PF dizem que sofri lavagem cerebral. Respondo com meu chavão: o que sei de fome e necessidade eu vivi. Não aprendi em compêndios marxistas nem em Geografia da Fome de Josué de Castro. Muito cedo aprendi que 95% da riqueza do mundo estão nas mãos de poucos bilionários. Nós (Macabéas inclusas) desfrutamos dos cinco por cento do que sobra.

Uma taxa extra de apenas 0,5% sobre a riqueza dos bilionários (1% mais rico do planeta) é o suficiente para educar 262 milhões de crianças sem escola. Salvaria mais de 3 milhões de pessoas (dados da Oxfam Brasil – uma confederação global para combate à pobreza, desigualdades e injustiças no mundo).

Portanto, lavagem cerebral é ignorar esses e outros dados. É não ver que o novo mesmo, no Brasil, foi Lula, que tentou diminuir a fome no Brasil e neutralizar o complexo de vira-lata. Lavagem cerebral é não vê Lula como preso político, é discutir estultices sobre a Venezuela sem ver o que acontece(u) no Brasil.

Armando Rodrigues Coelho Neto – jornalista e advogado, delegado aposentado da Polícia Federal e ex-integrante da Interpol em São Paulo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

13 comentários

  1. A Rede Globo quer sangue, que não será só na Venezuela, mas atingirá também, no mínimo, o Brasil e a Colômbia. A Rússia já enviou toneladas de armamentos de pequeno porte para as milícias Venezuelanas, as FARC Colombianas e o Exército Venezuelano, hoje existem armamentos russos ultra modernos que o soldado põe no ombro e atira um pequeno míssil que pode destruir um tanque ou derrubar um caça, teremos Guerra na Selva, um novo Vietnã. O) grande perdedor será o Brasil.
    Quanto à Jovem Pan é um absurdo a sua campanha “Pró Destruição da Previdência no Brasil”, para mim a coisa mais grave que eles querem fazer é este “Novo Regime de Capitalização” que visa exclusivamente beneficiar o Sistema Financeiro, leia-se Bancos, 80% da população brasileira é pobre, não tem a mínima capacidade de “poupar” neste sistema de capitalização, nem mesmo a classe média dará conta, e o pior vai destruir a Previdência já a partir do dia da aprovação, pois transferirá tranquilamente 50% do que se arrecada hoje para o sistema bancário, multiplicando o défict por pelo menos 5. Esta Jovem Pan é criminosa ligada a grupo de Ultra Direita, voltados somente aos interesses dos setores mais ricos.

  2. Perfeito. Uma pena que este artigo não chega aonde realmente deveria: no povo desiludido, aparvalhado e acomodado com este desastre que temos aqui. E uma pena que seja escrito apenas uma vez por semana. Não perco um. Obrigado por colocar na coluna o que gostaria de ter escrito.

  3. Sabado, o latinista-hispanofono Jean-Jacques Kourliandsky deu uma palestra sobre a Venezuela, falando justamente que a cobertura da imprensa francesa é lamentavel e explicando o papel das forças armadas na Venezuela que até aqui tem impedido a consumação de mais um golpe na América Latina. E eu digo para ele: tão diferente das FFAA brasileira, que essa tem se mostrado ideologicamente manobravel pelos interesses americanos em muitos momentos e não tem protegido, como deveria, os interesses e a soberania nacional….

  4. Cada um escolhe seu líder político por variadas afinidades.
    As “macabéas da PF” escolheram Bolsonaro e Guaidó.
    Como diria a Globo: “tudo a ver”…

  5. O problema do Brasil é o fake-cristianismo (na verdade moneyteísmo) dos neopentecostais. Contaminou crentes e descrentes. Moro-Inhol e Bolso, e toda a torcida coxinha do Flamengo e do Coríntians, vivem uma realidade paralela, como Dom Quixote de La Mancha. Acham que estão numa guerra “santa” entre Jeová (o deus good-cop) e Lúcifer (o deus bad-cop), nesse duoteísmo cultural (que de monoteísmo não tem nada) judaico-cristão-islâmico. Enquanto isto, os States ganham a guerra real contra os latinos, consolo precário, já que não podem ganhar de Rússia e China.
    No mais, militares brasileiros deveriam ganhar experiência para poder invadir a Venezuela. Que tal darem uma chegadinha no Afeganistão ou lutar ao lado dos jihadistas do Estado Islâmico? Militar que se preza enfrenta outro militar armado, e não a população civil. Militar que se preza não almeja ser rebaixado para policial militar.

  6. Parabéns Armando Rodrigues, a sua matéria fala verdades, só cego não encherga. Os problemas econômicos da Venezuela; são todos por causa do grande Satan!

  7. Caro Armando: É exatamente isso. Quanto mais graduados, mais ignorantes! Mas o pior de tudo é que nesta eleição recente, até os mais desfavorecidos também entraram na onda. E a classe média bestificada (Jessé de Souza, 2018) continua, como você bem colocou, vendo a Globo e lendo as mídias que você citou com muita propriedade. Também me espanta ver os militares (que cultivam o patriotismo) não esboçarem resistência contra a entrega do país! Inacreditável!!
    Um firme abraço.

  8. De vez em quando costumo me reuni com velhos amigos de infância ,amigos de 40 , 50 anos. Numa dessas reuniões estávamos lembrando de brincadeiras que gostávamos de brincar.Uma delas era de Bang – Bang, aqueles filmes de faroeste americano que desde a aquela época ja influenciava o comportamento das crianças . Com que seus cavalos de pau, coldre de madeira chapéus e botas
    Mais éramos crianças entre 9 e 10 anos e tudo era muito lúdicos e ingênuo, gostavamos de nos FANTASIAR DE COWBOYS eramos heróis, mocinhos os PECOS E DJANGO e o dólar era furado.
    Lembrando hoje parece ridículo e ingenuidade .Porém hoje quando vejo na televisão agentes da PF fantasiado de assassinos de verdade SNAIPER ou RAMBO da SWAT vindo das mesmas fontes que a 50 anos influenciaram crianças em suas brincadeiras hoje ja não influenciam crianças más MACABEAS entre 25 e 30 anos que dizem ter passado em um concurso que diga de passagem muito dificil nao temos que esperar muita coisa de tais pessoas que até pouco tempo só serviam para correr atrás de sacoleiro em PUNTA DEL LESTE.isto quando não faziam vista grossa como fez o JAPONÊS
    Graças a LULA E Dilma são hoje o são más não afraagradecem .

  9. De vez em quando costumo me reuni com velhos amigos de infância ,amigos de 40 , 50 anos. Numa dessas reuniões estávamos lembrando de brincadeiras que gostávamos de brincar.Uma delas era de Bang – Bang, aqueles filmes de faroeste americano que desde a aquela época ja influenciava o comportamento das crianças . Com que seus cavalos de pau, coldre de madeira chapéus e botas
    Mais éramos crianças entre 9 e 10 anos e tudo era muito lúdicos e ingênuo, gostavamos de nos FANTASIAR DE COWBOYS eramos heróis, mocinhos os PECOS E DJANGO e o dólar era furado.
    Lembrando hoje parece ridículo e ingenuidade .Porém hoje quando vejo na televisão agentes da PF fantasiado de assassinos de verdade SNAIPER ou RAMBO da SWAT vindo das mesmas fontes que a 50 anos influenciaram crianças em suas brincadeiras hoje ja não influenciam crianças más MACABEAS entre 25 e 30 anos que dizem ter passado em um concurso que diga de passagem muito dificil nao temos que esperar muita coisa de tais pessoas que até pouco tempo só serviam para correr atrás de sacoleiro .

  10. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome