A esquerda caminha para o precipício, por Ricardo Cappelli

Perdida, dividida e envolvida numa guerra sangrenta pela hegemonia do campo, a esquerda parece não ter compreendido – ou se recusa a aceitar – o recado das urnas em 2018. 

A esquerda caminha para o precipício

por Ricardo Cappelli

“Quando você olha muito tempo para um abismo, o abismo olha para você”. Nietzsche
Faltando poucos meses para as eleições municipais, o cenário é desolador para o campo progressista.
É absolutamente realista considerar a hipótese de que PT, PDT, PSB, PCdoB e PSOL não elejam nenhum prefeito nas capitais. É possivel vitórias em apenas duas ou três. Será motivo de grande comemoração.
No Sudeste, a esquerda pode não ir sequer ao segundo turno. No Sul, a única chance está em Porto Alegre. No Centro-Oeste, só uma “zebra”. No Norte, parece que só Belém ainda “respira”. No Nordeste, personagens de centro-direita ou bolsonaristas lideram as pesquisas em boa parte das capitais.
Perdida, dividida e envolvida numa guerra sangrenta pela hegemonia do campo, a esquerda parece não ter compreendido – ou se recusa a aceitar – o recado das urnas em 2018.
O eixo da política nacional foi empurrado para a extrema-direita, alterando o posicionamento de todas as peças no tabuleiro. De lá pra cá, o cenário mudou pouco.
Bolsonaro perdeu parte da classe média com sua postura diante da pandemia, mas tudo indica que trocou de base através do auxílio emergencial. Se vai durar ou não, ainda é uma incógnita.
Já passamos de 70 mil óbitos, alguém mais o deixará em função das mortes? A classe média que abandonou o barco vai pra onde? Marcha com Moro ou volta para os “vermelhos”?
Claro que o resultado da economia sempre pode desestabilizar o governo. Neste setor, os resultados de 2021 e 2022 serão piores ou melhores do que o desastre de 2020?
O capitão está reorganizando o seu governo. Trocou seus líderes na Câmara. Avançou no acordo com o Centrão. Está tentando estabilizar sua relação com o STF. Conseguiu calar por 20 dias seu principal opositor: ele mesmo. Arrefeceu a agenda ideológica e deu novamente centralidade à pauta econômica.
Não existe oposição com uma estratégia definida. Ainda estamos na fase de acordos pontuais em torno de questões específicas, importantes, mas insuficientes.
Com o risco de impeachment cada vez mais distante, quem será o principal adversário do capitão em 2022? A oposição liberal seguirá dividida entre Moro, Doria, Huck, Mandetta e outros? A convergência destes atores pode colocá-los no segundo turno contra o presidente?
A ressaca das eleições municipais será dura e educativa. Só uma reviravolta improvável, com a unificação das candidaturas progressistas, poderia mudar este quadro.
Tragédias têm o poder de provocar profundas reflexões. Costumam promover mudanças drásticas nas formas de ver e compreender o mundo.
Pelo amor ou pela dor, sua excelência, a realidade, sempre acaba se impondo. Nestas horas, nada fala mais alto que o instinto de sobrevivência. Ele vai gritar em 2021.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

21 comentários

    • Quem sairá perdendo, quem pagará a conta, serão as classes menos favorecidas, a educação, a cultura. Será a confirmação do fracasso civilizatório, do fracasso como nação. Levaremos mais de 200 anos para chegar ao nível de países desenvolvidos. Trágico. Mas os financistas, banqueiros, e rentistas estarão no paraíso. Viva a mediocridade, a prepotência e a ignorância!

  1. Fala para o Ciro. Ele que foi pra Paris no segundo turno e que ataca Lula em todas as entrevistas. Aquele que cobrou 1 milhão de dívidas de campanha para apoiar Lula no segundo turno em 2002 e ainda pegou a transposição do Rio São Francisco. PT, Psol e PCdoB se acertam, já o PDT e o psb trabalham para desestruturar a esquerda. Ele é o cavalo de Tróia para manter a direita no poder pq da direita onde se originou nunca saiu. A régua dele mais recente foi a aprovação da privatização da água pelo bilionário Tasso Jereissati

  2. Como a esquerda vai se mostrar para o eleitor? Será a esquerda que reclama e se divide por suas diferenças? Ou será a esquerda que faz, compõe e dá a volta por cima? As chances só podem ser avaliadas a partir de um posicionamento.

  3. Nassif: o artigo é curto e grosso. Porém, de maior responsa. O texto do Ricardo tá mais pra reflexão que pra debate. A situação, nas cores mais sombrias à esquerda, ta pintada. Parece que os Kummunistas de Pindorama (toda e qualquer pessoa que não se sujeite aos (des)mandos da Elite e dos VerdeSauvas (atuais KhmerVerde) estão tanto sem mato como sem cachorro. E com risco de acabar como na caustica piada — “só se reúne na cadeia…”. Tomara corra tudo ao contrário do mencionado pleito. Mesmo com riscos de AI-10 (AI-5 em dobro). Que o “milagre” de 1968 (acredito) seja reeditado, contrariando Vangélicos, pobres de direita e milicos…

  4. A boa notícia nisso tudo é que o autor do post parece,finalmente, que entendeu que não adianta falar da tal frente ampla.
    Quanto a eleição, meu caro,como sempre,é conjuntura e,até lá, muita água ainda vai passar por esse moinho.

  5. Gosto sempre de ouvir os intelectuais progressistas e seus argumentos de fracasso da “esquerda”. Lembrando que quando a esquerda estava no governo, nesse caso o PT, esses intelectuais fizeram coro junto com a mídia hegemônica na crítica e destruição do partido junto ao eleitorado (classe média e baixa). Contribuíram em muito para a queda da Dilma e depois a ascensão do Mito.
    O intelectual deveria lembrar, que mesmo no ciclo Petista, as esquerda pouco avançou nas prefeituras. Logo esse quadro é normal. A direita sempre levou as prefeituras, principalmente nas capitais.
    Lembrando que a midia hegemônica critica os costumes e atos do Mito presidente, mas apoia em suas decisões econômicas. Ela não dá espaço para políticos progressistas e etc.

  6. O divisionismo, o oportunismo e o diversionismo no campo democrático e popular seria o melhor presente que as forças do Golpe de Estado poderiam ganhar. O maior erro político que poderia acontecer agora seria deixar o campo livre para essas forças o espaço tradicional da representação política, isto é, os poderes legislativo e executivo. Infelizmente nós que somos simpatizantes mas não militantes ativos desses partidos políticos ficamos perplexos com a paralisia ou o oportunismo desses atores “ativos”. Parte desse divisionismo, oportunismo e diversionismo vem mais da chamada blogosfera e da loucosfera do que propriamente dos partidos políticos,mas isso não é desculpa, antes é o resultado da fragilidade comunicativa dos partidos. O PT que antes do advento da internet sempre foi visto como inovador na comunicação e capaz de levar sua mensagem para amplos setores da sociedade tanto como partido de oposição como depois como partido do Governo. tem se mostrado quase incapaz de dominar esse novo espaço. O que pode ser visto de forma positiva, já que estes espaços tem se caracterizado pela opacidade e pela pouca credibilidade, e de forma negativa, já que faz parte de realidade política atual. Essa incapacidade explica a ocupação de um espaço político por essa chamada blogosfera ou loucosfera “de esquerda”. Ou seja, navegamos mares traiçoeiros em meio a maior tempestade que já enfrentamos.

  7. O mané fala a esquerda? Eu enxergo o Brasil. Se o povo bobo alegre adora o circo de brasília e ainda diz que o PT acabou com o país, quem vai ser o trouxa de entrar na frente e parar esta manada rumo ao abismo? Mas fico ao menos tranquilo. Este povo merece, qualquer menos será pouco para tantos imbecis

  8. Cappelli está engando. Para começo de conversa, está em andamento o refluxo da hegemonia da extrema direita. O mito de divisão da esquerda, é só isso, um mito. Há, na esquerda, um grande número de segmentos, tendo como principal expoente o PT, que é, de longo o maior partido do Brasil.

    Simplificar a política por resultados eleitorais é minimizar o que está ocorrendo na sociedade como um todo. De movimentos AntiFas ligados a times de futebol, passando por movimentos de entregadores ligados a aplicativos de compras de comidas, há um ressurgimento da luta por mais direitos.

    Me causa espécie Cappelli simplificar a luta política aos processos eleitorais. Creio que a esquerda em geral, e o PT em especial, deveriam investir pesado no combate nas redes sociais, para ocupar o lugar dos Gabinetes do Ódio mantido pelos fascistas. Sem este enfrentamento, os “corações de mentes” da população continuarão a serem controlados pelas camadas mais reacionárias do país. Temos que aproveitar a maré de elevação da rejeição do miliciano e aprofundar o enfrentamento ideológico, sem o qual a batalha eleitoral fica sem sentido.

    Quem não leu Subliminar, de Leonard Mlodnov, sugiro que o faça para entender melhor o processo de manipulação de massa e como enfrentar esta realidade.

  9. Esse capeli como sempre jogando seu veneno contra as esquerdas, principalmente o PT. Porque essa criatura não se filia logo ao dem ou psdb ou ao psl ou qualquer porcaria dessa e para de tentar ganhar dinheiro malhando as esquerdas. O que o PT e a esquerda vai fazer é problema deles não seu.

  10. O mais chocante é que esse sujeito se refere a um “recado das urnas” como se a eleição de 2018 não tivesse sido uma fraude total! Como se Lula não tivesse sido preso nem nada!

    O que ele chama de “hegemonismo” é simplesmente a luta dos partidos de esquerda para manterem seu programa de pé! A luta contra a liquidação partidária. A polêmica é o oxigênio da política, meu caro! Não quer polêmica? Seja um pau-mandado da Globo e Folha de São Paulo.

    Nada surpreendente se considerarmos tratar-se de um emissário do PC do B, o partido mais direitista da esquerda e que, caso funda-se com o PSB, deixará de existir como partido de esquerda. Esse é o Ricardo Capelli: um falsário, coveiro da esquerda.

  11. O cara insiste em chamar PDT PSB de esquerda.
    Esquerda?alguns PETISTAS são,alguns do PSOL outros do PC do B.
    Além do mais temos lutado tão mal que se ganhamos e a gente rica e malandra não gosta cassa nossos votos.
    Vamos parar de nos enganarmos isso aqui nunca teve democracia,sempre tramando contra o POVO.
    Em qual instituição essa porcaria que temos defendido a vida toda devemos confiar para defender?
    É com Supremo,com congresso ,com militares,com tudo ou Jucá mentiu quando foi sincero pela única vez em sua PODRE vida?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome