A quem interessa o enfraquecimento da magistratura? Por Tiago Abreu

Ouso dizer que o enfraquecimento da magistratura está diretamente relacionado a uma tentativa de manutenção da corrupção no seio da sociedade brasileira

Sugerido por Antonio Francisco das Neves
comentário no post Fora de Pauta

A quem interessa o enfraquecimento da magistratura?

Por Tiago Abreu

Do Migalhas

Diante dos ataques que vêm sendo feitos contra a figura do juiz e, por conseguinte, ao Judiciário, e que têm se intensificado nos últimos tempos, uma pergunta paira no ar: a quem interessa o enfraquecimento da magistratura? Se fazemos parte de um dos pilares da democracia, sendo, muitas vezes, o último e o único recurso para fazê-la valer de fato, porque, ao invés de valorizá-la e defendê-la, o que se vê são tentativas de enfraquecimento?

Não se trata aqui, veja bem, de dizer que todo magistrado é perfeito e livre de erros ou desvios de conduta. Existem mazelas no Judiciário assim como nos outros poderes da República. As distorções existem, e sempre existirão, afinal estamos falando de seres humanos, passíveis que são dos mais diferentes comportamentos e posturas.

Ouso dizer que o enfraquecimento da magistratura está diretamente relacionado a uma tentativa de manutenção da corrupção no seio da sociedade brasileira. Um Judiciário acuado, com juízes fragilizados, abre um imenso campo para que haja, digamos, uma sagração da impunidade.

Não se vê nas redes sociais e tampouco nos veículos de comunicação vozes tão incisivas que denunciem a falta de condições para que magistrados possam desenvolver seu trabalho nos rincões deste país. Que mesmo sem estrutura e pessoal são obrigados a dar conta de milhares de processos, acumulando comarcas e sendo ameaçados por criminosos e poderosos locais – temendo inclusive por suas famílias e entes queridos. Que trabalham muitas vezes de dia e à noite, em fins de semana e feriados sem receber hora extra.

Na falta de argumentos contra os magistrados, muitas vezes usa-se os próprios salários como forma de atingi-los, como se não fizessem jus a uma remuneração condizente com a responsabilidade, os riscos e a extenuante carga de trabalho e pressão a que são submetidos todos os dias. Como se não fosse necessário compensar de alguma forma a dedicação exclusiva que são obrigados a cumprir.

Ao juiz não é dada sequer a possibilidade de ter opiniões ou ideologias, pois certamente elas serão usadas contra ele, seja para desqualificar decisões ou imputar-lhe parcialidade quando a medida determinada ferir interesses de pessoas “mal intencionadas” ou de interesses “obtusos”.

Fosse a magistratura o “Olimpo” que algumas pessoas insistem em afirmar, pergunto: por que se vê um número cada vez maior de pessoas pedindo exoneração após alcançar o almejado cargo de juiz? Pessoas que inclusive alcançaram o topo da carreira. Antigamente isso era algo impensável. Afinal, como é de conhecimento da maioria, ser aprovado em concurso para juiz é dificílimo, demanda muito estudo, dedicação e vocação.

A caminhar desta forma, temo que, em um futuro não muito distante, esses mesmos grupos criminosos que buscam o enfraquecimento da magistratura se aproveitarão disso para infiltrar aliados no Judiciário. É preciso que a população e os próprios magistrados estejam atentos a tais manobras e ao poder da desinformação. Não por menos a palavra “misinformation” (que pode ser traduzida também como informação errada) foi eleita a expressão do ano em 2018, vindo a ser substituída mais recentemente pelas chamadas “fake News”.

_________

*Tiago Abreu é juiz de Direito e presidente da Associação Mato-Grossense de Magistrados.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

10 comentários

  1. A quem interessa o enfraquecimento do judiciário em não sei, mas quem promove são os próprio magistrados que não tem coragem de aplicar a lei quando esta desagrada a turba. A maioria não tem caráter, ou seja não tem coragem de agir dentro do aspecto legal. Agem por paixões e preferências polítcas elitistas. Veja o exemplo dos casos envolvendo os tucanos e a ação do gilmar Mendes na maioria dos casos e o caso do Lula tirado pelo próprio GiLmar da casa cilvil e embromação do mesmo em julgar a suspeição do moro. E no momento, o caso do fux atravessando o marco aurélio no caso o traficante e sendo chamado corretamente pelo MAM de querer jogar pra torcida às custas do estupro constituicional. Repito: a culpa é dos próprios magistrados.

    • 42.000.000.000,00 em Salários, sendo 12.000.000.000,00 apenas em penduricalhos. Milhares de exemplos de Contracheques acima de 150.000 reais, chegando aos inacreditáveis 600.000 reais. 94% da População Brasileira ( mais de 220.000.000 de Brasileiros) não recebe de salários nem os 4.500 de Auxílio-Moradia do Poder Judiciário. Elites do Estado Ditatorial Caudilhista Absolutista Assassino Esquerdopata Fascista. 90 anos de cumplicidade com a Ditadura de Federações como OAB. Primazia do Golpe Civil Militar Fascista de 1930. E existe quem tenha coragem de escrever tamanha imbecilidade?! E é Juiz defendendo esta Magistratura e Poder Judiciário. Ou seja defendendo o Feudo e a Capitania Hereditária. Pobre país rico. Precisa explicar por que quase 1 século atolados no fundo da latrina? Nossas Elites são “auto-explicativas”. Mas de muito fácil explicação.

  2. Quem desmoraliza o judiciário é ele próprio. Não é mesmo uma questão de desvio individual, o Judiciário é ESTRUTURALMENTE DISFUNCIONAL.

    As pesquisas sobre confiança na justiça sempre mostraram baixissimos índices. Nao é de agora, nao. Só porque nao eram maiores que os dos demais poderes, os excelentissimos jamais deram bola: procedimentos labirínticos, rocambolescos, até, preconceitos vulgares, arrogância, lentidão, sem falar da corrupção pura e simples e de juízes que julgam pela cara e até mesmo CONTRA a Lei…

    Nada a toa que para a grande maioria da população nao passa de uma grandessissima máquina de pagar salários imerecidos. Enquanto do mesmo cofre sair um pagamento pra um juiz de dez, vinte, trinta vezes mais que para um Professor, já era.

  3. Tadinho. Logo o judiciário, poder que sempre se levantou contra todas as ditaduras, ao invés de servirem como fachada normalizadora e noramatizadora delas.
    São uns heróis injustiçados.
    Igual ao Batman. Serão togas ou capas?

  4. Certamente não interessa à maioria das pessoas enfraquecer o Judiciário. Mas o grande problema é que safados como Sérgio Moro agiram escancaradamente contra o PT e livraram a cara de estrelas do PSDB. Lula foi vergonhosamente perseguido por lawfare e FHC, Aécio, Serra, Alckimin nunca foram molestados pelo ministério público e pelo juiz da LavaJato apesar de inúmeras denúncias contra eles. E agora, o TSE simplesmente finge que não sabe que o Boçal ganhou a eleição fraudulentamente, via disparos massivos financiados por empresários e nada acontece a esse tribunal, Falta vergonha na cara para gente como Moro, como Bretas, como ministrosdo TSE e até mesmo alguns ministros do STF. REPITO: VERGONHA NA CARA…… e daí o STF faz de tudo para manter Lula afastado da próxima eleição enquanto alguns cafajestes lá de dentro fazem de tudo para livrar a cara dos cafajestes da familia boçalnaro…….envolvidos em esquemas de rachadinha, envolvidos com milicias criminosas…… Ou seja, infelizmente são os próprios juizes que se enfraquecem perante a opinião pública por muitos deles não têm vergonha na cara. Pena que não haja pena de morte nessa merda depaís, para guilhotirnarmos pelo menos uma dúzia deles e quem sabe aí tomariam vergonha……E mais: todos sabemos que Moro condenou Lula sem provas (atos indeterminados?)…e daí o STF não teve vergonha na cara até agora para julgar a parcialidade de Moro……e mais, mesmo que o julguem PARCIAL, INFELIZMENTE O STF NÃO JULGA AS PROVAS…….E ISSO É UM ERRO VERGONHOSO. AFINAL, COMO RESGATAR A DIGNIDADE DE ALGUÉM CONDENADO SEM PROVAS, SE O STF NÃO JULGA AS PROVAS QUE O SAFADO MORO DIZIA QUE TINHA? É MUITA FALTA DE VERGONHA NA CARA DE QUEM ESTÁ POR TRÁS DESSA REGRA DE NÃO JULGAR AS PROVAS……..

  5. A magistratura brasileira é estruturalmente corrupta e ineficiente. Julgam apenas o lhes favorece o avança as carreiras. Está mais que óbvio o fator de seu enfraquecimento : eles mesmos. Afastaram-se dá população em nome de uma classe dominante que lhes sustenta o poder. Para ser franco: interessa ao desenvolvimento civilizacional brasileiro, não só o enfraquecimento desta magistratura, mas a completa destruição dela.

  6. A bobagem da CF, e esse tipo de privilégio ninguém quer “reformar”, foi dar status de membro de poder a todos do mp e magistratura, isso deveria ser restrito aos ministros do stf, que deveriam ter mandato fixo, os outros deveriam ser enquadrados como funcionarios publicos, como realmente são….

  7. Prezado Tiago, o “judiciário” brasileiro JAMAIS teve qualquer legitimidade. O que mudou de alguns anos para agora é simplesmente ter ficado mais óbvio, os patéticos “juízes” brasileiros não estão mais se preocupando com as aparências.

  8. Um artigo de um Juiz… que está apenas defendendo o privilégios de sua “classe”.
    É o único “poder’ que ninguém bate, não há contrapesos… arisco dizer que é o mais “corrupto” dos poderes, visto que, quando um juiz é pego roubando, ganha APOSENTADORIA muito bem remunerada…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome