A recente exclusão das políticas de gênero e sexualidade em Pernambuco

Artigo expõe a recente exclusão das políticas de gênero e sexualidade no Plano Estadual de Educação de Pernambuco

O Papel dos Movimentos Sociais na Construção dos Planos de Educação: A recente exclusão das políticas de gênero e sexualidade em Pernambuco

Por Cleyton Feitosa e Grasiela Morais

O presente artigo pretende problematizar a recente exclusão das políticas de gênero e sexualidade no Plano Estadual de Educação de Pernambuco, associando o fato ao papel dos movimentos sociais na construção de um currículo educacional que, além do fomento à criticidade, promova o respeito às diferenças.

Essa temática tem caráter emergencial à medida que as discriminações na escola devem ser enfrentadas pelo Estado, visando assegura o direito fundamental à Educação. Através do uso da metodologia de revisão da bibliografia clássica sobre movimentos sociais, educação e gênero, o objetivo deste artigo é evidenciar a necessidade das referidas temáticas no âmbito educacional para a garantia de uma educação democrática.

Espera-se, pois, que reste evidenciado a dimensão da participação dos movimentos sociais para o fortalecimento de uma educação capaz de promover sociabilidades livres do patriarcado, do machismo, do sexismo, da heteronormatividade e da homolesbotransfobia.

O-Papel-dos-Movimentos-Sociais-na-Constr

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  O dia em Joseph-Ernest Renan visitou o Estado Islâmico-Evangélico do Brasilistão, por Fábio de Oliveira Ribeiro

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome